Com profundo pesar temos assistido ao seu comportamento parcial quanto ao processo de migração para o Novo Plano Petrobrás Vida



Baixar 17.29 Kb.
Encontro05.08.2016
Tamanho17.29 Kb.



www.startpoint.com.br/apape/

apape@startpoint.com.br

Ao

Ilmo Sr. Ari Marques

MD Presidente da ASTAPE/BA

Prezado Senhor,



Com profundo pesar temos assistido ao seu comportamento parcial quanto ao processo de migração para o Novo Plano Petrobrás Vida.
O seu apoio à vergonhosa campanha milionária patrocinada pela PETROS e PETROBRÁS, conflita, frontalmente, com a posição defendida por todas as outras entidades representativas dos empregados, aposentados e pensionistas, participantes do Atual Fundo de Benefícios.
Inicialmente, V.Sa. mostrava-se sensível e receptivo aos anseios e apelos dos seus associados, e parecia tender a ser contrário a este malfadado Novo Plano. Nesta ocasião, em meados do ano passado, chegamos a convida-lo, várias vezes, para participar das reuniões do CDPP – Comitê de Defesa dos Participantes da Petros. Em nenhum momento V.Sa. nos informou que não iria comparecer, muito pelo contrário, indicou como representantes os dirigentes da ASTAPE/Caxias.
Ficamos surpreendidos quando V.Sa. visitou a SPC – Secretária de Previdência Complementar, em Brasília, há cerca de seis meses atrás, quando se apresentou como representante de todos os aposentados e pensionistas, apesar de desautorizado, formalmente, pelas Associações de Aposentados a representa-las, em qualquer instância, sobre quaisquer assuntos relacionados ao Plano Petrobrás Vida.
Nesta fase já percebíamos quão vacilante e de princípios duvidosos é a sua conduta.
Lastimamos profundamente que V.Sa. tenha conseguido influenciar seus associados participando desse grande e dantesco engodo, não bastasse o trabalho dos multiplicadores “voluntários”, regiamente pagos, e de toda a campanha mentirosa, coatora, ardilosa e milionária da PETROS e PETROBRÁS.
Apenas para relembrar, entre estes multiplicadores remunerados do PPV, estavam os Srs. Epaminondas, Paim e Antonio Carlos, todos eles dirigentes da ASTAPE/Bahia.
Recordamos, também, que a própria assessoria jurídica da ASTAPE/Bahia era contrária ao Novo Plano Petrobrás Vida, conforme foi declarado numa reunião, realizada na Bahia, em que presentes estiveram todas as Associações de aposentados. Naquela oportunidade, o advogado da ASTAPE/Bahia informou que os aposentados e pensionistas não deveriam aderir ao PPV.
Por que, em todas as regiões do País em que os aposentados puderam ouvir e discutir as vantagens e desvantagens do Novo Plano, a migração foi irrelevante? Por que a maioria dos que migraram foram aqueles que só puderam ouvir as mentiras divulgadas pela PETROS e PETROBRÁS? Por que a maioria das pensionistas só migrou por ter tido medo das ameaças proferidas nas palestras, folhetos, informativos e demais recursos da propaganda enganosa?
E quanto às pensionistas, Sr. Ari? Como V.Sa. se explicará? O Sr. se lembra, muito bem, da causa que vinha sendo defendida pela ASTAPE/Bahia Bahia e demais associações de aposentados para que a Petros corrigisse os cálculos de suas pensões. V.Sa. sabe que os cálculos estão errados e defasados. Como fazer as pensionistas compreenderem a desistência dessa luta? Justamente num momento em que várias ações começam a ter ganho de causa na Justiça? Agora Sr. Ari, influenciadas por sua liderança e contra a orientação do próprio advogado da ASTAPE/Bahia, elas migraram, e, assim, ao aderirem ao PPV, abriram mão de qualquer possibilidade de terem suas pensões reajustadas. Elas foram mal-informadas e abriram mão de todos os direitos, por esta atitude irresponsável de V.Sa.

E agora Sr. Ari, como o Sr. irá se apresentar perante os associados que o elegeram, a medida em que, cada vez mais, fica clara toda a trama engendrada? E os prejuízos que eles sofreram, sejam morais ou materiais? Quem vai se responsabilizar?


O que, ainda, nos causa espécie é a mudança de seu posicionamento, que foi se alterando, gradativamente, quanto mais próximos eram seus contatos com os responsáveis pelo processo da migração.
Nós que representamos quase a totalidade, a grande maioria, dos participantes da Petros através das respectivas Entidades, que são integrantes do Comitê, repudiamos a sua conduta e o desafiamos a debater franca e abertamente o assunto e a esclarecer a motivação que o levou a caminhar por rumos tão tortuosos.
Atenciosamente.

Rio de Janeiro, 16 de janeiro de 2002.




AEAI - Associação dos Empregados Aposentados da Interbrás




AEPET – Associação dos Engenheiros da Petrobrás




ANAPAR – Associação Nacional dos Participantes de Fundos de Pensão




APAPE - Associação Nacional dos Participantes da Petros




ASPENE – Associação dos Aposentados e Pensionistas do Sistema Petrobrás no Nordeste/Sergipe




ASTAIPE – Assoc. dos Trab. Apos. e Pens. das Ind., Term. e Transp. de Pet.r. do Sist. Petrobrás de Cubatão, Santos e S.Vicente




ASTAPE/Caxias – Assoc. dos Trab. Aposentados, Pensionistas e Anistiados da Petrobrás e Subsidiárias no Est. do Rio de Janeiro




ASTAPE/MG – Assoc. dos Trab. Aposentados, Pensionistas e Associados da Petrobrás e Subsidiárias no Est. de Minas Gerais




FUP - Federação Única dos Petroleiros




SINDIQUÍMICA – Sind. dos Petroquímicos de Duque de Caxias




SINDMAR – Sindicato Nacional dos Oficiais da Marinha Mercante




SINTRAMICO/Fetramico – Sind. dos Trabalhadores no Comércio de Minérios e Derivados de Petróleo do Estado do Rio de Janeiro







©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal