Celebrar a vida graças à sabedoria dos pais



Baixar 37.09 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho37.09 Kb.

CELEBRAR A VIDA - GRAÇAS À SABEDORIA DOS PAIS.


(I) Rito Inicial


Irmãs e irmãos, é missão dos ‘pais’ dispor do que possuem para o bem alheio. É o que vamos celebrar - em nome do Pai... Amém. No amor de Deus, / imprimimos nobreza às relações. Em meio a desafios, cuidamos da convivência fraterna. Há nobreza em nossa ‘vocação’, se promovemos o bem comum.

Canto de Entrada

(2) Ato de Reconciliação
Fé nos inspira e questiona frente a s problemas. Graças à partilha, abrimos caminhos de esperança. GENEROSIDADE, cultivei apego. / Piedade, serei solidário. Ao seguir Jesus, vencemos egoísmo, acolhemos excluídos. Compromisso nos faz testemunhar generosidade. LIBERTAÇÃO, mesquinho, isolei-me. / Piedade, serei sensível. Cidadãos conscientes, investimos em nossa vocação. Multiplicamos o serviço de voluntários. CRIATIVIDADE, fui omisso. / Piedade, ajudarei marginalizados. Na celebração do perdão, somos envolvidos pela compaixão de Deus, humanizando sentimentos e atitudes. Vivamos o perdão: em nome... Valorizamos os bens que duram para sempre. Descendentes de Abraão, / perseveramos na caminhada.
(3) Liturgia da Palavra
Leitura da carta aos Hebreus- 11, 1-2. 8-12:

A fé é um modo de já possuir aquilo que se espera, é um meio de conhecer realidades que não se vêem. Foi por causa da fé que os antigos foram aprovados por Deus. Pela fé, Abraão foi residir como estrangeiro na terra prometida. Morou em tendas juntamente com Isaac e Jacó, que eram herdeiros da mesma promessa. Foi pela fé que também Sara, embora sendo idosa, se tornou capaz de ter uma descendência, pois acreditou em Deus, que o havia prometido. Assim, de um só homem, que estava praticamente morto, nasceu uma descendência tão numerosa como as estrelas do céu e como os grãos de areia na praia do mar. PALAVRA DO SENHOR !

------------------------

Deus Surpresa está conosco...

Proclamação da Boa Nova segundo Lucas-- 12, 35-40
Jesus disse: «Estejam com os rins cingidos e com as lâmpadas acesas. Sejam como pessoas que estão esperando o seu senhor voltar da festa de casamento: tão logo ele chega e bate, eles imediatamente abrem a porta. Felizes dos empregados que o patrão encontra acordados quando chega. Eu garanto a vocês: ele mesmo se cingirá, os fará sentar à mesa e os servirá. E caso ele chegue à meia-noite ou às três da madrugada, felizes serão se, assim, os encontrar! Verdade também é, se o dono da casa soubesse a hora em que o ladrão iria chegar, não deixaria que lhe arrombasse a porta. Vocês, portanto, estejam preparados! O Filho do Homem vai se manifestar de forma surpreendente.» PALAVRAS DE SALVAÇÃO !
HOMILIA - CREIO
Oremos: ... Deus-Amor, saibamos viver a graça do espírito filial, confiantes e responsáveis. Levamos vida de boa qualidade, / graças ao idealismo dos pais. Por dignidade no viver vos glorificamos. Por Cristo na unidade do Espírito Santo. Amém
VIVÊNCIA CRISTÃ


Vivemos sob bênção divina -

em todos, Deus está presente.

Transformamos poder em serviço -



na alegria da partilha.

Nosso viver irradia luz -



graças a relações de inclusão.

Testemunhamos prontidão -



investindo em algo melhor.

Cidadania é boa convivência



de um povo responsável.

(4) Ofertório


Oremos... Deus é glorificado pelo testemunho de nossos pais. Deles herdamos firmeza no

crer, / generosldade no servir. No pão e no vinho a dedicação de tantos pais por serviço libertador. Por Cristo na unidade do Espírito Santo. Amém

------------------

(5) Louvor
Deus-Pai está conosco... Corações ao alto... Demos graças... Irmãs e irmãos, é sempre justo e salutar elevar a Deus nosso coração para render graças pelo êxito de nosso conviver. Louvor e glória! Nossos pais: nobreza no ser, dignidade no agir. Gratidão a quem nos abençoa. Segue Jesus quem testemunha o bem viver e liberta aprisionados. Louvor e glória! Bons exemplos valorizam a vida. / Reconhecimento a quem nos orienta.

Somos revestidos de uma força renovadora que engrandece as relações. Dispomos de ajuda cotidiana. Gratidão a quem nos rejuvenesce. Motivados pelo testemunho dos pais, com eles no Céu e na terra bendigamos a Deus. S A N T O . . .

(6) ORAÇÃO EUCARÍSTICA (- N.2)
Santo sois, ó Deus, fonte de toda santidade. Ao santificar todos nós e estas oferendas, nos envolveis pelo poder do Espírito, a fim de que celebremos Cristo Jesus, Filho vosso e nosso Senhor. Santificai nossa oferenda.
Estando para ser entregue e abraçando a paixão, Jesus tomou o pão, deu graças..., o partiu e deu a seus discípulos, dizendo: TOMAI E COMEI: ISTO É MEU CORPO (- a união de todos no amor-serviço-) QUE SERÁ ENTREGUE, DOADO POR VÓS.

Ao fim da ceia, ele tomou o cálice em suas mãos, deu graças e o ofereceu, dizendo: TOMAI E BEBEI: ESTE É O CÁLICE DE MEU SANGUE (- a doação em famílias e comunidades -) SANGUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA, DERRAMADO POR VÓS E POR TODOS PARA CELEBRAR A REMISSÃO DOS PECADOS. FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM.



Toda vez que comemos deste pão / e bebemos deste cálice, / anunciamos vossa morte / e aguardamos vossa manifestação.

Ao celebrar a memória da morte e ressurreição de Jesus, vos oferecemos, ó Pai, o pão da vida e o cálice da salvação; e vos agradecemos porque nos tornais dignos de estar na vossa presença e de vos servir. Recebei nossa oferta! E vos suplicamos que, participando da doação do Corpo e Sangue de Jesus, sejamos reunidos pelo Espírito Santo na unidade da fé. Sejamos um só corpo, um só espírito. Lembrai-vos de vossa Igreja presente no mundo inteiro: cresça no amor fraterno pela dedicação de todos nós, com o papa Francisco, com nossos bispos e o clero, com todos que servem vosso povo. A Igreja persevere em vosso amor. (INTENÇÕES...) Reconhecemos unidos a vós, no amor, nossos irmãos e irmãs que morreram na esperança da ressurreição e todos que partiram desta vida: acolhidos junto a vós, na luz de vossa face. Como filhos perseveremos no amor, para que participemos da vida eterna com a Maria e José, com apóstolos e Santos e com todos que vos serviram, a fim de vos louvar e glorificar por Cristo Jesus.



A nós todos concedei o convívio dos santificados.

POR CRISTO, COM CRISTO E EM CRISTO,/ A VÓS, DEUS-AMOR,/ NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO,/ TODA A HONRA E TODA A GLÓRIA,/ AGORA E PARA SEMPRE. AMÉM. (P A I N O S S O...)
Assisti-nos em todos os males, ó Pai, e dai-nos hoje a vossa paz. Ajudados pela vossa compaixão, somos libertados do pecado e protegidos em perigos, enquanto, vivendo a esperança, aguardamos a manifestação de Cristo libertador. Vosso é o reino, o poder e a glória para sempre! Senhor Jesus Cristo, dissestes a vossos apóstolos: eu vos deixo a paz, eu vos dou minha paz. Não olhais nossos pecados, mas a fé que anima vossa Igreja; que ela viva na paz da unidade. Vós que sois Deus, com o Pai e o Espírito Santo. AMEM A paz de nosso Deus está sempre conosco. O amor de Cristo nos uniu.

--------------------------

(7) Comunhão. ORAÇÃO FINAL
Deus-Amor, fortalecidos pelo Sacramento, sejamos confirmados na arte de viver. Por nosso estilo de vida, / sigamos a dedicação dos pais. Oremos:... Alegremo-nos com esta bênção: bondade no serviço e harmonia na convivência. – Em nome do Pai ..... Amém. Na paz de Deus, / pessoas de fé. / Mãos à obra! Nossa presença faz a diferença. Até domingo que vem. Com fé, o faremos acontecer.

----------------------------
SER PAI – NOBRE VOCAÇÃO
Ninguém existe isolado, todos somos eco, reprodução de tantos - de gerações, de milênios, de poeira cósmica, cultural, psíquica e espiritual. Fazemos parte de uma incontável multidão que, prévia e longamente, ensaiou o caminho no qual, hoje, nós andamos. Cada gênio, artista ou santo como também cada mendigo pinga como que do teto da história e escorre pelas paredes da humanidade.
Por sermos uma ’legião’ (Marcos 5,9), a história caminha a passos lentos, embora determinados. Mais que simples elemento na soma de uma multiplicidade, somos parte de uma admirável ‘unidade’, complexa e interconectada. Não há ‘pai’ ou ‘mãe’ que, ao mesmo tempo, não sejam filho ou filha, irmão ou irmã, etc. Em cada um, há algo de muitos, uma estranha e fecunda diversidade.
Se tantas gerações não tivessem existido, Jesus não teria sido, nem eu, nem você. Na história é impossível mover-se independente das ondulações de uma longa tradição; tampouco fora de uma corrente imensa, em que a contribuição de indivíduos e coletividades é promissora ou ameaçadora. Não há planta sem raízes, ninguém se desliga do outro. Somos ‘Corpo’ de Cristo.
Em Jesus, como em nosso ‘pai’, moram outros que, por sua vez, refletem o ‘Outro’. Por que, então, buscar fora ou lá em cima, no céu, Aquele que, de todo ‘pai’, faz seu templo? Foge de outros o refém de si mesmo. Nada de venerar um Deus nas alturas, se fomos advertidos que a única maneira de respeitá-lo é valorizar a nós mesmos nos outros, servindo aos que nos são confiados.
Aprendi de ‘pais’ a lição: o que dos outros espero, em mim cultivarei. Todo gesto de amor, compaixão e solidariedade é vida a fecundar-se. Beneficiado por gerações passadas, me reconheço devedor das futuras. Portador de dons, multiplique eu a graça dos que a mim se doam, navegando nas ondas de um imenso mistério. Parabéns aos Pais: recriar, transbordar é a vocação.

----------



Frei Cláudio van Balen



©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal