Colégio estadual lourdes alves melo – efm



Baixar 385.67 Kb.
Página2/7
Encontro29.07.2016
Tamanho385.67 Kb.
1   2   3   4   5   6   7

I- APRESENTAÇÃO

A LDB 9.394/96 no seu artigo 12, inciso I afirma que cada Estabelecimento de Ensino terá que elaborar e executar sua proposta pedagógica constituindo se num documento que expressa a intencionalidade educativa do coletivo norteando as ações pedagógicas de toda a comunidade interna e externa da escola.

Dentro da perspectiva de constituir–se num processo democrático de decisões, conflitando os diversos anseios desejos e sonhos dos vários grupos que potencializaram a sua construção.

No decorrer do processo de construção do Projeto Político Pedagógico, do Colégio Estadual Lourdes Alves de Melo, com a participação de todas as instâncias Equipe Pedagógica, professores, funcionários , pais e alunos e membros do Conselho Escolar e comunidade escolar), procurando ampliar o debate político acerca das práticas sociais e culturais, desmascarando relações autoritárias, assegurando possibilidades democráticas de socialização do saber, visando a qualidade da aprendizagem para todos cidadãos.

Com base em tais perspectivas educacionais e de acordo com a reformulação do Projeto Político Pedagógico, consideramos que a escola deve formar para a cidadania ativa, e a educação é condição primordial para o desenvolvimento de nossos alunos e para isso é preciso prepará-los para o amanhã.

Acreditaremos em novos processos educativos, em novas metodologias de ensino e na formação daqueles que são e serão os educadores das atuais e futuras gerações.

Analisando experiências acumuladas na nossa Escola, definimos alguns parâmetros para a elaboração do Projeto Político Pedagógico, dentre os quais destacamos:


  • Implantação das séries finais do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano, de forma simultânea para o Estabelecimento de Ensino que compõem o Sistema Estadual do Paraná deste 2012.

  • A escola deve formar para a cidadania, e para isso deve dar o exemplo: A escola não tem um fim em si mesmo. Ela está a serviço da comunidade.

  • A gestão democrática pode melhorar o que é específico da escola, isto é, o seu ensino. A participação na gestão da escola proporcionará um melhor conhecimento do funcionamento da escola e de todos os seus autores. Proporcionará um contato permanente entre professores e alunos, um conhecimento mútuo e, em consequência, aproximará também as necessidades dos alunos aos conteúdos ensinados pelos professores.

O aluno aprende apenas quando se torna sujeito da sua aprendizagem. E para ele se tornar sujeito de sua aprendizagem precisa participar das decisões que dizem respeito ao projeto da escola, que faz parte também do projeto de sua vida. A participação pertence à própria natureza do ato pedagógico.

A autonomia e a participação–pressupostos do Projeto Político Pedagógico da escola – não se limitam à mera declaração de princípios consignados em algum documento. Sua presença está inserida no conselho da escola ou colegiado e também na escolha do livro, no planejamento e no replanejamento do ensino, na organização de eventos culturais, atividades cívicas, esportivas e recreativas.

A gestão democrática deve estar impregnada por uma atmosfera que se respira na escola, na circulação das informações, na divisão do trabalho, no estabelecimento do calendário escolar, na distribuição das aulas, no processo de elaboração de novas disciplinas, na formação de grupos de trabalhos, na capacitação dos recursos humanos, etc.

O Projeto Político Pedagógico visa nortear a filosofia encaminhadora de atividade interna do colégio, observando os princípios norteadores da Lei de Diretrizes e Bases da educação Nacional nº 9.394/96, de: igualdade, qualidade, liberdade gestão democrática e valorização do magistério.

VEIGA ( 1997), afirma que tais princípios são indispensáveis ao processo educativo humanizados. São eles:


  • Igualdade – Todos têm direitos ao acesso e permanência na escola. Todos devem respeitar e ser respeitados nas suas diferença de etnia e diversidade cultural, orientação sexual, religião, condições sócio-econômico necessidades educativas especiais, numa perspectiva de inclusão.

  • Qualidade - Oferece um bom ensino para todos não sendo privilégio apenas da classe dominante. A qualidade não pode ser vista apenas como domínio da informação, mas aprender a reprocessar informações que fundam o saber e o fazer.

  • Liberdade - Todos exercerão o direito de aprender, ensinar, pesquisar, divulgar cultura, o pensamento, a arte e o saber. Serão constituídas na vivência coletiva e nas relações interpessoais.

  • Gestão democrática – Interagem as diferentes dimensões: pedagógica administrativa e financeira, possibilitando a participação dos diferentes segmentos escolares.

  • Valorização de magistério - Garantir a formação inicial continuada, condições de trabalho adequado, qualidade profissional, carreira e salário.

A garantia destes princípios, trarão contribuições relevantes para a compreensão dos limites e das possibilidades na organização do trabalho pedagógico, garantindo sua operacionalização nas estruturas escolares.
II- INTRODUÇÃO



2. 1 - IDENTIFICAÇÃO DA ESCOLA


Dados da Instituição Escolar:

Nome da Escola: Colégio Estadual Lourdes Alves Melo – Ensino Fundamental e Médio. Código: 00 138.

Município: Itaguajé – código; 1100

Telefone: ( 44) 33 32 - 13 16

E-mail: iujlourdesmelo@.seed.gov.pr.br

Endereço: Rua São Paulo, nº 573 – CEP: 86.670-000 – Itaguajé - Pr.

Núcleo: Paranavaí: ( 044 ) 3421- 1900

Entidade Mantenedora: Governo do Estado do Paraná

Ato de Autorização do Colégio: Resolução nº 816/79, de 30/07/ 79

Ato de Reconhecimento do Colégio: Resolução nº 2474/ 82 de 16/10/ 82

Parecer do Núcleo Regional de Ensino de Aprovação do Regimento Escolar: Nº 145 /2003 de 01 / 02 /2005.
2.2 - CARACTERIZAÇÃO GERAL




Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal