Coisas de nacala



Baixar 6.44 Kb.
Encontro06.08.2016
Tamanho6.44 Kb.
COISAS DE NACALA:

NACALENSES REFÉNS DAS ATM`s

Dirão os entendidos nos assuntos de defesa de princípios ilógicos que não há motivos de alarme quanto a esta questão que aqui vai apresentada. Sem querer contrariar esse pensar, falar da actividade bancária em Nacala Porto torna-se difícil porque uma instituição bem apetrechada, repito altamente apetrechada, não se pode confinar em simples palavras de um Zé Ninguém, nem se compadece com os gritos silenciosos de uma Joana Nadatem que saindo de Nacala-a-Velha, no interior da zona de Coutinho onde lecciona de 1ª a 3ª classes, não se sabe o meio de transporte que usou (mais credível que seja a pé porque não tem dinheiro que dê para ela sustentar os seus quatro filhos e ainda pagar um chapa) para chegar à Cidade de Nacala Porto!

Sem querer delongas nesta questão da professora, e não só, cingir-me na gincana que todos os nacalenses conhecem que é o assunto das ATM´s.

Quem vive nesta cidade já entende os malabarismos que são necessários elaborar para conseguir tirar um tostão das caixas automáticas posicionadas nesta cidade e dos truques que são necessários para ludibriar a bicha infinda de utilizadores das ATM´s, se pretenderes sair mais ou menos uma hora depois de encontrares a longa bicha, que de hora em hora rezam em uníssono "Off line!" mesmo quando outros perguntam "está fora de serviço?"

Entre os famosos "Off line!" e a paciência de seguir a bicha, está a demora de processamento das máquinas que se não for verdade, desmintam, têm mais de quinze anos desde o tempo de seu fabrico e que para nós são ainda "novinhas em folha", como alguém dizia, ligado logicamente ao nosso servidor. Professores, comerciantes, pais e encarregados de educação, jovens dos outros centros urbanos que circundam esta cidade de Nacala, porque não turistas e viajantes de outros e diferentes pólos, serenos e mansinhos, outras vezes grossos e malcriados pela impaciência, ali, parados no tempo, que fluindo, as ATM´s, essas sim, sempre as donas do tempo. Vezes há, e sem conta, que os que nos distritos vizinhos recebem pelo banco ou guardam suas moedas no banco têm que dormir dias em Nacala Porto por serem reféns de conta cartão. Não têm cheques.

Podem ler com desdém e sentir que existe aqui um certo pessimismo, mas o que de facto achei ser um crasso pessimismo e até falta de censo é programarem uma máquina a dizer para os ditos clientes bancários: "Fora de serviço. Vá a ATM mais próxima" sabendo que essa "mais próxima" fica a cerca de 200 kilometros de distância, melhor diria, em Nampula, para um cidadão que vive aqui mesmo em Nacala, que precisa de usar o seu dinheiro imediatamente e que nem tem como

voltar a casa porque é refém da máquina que não precisa de se deslocar e nem fome sente.

Foram montadas caixas que em funcionamento são pares: no que era jardim dos namorados, no prédio Cristina, na ex-JFS, nas bombas e mesmo no prédio da Emose, todos estes "trabalhadores do dinheiro" são passíveis de gritar uma música única e muito familiar para nacalenses em espaços de trinta minutos duma para a outra: a Off line "men"!!!

Já chega caros concidadãos que de fome de água estamos mortos, será que vai chegar a vez de "mola" também?

Mas, são assim mesmo as coisas de Nacala.



Licuco - VBERTICAL . 03.09.2007


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal