CIÊncias – habilitaçÃo em química orientações para o Trabalho Final de Estágio



Baixar 18.64 Kb.
Encontro04.08.2016
Tamanho18.64 Kb.
UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO

INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E GEOCIÊNCIAS


CIÊNCIAS – HABILITAÇÃO EM QUÍMICA


Orientações para o Trabalho Final de Estágio


Tendo como princípio a ação-reflexão-ação, o período de estágio é momento privilegiado para que esse processo se efetive. Desta forma, ao longo do estágio, o acadêmico/estagiário desenvolverá o processo de escrita como instrumento e método de reflexão e re-orientação acerca das experiências que realiza e vivencia durante esse período. O Trabalho Final de Estágio se constitui como documento referencial da caminhada do(a) acadêmico(a) ao longo do Curso.

A proposta de trabalho para o período de estágio consiste na elaboração de um “memorial” que contemple a contextualização, os princípios teórico-metodológicos e o redimensionamento da experiência vivida do estágio, bem como uma narrativa autobiográfica. O memorial contempla duas dimensões: a dimensão retrospectiva, denotativa de sua capacidade de ver e pensar o que fez, e outra de caráter prospectiva, que aponta alternativas e caminhos para o processo de constituição do profissional/educador, considerando que “estar em formação implica um investimento pessoal, um trabalho livre e criativo sobre os percursos e os projetos próprios, com vista à construção de uma identidade, que é também uma identidade profissional” (NÓVOA).

Não há um modelo único para a elaboração do trabalho final, porém considera-se indispensável a inclusão de: capa, folha de rosto, resumo, sumário, introdução, desenvolvimento, considerações finais (conclusão) e referências bibliográficas (seguindo as normas ABNT).

Constituem-se partes opcionais: dedicatória, agradecimento e anexos.

Dentre os aspectos a serem considerados no memorial (na parte referente ao desenvolvimento) deverão estar os seguintes:



Contextualização

Situar o contexto em que realizou o trabalho:



  • Escola, comunidade e grupos sociais atendidos;

  • Organização da escola;

  • Relação da escola com a comunidade;

  • Proposta pedagógica da escola;

  • Uso do tempo escolar;

  • Quanto aos que “ensinam” (professores): Quem são esses sujeitos? O que pensam a respeito do seu fazer pedagógico? Que valores têm?...

  • Quanto aos que “aprendem” (alunos): Quem são esses sujeitos? De onde eles vêm? O que esperam da escola/professores? O que esperamos deles?...

OBS.: Contemplar tanto aspectos objetivos, bem como aqueles subjetivos.
Princípios teóricos-metodológicos que embasaram o estágio

Abordar os princípios teóricos e metodológicos que orientam a prática de estágio. Tais princípios poderão expressar o entendimento sobre: a Química; o papel do professor de Química no ensino médio; a leitura e produção de texto no contexto do conhecimento químico; a avaliação; a aprendizagem; o ensino; a motivação para o aprender e para o ensinar; a disciplina; a relação entre metodologias e princípios pedagógicos discutidos ao longo do Curso, etc.

Apontar como esses princípios articulam-se com a prática (aquela que vem ocorrendo através das aulas dadas e/ou situações vivenciadas), os desafios que o cotidiano escolar trouxe, como o aluno-estagiário responde a esses desafios e as distâncias percebidas entre os princípios (teoria) e a ação (prática).
Narrativa autobiográfica

Fazer uma reflexão pessoal cujo fio condutor seja a questão: Como vim a ser professor(a)?

Para tanto, poderão ser abordados os seguintes aspectos:


  • Quais são os elementos objetivos e subjetivos que me impulsionaram para essa escolha?

  • Qual a interferência de meios como: escolaridade, formação, família, convívio social, etc., na construção e escolha dessa profissão?

  • Como ocorre e/ou vem ocorrendo o cruzamento entre as referências vividas na história pessoal e aquelas que foram sendo interiorizadas no processo de formação acadêmica?

  • Como percebo a tradição escolar frente a minha ação pedagógica?

  • Que limites e quais são as possibilidades contidas no Curso de Química para constituir-me “professor(a)”?

No que se refere à conclusão (considerações finais), considerar questões como:



  • O que foi possível construir ao longo do Curso na perspectiva de uma formação inicial?

  • Que princípios para ação concreta de educador(a) permanecem em decorrência das discussões estabelecidas ao longo do Curso?

  • Quais são os limites e possibilidades para a superação do distanciamento entre teoria e prática?

  • Que avanços foram propiciados com a execução do estágio?

  • Que perfil teria a escola ideal? Limites e possibilidades para sua efetivação...

  • Que contribuição acredita possa dar na busca de uma qualificação da escola como espaço de construção/reconstrução de conhecimentos?

  • Como vislumbra a continuidade de sua formação?

  • Qual a proposta ideal de ensino de Química e quanto dela existe hoje nas escolas? (Breve apanhado)

Ao final do estágio será solicitado que socialize, nos seminários de apresentação do relatório, algumas reflexões com o grupo de colegas-estagiários, visando o crescimento coletivo.




Capa

Folha de rosto

Sumário

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO


Nome do(a) acadêmico)(a)

Tema do trabalho


Orientador(a):


Passo Fundo

2004

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO


Instituto de Ciências Exatas e Geociências

Curso de Ciências: Habilitação em Química


Tema do trabalho
Relatório apresentado como requisito parcial para a obtenção do grau de Licenciado em Ciências: Habilitação em Química da Universidade de Passo Fundo.
Nome do(a) acadêmico)(a)
Orientador(a):

Passo Fundo



2004


OBS.: Se desejar poderá colocar, antes do sumário a dedicatória e os agradecimentos.
Após o sumário, apresentar, se for o caso, lista de figuras, gráficos e tabelas.




©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal