Clipping Departamento dst/aids e Hepatites Virais



Baixar 134.93 Kb.
Página1/7
Encontro21.07.2016
Tamanho134.93 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7
Clipping - Departamento DST/AIDS e Hepatites Virais

ÍNDICE

03/08/2011 - Eduardo Farias diz que governo atua no combate à hepatite 2

O preconceito sai do armário (A Semana) 2

A infantaria antiaborto 3

09/08/2011 - Você já ouviu falar na doença IDP ? 4

09/08/2011 - Ao completar 30 anos, Ibase tem desafio de ajudar a acabar com pobreza extrema, diz diretor-geral 5

O Grupo Pela Vidda/SP convida para a abertura do VII Cinema Mostra Aids 6

Malhador se prepara para a segunda etapa de vacinação contra paralisia infantil 8

09/08/2011 - Exposição no Rio lembra campanhas do sociólogo Betinho 9

09/08/2011 - Projeto de lei quer ampliar lista de doenças que permite saque do FGTS 9

Uma conversa com os pais - gravidez na adolescência (Artigo) 10

09/08/2011 - As coisas que eu aprendi com um professor em Cambridge 11

09/08/2011 - Sesi Maringá classifica trabalho em parceria com cursos do Cesumar 12

09/08/2011 - Investigação conclui que Arafat morreu envenenado 13

09/08/2011 - Suazilândia à beira da falência: bispos criticam o rei 14

09/08/2011 - Impunidade para quem? por Adilson Siqueira 14

09/08/2011 - Ibase completa 30 anos, "desafio é acabar com pobreza" 16

09/08/2011 - Prêmio ODM Brasil será lançado no Tocantins 16












O RIO BRANCO - AC | SAÚDE

HEPATITE

03/08/2011

03/08/2011 - Eduardo Farias diz que governo atua no combate à hepatite


Qua, 03 de Agosto de 2011 17:17 ORB

Durante sessão na Aleac, parlamentares destacaram ações de combate à doença realizadas pelo governo do Estado

O deputado Eduardo Farias (PCdoB) usou a tribuna durante sessão desta quarta-feira, 3, na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), para chamar atenção sobre os altos índices de hepatite registrados no Estado. Ele lembrou que a doença é bastante complexa e precisa ser combatida com ações emergenciais por parte do poder público.

"Estima-se que no mundo 1/3 das pessoas já tiveram contato com a hepatite, um milhão de pessoas infectadas morrem por ano e mais de 90% dessas pessoas não sabem que tem a doença", explicou.

Eduardo Farias ressaltou que o tratamento da doença é caro, chegando a custar R$ 50 mil, ficando bem acima do orçamento da maioria dos pacientes. Ele lembrou ainda que o governo do Estado tem se dedicado no combate a essa doença disponibilizando à população acreana esse tratamento gratuitamente.

"O nosso Estado dá esse tratamento gratuitamente para quem procura os hospitais públicos, ou seja, a população acreana economiza cerca de R$ 50 mil no tratamento da hepatite", declarou.

O deputado Walter Prado (PSB) declarou que em Tarauacá o índice de pessoas infectadas pela hepatite é muito alto e propôs a saúde itinerante no município para que sejam feitas ações preventivas através de exames, campanhas de conscientização possibilitando o combate a essa doença.

"Em Tarauacá talvez seja o maior índice de hepatite do estado, é importante propor uma espécie de força tarefa para combater essa doença e adotar medida preventiva. Talvez na mesma oportunidade de irmos aos municípios seja possível levarmos a saúde itinerante. Não podemos ficar assistindo e esperando contabilizar as mortes", ressaltou.

O deputado Eduardo Farias (PCdoB) concordou com a proposta de levar a saúde itinerante aos municípios. Ele propôs a realização de um diagnóstico completo das pessoas que serão atendidas no interior.

"Isso seria algo inédito e iria garantir a prevenção da doença assim como o tratamento adequado para os infectados", concluiu.



 

 

 










CARTA CAPITAL |

LGBT


08/08/2011

O preconceito sai do armário (A Semana)


AUTOAFIRMAÇÃO? | Vereadores paulistanos aprovam o "Dia do Orgulho Heterossexual"

CAUSOU REBULIÇO o projeto de lei aprovado pela Câmara Municipal de São Paulo, na terça-feira 2, que instituiu o Dia do Orgulho Heterossexual. A proposta, segundo seu autor, o vereador Carlos Apolinário (DEM-SP), é uma forma de provocar reflexão sobre o que ele chama de "excesso de proteção" e "privilégios" dispensados aos homossexuais nos dias de hoje.

Entre as "regalias" citadas por ele, está o direito de a comunidade gay se reunir, uma vez por ano, na Avenida Paulista, para manifestar que não tem medo ou vergonha da própria orientação sexual "Hoje em dia a pessoa vai para a televisão e só falta dizer:"não basta ser gay, tem de participar"", queixou-se o vereador em entrevista ao site de CartaCapital.

Horas depois da aprovação da lei, 237 associações do movimento LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e TRANSEXUAIS) se uniram para pedir ao prefeito Gilberto Kassab que vete a lei. Em carta, as entidades declararam: "Quantas pessoas LGBT mais serão agredidas diante da mensagem, dada pelo próprio poder público, que somente a heterossexualidade faz de alguém uma pessoa moral e boa cidadã?"

Na quinta-feira 4, a tensão chegou ao site pessoal do vereador, atacada por hackers que protestavam contra o que chamavam de contribuição à "propagação de ódio e discriminação". "No Brasil, um HOMOSSEXUAL é morto a cada 36 horas, esse tipo de crime aumentou 113% nos últimos cinco anos. Em 2010, foram 260 mortos. Apenas nos três primeiros meses deste ano foram 65 assassinatos", lembraram os autores da ação.


 

 

 










CARTA CAPITAL |

AIDS


08/08/2011



Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal