Cinema e política na américa latina curadoria: Fabián Núñez e Nina Tedesco cinemateca do mam-rj



Baixar 43.59 Kb.
Encontro04.08.2016
Tamanho43.59 Kb.
MOSTRA AMÉRICA LATINA EM TRANSE – A MILITÂNCIA POLÍTICA A 24 QUADROS

CINEMA E POLÍTICA NA AMÉRICA LATINA

Curadoria: Fabián Núñez e Nina Tedesco

CINEMATECA DO MAM-RJ

De 15 a 29 de março de 2007


No dia nove de outubro do corrente ano, completam-se quarenta anos do assassinato de Ernesto Che Guevara na selva boliviana. Por vivermos em uma sociedade de imagens, o rosto de Che ficou associado não somente a um determinado contexto histórico, mas a um projeto de América Latina. Porém, é um grave erro crer que somente os efervescentes anos 1960 e 1970 sejam os mais notórios em criar e difundir imagens imbuídas de teor político. Desde a Revolução Mexicana, cineastas empunharam suas câmeras, direcionando-as para as conturbações políticas do continente. Portanto, é necessário voltar nossos olhos a esta cinematografia para buscar compreender que papel o cinema tem e teve nas disputas políticas e, por conseguinte, estabelecer relações entre essa tradição e a produção contemporânea.


O surgimento das câmeras digitais e a massiva difusão pela Internet tornaram possível aos movimentos sociais enfileirar suas trincheiras na “guerra midiática”, garantindo um espaço seguro (?) para a troca de idéias, discussão e de denúncias. Assim, a produção audiovisual, que já possuía um papel relevante na ação política, tornou-se algo fundamental. Mas, que peso há nesta tradição de “cinema militante” com as atuais obras? Que relações – políticas e de linguagem – há entre os filmes, hoje considerados clássicos, e os vídeos dos atuais grupos coletivos de cinema? Em suma, o que é fazer “cinema militante” na América Latina dos dias de hoje?
Escreveu-se muito sobre o “latino-americanismo”, como se o nosso continente precisasse de um projeto único de ação política. Talvez as constantes convulsões sociais denotam a extrema pluralidade da América Latina, que, atualmente, se vê pressionada pelas exigências do mundo globalizado. E assim, discursos se apropriam de um passado de lutas e revoluções e o ressignifica para o mundo de hoje. E desta forma, vemos que o proclamado, por alguns setores, como antigo e ultrapassado consegue manter uma atualidade atroz, numa complexa mistura de passado e presente. Em suma, nunca o passado se fez tão presente nos recentes acontecimentos do continente: o misterioso estado de saúde do comandante Castro, a morte do gen. Pinochet, o pedido espanhol de prisão para Isabelita Perón, a suspeita de fraude eleitoral no México, a eleição de Ortega na Nicarágua, a anunciada radicalização da “revolução bolivariana” por Chávez, as tensões capitaneadas por Morales, na Bolívia, e por Correa, no Equador. Isto para não comentarmos a convivência, muitas vezes pacífica, da globalização com governos “pós-neoliberais” formados por ex-guerrilheiros, ex-sindicalistas e ferrenhos opositores dos regimes militares de outrora: o Brasil de Lula, a Argentina de Kirchner, o Uruguai de Vázquez e o Chile de Bachelet. E portanto, nos resta uma pergunta: afinal, o que é a América Latina?

FICHAS TÉCNICAS:


LONGAS-METRAGENS

EL SALVADOR: EL PUEBLO VENCERÁ

El Salvador 1980 Cor 77 min V. O. em Castelhano Película Documentário


Direção, Roteiro e Fotografia: Diego de la Texera Montagem: Antonio Yglesias, Deborah Shaffer, Roberto Bravo, Luis Fuentes Som: Luis Fuentes Música: Adrián Gorzueta Produção: Instituto Cinematográfico de El Salvador Revolucionário (ICSR)
A luta do povo de El Salvador por sua libertação. A história revolucionária do país, da colonização espanhola até a insurreição armada dos anos 1970. Dirigida pelo porto-riquenho De la Texera, que participou da fundação do INCINE (Instituto Nicaragüense de Cine), após a vitória dos sandinistas, é a mais difundida realização do ICSR e ganhador de vários prêmios.
HASTA CIERTO PUNTO

Cuba 1983 Cor 88 min V.O. em Castelhano Película Ficção

Direção: Tomás Gutiérrez Alea Roteiro: Juan Carlos Tabío, Serafin Quiñones, Tomás Gutiérrez Alea Fotografia: Mario García Joya Montagem: Miriam Talavera Som: Germinal Hernández Música: Leo Brouwer Produção: Instituto Cubano de Arte e Indústria Cinematográficos (ICAIC)

Elenco: Oscar Álvarez, Mirta Ibarra, Omar Váldes, Coralina Veloz, Rogelio Blaín, Ana Viña


A situação feminina, o machismo e os conflitos trabalhistas e sociais dos portuários, por intermédio de uma história de amor entre um diretor de teatro e uma funcionária do porto de Havana.
LA HORA DE LOS HORNOS

(NOTAS Y TESTIMONIOS SOBRE EL NEOCOLONIALISMO, LA VIOLENCIA Y LA LIBERACIÓN): PRIMERA PARTE – NEOCOLONIALISMO Y VIOLENCIA

Argentina 1967/1968 P&B 90 min Castelhano c/ leg. em Inglês DVD Documentário


Direção: Grupo Cine Liberación Roteiro: Fernando Solanas, Octavio Getino Fotografia: Juan Carlos Desanzo Montagem: Fernando Solanas Som: Octavio Getino Produção: Grupo Cine Liberación
Clássico do cinema latino-americano, a trilogia La hora de los hornos, produzida e difundida clandestinamente na época, relata a história e condição política da Argentina, buscando encerrar fileiras na luta pela libertação do povo argentino. Esta primeira parte, constituída de um prólogo e treze notas, desvela a real situação da nação argentina e da América Latina: dependência. Dedicada a Che Guevara e a todos os patriotas que caíram na luta pela libertação indo-americana.
O INIMIGO PRINCIPAL

(JATUN AUK’A / EL ENEMIGO PRINCIPAL)


Peru 1974 P&B 110 min Quechua c/ leg. em Português Película Ficção


Direção, Roteiro e Montagem: Jorge Sanjinés Fotografia: Héctor Ríos, Jorge Vignatti Música: Camilo Cursi Produção: Grupo Ukamau no exílio
Inspirado em fatos da luta guerrilheira no continente, o filme é destinada às comunidades camponesas. Diante da tirania do gamonal Carrilles, uma comunidade se rebela, porém a Justiça favorece o latifundiário. Mais tarde, chega à região, um grupo de guerrilheiros. Pedem comida e explicam os motivos de sua luta. Após a sua partida, o Exército, com o auxílio de militares norte-americanos, reprimem a comunidade. O filme busca demonstrar os mecanismos de poder e exploração no continente, visando apontar quem é “o inimigo principal”.
METAMORFOSIS DEL JEFE DE LA POLÍCIA POLÍTICA

Chile 1973 Cor 106 min Castelhano c/ leg. em Francês DVD Ficção


Direção e Roteiro: Helvio Soto Fotografia: Silvio Caiozzi Montagem: Carlos Piaggio, Peter Colin Som: Ernesto de la Fuente, Carlos Poirot, Dalmiro Alonso Música: Orlando Avendaño

Elenco: Marcelo Romo, Patricia Guzmán, Arnaldo Berríos, Rafael Benavente, Jorge Álvarez


Por conta das manobras de desestabilização ao governo Allende, um chefe de polícia, em crise no casamento, se questiona qual deve ser o seu papel no processo político pelo qual atravessa o país.
ROJO AMANECER

México 1989 Cor 97 min V. O.em Castelhano DVD Ficção


Direção: Jorge Fons Roteiro: Xavier Robles, Guadalupe Ortega Fotografia: Miguel Garzón Montagem: Sigfrido García Jr. Som: Martha García, Marité Chico Música: Eduardo Roel, Karen Roel

Elenco: Héctor Bonilla, María Rojo, Jorge Fegan, Ademar Arau, Demián Bichin, Bruno Bichir, Paloma Robles


Cidade do México, 2 de outubro de 1968. Uma família de classe média se vê envolvida nos acontecimentos políticos nacionais que culminam no massacre aos estudantes na praça de Tlatelolco.

LOS TRAIDORES

Argentina 1972 Cor 113 min V. O. em Castelhano DVD Ficção


Direção: Raymundo Gleyzer Roteiro: Raymundo Gleyzer, Álvaro Melián, Victor Proncet Fotografia: Julio Lecina, Arsenio Reinaldo Pica Montagem: Raymundo Gleyzer, Oscar Montauti Música: Victor Proncet, Pescado Rabioso Produção: Grupo Cine de la Base Elenco: Victor Proncet, Raúl Fraire, Susana Lanteri, Mario Luciani, Lautaro Múrua
Dramatização da vida de um militante sindical, que começa a sua luta no peronismo nos ' anos 1960, e que se corrompe em sua ascensão ao poder. Roberto Barrera realiza um auto-seqüestro buscando com este fato ganhar as próximas eleições do sindicato. De militante sindical que operava na resistência peronista, Barrera se transforma em um traidor e colaboracionista com o regime militar do momento. Frente a esta situação, um grupo de base de antigos companheiros de Barrera se organiza para dar uma resposta à altura.
UKAMAU (¡ASÍ ES!)

Bolívia 1966 P&B 75 min V. O. em Aymará Película Ficção


Direção, Roteiro e Montagem: Jorge Sanjinés Argumento: Jorge Sanjinés, Oscar Soria, Jesús Urzagasti Diálogos: Oscar Soria Fotografia: Hugo Roncal, Genaro Sanjinés Música: Alberto Villalpando

Elenco: Néstor Peredo, Benedicta Mendoza, Vicente Veneros e camponeses da Ilha do Sol.


Na Ilha do Sol, no Lago Titicaca, Sabina, esposa abnegada do camponês indígena Andrés Mayta, é violada e assassinada pelo comerciante mestiço Rosendo Ramos. A comunidade sugere que Andrés procure a polícia e denuncie o criminoso foragido. Descrente na ação policial, que jamais se preocupa pelos interesses dos índios, Andrés vai ao encalço do assassino em busca de justiça por conta própria.


CURTAS E MÉDIAS-METRAGENS



COLOMBIA 70

Colômbia 1970 12 min V. O. em Castelhano Película Documentário


Direção: Carlos Alvarez
Uma visão crítica à implantação da sociedade de consumo na periferia do capitalismo e o seu vínculo com a exploração comercial e ideológica da miséria.

DE PIE

Bolívia 2003 16 min Cor Castelhano c/ leg. em Português DVD Documentário

Direção: David A. Caballero T. Roteiro: David A. Caballero T., Gabriela Camacho C. Fotografia: David A. Caballero T,.Gabriela Camacho C., J. Marcelo Valencia J. Edição: David A. Caballero T., Gabriela Camacho C., Javier Humberto Flores Produção: VIDEOURGENTE


Greve de fome contra a corrupção na Universidade de Santa Cruz.
FERNANDO HA VUELTO

Chile 1998 Cor 31 min Castelhano c/ leg. em Inglês DVD Documentário

Direção, Roteiro e Edição: Silvio Caiozzi Fotografia: Silvio Caiozzi, David Bravo, Nelson Fuentes Música: Francisco Tárrega, M. Fernández, Joan Manuel Serrat


O trabalho das funcionárias do Escritório de Identificação do Instituto Médico-Legal de Santiago para determinar a identidade de desaparecidos durante a ditadura de Pinochet. Os restos de um homem são encontrados junto com vários outros no Pátio 29 do Cemitério Geral de Santiago, em 1991. Os restos pertencem a Fernando Olivares Mori, cidadão chileno de 27 anos, funcionário da ONU, desaparecido em 5 de outubro de 1973. Depois de quatro anos de trabalho, a identidade de Fernando é estabelecida e a sua viúva é oficialmente comunicada de sua morte, após vinte e cinco anos de indefinição e dor.

LA FÁBRICA ES NUESTRA




Argentina 2002 Cor 25 min V. O. em Castelhano DVD Documentário

Fotografia: Trabalhadores e trabalhadoras da Brukman, Claudio Remedi, Nicolas Pousthomis, Carlos Broun Edição: Claudio Remedi, Carlos Broun, Sandra Godoy, Gabriela Jaime Produção: Boedo Films - Contraimagen


Em dezembro de 2002 ocorre uma violenta ação repressiva na Fábrica Brukman com o intuito de desalojar os trabalhadores e trabalhadoras que a ocupavam, seqüestrar documentação e desativar as máquinas. Assim que a polícia prende os operários que faziam a guarda da fábrica, as assembléias de bairro, partidos políticos e organizações sociais se aglutinam, frustrando o despejo.

¡FUZIL, METRALLA! ¡EL PUEBLO NO SE CALLA!

Bolívia 2004 18 min Cor Castelhano c/ leg. em Português DVD Documentário


Direção e Roteiro: Edwin Villca Gutiérrez, Rudy Menacho Monzón Produção: Tercer Mundo
Cobertura dos conflitos de fevereiro e outubro de 2003 na Bolívia.
LO DE SIEMPRE, UN GUIÓN DE HISTORIETA

Argentina 10min DVD V.O. em Castelhano Documentário

Direção: Alejandro Cohen Arazi
A repressão na Argentina e um dos seus maiores quadrinhistas.
MORIR POR LA PÁTRIA ES VIVIR

Cuba 1976 25 min V. O. em Castelhano Película Documentário


Direção e Roteiro: Santiago Alvarez Produção: ICAIC
Reportagem sobre a comoção nacional às vítimas do atentado ao vôo de Cubana, que explodiu em pleno ar sobre o mar do Caribe, em 6 de outubro de 1976. Entre os setenta e três mortos se encontrava a esposa do cineasta Santiago Alvarez, comissária de bordo. O título é um verso de La Bayamesa (Hino Nacional Cubano).
ONDE ESTÁ AMÉRICA LATINA?

Argentina/Chile 2005 Cor Duração total: 77 min V. O. ?? DVD Documentário


Direção: Cristián Cancino, Pedro Dantas
Série de 3 documentários: “Percal”, “Uma mina de ouro em PuelMapu” e “Chile Top Ten”.
Percal: A visita de Rodrigo Rato, presidente do FMI, a Buenos Aires recrudesce o sentimento de anti-colonialismo na população e revigora a identidade latino-americana pelas veias abertas desta cidade em transe. Buenos Aires pós-‘Corralito’, o Percal (título de um tango tradicional, tecido brilhoso) da América Latina globalizada.
Uma mina de ouro em PuelMapu: Esta história é o relato de uma mobilização popular na pequena cidade de Esquel, na Patagônia argentina, onde um plebiscito logrou impugnar a concessão feita a uma multinacional para explorar uma mina de ouro a céu aberto. O documentário também investiga a condição dos mapuches, o povo originário da região.
Chile Top ten: O país que nas palavras de seu ministro da economia é Top ten da economia mundial implica seu povo-raiz, o Mapuche, sua Mãe-Terra, Gulumapu, às injustiças do capitalismo, ao servilismo de “la razón o la fuerza” que ostenta seu escudo. Na Araucanía, os Mapuches lutam contra a polícia, herança de Pinochet, nos bairros o “hip-hop” conscientiza, Bush pisa, pela primeira vez, na América do Sul, “el desarollo tiene más náufragos que navegantes”?
LOS PUÑOS
Bolívia 2004 22 min Cor Castelhano c/ leg. em Português DVD Documentário

Direção: Raquel Balcázar Roteiro: Fernando Raquel Balcázar, Gabriela K, Camacho Fotografia: Raquel Balcázar, “Quique” el pintor Edição: David A. Caballero T. Produção: VIDEOURGENTE


Marcha de estudantes por verbas para a educação, por várias cidades da Bolívia até chegar a La Paz.

POR UN NUEVO CINE EN UN NUEVO PAIS
Argentina 2001 Cor 30 min Castelhano c/ leg. em Português DVD Documentário

Direção, Roteiro e Edição: Fernando Krichmar, Myriam Angueira Música Original: Carajo (Santa Revuelta) Fotografia: Coletivo Produção: ADOC ARGENTINA


Um olhar distinto sobre a rebelião popular de 19 e 20 de dezembro de 2001 na Argentina, que derrubou o presidente Fernando de la Rúa Rodríguez Saa e três interinos naqueles dias. Mais de quinze cinegrafistas independentes, integrantes da Asociación de Documentalistas de Argentina, fundada em 19 de dezembro de 2001, se unem nesse material coletivo, que oferece uma perspectiva bem diferente daquela oferecida pelos grandes meios de comunicação.
TRUJILLO: ¡EN MEDIO DE LA SOMBRA, UNA LUZ DE ESPERANZA POR LA VIDA, LA JUSTICIA Y LA VERDAD!

Colômbia 2005 13 min Cor V.O. em Castelhano DVD Documentário

Produção: Asociación de Familiares de las Víctimas de Trujillo
Documentário sobre o Massacre de Trujillo e a organização e resistência dos parentes das vítimas.
ÚLTIMO VÍDEO DE BRAD WILL

México 2006 17min Castelhano c/ leg. em Português DVD Documentário

Edição do último material gravado pelo vídeo-ativista Brad Will, brutalmente assassinado em Oaxaca.
VOCÊ TAMBÉM PODE DAR UM PRESUNTO LEGAL”

Brasil 1971/2006 40 min V. O. em Português DVD Documentário

Direção, Roteiro e Edição: Sergio Muniz
Filmado clandestinamente no Brasil, no início dos anos 1970, o documentário retrata o contexto nacional do período: o milagre econômico, o papel desempenhado pelo Esquadrão da Morte no aparato repressivo do regime e a sinistra figura do delegado Fleury.
PROGRAMAÇÃO:
qui 15

18h30 – América Latina em transe – a militância política a 24 quadros – Onde está América Latina? de Cristián Cancino e Pedro Dantas. Argentina/Chile, 2005. Versão original sem legendas. 77’. Cópia em DVD. Sessão seguida de debate.

Série de 3 documentários: "Percal", "Uma mina de ouro em PuelMapu" e "Chile Top Ten".

sex 16


18h30 – América Latina em transe – A militância política a 24 quadros - De Pie de David A. Caballero. Bolívia, 2003. Legendas em português, 16’. – Los Traidores de Raymundo Gleyzer. Argentina, 1972. Com Victor Proncet, Raúl Fraire, Susana Lanteri. Versão original sem legendas. 113’. Cópias em DVD

Dramatização da vida de um militante sindical, que começa a sua luta no peronismo nos anos 1960, e que se corrompe em sua ascensão ao poder.

sab 17

16h – América Latina em transe – A militância política a 24 quadros - La Fábrica es nuestra da Boedo Films - Contraimagen. Argentina, 2002. Versão original sem legendas. 25’. Cópia em DVD.– Hasta cierto punto de Tomás Gutiérrez Alea. Cuba, 1983. Com Oscar Alvarez, Mirta Ibarra, Omar Váldes. Versão original sem legendas. 88’.



A situação feminina, o machismo e os conflitos trabalhistas e sociais dos portuários, através de uma história de amor entre um diretor de teatro e uma funcionária do porto de Havana.

18h – América Latina em transe – A militância política a 24 quadros – Trujillo: ¡En medio de la sombra, una luz de esperanza por la vida, la justicia y la verdad! da Associación de Familiares de las Víctimas de Trujillo. Colômbia, 2005. Versão original sem legendas. 13’ – Metamorfosis del jefe de la policia política de Helvio Soto. Chile, 1973. Com Marcelo Romo, Patricia Guzmán, Arnaldo Berríos Legendas em francês. 106’. Cópias em DVD.

Por conta das manobras de desestabilização ao governo Allende, um chefe de polícia, em crise no casamento, se questiona sobre qual deve ser o seu papel no processo político pelo qual o país atravessa.

 

dom 18



18h – América Latina em transe – A militância política a 24 quadros - Fernando ha vuelto de Silvio Caiozzi. Chile, 1998. Legendas em inglês. 31’. Cópia em DVD. - Ukamau de Jorge Sanjinés. Bolívia, 1966. Com Nestor Peredo, Benedicta Huanca, Vicente Verneres. Versão em Aymará. 75’.

Jovem camponesa é violentada e assassinada. Filmado com atores não profissionais na Isla del Sol do lago Titicaca, a quase 4.000 metros de altitude. Primeiro longa-metragem de Sanjinés.


qui 22

18h30 – América Latina em transe – a militância política a 24 quadros – Morir por la pátria es vivir de Santiago Alvarez. Cuba, 1974. 25’. Colombia 70 de Carlos Álvarez. Colômbia, 1970. 10’. Você também pode dar um presunto legal” de Sérgio Muniz. Brasil, 2006. 40’. Lo de siempre, un guión de historieta de Alejandro Cohen Arazi. Argentina. 10’. Versões originais sem legendas. Sessão seguida de debate.


sex 23

18h30 – América Latina em transe – a militância política a 24 quadros – Por un nuevo cine en un nuevo país de Fernando Krichmar, Myriam Angueira. Argentina, 2001. 30’. Cópia em DVD - El Salvador: El pueblo vencerá de Diego de la Texera. El Salvador, 1980. 80’.

A luta de El Salvador e sua história revolucionária, desde os tempos da colonização espanhola até a insurgência dos anos 1980, abordadas por um cineasta porto-riquenho envolvido no conflito.
sab 24

16h – América Latina em transe – A militância política a 24 quadros – Los Puños de Raquel Balcázar. Bolívia, 2004. Legendas em português. 22’. - Rojo Amanecer de Jorge Fons. México, 1989. Com Héctor Bonilla, María Rojo, Jorge Fegan. Versão original sem legendas. 96’. Cópias em DVD.

Nos dias de maior efervescência do movimento estudantil de 1968, uma família de classe média, se prepara para um dia normal. Com o transcorrer das horas, vê-se enredada pela repressão política mais sangrenta do México moderno.

18h – América Latina em transe – A militância política a 24 quadros – Último Vídeo de Brad Will edição do último material gravado por Brad Will, antes de seu assassinato. México, 2006. 17’. Cópia em DVD. - O Inimigo Principal (Jatun auk’a/El enemigo principal) de Jorge Sanjinés. Peru, 1974. Com camponeses peruanos. Legendas em português. 110’.

Trabalhadores rurais se encontram em conflito com o proprietário das terras. Um grupo de guerrilheiros que veio se recuperar das últimas lutas, se incorpora a eles. As cenas são improvisadas pelos camponeses e registradas com câmera na mão.

dom 25


18h – América Latina em transe – A militância política a 24 quadros - ¡Fuzil, Metralla! ¡El pueblo no se calla! de Edwim Billca Gutiérrez e Rudy Menacho Monzón. Bolívia, 2004. Legendas em português. 18’. – La Hora de los Hornos – primera parte: neocolonialismo y violencia do Grupo Cine Liberación. Argentina, 1968. Legendas em inglês. 88’. Cópias em DVD.

O filme é fruto da conscientização política da geração argentina dos anos 1960, ao descobrir que "a oligarquia portenha havia usado sistematicamente a violência para impor seu projeto a partir de três grandes genocídios (...) e que no século XX essa mesma oligarquia derrotou com golpes de estado todos os governos constitucionais e populares que se opuseram a seus desígnios".


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal