Comunicações Novas Visitadorias e Superioras de Visitadoria: Ásia Visitadoria “Maria, nosso auxílio” cmy



Baixar 23.94 Kb.
Encontro26.07.2016
Tamanho23.94 Kb.
uma síntese à Inspetoria e/ou ao Centro do Instituto. Ponto de referência será o Âmbito da Comunicação que, através dos próprios canais, vai torná-lo conhecido das outras comunidades.

Neste período litúrgico, com explicitas referências à Eucaristia e ao amor misericordioso de Jesus por toda a humanidade, a Igreja convida-nos a nos deixarmos transformar pelo Espírito que conforma o nosso coração com o de Cristo. É na Eucaristia que encontramos a força geradora das comunidades educativas (cf EdE 24) e a capacidade de ser educadoras de comunhão entre as/os jovens.

Como vocês já sabem, a sessão plenária do Conselho continuará até 28 de julho, e terá seu momento forte na experiência do Retiro Anual (de 6 a 12 de julho). Enquanto pedimos que invoquem para nós a presença do Espírito Santo e de Maria, prometemos a vocês a nossa oração, e somos gratas por sua participação ativa nessa primeira fase do seminário.
Castelgandolfo, 24 de junho de 2003


A Madre e as Irmãs do Conselho




Comunicações
Novas Visitadorias e Superioras de Visitadoria:

Ásia

Visitadoria “Maria, nosso auxílio” CMY

que abrange as casas de Camboja e Myanmar, com sede

em Phnom Penh (Camboja)

Ir. Sarah Garcia

Visitadoria “S. Maria Domingas Mazzarello” TIN

que abrange as casas de Timor Leste e Indonésia, com sede em Dili Comoro (Timor Leste)



Ir. Maria Lourdes Pino Capote

Visitadoria “Maria Auxiliadora” VTN


que abrange as casas do Vietnã

com sede em Tam-Ha (Vietnã)



Ir. Rosa Vu thi Kim Lien

Europa


Visitadoria “Mãe de Deus” EEG

que abrange as casas de Bielarus, Rússia, Ucrânia e Geórgia com sede em Moscou (Rússia)



Ir. Teresa Szewc

INSTITUTO FILHAS DE MARIA AUXILIADORA


fundado por São João Bosco

e santa Maria Domingas Mazzarello



N. 850
A caminho do Seminário:

Espiritualidade de comunhão

em estilo salesiano

Queridas Irmãs,


reunidas em sessão plenária, estamos vivendo «insieme» com vocês a caminhada pós-capitular que nos encontra todas empenhadas em aprofundar os Atos, considerar as propostas feitas na Programação do sexênio, deixando-nos interpelar pela visão do Capítulo: a comunhão, sonho de Deus e clamor do hoje.

É um hoje do qual nos sentimos parte ativa e ao qual as nossas comunidades querem dar o testemunho de comunhão como profecia do Reino de Deus na história.

A festa da Trindade, recém-celebrada, conduziu-nos à fonte da comunhão e à sua máxima expressão. Como Conselho nós a vivemos com Maria, fazendo uma peregrinação ao santuário de Nossa Senhora do Bom Conselho, de Genazzano (Roma), um lugar rico de memórias eclesiais e carismáticas. Papas, santos, peregrinos de todas as condições sociais, movidos por um grande amor a Maria, entregaram sua vida a ela.

Para nossa surpresa, descobrimos que em 1864 Pio IX foi ali, como peregrino, para confiar à Virgem a caminhada da Igreja em preparação para o Concílio Vaticano I; e que, em 1858, Dom Bosco esteve ali para entregar a nascente Congregação Salesiana à direção materna de Maria e implorar, por sua intercessão, a luz para discernir em relação ao futuro da Obra.

No projeto de Deus e no coração da Auxiliadora já estava presente também a fundação do nosso Instituto, que viria a acontecer 24 anos depois.

Para nós foi um dom não previsto a possibilidade de colocar sob a proteção da Mãe do Bom Conselho a caminhada pós-capitular, que orienta a viver - de forma nova e mais consciente - a espiritualidade de comunhão, apontada por João Paulo II como resposta evangélica aos desafios do mundo de hoje.



O seminário sobre a espiritualidade de comunhão

A Programação do sexênio tem como objetivo favorecer no Instituto a caminhada de renovação traçada pelo XXI Capítulo Geral, o primeiro do terceiro milênio.

As linhas de animação indicadas na Programação têm um ponto de convergência e uma significativa expressão no seminário que tem por tema: Espiritualidade de comunhão no estilo salesiano (cf Programação pp. 4.20).

Ele pretende potenciar e acompanhar os processos iniciados nas Inspetorias em relação ao tema capitular. De modo particular, gostaria de ajudar a fazer crescer - em nível existencial - a espiritualidade de comunhão como princípio educativo, através da experiência de discernimento como vida no Espírito.

É esse o horizonte do percurso da vida consagrada hoje, que se sente particularmente interpelada pelo convite do Papa a fazer das comunidades casas e escolas de comunhão (cf NMI 43).

O seminário permitirá reapropriar-nos do Sistema Preventivo como modalidade salesiana de viver a espiritualidade de comunhão e favorecerá o crescimento na unidade vocacional.

O quadro de referência no qual ele se coloca é a visão da pessoa humana segundo o projeto de Deus, que tem como origem e meta a Trindade, comunhão de Pessoas em reciprocidade de amor.

Para nós, o humanismo cristão de S. Francisco de Sales, reconhecido pela Igreja como doutor do amor, é a expressão mais autorizada de tal visão. Ele foi traduzido em nível educativo por Dom Bosco, e vivido com acentuações femininas por Maria Domingas Mazzarello, e continuamente enriquecido pelas sucessivas gerações de FMA (cf PF p. 25).

Nesse vasto horizonte, o seminário se propõe aprofundar a espiritualidade de comunhão, através da reflexão e o confronto com as experiências já em andamento nas nossas comunidades. Entende partir da vida e re-lançar para a vida, favorecendo a maturação de atitudes que ajudam a crescer na unidade vocacional e na capacidade de amar como Jesus nos ensinou.

Em torno do núcleo da comunhão articular-se-ão os grandes temas do Capítulo: discernimento-acompanhamento, evangelização, educomunicação, interculturalidade, que serão tratados na sua intrínseca relação de dimensões da nossa proposta educativa.

O ícone inspirador do processo de preparação, realização e continuação operativa do seminário é o mesmo trecho da Palavra que ilumina a Programação: 1 Jo 1,1-4.

O aprofundamento vital das Constituições e do Projeto Formativo na ótica da comunhão em estilo salesiano acompanhará o percurso rumo ao seminário, facilitando o processo de renovação proposto pela deliberação capitular.

Alguns recentes documentos eclesiais poderão ajudar-nos a penetrar na temática e a captar suas exigências de novidade e de conversão: Novo millennio ineunte (cap. IV, particularmente os nn. 43-45) e Ripartire da Cristo (nn. 28-29).

O quadro de referência no qual ele se coloca é a visão da pessoa humana segundo o projeto de Deus, que tem como origem e meta a Trindade, comunhão de Pessoas em reciprocidade de amor.



Uma caminhada que envolve as FMA

e as comunidades educativas
Na preparação para essa experiência temos a intenção de envolver não apenas as Conferências interinspetoriais, mas cada FMA e comunidade educativa, embora com modalidades diferentes.

Para a atuação concreta do seminário enviaremos, às Inspetoras e seus respectivos Conselhos, precisas indicações organizativas e metodológicas, preparadas em colaboração com as consultoras do Conselho geral.

No entanto, desde já desejamos convidar todas as comunidades a viver a experiência que o seminário pretende ativar e potenciar.

Por isso pedimos a cada Irmã que reze e ofereça pessoalmente a própria colaboração para que - em todas as FMA - se reavive a consciência do dom da vocação salesiana, de forma a poder manifestá-lo num estilo de vida que, com dinamismo novo, envolva os colaboradores leigos, as/os jovens.

O empenho de redescobrir e revitalizar o Sistema Preventivo como espiritualidade e como método educativo (cf Const. 7), permitirá reencontrar, numa contínua caminhada de conversão, o otimismo na avaliação da realidade e das pessoas, a beleza e a atualidade do espírito de família, as relações interpessoais profundas na linha do discernimento, a cidadania responsável na lógica da solidariedade evangélica, e a eficácia da comunicação.

Sobretudo permitirá redescobrir a centralidade da vida segundo o Espírito - dom batismal que os nossos Fundadores apontavam como "vida de graça" - significará reconhecer a importância que na experiência cristã e salesiana, têm a Eucaristia, a Reconciliação e a presença de Maria, mãe e educadora.

Nessa perspectiva, convidamos a ler com um olhar mais profundo a

realidade em que vivemos, para perceber e realçar o que já está sendo feito nas comunidades: sinais, experiências, condições e atitudes que favorecem a comunhão expressa no estilo salesiana.

Cada comunidade poderá escolher momentos oportunos para compartilhar tais experiências. Será uma oportunidade de discernimento e de acompanhamento recíproco.

A nossa vivência constituirá parte do conteúdo do seminário e será um dom para todo o Instituto. Por isso propomos às comunidades e/ou individualmente às FMA, que socializem o que for compartilhado, enviando




Af.ma Madre Antonia Colombo


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal