Comunicado de imprensa para divulgação imediata



Baixar 70.02 Kb.
Encontro26.07.2016
Tamanho70.02 Kb.


COMUNICADO DE IMPRENSA para divulgação imediata 1 de julho de 2010
Contato: Carla Jones, Diretora de Comunicações da Ashden Awards:
T + 44 (0) 20 7410 7068 ou celular: + 44 (0) 791 005 4447;
E Carla.Jones@ashdenawards.org

Prêmio mundial de energia verde anuncia os vencedores internacionais de 2010

Londres, 20h: Os vencedores do Prêmio Ashden para Energia Sustentável 2010 foram anunciados esta noite durante uma cerimônia VIP em Londres, apresentada pelo Sir David Attenborough.

Cinco vencedores internacionais e um ganhador do Prêmio de Ouro receberam £140.000 de prêmio em dinheiro pelos projetos pioneiros com que beneficiam comunidades no mundo inteiro, e evitado a emissão de milhares de toneladas de CO2 através do uso inovador de tecnologias de energia sustentável.

Sir David Attenborough disse:

“Esse ganhadores são vitoriosos em oferecer formas práticas de proteger nosso planeta e sua preciosa biodiversidade através do uso da energia sustentável. Eles estão reduzindo emissões de dióxido de carbono e protegendo ecossistemas locais, ao mesmo tempo melhorando a qualidade de vida das pessoas com quem trabalham. Eles merecem em muito ser celebrados pelos seus importantes papéis em desafiar tanto o problema de mudanças climáticas quanto o da pobreza.”

Sarah Butler-Sloss, fundadora e presidente do Prêmio Ashden, disse:

“Nossos vencedores de 2010 são a prova viva de como iniciativas locais de energia sustentável podem contribuir significativamente para combater a pobreza, a falta de acesso a recursos, e a ameaça da mudança climática. Nós estamos muito felizes em poder enfatizar o trabalho destes pioneiros, e temos a esperança de que tomadores de decisão no mundo inteiro irão se inspirar nos resultados alcançados através do uso estratégico de tecnologias simples, porém inovadoras.”

Este ano o ganhador do Prêmio de Ouro (£40.000) foi o projeto D Light Design, Índia, selecionado, segundo os jurados, pela “paixão e dedicação com que querem eliminar do mundo em desenvolvimento problemas de poluição e saúde associados com o uso de iluminação à querosene, através da promoção bem sucedida de lanternas solares duráveis e de baixo custo. Os jurados ficaram particularmente bem impressionados com a estratégia de marketing deles, altamente efetiva, que têm colocado energia solar ao alcance de mais de um milhão de pessoas na Índia e no mundo em desenvolvimento, com grande potencial para expansão futura.”



Siga o link abaixo para mais informações:
Resumo do projeto (somente em inglês): www.ashdenawards.org/winners/Dlight10
Este Prêmio Índia foi oferecido pela Christian Aid.

Os Vencedores Internacionais deste ano são:



CRELUZ, Brasil (£20.000) projeto selecionado, segundo os jurados, pela “dedicação em criar um fornecimento de energia limpa, segura e confiável para comunidades rurais no sul do Brasil, através do uso de micro-hidroelétricas, e por acarretar significativa melhoria na qualidade de vida da população local. Os jurados também ficaram admirados pelo compromisso da CRELUZ em direcionar parte dos ganhos da cooperativa para projetos sociais e ecológicos.”

Siga o link abaixo para mais informações:
Resumo do projeto (somente em inglês): www.ashdenawards.org/winners/CRELUZ10
Este Prêmio para Empreendimentos Sociais foi oferecido pela Zennström Philanthropies.

TECNOSOL, Nicarágua (£20.000) projeto selecionado, segundo os jurados, pelo “enorme compromisso e sucesso com que têm oferecido novas oportunidades para pessoas que moram em comunidades desconectadas da rede elétrica em toda Nicarágua, através da expansão da energia solar e outras fontes de energia renovável, e por sua estratégia de marketing altamente bem sucedida que tem oferecido energia solar não somente para a Nicarágua, mas também para países vizinhos.”

Siga o link abaixo para mais informações:
Resumo do projeto (somente em inglês): www.ashdenawards.org/winners/TECNOSOL10
Sky Link Innovators, Quênia (£20.000) projeto selecionado, segundo os jurados, pelo “forte compromisso em popularizar o uso do biogás como uma fonte de combustível viável e que protege as florestas do Quênia que tem sido desmatadas, e por oferecer a comunidades rurais acesso a uma alternativa limpa, segura e barata para cozinhar.”

Siga o link abaixo para mais informações:
Resumo do projeto (somente em inglês): www.ashdenawards.org/winners/Skylink10
Este Prêmio para Desflorestamento Poupado foi oferecido pela Fundação Waterloo.

Rural Energy Foundation (REF), África subsaariana (£20.000) projeto selecionado, segundo os jurados, pelo “papel significativo que esta organização tem tido em expandir e inovar o uso da energia solar na região subsaariana, e por ter criado empregos e fornecido acesso a eletricidade para milhares de pessoas que moram em regiões rurais remotas.”

Siga o link abaixo para mais informações:
Resumo do projeto (somente em inglês): www.ashdenawards.org/winners/REF10
Este Prêmio para África foi oferecido pela Fundação John Ellerman.

Ministério da Agricultura e do Desenvolvimento Rural (MARD) e SNV, Vietnã (£20.000) projeto selecionado, segundo os jurados, pela “parceria altamente bem sucedida que possibilitou a distribuição da tecnologia de biogás no Vietnã em larga escala e de uma forma que é ao mesmo tempo sustentável e tem o potencial para crescimento futuro. Ao popularizar o uso do biogás entre suinocultores, este programa atacou de frente o problema de dejetos de suínos que assolava o Vietnã, e trouxe grande benefícios para as famílias agricultoras.”

Siga o link abaixo para mais informações:
Resumo do projeto (somente em inglês): www.ashdenawards.org/winners/MARD10
FIM

Para mais informações sobre o Prêmio Ashden Awards 2010 ou para organizar entrevistas, entre em contato com Carla Jones: T + 44 (0) 20 7410 7068; CEL + 44 (0) 7910054447; E Carla.Jones@ashdenawards.org

Fotos dos trabalhos dos vencedores online: http://www.ashdenawards.org/media/international_photos/2010_finalists

Para mais fotos:


http://www.flickr.com/photos/ashdenawards/collections/72157624251860014/

Filmagens dos projetos a pedido

Notas aos editores

  1. O Prêmio Ashden para Energia Sustentável foi fundado em 2001 para incentivar uma maior utilização da energia sustentável local, enfrentar mudanças climáticas e aliviar a pobreza. Desde então, premiaram mais de 140 vencedores na Grã-Bretanha e no mundo em desenvolvimento. O Prêmio Ashden trabalha para evidenciar e celebrar as melhores práticas, promover a expansão e a replicação do trabalho dos vencedores, conscientizar sobre o potencial da energia sustentável local e defender a prática em nome de seus vencedores.

  2. Para ler comentários feitos ao vivo sobre o Prêmio e para outras notícias visite:
    Twitter: http://twitter.com/ashdenawards
    Facebook: http://bit.ly/9GKbIM
    Blog: http://bit.ly/aX0tTU

Resumos dos projetos vencedores e contatos:

Índia / Global: D.light Design é uma empresa social fundada em 2007 por dois graduados de Stanford para projetar, fabricar e vender uma gama de lanternas solares de alta qualidade, com durabilidade e a preços acessíveis destinadas a países em desenvolvimento, onde há uma alta dependência de querosene para iluminação. Em apenas três anos, a D.light vendeu mais de 220.000 lanternas, melhorando a vida de mais de um milhão de pessoas em 32 países – com seus principais mercados na Índia e na África Oriental. As lanternas são robustas, eficientes e bem projetadas e custam $10. Graças a uma extensa campanha de marketing e uma rede de distribuidores e empresários, o número de vendas continuam a aumentar. Substituindo o uso da querosene e outros combustíveis na iluminação, as lanternas vendidas até à data contribuem para redução de emissões de carbono em cerca de 44.000 toneladas por ano. A sede da empresa é em Hong Kong com escritórios na China, Índia, Tanzânia e EUA.

Contatos:

Mariette de Fourmeaux du Sartel, chefe de desenvolvimento de negócios (Índia)
T +91 (0) 11 6700 4315

EMariette.fourmeaux@dlightdesign.com

Laura Smeets, gerente de marketing (Tanzânia)
T +255 (0) 788 399 794

ELaura.Smeets@dlightdesign.com

Dorcas Cheng-Tozun, consultor de comunicação (global)
T +852 5300 4650

Edorcas@dlightdesign.com
Brasil: CRELUZ é uma cooperativa progressiva fundada em 1966 e com base no Sul do Brasil. Os seus 20.000 são donos e operaram seis unidades de micro- hidroelétricas que usam o poder da água corrente para fornecer eletricidade a comunidades que vivem na região através de uma rede de 4500 km de linhas de energia. O projeto tem melhorado a vida de 80.000 habitantes locais com os mais pobres beneficiando de eletricidade de graça. Com oportunidades de ganhar mais devido a uma fonte de confiança e acessível de eletricidade, as pessoas escolhem permanecer na área, em vez de migrarem para cidades vizinhas – uma tendência predominante no Brasil rural. O Desflorestamento também está sendo abordado pelo projeto através dos sócios e escolas locais através da replantação de árvores usando sementes de árvores indígenas. Usando a energia hidráulica dos rios em vez de hidroelétricas de grande escala, combustíveis fósseis ou geradores a diesel, estas unidades poupam mais de 7.000 toneladas de CO 2 por ano.
Contato: Valdair Pedro, Diretor de finanças e administração (Brasil)

T + 55 (55) 3754-1800

E valdair@creluz.co.br
Nicarágua: TECNOSOL é uma empresa comercial criada há 12 anos para fornecer produtos de energia solar a comunidades rurais na Nicarágua que não tinham acesso a uma fonte de eletricidade de confiança . Desde então, TECNOSOL vendeu mais de 40.000 sistemas solares domésticos, frigoríficos solares de vacina, arcas congeladoras solares, bombas de água solares, aquecedores solares térmicos/ aquecedores de água, bem como tecnologias de vento e micro-hidroelétricas, beneficiando mais de 288.000 pessoas. Comunidades que anteriormente não tinham acesso à eletricidade podem, agora, iluminar as suas casas, manter alimentos frescos, oferecer energia às suas instalações médicas e desfrutar da TV e outras formas de entretenimento. TECNOSOL tem 17 agencias que chegam a todos os cantos remotos do país e está em expansão no El Salvador e Honduras. A empresa emprega 75 pessoas e tem um volume de negócios anual de US $ 3,1 milhões.

Contato: Vladimir Delagneau Barquero, Presidente e gerente geral (Nicarágua),

T +505 2251 5152 / 2249-9871 / 22551625

M + 505 88834464

Evdelagneau@tecnosolsa.com.ni

Quénia: Sky Link Innovators é uma empresa comercial criada em 2007 para promover a utilização do biogás como uma fonte alternativa de combustível para cozinhar. No Quênia o desflorestamento é desenfreado devido ao uso de lenha como combustível para cozinhar e aquecimento. Como uma forma de proteger a floresta, Sky Link Innovators trabalhou arduamente para divulgar a utilização de resíduos humano e animal como uma fonte viável de combustível. Até à data vendeu 200 unidades biogás para uso doméstico e seis unidades biogás de larga escala a escolas e a uma prisão, beneficiando pelo menos 5200 pessoas. A uso de lenha foi reduzido em 800 toneladas por ano, resultando numa redução estimada em emissões de carbono de 1100 toneladas por ano.

CONTACT: Samwell Kinoti, DIRECTOR (Kenya)

SKY LINK INNOVATORS

T: +254 727 557223

M: +254721414696/ +254 751 292 775

E: skylinkinnovations@gmail.com
Reuben Kyama, PR consultant (Kenya)

M: +254 722 739-765

T +254 020 243-0825

E: reuben@oneworld-pr.com 

África subsariana: A Rural Energy Foundation (REF) é um grupo com fins não lucrativos holandês que tem trabalhado para promover a utilização da energia solar em comunidades rurais na África subsaariana, onde mais de 70% da população não têm acesso à eletricidade. Através do desenvolvimento e formação de uma rede de empresários rurais para promover e fornecer produtos de energia solar, REF conseguiu estimular uma oferta sustentável e ao mesmo tempo estimular a procura de soluções de energia solar. Como resultado, 300 mil pessoas em nove países subsaarianos incluindo Burkina Faso, Etiópia, Gana, Mali, Tanzânia, Uganda, Senegal, Moçambique e Zâmbia estão aproveitando os benefícios de uma fonte de confiança, acessível e limpa de energia. Até agora foram vendidos 57.000 sistemas solares domésticos e 36.000 lanternas através de 200 retalhistas. A poupança de querosene, normalmente um litro por semana por agregado familiar reduz as emissões de carbono por aproximadamente 12.000 toneladas por ano.

Contato: Willem Nolens, director (Holanda)

T +31 626 696 693

M + 31 613 114 681

EWillem@ruralenergy.nl

Chris Mulindwa, Business coach (Uganda)
T +256 776 777 973

E chris@ruralenergy.nl

Vietnã: Em 2003, em parceria com a SNV, a agência holandesa de auxílio, o Ministério da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, deu início a um ambicioso programa para tornar resíduos e o problema de maus cheiros numa fonte de energia limpa através do uso de digestores de biogás. O objetivo é instalar 168.000 sistemas de biogás até ao final de 2012 e assim fornecer um modelo de maior utilização de biogás para as massas. Com mais de 78.000 sistemas instalados entre 2003 e 2009 beneficiando mais de 390.000 pessoas, o objetivo do programa está claramente em vias de ser atingido. O sucesso do projeto deve-se a uma estratégia simples mas eficaz de combinar um aprendizagem extensiva de grandes números de pedreiros com uma campanha de marketing grande com a intenção de estimular a procura. Isto criou uma infra-estrutura e uma procura de tecnologia de biogás, que continuará depois do fim do programa . Se tomarmos em consideração o fato de cada sistema de biogás poupa mais de 2 tonelada de CO 2 de emissões por ano através da substituição de combustíveis fósseis e lenha, esta iniciativa até ao final de 2009 terá reduzido emissões de carbono em cerca de 167.000 toneladas por ano.

Contato: Nga Nguyen Dao Tuyet, encarregado de PR/comunicações (Vietnã)

T +84 4 38463791 (ext 132)

E nnguyendaotuyet@snvworld.org  PRESS RELEASE For immediate release

10 June 2010

Contact: Carla Jones, Ashden Awards Communications Officer: T +44 (0) 20 7410 7068 or mobile: +44 (0) 791 005 4447; E

carla.jones@ashdenawards.org

Global green energy awards announces international finalists for 2010

Today, the world’s leading green energy prize announced that six sustainable energy pioneers from across Asia, Africa and Latin America have been selected as finalists for the prestigious Ashden Awards for Sustainable Energy 2010.

The selected finalists will compete for over £140,000 prize money.

The winners will be announced at a ceremony hosted by Sir David Attenborough in London on 1st July 2010.

Worldwide about 2.5 billion people have no access to modern fuels and cook on wood or charcoal.

And almost a quarter of the world’s population - 1.6 billion people live without access to electricity.

The Ashden Awards finalists highlight how the innovative use of sustainable energy such as solar, and micro-hydro for electricity and biogas for cooking, delivers huge benefits to communities across the developing world.

They show how it is possible to transform lives and significantly reduce carbon emissions through the use of simple, yet innovative designs, clever marketing strategies and a clear focus.

In the last ten years Ashden Award winners have improved the lives of 23 million people worldwide and together are saving three million tonnes of CO2 a year - this years’ international finalists alone have saved over 260,000 tonnes of CO2 in the last twelve months.

Sarah Butler-Sloss,

Founder Director of the Ashden Awards said:

"These finalists highlight the importance of local sustainable energy initiatives both in reducing carbon emissions and in directly tackling poverty and lack of access to vital resources.

These inspirational projects show that with the right kind of support, local sustainable energy schemes can play a significant role in meeting poverty reduction targets and tackling climate change”

This years six finalists are:

India/ Global:

D.light Design for designing, manufacturing and marketing high quality, durable and affordable solar lanterns.

Brazil:

CRELUZ for generating electricity for remote rural communities using micro-hydro power.

Nicaragua:

TECNOSOL for promoting the use of solar energy for lighting and medical facilities.

Kenya:

Sky Link Innovators for popularising the use of biogas for cooking, lighting and heating.



Sub-Saharan Africa

: The Rural Energy Foundation for stimulating demand for solar energy.

Vietnam:

Ministry of

Agriculture & Rural Development and SNV for

enabling large-scale distribution of biogas technology.

See below for more detailed summaries of finalists projects and contact details.

ENDS


For further information on the 2010 Ashden Awards international finalists including technical information and case studies/quotes or to schedule interviews, contact Carla Jones : T + 44 (0)20 7410 7068; M + 44 (0) 7910054447; E

carla.jones@ashdenawards.org

Photos

of finalists work online: www.ashdenawards.org/photos



Film footage

of projects on request

Notes to editors

1. The Ashden Awards for Sustainable Energy were founded in 2001 to encourage the greater use of local sustainable energy to address climate change and alleviate poverty. Since then they have rewarded over 120 winners across the UK and the developing world. The Ashden Awards work to show-case and celebrate best practice, encourage the expansion and replication of winners’ work, raise awareness of the potential of local sustainable energy, and advocate on their winners’ behalf. For further information, including photos, films, and case studies on past winners, go to www.ashdenawards.org. The Ashden Awards Patron is HRH The Prince of Wales.

2. The Ashden Awards ceremony will be held on Thursday 1 July at the Royal Geographical Society.

To report/film the event contact Carla Jones (details as above).

3. This year the international awards are supported by Christian Aid, the John Ellerman Foundation, Zennström Philanthropies and the Waterloo Foundation.

4. International finalists will be available for interview in London from 28 June – 3 July 2010.

There will be presentations and films about their work at the Ashden Awards Imperial College Conference on Wednesday 30 June.

5. To read live comment on the awards and conference and for other news go to the Ashden Awards social media sites.

Twitter:

http://twitter.com/ashdenawards Facebook: http://bit.ly/9GKbIM Blog:

http://bit.ly/aX0tTU.

Finalist projects summaries and contact details

India/ Global: D.light Design

is a social enterprise established in 2007 by two Stanford graduates to design, manufacture and sell a range of high quality, durable and affordable solar lanterns in developing countries, where there is a high dependence on kerosene for lighting.

Just three years on, D.light has sold over 220,000 lanterns improving the lives of over one million people in 32 countries – with its main markets in India and East Africa.

The lanterns are robust, efficient and well designed, and sell for as little as $10.

Thanks to an extensive marketing campaign and a network of distributors and entrepreneurs, their sales figures continue to rise

.

The lanterns sold to date are reducing carbon emissions by approximately 44,000 tonnes each year by replacing kerosene and other fuel sources for lighting.



The company’s headquarters are in Hong Kong with offices in China, India, Tanzania and the US.

CONTACT:


Mariette de Fourmeaux du Sartel, Head of Business Development (India)

T +91 (0)11 4315 6700

E

mariette.fourmeaux@dlightdesign.com



Laura Smeets, Marketing Manager (Tanzania)

T +255(0)788 399 794

E

laura.smeets@dlightdesign.com



Dorcas Cheng-Tozun, Communications Consultant (Global)

T +852 5300 4650

E

dorcas@dlightdesign.com



Brazil: CRELUZ

is a progressive cooperative founded in 1966 and based in Southern Brazil.

Its 20,000 members own and operate six micro-hydro plants that use the power of running water to provide electricity to communities living in the region

via a network of 4,500km of power lines.

The project has improved the lives of 80,000 local people with the very poorest benefitting from free electricity.

With greater earning opportunities due to a reliable and affordable source of electricity, people are choosing to stay in the area instead of migrating to nearby towns – a prevalent trend in rural Brazil.

Deforestation is also being tackled by the scheme as members and local schools replant trees using seeds from indigenous trees.

By using run-of-river power instead of large scale hydro, fossil fuels or diesel generators, the plants save over 6,000 tonnes of CO2 a year.

CONTACT:

Valdair Pedro, Director of Finance and Administration (Brazil)

T

+55 (55) 3754-1800



E valdair@creluz.com.br

Nicaragua

: TECNOSOL is a commercial enterprise set up 12 years ago to provide solar energy products to rural communities in Nicaragua who lacked access to a reliable source of electricity.

Since then TECNOSOL has sold over 40,000 solar home systems, solar vaccine fridges, solar freezers, solar water pumps, solar thermal sytems/water heaters as well as wind and pico-hydro technologies, benefitting over 288,000 people.

Communities who previously lacked access to electricity can now light their homes, keep food fresh, power their medical facilities and enjoy TV and other forms of entertainment.

TECNOSOL has 17 branches reaching every remote corner of the country and is expanding into El Salvador and Honduras.

It employs 75 staff and has an annual turnover of US$3.1 million.

CONTACT: Vladimir Delagneau Barquero, President and General Manager (Nicaragua),

T +505 2251 5152/ 2249-9871/ 22551625

M + 505 88834464

E

vdelagneau@tecnosolsa.com.ni



Kenya: Sky Link Innovators

is a commercial enterprise set up in 2007 to promote the use of biogas as an alternative source of fuel for cooking.

Deforestation is rampant in Kenya due to the use of wood as fuel for cooking and heating homes.

Sky Link has worked hard to popularise the use of animal and even human waste as a viable source of fuel as a way of protecting Kenya’s disappearing forest.

To date it has sold 200 domestic biogas plants and six large-scale ones in schools and a prison, reaching at least 5,200 people.

Use of wood has been reduced by 800 tonnes per year resulting in an estimated reduction in carbon emissions of 1,100 tonnes a year.

CONTACT: Kaburu, Communications Consultant (Kenya)

T +254 722856146

E

akaburu@ke.nationmedia.com



or

kaburu2002@yahoo.com

Sub-Saharan Africa

: The Rural Energy Foundation (REF) is a Dutch not-for-profit group that has been working to promote the use of solar energy in rural communities in Sub-Saharan Africa where more than 70% of the population lack access to electricity.

By developing and training a network of rural entrepreneurs to promote and supply solar energy products, REF has succeeded in stimulating a sustainable supply of and demand for solar energy solutions.

As a result, 300,000 people in nine sub-Saharan countries including Burkina Faso, Ethiopia, Ghana, Mali, Tanzania, Uganda, Senegal, Mozambique and Zambia are enjoying the benefits of a reliable, affordable and clean source of energy.

So far 57,000 solar home systems and 36,000 lanterns have been sold through 200 retailers.

Kerosene savings of typically one litre per week per household are cutting carbon emissions by approximately 12,000 tonnes per year.

CONTACT: Willem Nolens, Director (Netherlands)

T +31 626 696 693

M+31 613 114 681

E

willem@ruralenergy.nl



Chris Mulindwa, Business Coach (Uganda)

T +256 776 777 973

E chris@ruralenergy.nl

Vietnam:

In 2003, in partnership with SNV, the Dutch aid agency, the Ministry of Agriculture and Rural Development, initiated an ambitious programme to turn Vietnam’s waste and odour problem into a source of clean energy through the use of biogas digesters.

The goal is to install 168,000 biogas systems by the end of 2012 and so provide a model for how to scale up biogas for the masses.

With over 78,000 systems installed between 2003 and 2009 benefitting more than 390,000 people, the programme is clearly on track to meet its target.

The success of the project is down to the simple yet effective strategy of combining extensive training of large numbers of masons with a major marketing campaign designed to stimulate demand.

This has created an infrastructure and a demand for biogas technology that will continue even once the programme ends

.

If we take into account the fact that each biogas system is saving over 2 tonnes of



CO2

emissions per year through the replacement of fossil fuels and firewood, by the end of 2009 this initiative had reduced carbon emissions by around 167,000 tonnes per year

CONTACT: Nga Nguyen Dao Tuyet, PR/Communications Officer (Vietnam)

T +84 4 38463791 (ext 132)



E nnguyendaotuyet@snvworld.org


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal