Comunicado à imprensa



Baixar 25.78 Kb.
Encontro19.07.2016
Tamanho25.78 Kb.


Comunicado à imprensa

9 de Novembro de 2011
No exercício de 2011, espera-se um crescimento orgânico das vendas de 5 - 6%

Henkel prossegue o forte desempenho no 3º trimestre





  • As vendas aumentaram em 1,7%, para 4.028 milhões de euros (orgânicas: +6.5%)

  • Lucros de exploração ajustados*: mais 4,7% para 541 milhões de euros

  • Margem de EBIT ajustado*: mais 0,4 pontos percentuais para 13,4%

  • Todos os sectores comerciais apresentaram aumentos substanciais de margem

  • Lucros por acção preferencial (EPS) ajustados*: mais 6,3% para 0,85 euros

  • Aumento adicional de dois dígitos nas regiões de crescimento (orgânico: +10.9%)


Düsseldorf, Alemanha – “A Henkel prosseguiu o seu forte desempenho no terceiro trimestre. Apesar do competitivo ambiente de mercado, superámos uma vez mais os nossos mercados relevantes em termos de crescimento orgânico das vendas,” declarou, Kasper Rorsted, Presidente do Conselho de Administração da Henkel. “Todos os nossos sectores comerciais contribuíram para este crescimento e com aumentos adicionais de dois dígitos nas nossas regiões de crescimento, aumentámos a percentagem das vendas totais para 43%. Apesar dos elevados preços das matérias-primas, conseguimos aumentar a nossa rentabilidade em todos os sectores comerciais”
Para todo exercício de 2011, Rorsted forneceu as seguintes orientações: “O ambiente económico permanece exigente. Além da forte concorrência e dos elevados preços das matérias-primas, a crise da dívida na zona euro está a gerar grande incerteza adicional nos mercados. Para contrariar este cenário, continuaremos a adaptar as nossas estruturas de forma a dar uma resposta mais rápida e flexível às mudanças nos nossos mercados e manteremos um rigoroso controlo de custos.” A Henkel também elevou ligeiramente as suas exigências relativamente ao crescimento orgânico das vendas em 2011: “Esperamos actualmente um crescimento orgânico das vendas para todo o exercício entre 5 e 6%. A par das nossas orientações anteriores, esperamos que a nossa margem de EBIT ajustado aumente cerca de 13% e que os lucros por acção preferencial ajustados aumentem em cerca de 10%,” acrescentou Rorsted.
As vendas da Henkel no terceiro trimestre de 2011 aumentaram para 4.028 milhões de euros, um aumento de 1,7% em comparação com o valor do período homólogo anterior. Após ajuste para ter em conta as variações cambiais, as vendas aumentaram em 5,7%. Com uma percentagem de 6,5%, as vendas orgânicas, que excluem o impacto das variações cambiais e aquisições/desinvestimentos - apresentaram uma vez mais um forte aumento.
Os três sectores comerciais contribuíram para este desempenho positivo. O sector de Limpeza e Cuidados do Lar registou uma animadora tendência de crescimento de 3,8%, exclusivamente impulsionada pelos preços. O forte crescimento orgânico das vendas no sector comercial de Cosméticos/Cuidados Pessoais foi de 5,6%, alcançado através de aumentos significativos de volume. O sector de Tecnologias de Adesivos atingiu um forte crescimento orgânico das vendas de 8,7% gerado através de aumentos de volume e aumentos de preços implementados. Consequentemente, a Henkel pode expandir ainda mais a participação no mercado global nos três sectores comerciais.
Uma vez apuradas as despesas únicas, os ganhos únicos e as despesas de reestruturação, os lucros de exploração ajustados aumentaram em 4,7%, de 517 milhões de euros para 541 milhões de euros, tendo os três sectores comerciais contribuído para este crescimento. Os lucros de exploração (EBIT) ascenderam a 451 milhões de euros em comparação com 501 milhões de euros no primeiro trimestre de 2010.
Apesar da influência dos preços elevados das matérias-primas e da embalagem, o lucro sobre as vendas ajustado (margem EBIT) aumentou em 0,4 pontos percentuais, de 13% para 13,4%. O lucro sobre as vendas chegou aos 11,2%, no seguimento dos 12,7% no período homólogo do exercício anterior.
Desempenho comercial de Janeiro a Setembro de 2011
Nos primeiros nove meses do exercício de 2011, a Henkel aumentou as vendas relativamente ao período homólogo do exercício anterior em 3,9% para 11.804 milhões de euros. Após ajuste para ter em conta as variações cambiais, as vendas aumentaram em 6,2%. Em 6,6%, o crescimento orgânico das vendas ficou também significativamente acima do nível do exercício anterior. Os lucros de exploração ajustados aumentaram em 8%, de 1.414 milhões de euros para 1.528 milhões de euros, com a contribuição significativa do sector de Tecnologias de Adesivos e Cosmética/Cuidados Pessoais. Os lucros de exploração (EBIT) aumentaram em 5,5% de 1.344 milhões de euros para 1.418 milhões de euros. O lucro sobre as vendas ajustado (margem de EBIT) aumentou de 12,4% para 12,9%. O lucro sobre as vendas aumentou de 11,8% para 12%.
Desempenho dos sectores no terceiro trimestre de 2011
O sector de Limpeza e Cuidados do Lar contou com um aumento orgânico das vendas de 3,8%. Os desenvolvimentos positivos dos preços do segundo trimestre foram ainda mais acelerados dando origem a um crescimento orgânico no terceiro trimestre totalmente impulsionado pelos preços. Apesar da ligeira descida nos mercados relevantes, os volumes permaneceram no nível do período homólogo do exercício anterior. Em termos nominais, as vendas ascenderam a 1.110 milhões de euros comparativamente com os 1.123 milhões do período homólogo do exercício anterior. Os lucros de exploração ajustados aumentaram em 1,6%, para 155 milhões de euros. O lucro sobre as vendas ajustado aumentou em 0,4 pontos percentuais para 14%. O terceiro trimestre caracterizou-se uma vez mais pelos elevados preços das matérias-primas. No entanto, ao aumentar os seus próprios preços e com medidas contínuas para reduzir custos e aumentar a eficiência na produção e cadeia de fornecimento, o sector comercial conseguiu compensar amplamente o impacto do aumento dos custos das matérias-primas na margem bruta. O lucro sobre as vendas aumentou na sequência da redução de custos. Os lucros de exploração ascenderam a 125 milhões de euros, comparativamente com os 139 milhões de euros no período homólogo do exercício anterior,
O terceiro trimestre viu uma vez mais o sector comercial de Cosmética/Cuidados Pessoais a prosseguir na sua curva de crescimento ascendente. Tal como aconteceu nos trimestres anteriores, o aumento das vendas orgânicas ultrapassou significativamente os mercados relevantes, alcançando desta vez 5,6%. Apesar do ambiente de mercado continuamente difícil e extremamente competitivo, o sector comercial conseguiu uma vez mais expandir as suas participações de mercado. Com preços significativamente abaixo do nível do período homólogo do exercício anterior, o crescimento orgânico foi impulsionado por aumentos significativos do volume, apoiado por um forte programa de inovações. As vendas atingiram 860 milhões de euros, 1,9% acima do valor do período homólogo do exercício anterior. Os lucros de exploração ajustados aumentaram em 7% para 123 milhões de euros e o lucro sobre as vendas aumentou em 0,7 pontos percentuais, aumentando para um novo recorde de 14,3%. A melhoria da margem foi suportada pelas medidas contínuas de redução de custos e de aumento da eficiência. Os preços continuamente elevados das matérias-primas e embalagem poderiam ser parcialmente compensados. Os lucros de exploração ascenderam a 111 milhões de euros, comparativamente com os 113 milhões de euros no período homólogo do exercício anterior.
Uma vez mais no terceiro trimestre de 2011, o sector comercial de Tecnologias de Adesivos superou significativamente os mercados relevantes, aumentando organicamente as vendas em 8,7% versus o período homólogo do exercício anterior. Este desenvolvimento positivo foi impulsionado por aumentos de volume e aumentos de preços implementados com êxito. Em termos nominais, as vendas aumentaram

em 3,9% para 2.020 milhões de euros, ultrapassando assim a marca dos 2 mil milhões de euros atingida pela primeira vez num trimestre. Os lucros de exploração ajustados aumentaram mais uma vez significativamente em relação ao período homólogo do exercício anterior, em 8,6% para 291 milhões de euros. Consequentemente, o lucro sobre as vendas ajustado aumentou em 0,6 pontos percentuais para 14,4%, sendo os aumentos substanciais dos preços das matérias-primas e embalagem amplamente compensados pelo aumento dos próprios preços do sector comercial, assim como redução dos custos e aumento da eficiência. Os lucros de exploração ascenderam a 254 milhões de euros, comparativamente com os 268 milhões de euros no período homólogo do exercício anterior.


Desempenho regional
No ambiente altamente competitivo da região da Europa Ocidental, as vendas tiveram um aumento orgânico de 3,8% para 1.422 milhões de euros. O crescimento orgânico atingiu também 3,8%. O principal impulsionador deste aumento foi o crescimento das vendas gerado na Alemanha. Apesar da crescente gravidade da crise financeira no Sul da Europa, o crescimento na Itália foi especialmente positivo. As vendas na Europa Oriental aumentaram em 4,2% para 775 milhões de euros. O crescimento orgânico foi ainda superior, em 10,3%. Entre os principais motivos do aumento estiveram os negócios da empresa na Turquia e as operações de adesivos na Rússia. Apesar do crescimento das vendas na região da África/Médio Oriente ter continuado a ser prejudicado pela agitação política em alguns países, foi atingido um aumento orgânico na ordem dos dois dígitos de 13,1%, tendo contribuído fortemente para isso o sector dos adesivos. As vendas da região ascenderam a 237 milhões de euros comparativamente com os 229 milhões de euros no período homólogo do exercício anterior. As vendas geradas na região da América do Norte caíram em 4,6% para 699 milhões de euros, tendo os efeitos das variações cambiais exercido um impacto negativo preponderante. No entanto, do ponto de vista orgânico, as vendas aumentaram em 4%, apesar do clima de consumo estagnado dominante nos E.U.A. A região da América Latina registou um aumento nas vendas de 5,4% para 273 milhões de euros. O crescimento orgânico atingiu 11%, com o desempenho comercial do México e Venezuela como principal impulsionador. A região da Ásia/Pacífico viu as vendas aumentarem em 1,2% para 586 milhões de euros, ainda que os desenvolvimentos no Japão tenham exercido uma influência negativa. O crescimento orgânico na região foi de 7,6%, suportado especialmente pelas taxas de dois dígitos de aumento atingidas na China e na Índia.
A expansão das vendas teve novamente um especial estímulo nas regiões de crescimento da Europa Oriental, África/Médio Oriente, América Latina e Ásia (excluindo o Japão). As vendas aumentaram em 3,4% para 1.713 milhões de euros, com um crescimento orgânico novamente na ordem dos dois dígitos, em 10,9%. As vendas totais foram impulsionadas especialmente pelo aumento das vendas gerado pelo

sector de Tecnologias de Adesivos e Cosmética/Cuidados Pessoais. A percentagem de vendas atribuível a estes mercados em expansão aumentou de 42% no período homólogo do exercício anterior para 43% desta vez.


Previsão de vendas e lucros para 2011
No seguimento dos primeiros três semestres, a Henkel está convencida de que poderá mais uma vez superar os respectivos mercados relevantes em termos de crescimento orgânico das vendas. A empresa espera actualmente um aumento das vendas orgânicas entre 5 e 6% (perspectiva anterior: cerca de 5%). A Henkel confirma a sua previsão para um lucro sobre as vendas ajustado (EBIT) de cerca de 13% (2010: 12,3%) e um aumento dos lucros por acção preferencial ajustados de cerca de 10%. Esta orientação baseia-se nos aumentos dos preços de vendas atingidos da Henkel e na constante adaptação das suas estruturas às condições de mercado em constante mutação. Através destas actividades e da manutenção da sua disciplina rigorosa de custos, a Henkel pretende compensar o efeito nas receitas dos custos de matérias-primas acrescidos.
O relatório do terceiro trimestre de 2011 e outras informações com material para download e o link para a transmissão da teleconferência podem ser encontrados na nossa pasta da imprensa na Internet em: http://www.henkel.com/press/publication-report-q3-2011-33938.htm

Para mais informações contacte a Posicionandum: Telf: 21 848 83 72 / Fax: 21 848 83 95Carolina Marques (carolina.marques@posicionandum.com)/ Alda Benamor (alda.benamor@posicionandum.com)







Henkel Ibérica Portugal, Unipessoal, Lda. EN 10, Km. 140,2 Polígono Actividades Económicas, Parque Oriente Bloco 1 e 2



2695-167 Bobadela LRS (Portugal) • www.henkel.pt


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal