Câmara Mirim Estado de Santa Catarina



Baixar 24.17 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho24.17 Kb.

Câmara Municipal de Timbó


Câmara Mirim

Estado de Santa Catarina




L-001 fl-04

Ata da Primeira Sessão Ordinária da Primeira Sessão Legislativa da Primeira Legislatura.

Em vinte e cinco de março de 2010 às dezoito e trinta horas, ocorreu a Primeira Sessão Ordinária da Câmara Mirim de Timbó, tendo na Presidência a vereadora mirim Elaine Cristina Furlani, na Vice-Presidência o vereador mirim Henrique Luis Floriani e Secretário o vereador mirim Pedro Luiz Brandt Neto. Com a presença, ainda, dos Vereadores Ana Carolina Ronchetti, Caroline Maria Pessatti, Daniele Bona, Isac Roberto Bauer, Jhennyfer Dillara Beber, Laiana Rogéria Ribeiro, Morgana Borchardt, Natan Kanitz, Thaís Helena Lenzi Vicente e Welington Matheus da Silva conforme folhas 09 do Livro de Presença. Constatado o número legal de vereadores, a Presidenta, invocando a proteção de Deus, após a execução do Hino Nacional, a leitura do texto bíblico pela Vereadora Mirim Daniele Bona e leitura do texto do Estatuto da Criança e do Adolescente pelo Vereador Mirim Isac Roberto Bauer, deu início a reunião. Procedeu-se a leitura da Ata da Reunião anterior que restou aprovada. A Presidenta informou que não houve materia para a ordem do dia. Passou aos pronunciamentos pessoais, onde concedeu primeiramente a palavra à Vereadora Mirim Ana Carolina Ronchetti, que discursou na forma que segue: “No Vale do Itajaí, em Santa Catarina, encontramos a pérola do vale, denominada assim por sua beleza, riqueza e qualidade de vida. Timbó, com aproximadamente 35 mil habitantes, classificada pela ONU com a 10ª melhor cidade do país para se morar. Lidera o 2º lugar em nível estadual no menor índice de analfabetismo e a 13ª posição em nível federal. Timbó foi fundada pelo imigrante alemão Frederico Donner em 12 de outubro de 1869. Ele então construiu sua moradia e a primeira casa comercial as margens do rio Benedito. Logo chegaram outras famílias alemãs. Nos anos seguintes, vieram também os imigrantes italianos cujo descendentes atualmente correspondem a metade da população. Cidade com raízes na cultura européia, localizada no vale europeu onde se pode contemplar rios de águas limpas e encontrar-se com o verde exuberante em todo o seu território. Você pode observar ainda o contraste da arquitetura e o colorido dos jardins, servir-se com comida farta e com qualidade. Timbó é marcada pela organização, força do trabalho, industria, comercio, a limpeza das ruas, no cuidado com as casa e jardins, na hospitalidade e na simpatia. O decreto nº 527 de 28 de fevereiro de 1934 que criou o município de Timbó. Sua instalação deu-se em 24 de março de 1934. São 76 anos de emancipação marcados por lutas, muito trabalho e dedicação de nosso governantes. Muitos em memória, pois deixaram suas marcas com o intuito de contribuir. Outros acompanham ainda a história de Timbó e se dispões a este bravo povo para defender suas casas. Porém, nós vereadores mirins iniciamos nossa luta, ou melhor, nos juntamos a ela porque unindo nossas forças podemos com certeza cooperar para a evolução de nossa cidade. Sem egoísmo, sem ganância pelo poder. Um verdadeiro político é servo e servo é designado para servir, servir ao povo. Temos que ressaltar, é um Privilégio servir ao povo timboense. Timbó, parabéns, parabéns. Podemos dizer 76 anos de conquistas. Obrigado”. Em seguida, passou a palavra a Vereadora Mirim Caroline Maria Pessatti, que discursou na forma que segue: “A criação do município de timbó foi viabilizada no governo de Aristiliano Ramos, através do decreto Nº 527, datado de 28 de fevereiro de 1934. Com isso timbó ficou elevado à categoria de município abrangendo o território que compreende os distritos de Benedito Timbó, Encruzilhada, Benedito Novo e Rodeio, deixando de pertencer a Blumenau. O primeiro a ocupar a administração municipal foi o capitão Ernesto João Nunes que ficou a frente até fins de 1934. Mais tarde em 1936 foi eleito para prefeito de timbó, o senhor Carlos Brandes do partido Integralista. 25 de março de 1934 foi o dia que marcou o nascimento de uma nova cidade mais forte e independente. Através do tempo, mesmo com a divisão de timbó e a criação de outros municípios como: Rio dos Cedros, Rodeio e Benedito Novo, nossa amada cidade firmou-se como, referência regional de democracia, cidadania e crescimento social e econômico. Agora, no ano de 2010, após 76 anos de emancipação, vemos que timbó evoluiu e se fortaleceu. Hoje temos um município melhor, mais democrático e participativo. Timbó venceu muitos desafios e ainda hoje conquista cada vez mais seu lugar no mundo. Com orgulho podemos dizer que somos Timboenses. Obrigada”. Em seguida, concedeu a palavra ao Vereador Mirim Henrique Luis Floriani que discursou na forma que segue: “24 de março de 1834. Ponto de partida para o início de um município em busca de sua cidadania. Timbó há 76 anos buscou sua liberdade, lutou por uma sociedade efetivamente livre e humana. A cidadania de um povo que certamente é inseparável na democracia deveria ser a forma mais aperfeiçoada possível. Não porque fosse perfeita, mas porque estaria definitivamente aberta a novos aperfeiçoamentos. E assim, Timbó, há 76 anos se aperfeiçoa. Acredito na conquista de um município cada vez mais próspero mais democrático que busca sua história preservar valores legados por nossos ancestrais. Por ser um processo de autoconstrução humana e com isso garantir a construção de um futuro digno para sua gente, para seu povo repleto de passado, presente e futuro. Parabéns Timbó pelos 76 anos de história e emancipação política”. Em seguida, concedeu a palavra ao Vereador Mirim Isac Roberto Bauer, que discursou na forma que segue: “A herança dos imigrantes está presente na organização, na força, no trabalho, na industria, na limpeza das ruas, no cuidado com as casas e jardins, na hospitalidade, na simpatia do povo. Apesar de o município possuir um apego a tradição, isso não impede a adaptação aos novos tempos promovendo equilíbrio entre o fazer artesanal e a manufatura mecanizada. Busquemos assim cada vez mais nosso desenvolvimento, vamos exercitar a cidadania, promover a tolerância em prol da democracia e para que possamos intensificar através do curso da história com uma cidade e em busca de um mundo cada vez melhor. Parabéns Timbó. Em seguida, concedeu a palavra à Vereadora Mirim Jhennyfer Dillara Beber, que discursou na forma que segue: “Timbó, classificada pela ONU como a 10º melhor cidade do país para morar, possui o insignificante índice de 1,9% de analfabetismo e ocupa o honroso 3º lugar de melhor qualidade de ensino em Santa Catarina. Só por estes dados já teríamos motivos, mais do que suficientes para comemorarmos com muito orgulho, mais um aniversário de emancipação política de nosso município! É oportuno, neste momento, os agradecimentos a todos nossos antepassados, que mesmo lutando pela sobrevivência num meio estranho, selvagem e hostil, nunca deixaram de investir na educação, base do desenvolvimento de toda sociedade. Embora já existissem alguns moradores na região, é atribuída a Frederico Donner, em 12 de Outubro de 1869, a fundação do município, no entanto, somente em 28 se fevereiro de 1934, com o decreto estadual nº 527 foi criado o município de Timbó. Sua instalação deu-se em 25 de março de 1934.Desde então esta data é lembrada por todo timboense que tem um mínimo de conhecimento e orgulho de sua terra. Dentre estes timboenses, estamos nós, representantes da Câmara Mirim. Na posição que hoje ocupamos somos responsáveis, de alguma forma, pelo crescimento de Timbó e na medida em que isto vier a acontecer estaremos melhorando, ainda mais, os índices de qualidade de vida timboense. Desta tribuna convoco a cada um aqui presente: Vamos dar o que de melhor existe em nós, por esta cidade que nossos antepassados nos deixaram como legado. Parabéns, Timbó! Parabéns, timboenses!”. Em seguida, concedeu a palavra a Vereadora Mirim Laiana Rogéria Ribeiro, que discursou na forma que segue: “Boa Noite a todos. Emancipação Política de Timbó. O Coronel Aristiliano Ramos, no dia 25 de março de 1934 enviou a Timbó, na qualidade de representante oficial do governo do Estado, Ivins Araújo, com a missão de instalar o município e empossar o primeiro prefeito nomeado. Então, no dia 25 de março 1934, deixou-se a emancipação política de Timbó. Isto é, Timbó deixou de ser distrito e passou a ser um município independente. Parabéns Timbó pelos seus 76 anos de emancipação política. Obrigado”. Em seguida, a Presidenta concedeu a palavra a Vereadora Mirim Morgana Borchardt, que discursou da forma que segue: “Boa Noite a todos. Hoje, dia 25 de março é um dia bastante especial para o nosso município de Timbó é comemorado 76 anos de emancipação política. Agora, em homenagem a Timbó, vou ler uma poesia. Timbelo, majestade aqui é o paraíso. Paraíso este belo matagal. Verdades inconseqüentes de amores. Planta a alegria na alma do ser humano. Pequena porem aconchegante. Muito aconchegante pra quem chega saudade pra quem dela sai. Jeito sincero e ar envolvente, cidade apaixonada. É majestade, elas nos cativa e preenche nosso espírito. Timbó eterna pérola. Perola desse vale. Brilha nos olhos dos timboenses. Pura, risonha e modesta. Inspira poemas, cantos, poesias, trás esperanças. Nela consigo sonhar. Sonho feliz. Que bate o pensamento Timbó cipó timbó. Timbó do coração da gente. E canta, aponta magias, cria satisfação no ar. Parece cidade de sonhos, parece majestade. Cidade dos ventos cativantes, parece a cidade dos sonhos. É Timbelo é belo Timbó. É desejo de viver bem. Obrigado”. Em seguida a Presidenta Mirim concedeu a palavra ao Vereador Mirim Natan Kanitz, que discursou na forma que segue: “Timbó, 76 anos de emancipação política. Nossas identidades de brasileiros são pautadas na pluralidade étnica advinda das mudanças bruscas na organização política, social e econômica da Europa entre as guerras napoleônicas e a 1ª Guerra Mundial, geradas a partir da evolução industrial no final do século 18. As mesmas promoveram um movimento migratório em massa da sua população que rumou para além mar em busca de uma nova vida. Portugueses, espanhóis, negros, índios, gregos, japoneses, chineses húngaros, árabes e muitos outros grupos das mais variadas etnias. Estão presentes hoje em Santa Catarina, dando-lhe forma e personalidade. Em Timbó e no Vale do Itajaí, uma das presenças mais marcantes é a do imigrante alemão onde a expressão da sua cultura não se encontra similar em nenhum outro lugar do mundo. Somasse ao elemento germânico a presença de italianos e poloneses, que através de suas histórias construíram a nossa identidade, a nossa história. Danças, festas, comidas típicas, dialetos, artesanato, produção familiar são expressões vivas que juntamente com a arquitetura, o traçado urbano das cidades, as estradas rurais e a paisagem natural constroem a história de uma cidade, de um estado, de uma nação. Assim foi Timbó, que em busca de sua identidade lutou em busca de sua liberdade. A criação de Timbó foi viabilizada no governo de Aristiliano Ramos através do Decreto nº 527 de 28 de fevereiro de 1934. O novo município de Timbó passou a ter quatro distritos. A partir da emancipação, Timbó lutou por uma sociedade efetivamente livre e humana através de sua cidadania que certamente é inseparável da democracia. Vamos à busca do desenvolvimento. Hoje Timbó, uma cidade com raízes na cultura Ítalo Germânica tem na educação, uma de suas maiores conquistas. Afinal, o índice de analfabetismo é de apenas 1,9%, sendo Timbó, em nível estadual, a 3ª cidade em qualidade de ensino. Queria agradecer a todos que fizeram de Timbó, num município maravilhoso para viver durante estes 76 anos. Obrigado”. Em seguida, a Presidenta concedeu a palavra ao Vereador Mirim Pedro Luiz Brandt Neto, que discursou na forma que segue: “Boa noite a todos. Timbó. Desde a vinda dos colonizadores, sempre se caracterizou como um lugar de gente trabalhadora e ordeira. Passaram da faze agrícola para a industrial recebendo de braços abertos todos que aqui vieram em busca de trabalho. Nesse canto especial do Brasil, que é nossa terra, as pessoas que aqui nasceram ou que pra cá vieram, são nossa gente, nossos cidadãos. Neste ano de 2010, está sendo dado mais um passo para a formação de cidadãos politicalizados e conscientes de seu papel na sociedade. Em prol desta, nós, os vereadores mirins. Nós jovens vereadores mirins desejamos juntos com as autoridades competentes já constituídas, unirmos as forças para a construção de uma sociedade consciente politicamente e economicamente fortalecida. Na certeza de estarmos proporcionando o bem estar a nossa gente e de nossa tão amada terra Timbó. Quero agradecer a todos aqui presentes pela oportunidade a mim e aos demais colegas, oferecida por esta câmara de participar deste momento tão especial para todos nós timboenses de comemoração dos 76 anos de nosso amado município e demais atividades a nós proporcionadas. Nosso muito obrigado. Parabéns Timbó”. Em seguida, concedeu a palavra a Vereadora Mirim Thaís Helena Lenzi Vicente, que discursou na forma que segue: “Mesa Diretora, nobres colegas, todo os presentes, boa noite. Emancipação Política. O município torna-se independente. Tem suas próprias leis, seu prefeito, sua câmara de vereadores. Um município independente. Isso aconteceu com Timbó no dia 25 de março de 1934 a exatamente 76 anos atrás. A 76 anos, um município independente de Blumenau. 76 anos de muitas vitórias e conquistas. 76 anos de história independente. Não poderia deixar de falar também dos 10 anos da Fundação Cultural de Timbó, que a todos esses anos, vem proporcionando mais opções de cultura para os timboenses e que a cada dia mais se preocupa com os mesmos. Parabéns Fundação Cultural por esses 10 anos e parabéns Timbó por esses 76 anos independente. Muito Obrigado”. Em seguida, a Presidenta concedeu a palavra ao Vereador Mirim Welington Mateus da Silva, que discursou na forma que segue: “Emancipação Política. Presidente Elaine Cristina Furlani, Vice Presidente Henrique Luis Floriani, Secretário Pedro Luiz Brandt Neto, demais colegas vereadores mirins e os que se fazer presente, boa noite. Hoje estamos comemorando 76 anos de emancipação política de Timbó. Quando Timbó deixou de pertencer politicamente a Blumenau, em 1934, foram 76 anos de luta, principalmente muito trabalho, porém várias conquistas. Uma delas foi se tornar independente. Timbó se tornou uma cidade digna graças ao trabalho de seu povo. Tornou-se uma cidade melhor para se viver. Claro que podemos fazer muito mais com a cooperação de todos mas muito já foi feito. Obrigado”.

Em seguida, a Presidenta passou a direção dos trabalhos da mesa ao Vice Presidente, e pediu a palavra para também homenagear a cidade, na forma que segue: “Cumprimento o Vice Presidente Henrique Luis Floriani, Secretário Pedro Luiz Brandt Neto, colegas Vereadores Mirins, internautas e os demais presentes, uma boa noite. Há 76 anos Timbó tornava-se independente politicamente. Tornou-se uma das melhores cidades para viver e com ajuda de todos, trabalho e esforço, continuamos a ter uma ótima qualidade de vida. Desejo a Timbó, os parabéns e a benção de Deus sobre todos nós”. Retomando os trabalhos, a presidenta passou a Ordem do Dia e informou que não houve proposições, projetos e pareceres protocolizados para a presente data. Nada mais a tratar, a Presidenta convocou os Vereadores Mirins para a Sessão Ordinária a ser realizada no dia 08 de abril às 19:00 horas e encerrou a sessão.

Elaine Cristina Furlani

Presidenta


Henrique Luís Floriani

Vice-Presidente


Pedro Luiz Brandt Neto

Secretário







Rua Germano Brandes Sênior, 711-Sala 11 – Cx. P. 295 – Fone/Fax: 47 3382-1433 e 3382-2177 – CEP: 89120-000 – Timbó/SC



Home-page: www.camaratimbo.sc.gov.br E-mail: camaramirim@camaratimbo.sc.gov.br


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal