Colégio estadual lourdes alves melo – efm


- ANALISE DA REALIDADE E SUAS RELAÇÕES COM A PRÁTICA EDUCATIVA



Baixar 385.67 Kb.
Página5/7
Encontro29.07.2016
Tamanho385.67 Kb.
1   2   3   4   5   6   7

4.2 - ANALISE DA REALIDADE E SUAS RELAÇÕES COM A PRÁTICA EDUCATIVA

O Município de Itaguajé está localizado na região noroeste do Paraná.

Tem uma população que na maioria é de baixa renda formada por trabalhadores rurais, aposentados, desempregados, sendo estes últimos, na maioria jovens, pois a economia do Município não promove geração de empregos.

A nossa escola sofre influência direta desta situação, pois esses trabalhadores, devido sua realidade, não disponibilizam recursos para seus filhos, nem mesmo atenção, ficando tudo sob a incumbência da escola.

Atualmente o Município conta com 295 alunos na Educação Infantil, 416 no Ensino Fundamental do 1° ao 5° ano, 470 alunos no Ensino Fundamental do 6° ao 9° ano, 307 alunos no Ensino Médio, 100 na Educação de Jovens e Adultos e 49 na Educação Especial.

Os alunos são atendidos por 05 escolas, sendo duas municipais (01 Centro de Educação Infantil e uma Escola de Educação Infantil e Ensino Fundamental de 1° ao 5° ano) , duas estaduais (uma de Ensino Fundamental do 5° ao 9° ano e Ensino Médio e outra de Educação de Jovens e Adultos) e uma de Educação Especial - APAE.

O horário de funcionamento das escolas visa atender aos interesses da aprendizagem dos alunos e suas reais necessidades, pois temos um grande número de alunos que residem na zona rural e necessitam da utilização do transporte escolar fazendo-se assim necessário a integração da Escola Municipal com o Colégio Estadual no que se refere a organização do Calendário Escolar, horário de funcionamento, horário diferenciado de intervalos, bem como as festividades.

O Município, além das bibliotecas escolares conta com uma Biblioteca Pública Municipal, porém nenhum museu ou instituições similares.

Existe também o Projeto FIA que atende crianças e adolescentes até 14 anos em contra turno escolar, onde são oferecidos cursos diversos de artesanatos, informática, teatro, música , danças, capoeira, fanfarra .

Nossa colégio oferta três turnos, o espaço físico melhorou, houve reforma geral, feita pelo Estado.

Outros problemas são apresentados no cotidiano escolar que acabam influenciando indiretamente na aprendizagem dos alunos.

Muitos de nossos alunos são provindos de lares carentes, onde os responsáveis são trabalhadores rurais. Estes saem de suas casas as 5h00 da manhã, e só retornam por volta das 17h00 horas. Neste período de ausência dos responsáveis, esses alunos passam quatro horas na escola e as outras horas restantes ou em projetos educacionais existentes no Município. Percebe-se que os alunos que recebem atenção em casa e que tem alguém responsável para orientá-los, estes têm melhores desempenho em suas atividades escolares.

Quando a escola busca a parceria da família destes alunos com baixo rendimento escolar, nota-se por parte da maioria dessas famílias um total descaso e falta de compromisso, não assumindo a responsabilidade que lhe é inerente, tornando-se omissa a educação de seus próprios filhos. Entre esses alunos estão aqueles que participam dos programas Sociais do governo Federal. Por este motivo se faz necessário uma atuação mais presente na escola para se possa assegurar a aprendizagem e a frequência dos filhos em sala de aula.

Verificando os relatórios finais, observa–se que no período matutino e vespertino o índice de evasão e repetência é bem menos que do período noturno, essa diferença são as características do aluno que freqüenta o diurno, que geralmente não trabalham, ao contrário dos alunos do noturno que possuem uma carga horária de trabalho exaustivo dificultando a frequência e o aproveitamento escolar.

Para combater a evasão e a repetência questões relevantes ao ensino para ensino aprendizagem do aluno, comunicamos os pais ou responsáveis através de bilhetes, telefonemas, reunião com os membros do Conselho Tutelar, para discutir em conjunto as possíveis alternativas para a solução dos problemas detectados. A Equipe Pedagógica e a Direção acaba fazendo ás vezes desses profissionais em detrimento de suas próprias funções.

O Município é pequeno e não oferece emprego para os jovens. Muitos vão trabalhar no município vizinho, e tem a escola mais como local de distração em virtude da falta de projetos que os insiram no mercado de trabalho. Outros jovens concluem regularmente o ensino médio, entretanto não tem perspectiva de concluir um curso superior e nem conseguem se incluir no mercado de trabalho.

Embora a escola apresente esta realidade temos sonhos de mudanças e melhorias.

A escola de nosso sonho, é aquela que proporciona um relacionamento e comprometimento de todos para o desenvolvimento do ser humano.

Que os pais ou responsáveis, tenham compromisso e responsabilidade com o andamento escolar de seus filhos.

E que a escola caminhe no sentido de reescrever o conhecimento a partir das diferentes raízes étnicas, da população histórico e social, sendo sua construção vinculada ao processo de ação–reflexão sobre a práxis social a partir da problematização, da análise e compreensão de que tudo e todos podem ser questionado e consequentemente, ser transformado em pessoas capazes de compreenderem suas ações e desenvolverem mudanças ambientais, bem como em construir e reconstruir seus conhecimentos necessários para exercício da cidadania.


4.3 – DIAGNÓSTICO DA ESCOLA
Os nossos alunos são aproximadamente em números de 653, a maioria provinda de família de baixa renda.

O fato pode ser comprovado com a observação in loco na comunidade, como também através dos dados de uma pesquisa realizada ultimamente pelo estabelecimento de ensino junto as famílias dos alunos .

Quanto à questão do trabalho, a comunidade pouco oferece, pois não tem indústria e o comércio é pequeno.

A maior parte da renda da comunidade é gerada por emprego público estaduais, municipais e por beneficiários do INSS (aposentadorias e pensões). O restante das ocupações refere-se ao trabalho rural, diarista, safrista (cana- de açúcar). Algumas famílias vivem exclusivamente da renda de programas sociais como Bolsa Família.

Frente a este quadro, a realidade que se vê é o aumento da procura, do Departamento de Ação Social do município pelas famílias.

Com relação ao aspecto pedagógico, os professores e a equipe pedagógica vem desenvolvendo ações para diminuir os índices de evasão e reprova .

No caso de alunos com muitas faltas seguidas e injustificadas, os responsáveis são procurados. Não havendo retorno do aluno, busca-se a parceria do Conselho Tutelar. Entretanto, a maior parte desses alunos que se evadem, são alunos maiores de idade tornando-se difícil convencê-los a retornarem.

É no período noturno que ocorre o maior número de evasão. As principais causas dessa evasão são principalmente a dificuldade de conciliar trabalho e estudo e, em segundo plano, a falta de interesse em prosseguir os estudos.

Para diminuir os índices de reprova, ao longo do ano letivo os professores e a equipe pedagógica desenvolvem ações de acompanhamento do aproveitamento escolar dos alunos usando todos os recursos possíveis para recuperação de estudos. Quando necessário é feito o encaminhamento dos alunos com dificuldade de aprendizagem para a Sala de Apoio. A professora da Sala de Apoio á Aprendizagem mantém contato com os outros professores acompanhando o rendimento e a evolução dos mesmos em sala de aula. Através de novas metodologias e diversificação de material didáticos,

Objetivando reduzir o índice de reprova do estabelecimento de ensino. Em 2009 a taxa de reprovação do Ensino Fundamental e Médio foi considerados razoavelmente baixa, conforme a tabela abaixo:

RENDIMENTO ESCOLAR - 2009

Fonte: Sere



Série

Alunos Matric.



Alunos Trans. %

Aband.

%


Alunos

Efetivos %





Aprovados

%


Aprovados pelo Conselho %

Reprovados %

E. Fund.






















5ª série

02

1,764




4,313

1,86

3,80

2,33%

6ª série

04

1,538

5

3,653

1,95

3,75

4,60

7ª série

16

3,793

5

1,0345

5,74

3,33

3,19

8ª série

10

7,272

5

7,222

3,75

3,33

5,21

E. Médio






















1° Ano

9

2,121

6

1,818

93,83

3,95

1,23

2º Ano

1

9,890

3%

6,923

5,71

1,49

4,29

3º Ano

7

3,896

14%

81,818

98,41

1,61

1,59

Observando-se, o quadro abaixo do rendimento escolar de 2010, houve um aumento significativo de reprovas nas 5ª séries do Ensino Fundamental, 15% e no Ensino Médio noturno, 12% no total.

Quanto á evasão escolar, o índice é considerado alto de 30% 1º ano do Ensino Médio noturno, e 35,4% no 2º ano, e 26,4 no 3º ano, em outras séries houve um pequena queda com relação a 2009.

Análise realizada na semana pedagógica de fevereiro e julho 2011, quando se reuniram Conselho Tutelar, pais e responsáveis, equipe pedagógica e professores na busca de uma solução para o problema. .


RENDIMENTO ESCOLAR -2010

Ensino Fund. Matutino

Série

Total

Aprovados

%

Reprov.

%

5

40

30

75,0

6

15,0

6

46

39

84,8

1

2,2

7

45

37

82,2

3

6,7

8

48

26

54,2

2

4,2

Ens. Fund. Vespertino

Série

Total

Aprov.

%

Reprov.

%

5

69

55

79,7

2

2,9

6

62

49

79,0

3

4,8

7

62

44

71,0




0,0

8

64

47

73,4

2

3,1

Ens. Médio Matutino

Série

Total

Aprov.

%

Reprov.

%

1

38

28

73,7

4

10,5

2

24

19

79,2

2

8,3

3

16

13

81,3




0,0

Ens. Médio Vespertino

Série

Total

Aprov.

%

Reprov.

%

1

35

27

77,1

3

8,6

2

29

25

86,2




0,0

3

26

21

80,8

1

3,8

Ens. Médio Noturno

Série

Total

Aprov.

%

Reprov.

%

1

40

12

0,0

5

12,

2

48

14

29,2

1

2

3

45

21

46,7

4

8,9

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica - IDEB foi realizado para avaliar qualidade de ensino a partir dos dados de rendimento escolar apurados pelo censo escolar, combinados com os dados relativos ao desempenhos dos alunos apurados na avaliação nacional do rendimento escolar.

Resultados do Colégio frente ao IDEB:



IDEB - 2005

IDEB - 2007

IDEB – 2009

Projeções




(NXP

(NXP)

( NXP)



2009

2011

2013

2015

4,4


2017

2019

2020

3,2

3,7

3,6

3,4

3,7

4,1

4,7

5,0

5,2

Fonte: WWW. Portalideb.com .br
O Colégio Estadual Lourdes Alves Melo - Ensino Fundamental e Médio, de posse desses resultados do IDEB, fez uma análise na semana pedagógica, com todos envolvidos no processo de discussão e sistematização dos estudos. Para detectar as causas e efeitos dos resultados do IDEB, sua evolução e suas expectativas futuras, analisando todo o processo pedagógico existente e que gerou ações como:

- trabalhar os conteúdos relacionados á Prova Brasil, conscientização da família com relação obrigatoriedade da participação de todos alunos na realização dessas avaliações externas, pois estas oferecem resultados importantes não apenas só para escola, mais também para o município, dando suporte para realizações de mudanças, conforme a necessidade de cada instituição aonde vai de acordo com o desempenho dos alunos durante essas provas. Realizar reuniões com professores para maior envolvimento na participação dessa forma de avaliação.


4.4 - ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO DA ESCOLA
Com o entendimento de que o trabalho docente deve ser repensado constantemente, no sentido de atender ás necessidades de aprendizagem dos alunos, expostos pelo processo de ensino /aprendizagem /avaliação, há que se ter garantido, na Hora Atividade, é o espaço onde os docentes possam reunir e discutir o trabalho pedagógico, problematizando –o como forma de aperfeiçoamento.
4.5 - CRITÉRIOS DE ORGANIZAÇÃO DE TURMAS
A distribuição das aulas é feita através de reunião com a Direção, Equipe Pedagógica e professores, seguindo as Instruções da Resolução vigente, respeitando os direitos adquiridos de cada um, tendo na lousa o total de aulas de cada disciplina, e um painel mostrando as turmas e as aulas, onde os próprios professores de acordo com sua classificação assumem suas aulas.
4.6 - SALA DE APOIO À APRENDIZAGEM
A Secretaria de Estado da Educação – SEED- Implantou Sala de Apoio à Aprendizagem, com objetivo de atender às dificuldades de aprendizagem de crianças que freqüentam as séries finais do Ensino Fundamental. O programa prevê o atendimento aos alunos, no contraturno nas disciplinas de Português e Matemática, participando de atividades que visam superação das dificuldades referentes aos conteúdos dessas disciplinas. Para os alunos 6º/ ao 9º ano, a abertura da Sala de Apoio se dá de forma automática, conforme a Instrução nº 007/2011- SUED/SEED, estabelecendo critérios para a abertura da demanda de horas –aula, suprimento e das atribuições dos profissionais da Sala de Apoio à Aprendizagem do Ensino Fundamental, da Rede Pública Estadual de Educação.

Por questão de falta de espaço físico não houve abertura de Sala de Apoio à Aprendizagem para atender as demais 8º anos em 2011.

Em 2012, houve abertura para os 9º ano do Ensino Fundamental, no período da tarde.
4.7 - SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAL –TIPO I
Sala de Recursos Multifuncional Tipo I objetivo é apoiar o sistema de ensino, com vista a complementar a escolarização dos alunos que se enquadram nesse tipo de atendimento, estimulando e valorizando suas potencialidades e minimizando suas dificuldades.

Na sala de Recursos multifuncional Tipo I - os alunos são atendidos por intermédio de cronograma, é realizado no período contrário ao que o aluno está matriculado e frequentando a classe comum. O aluno é atendido individualmente ou em grupo.

Os grupos de alunos em atendimento são organizados por faixa etária e /ou conforme as necessidades pedagógicas semelhantes dos mesmos. Os trabalhos desenvolvidos, na sala de recursos, parte dos interesses, necessidades e dificuldades de aprendizagem específicas de cada um, oferecendo subsídios pedagógicos, contribuíndo para aprendizagem dos conteúdos na classe comum.
4.8 – ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURRICULARES EM CONTRATURNO
A oferta de Atividades Complementares Curriculares em Contraturno é regulamentada pela Resolução n°1.690/2011 – GS/SEED, institui a partir de 2011, em caráter permanente, o Programa de Atividade Complementar Curricularna Educação Básica. Instrução n°004/2011 e orienta a organização do trabalho pedagógico em Núcleos de conhecimentos: expressivo –corporal, cientifico – cultural, integração a comunidade e escola e apoio aprendizagem.
4.8.1 – FUTSAL
Desenvolvimento das habilidades Motoras e capacidades Motoras e Capacidade Físicas;

Utilização adequada dos fundamentos na prática do jogo;

Participação nos eventos escolares.
4.8.2 - CURSO PREPARATÓRIO PARA O VESTIBULAR
Com objetivo de trabalhar os conteúdos que serão necessário para o desenvolvimento do ensino aprendizagem, visando à melhoria da qualidade do ensino da ampliação de tempos, espaços e oportunidades educativos e realizadas na escola.




Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal