CIÊncia moral teórica positiva



Baixar 1.76 Mb.
Página2/23
Encontro08.08.2016
Tamanho1.76 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   23

PREFÁCIO DA MORAL


O Ensino Enciclopédico chega finalmente ao seu Ápice, com o Estudo sobre a MORAL Positiva.


A Moral institui as decisivas doutrinas à respeito das diferentes fases da SINTESE SUBJETIVA, ou Positivismo que envolve o conjunto dos conhecimentos gerais, relativos à constituição e ao governo da natureza humana. (463).

A Moral elimina só as adversidades individuais; todavia a Abstração é mais difícil na Matemática, porque a mesma convergência dos fenômenos, faz mais complicada, a alteração artificial, dos casos naturais.


Daí resultam os obstáculos, para considerar as leis naturais, independentemente das diferenças pessoais.
A Moral corresponde às construções mais vastas e difíceis. (464)
Elas (as construções) são indispensáveis ao Fim Sintético e ao Objetivo Prático da Moral, e ainda que menos precisas, são mais consistentes, que as construções Matemáticas, cujo caráter parcial, às fazem exeqüíveis e difíceis. (465)
Na Moral, a Abstração separa as diversidades individuais, para estabelecer regras comuns aos Homens, segundo suas idades e suas atividades ou funções.
A Ação individual de toda Evolução da Humanidade, exige que na vida prática, tomem-se empiricamente em conta, as diferenças pessoais de que a Teoria não se ocupa.
Assim resultam ilusões e decepções, no domínio mais sintético, quando se passa do Abstrato ao Concreto.
Essas Ilusões e decepções, ainda que menos freqüentes em relação aos casos sociais, vitais ou morais, são no entanto, mais perigosas e difíceis. (458)
A pesar de seus perigos na Harmonia Mental, a Abstração é consagrada pela Doutrina Positivista, como indispensável ao Serviço Sistemático do Gran Ser ( Família, Pátria e Humanidade).
A Absorção (anexação) egoísta, que as Abstrações determinam na Alma, e as tendências quiméricas, ao toma-las por realidades, exigem que a cultura teórica não se converta, no ideal do aperfeiçoamento Humano; e que ela não salgue ( no torne mais intensa) os limites que impõe o destino Moral de todas as especulações.(319)
Felizmente a medida que se sobe na Escala Enciclopédica, diminui a Abstração nas meditações, que se aproximam do conceito concreto dos seres reais; o que se verifica finalmente na Moral, onde se Estuda o Homem, é somente a ocorrência de Abstração que expressem as diferenças Individuais.
A Razão Teórica e a Razão Prática concorrem para o estudo estático e dinâmico da natureza humana. (233) Razão = Inteligência
A Contemplação Abstrata elege as qualidade e os fenômenos nos agentes exteriores aos seres e aos acontecimentos reais, que a Inteligência Humana aprecia pela Contemplação Concreta. ( 421)
A Meditação Indutiva compara os seres reais para estabelecer os tipos que os caracterizam, e também compara os fenômenos, para estabelecer as Leis Naturais que os regem.
A Meditação Dedutiva coordena esses tipos e essas Leis para formar tipos e leis Ideais, que na Ciência Suprema – Ciência Moral Positiva, constituem os Modelos e os Deveres Morais.
O espiritualismo, isto é, os Pensamentos, dá Realidade Objetiva ao Mundo Subjetivo das Abstrações – indutivas e dedutivas da Inteligência Humana, mas respeita a independencia das diversas ordens de fenômenos ou atributos.
Por sua parte, o materialismo extrapola o limite da dedução objetiva e pretende coordenar as Leis, exagerando a subordinação natural dos fenômenos superiores (biologia, sociologia e moral) aos inferiores (matemática, astronomia, física e química)
O Positivismo elimina o Espiritualismo de Alan Kardec e de outras Seitas ditas espirituais, reconhecendo o caráter subjetivo das Abstrações, no campo das induções e deduções mentais; e elimina o materialismo, estabelecendo a coordenação das Leis Naturais; e a construção das ciências, pela dedução subjetiva, e que ultrapassa a nossa capacidade de perceber, isto é, transcendente; que subordina os fenômenos superiores aos inferiores.

A eficácia da Doutrina ou Religião, depende de suas relações com a Ordem Moral.


Existem as três classes de Leis correspondentes, às três funções da Humanidade: AMAR, PENSAR e AGIR, donde resultam as Leis Morais Naturais, as Leis Intelectuais Naturais e as Leis Físicas Naturais.
A construção do Dogma Positivo adquire caráter dogmático, quando todas as fases teóricas se subordinam à Moral. (159)
As Leis Naturais Morais, Intelectuais e Físicas ou Materiais, predominam respectivamente no Culto, no Dogma e no Regime da Doutrina Universal ou Positiva e disciplinam de forma sucessiva o AMOR, a FÉ e a ATIVIDADE, como sendo o tripé da Verdadeira Virtude. (345)
A Abstração Positiva requer a ajuda do Gran Meio; o Espaço*, para que a Lógica dos Sinais, possa combinar, com a Lógica das Imagens, graças a assistência da Lógica dos Sentimentos Altruístas.
Sobre o amparo do Gran Meio, um profundo sentimento venerante, acompanha a contemplação das imagens; uma intensa Bondade Inspira as Meditações; e uma Entusiástica Simpatia anima a expressão dos sinais.(320)
A Constituição definitiva do Dogma Positivo sobre o comando das Quinze Leis Universais, cujo conjunto, permite regular todas as inocentes especulações.

Essas Quinze Leis Universais, constituem a Filosofia Primeira ou Fatalidade Suprema, destinada a guiar a Meditação Teórica e assistir à Razão Prática. Elas dão cumprimento ao nobre voto de Bacon *. (321) (322) * Francis Bacon 1561-1626 – Grande chanceler de Carlos I da Inglaterra, que iniciou reunir os erros da Escolástica - (Escolástica, movimento filosófico e teológico que pretendeu usar a razão natural humana, e particularmente, a filosofia e a ciência de Aristóteles, para compreender o conteúdo sobrenatural da revelação do cristianismo. Foi o principal movimento nas escolas e universidades Medievais da Europa, de meados do século XI à meados do século XV ), e que escreveu o seu Novum Organum. Ele leva à ciência um método novo; estudo da natureza, experiência fecundada, pela indução; em uma palavra; ele criou o método dito experimental, empreendeu uma mudança e uma classificação dos conhecimentos humanos. Seus trabalhos o colocaram entre os gênios mais extraordinários, pois ele relatou a origem direta de uma filosofia verdadeiramente positiva.


O estudo dessas Leis, inicia a Educação Enciclopédica, depois que a primeira lição caracteriza o destino Doutrinário do Dogma; de ligar o Culto Privado ao Culto Público; e que a Segunda lição, estabelece a Teoria da Abstração.



Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   23


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal