Cinderela encantada. Personagens: Cinderela



Baixar 26.83 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho26.83 Kb.
Cinderela encantada.
Personagens:


  1. Cinderela: Jovem sofrida, que serve a madrasta e suas filhas como empregada. Seu maior sonho é conhecer a festa anual da escola Anésia e poder nela dançar até altas horas...

  2. Madrasta: Cruel, tirana. Judia da Cinderela e quer que suas filhas sejam famosas e uma delas se case com o príncipe Zorro.

  3. Jurema: Filha mais velha da madrasta. Trata muito mal Cinderela. Usa maquiagens exageradas e roupas estranhas.

  4. Josina: Filha caçula da madrasta. Gorda, gulosa, segue as maldades das suas familiares.

  5. Fado padrinho: Ser encantado que aparecerá para ajudar Cinderela em seu sonho...

  6. Príncipe Zorro: Jovem rico e herdeiro das terras do Recanto do Jaguari e afins... Todas as moças o querem para marido... É bondoso, gentil e honesto.



Gênero:
Comédia/Infantil.
Sinopse:
A peça é baseada da história Cinderela, mas com algumas misturas de outros contos infantis. Fala sobre sonhos, luta pela liberdade e da bondade.

O autor sugere que seja encenada em uma escola.

(Cinderela está limpando o chão. Aparecem Jurema e Josina com roupas nas mãos)

JUREMA: Cinderela, passe minhas roupas! Hoje haverá o baile na escola [NOME DA ESCOLA] e eu não posso perder. Além de dançar um funk gostoso, dessa vez tiro o pé da lama e me caso com o príncipe Zorro!

JOSINA: Cinderela! Passe minhas roupas! Hoje haverá o baile na escola Anésia e eu não posso perder. Além de comer aqueles pastéis, aquelas pizzas e aquele bolo de chocolate... Dessa vez tiro o pé da lama e me caso com o príncipe Zorro!

(Aparece a madrasta)



MADRASTA: Cinderela! Anda logo com isso! Ainda deve limpar as salas ali debaixo, as de cima, a secretaria, a diretoria, a cozinha de cima, a cozinha de baixo, os dois banheiros, a quadra... Tudo isso em meia hora... Meia hora? Não... Dez minutos!

(Cinderela vai até as três, perguntando)



CINDERELA: Escuta, dona Madrasta... Se eu terminar a tempo, posso ir ao baile na escola?

(A madrasta olha para as irmãs e diz)



MADRASTA: Claro, querida! Se você limpar tudo e passar os vestidos de minhas amáveis filhinhas, você pode ir, sim...

(Ela olha para suas filhas e diz, rindo)



MADRASTA: Se você tiver roupas...

(E elas saem rindo de Cinderela, que se entristece e ajoelha no chão)



CINDERELA: Ai, papai... Queria tanto que estivesse aqui... Tenho certeza de que não estaria sofrendo... Com fome, trabalhando tanto... Elas jogam papel no chão, espalham comida por tudo aqui... E eu, sozinha, tenho que limpar... Tem gente que nem comida tem... Muitas vezes eu pego os restos que sobram na panela para comer e não passar fome!

(Ela levanta e começa a dançar, logo pára)



CINDERELA: Queria tanto ir ao baile! Se eu tivesse uma roupa... Ai, podia alguém me ajudar!

(Súbito, aparece um ser mágico diante de Cinderela)



CINDERELA: Quem é você?!

FADO MADRINHO: Sou o fado padrinho, a seu dispor! Estava voando por aqui e ouvi o seu pedido!

CINDERELA (para o público): FADO PADRINHO? Mas só dá gente louca nesse lugar!

FADO: Por que não? Sou um ser mágico! E essas coisas à toa que você pediu, arrumo em um estalar de dedos! Hehehe!

CINDERELA: Não sei, não... Eu... É bobeira eu querer ir ao baile! Não tenho roupas... Sou pobre... Meu pai mal me deixou dinheiro... Minha madrasta ficou com tudo, e gasta somente com suas filhinhas... E eu? Sou a empregada da casa! É um sonho besta, como querer ser livre dessa vida!

FADO: Você não acredita em sonhos? Todos podem se realizar! Isso é simples de se conseguir, e nem precisamos de mágica para fazer essas coisas! Ás vezes, a melhor mágica é se usar o cérebro e fazer o bem!

CINDERELA: Ah, é?!

FADO: Sim, Cinderela! Venha comigo... Olha só! Com dez reais te arrumo roupas legais e você ficará linda! Agora vamos!

(E os dois saem do palco)


(Aparecem a madrasta e suas filhas no baile)

MADRASTA: Como é lindo esse lugar! Grande!

JUREMA: ADORO! E pensar que isso tudo será meu, um dia desses!

JOSINA: ADORO! E pensar que isso tudo será meu, um dia desses!

(Aparece o príncipe. Alguém pode anunciá-lo)



MADRASTA: VÃO, MINHAS LINDAS! MOSTREM DO QUE SÃO CAPAZES E DÊEM ORGULHO PARA A MAMÃE...

(Jurema vai até o dj e pede um funk, enquanto Josina vai atrás de comida)

(Aparece Cinderela muito bem vestida. A madrasta e as filhas ficam com raiva)

(O príncipe a chama para dançar, indo até ela)



MADRASTA: ONDE ELA ARRUMOU AQUELAS ROUPAS? É MESMO CINDERELA?

JUREMA E JOSINA: É SIM, MAMÃE!

(Um relógio começa a tocar e Cinderela diz)



CINDERELA: Eu... Eu não posso me atrasar! Preciso me retirar, senhor!

PRÍNCIPE: Mas já vai? Por acaso é algum feitiço que não pode ficar até meia-noite fora de casa?

CINDERELA: Não! Eu prometi ao meu padrinho que não voltaria antes das dez para casa, e já está tarde! Até mais!

(O príncipe segura o braço da jovem)



PRÍNCIPE: Espere! Eu... Eu preciso saber aonde vive! Que família você pertence!

(A madrasta vai até ela, dizendo)



MADRASTA: É UMA FORASTEIRA! VEIO PASSAR UNS DIAS EM MINHA CASA E JÁ VAI VOLTAR PARA SUA CIDADE...

PRÍNCIPE: ONDE FICA?

MADRASTA: MUITO LONGE... PRECISO LEVÁ-LA, NÃO É?!

(Ela sai puxando Cinderela e suas filhas a acompanham)

(O sapato de Cinderela fica no chão e o príncipe o pega. Ele cheira e diz)

PRÍNCIPE: E não tem chulé!

(Ele sai)

(Entram Cinderela, a madrasta e as filhas)

MADRASTA: POR ACASO ROUBOU DINHEIRO, CINDERELA? ONDE CONSEGUIU ESSAS ROUPAS?

CINDERELA: Meu fado padrinho me emprestou dinheiro e eu comprei em um brechó por dez reais!

(As três começam a rir)



JUREMA: Não seja boba! Acha que acreditaríamos nessa história ridícula?

JOSINA: Sim! Eu até já vi coelho na páscoa!

(A madrasta e Jurema olham feio para Josina)



JOSINA: Não seja boba! Acha que acreditaríamos nessa história ridícula?

(Alguém entrega uma carta na casa. A madrasta lê)



MADRASTA: HUM... PARECE QUE O PRINCÍPE PROCURA QUEM DANÇOU COM ELE NA FESTA ONTEM! A PESSOA ESQUECEU O SAPATINHO E ELE VAI SE CASAR COM QUEM FOR A DONA!

(As três começam a rir, olhando para Cinderela)



JUREMA: Casar com... ela? Nem sabe dançar funk como eu!

JOSINA: Não sabe comer como eu!

MADRASTA: Chega! Vocês duas vão até o palácio do príncipe, vestir o sapato! Com certeza uma de vocês será a prometida ao reinado!

(A madrasta chama suas filhas em um canto e diz)



MADRASTA: Eu não permitirei que Cinderela vista o sapato... Vai que ela sai escondido daqui e segue ao palácio? Vou fazer algo...

(A madrasta tira de suas roupas uma maçã)



MADRASTA: Vou dar a ela esta maçã envenenada! Ela dormirá para sempre...

JUREMA: Depois vamos escondê-la em algum lugar para que o príncipe não ache! Já sei, no meu quarto!

MADRASTA: Olha só, Cinderela! Como você é a dona do sapato, eu não quero que fique com raiva de mim e suas irmãs... Vou lhe dar essa maçã para matar sua fome e você poder ir ao palácio...

(Os atores interagem com as crianças)

(Cinderela come a maçã e desmaia)

MADRASTA: Quem leva o corpo?

JUREMA: VOCÊ, Josina!

JOSINA: Sempre eu fico com a parte pesada...

(Josina leva Cinderela para fora do palco, seguida da madrasta e de Jurema)

(As três voltam, chateadas)

JUREMA: Droga! O sapato não serviu em mim! Ficou grande demais... E foi estranho ele ficar cheirando meu pé... Que nojo!

JOSINA: Em mim, ficou pequeno...

MADRASTA: Também, se comesse menos! Nem pra isso... E você, Jurema! Colocasse uma pedra dentro do sapato sem ninguém ver pra servir! Agora disseram que, como ele não achou a pretendente... Vai bater de casa em casa para saber da moça misteriosa de fora!

(Batem na porta. Aparece o príncipe)



AS TRÊS: PRINCIPE ZORRO!

PRÍNCIPE: Vim aqui par saber da jovem Cinderela! Me disseram que ela vive aqui como uma escrava!

MADRASTA: Imagina! A Cinderela, minha amada enteada, foi viajar... Não está aqui, não! Não é, filhinhas?

JUREMA: É sim, mamãe!

JOSINA (maldosa imita o que a sua mãe dissera na festa): É UMA FORASTEIRA! VEIO PASSAR UNS DIAS EM MINHA CASA E JÁ VAI VOLTAR PARA SUA CIDADE...

(Jurema e a madrasta olham para Josina, que está brava)

(Jurema vai até sua irmã, e a cutuca)

JUREMA: NÃO VAI ME IMITAR, SUA GORDA INÚTIL?

JOSINA: Pode deixar, Pirigueti! Depois vamos escondê-la em algum lugar para que o príncipe não ache! Já sei, no SEU quarto!

(E Josina aponta onde fica o quarto. A madrasta e a Jurema ficam furiosas)

(O príncipe aparece com Cinderela)

CINDERELA: Obrigada! O seu beijo me libertou do sono! Achei que ia dormir por cem anos!

MADRASTA: Você estragou tudo, Josina! Era para você ou sua irmã estarem no lugar de Cinderela...

JOSINA: Não! Cada um é cada um... Eu a gorda inútil, a Jurema é a Piriguete e você, mamãe, não é nada! Isso não é amar... Falei só a verdade, segui meu coração!

PRÍNCIPE: Agora vou cuidar de você! Não será mais escrava de ninguém, Cinderela! Só do meu amor...

(Os dois saem. A madrasta ajoelha no chão, enquanto Jurema chora e Josina acena para os dois, feliz da vida.)



FIM.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal