Celulares na facilitação do acesso à informação em saúde



Baixar 7.45 Kb.
Encontro26.07.2016
Tamanho7.45 Kb.
celulares na facilitação do acesso à informação em saúde
em: Qua 20.04.2011 [16:44] (160 leituras)

Artigo publicado pela Fundação das Nações Unidas, Health Information as Health Care: the role of mobiles in unlocking health data and wellness, divulga como a disponibilização de dados por meio de dispositivos móveis pode colaborar no acesso à informação em saúde capacitando a organização e busca por resultados de modo menos oneroso e com tempo de resposta mais curto e eficiente.




Artigo publicado pela Fundação das Nações Unidas, Health Information as Health Care: the role of mobiles in unlocking health data and wellness, divulga como a disponibilização de dados por meio de dispositivos móveis pode colaborar no acesso à informação em saúde capacitando a organização e busca por resultados de modo menos oneroso e com tempo de resposta mais curto e eficiente.

Particularmente nos países em desenvolvimento, o crescimento da comunicação móvel representa um alto potencial de auxílio ao fluxo de informação em saúde através de simples chamadas de voz, SMS e dados transmitidos e compartilhados via wireless. Como cita Diana Coyle e Patrick Méier* , “a flexibilidade da comunicação trazida pelo celular permite novas formas de comunicação quer seja de um para um, um para muitos ou muitos para muitos”.

Até o final de 2010, segundo o artigo, foi possível registrar que 70% da população, em média, localizada nos países em desenvolvimento já possuem acesso a celulares. A região com maior crescimento deste tipo de dispositivo é a África, onde cerca de 41% da população tem este meio móvel e, até o final de 2013, se espera que este acesso represente 65% da população africana.

Senegal e o uso do software livre Episurveyor


Em 2009, a Fundação Nações Unidas e a Fundação Vodafone encomendaram uma avaliação de atividades de uso de aparelhos móveis para a Saúde, a qual foi realizada pelo Ministério da Saúde do Senegal. Na ocasião, foi utilizado o Episurveyor, software de código aberto cujo maior atributo é a coleta de dados mais eficientes e precisos em dispositivos móveis.

Na ocasião, o Ministério da Saúde do Senegal distribuiu PDAs com o software para seus centros em saúde como uma iniciativa piloto em dez distritos. O resultado foi que, pela primeira vez em vinte anos, a coleta de dados conseguiu alcançar uma abordagem integrada.

Em seis meses de programa, clínicas piloto usando estes PDAs foram capazes de mostrar a melhoria de 67% nos indicadores de saúde em relação a última medição. Para se ter idéia, o que havia levado um dia para se compilar os dados em um distrito, com o uso do software se demorou uma hora apenas.Com isso, o orçamento da saúde deste distrito foi remanejado com base nas necessidades identificadas pela pesquisa.

Como resultado, este distrito teve um aumento de 500% na vacinação infantil e um aumento na distribuição de 10.000 comprimidos de vitamina A, depois que os dados recolhidos pela pesquisa indicaram esta deficiência na saúde local.



Matéria escrita por Juliana Kiyomura, Monitoramento das Instâncias e Projetos BVS da BIREME/OPAS/OMS.
__
* Diana Coyle, Patrick Meier, “New Technologies in Emergencies and Conflicts: The role of information and Social Networks", (Washington, DC and Berkshire, UK: Un Foundation-Vodafone? Foundation Partnership, 2009).

Matéria relacionada: Biblioteca Virtual em Saúde acessível via celular e dispositivos móveis


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal