Concurso Faça Lá Um Poema2011-2012



Baixar 430.73 Kb.
Página2/3
Encontro29.07.2016
Tamanho430.73 Kb.
1   2   3



Língua Portuguesa
Refrão

A língua portuguesa

Não é uma partida

Não é para brincar

Pois serve para toda a vida.
Salta um verbo

Segue um adjetivo

Intercala um artigo

Finaliza um substantivo.


Alto e baixo

Dois antónimos

Belo e bonito

São dois sinónimos.


Grau superlativo absoluto sintético

O fortíssimo João

Mas é mais forte do que a árvore ginkgo biloba

Que sobreviveu a bombas atómicas no Japão?


Refrão
Banco de um jardim

Banco onde há dinheiro

Temos palavras homónimas

Mas o euro não cresce no pinheiro.
O João ora a Deus

O relógio dá a hora

As palavras homófonas

Não faltam agora!


Casa, casinha,

Casebre, casarão

Palavras todas estas

Uma família são!


Refrão

Miguel Bernardo, 5ºA


O meu melhor amigo”
Ah! Meu amigo querido

Eu adoro-te tanto,

Estás sempre a encorajar-me

Até fico num canto.

És meu grande amigo

Até no pior momento

Ficas sempre comigo

Mesmo em pensamento


Tenho tanto para te dizer

Tenho tanto para te escrever,

Para recordar de todas as maneiras

As nossas aventuras e brincadeiras


Agora vou terminar

este pequeno poema,

mas a nossa amizade

Nunca há-de acabar!


Manuel Mantas, 5ºE


A cameleira
A mãe do Tiago foi à feira,

e o Tiago em casa só faz asneira.

O cão do Tiago começou a ladrar,

e o Tiago já estava a gritar.

Quando a mãe chegou a casa

Houve uma grande barulheira.

O cão do Tiago comeu uma asa,

e o Tiago foi comprar uma cameleira.




Lucian Pop, 5ºA



A minha escola”
D. Fernando II

É o nome da minha escola

Todos os dias vou

Com os livros na sacola


Na aula de matemática

Ângulos e retas vou aprender

A professora Maria José Sebastião

Nada deixa por fazer


Em língua portuguesa

Os verbos tenho que saber

A gramática vou estudar

Para melhor poder escrever

Na escola nada é feio

E estudam todos bem

Até na hora do recreio

No relvado, brincamos também


Nas aulas de ciências

os animais vou estudar

no laboratório faço experiências

para me encantar

Nas aulas de música,

A flauta vou tocar

Canções para aprender

e ouvir a cantar


No campo de futebol

educação física vou ter

no interior do pavilhão

todos andamos a correr



Luís Severiano, 5ºE


A MÚSICA
Se eu pudesse só Música ter

Que alegria iria ser!

Dó, ré, mi …

Que bem que eu me senti

Fá, sol, lá…

Feliz o meu coração está!

Si, dó!

Aqui estou eu a cantar



Dó, ré, mi, fá, sol, lá, si.

E lindas notas vou tocar!


Isabel Topa, 5ºA
Como tenho saudades….
Como tenho saudades

das disciplinas do 1º ciclo

que me ajudavam tanto

a preencher o meu currículo.


Primeiro vem

a Língua Portuguesa

que nos ensina a ler

e a escrever com clareza.


Logo a seguir

a Matemática,

cheia de números e complicações

e eu é que sou bom nas divisões.

Agora é o

Estudo do Meio

onde aprendemos História

que é tão finória!


No final vem

a Expressão Plástica,

que nos faz desenhar

e tudo nós vamos criar.



Guilherme Portela, 5ºA


O Espaço

Muitos planetas tem o espaço

Talvez vida, mas o que terá mais?

Isso é o que eu vou descobrir.


Muitas estrelas de todos os tamanhos,

Planetas com todos os feitios

Nós de tão espertos que somos

Vamos continuar a descobrir


Em breve evoluímos e vamos visitar os ETs

Uau! Que espantoso é o espaço!

Um dia, vou construir uma nave espacial

E lá dou uma espreitadela

Para ver como a vista

É tão bela!


Lourenço Diogo, 5ºA


Dormir
Adoro dormir!

Ninguém me acorda

Nem uma abelha a zumbir!
Adoro dormir!

Um sono profundo

-Acorda, Raimundo!

E eu no meu quarto mundo!


O meu pior inimigo?

É o despertador.

Acordo com ele

A tocar tambor.


Jorge Rivotti, 5ºA


A minha rotina

Logo de manhã

Começo com Português

Só depois à tarde

É que tenho Inglês
Às vezes

Não me apetece ter Matemática

Sou um preguiçoso

É uma disciplina prática


A seguir ao intervalo

Eu tenho EVT

Não sei o que vou fazer

Nem sei desenhar um ET


Agora que saí da sala

Vou almoçar

A aula de EVT correu bem

Já sei desenhar!


A seguir ao almoço

Vou ter Ciências

Estou a dar o ar

Vou fazer experiências


Já estou um pouco cansado

Mas ainda tenho Educação Física por fazer

Tenho de resistir

Para uma boa saúde ter


Agora que vou para casa

Os TPC eu irei fazer

Na secretária me irei sentar

Muito trabalho vou ter


Amanhã entro às 8:15

É aula com a minha DT

E vou-lhe dizer

O que fiz na aula de EVT


Agora que tenho um intervalo

Vou para História e Geografia

Mas, se calhar

Ir à praia era o que me apetecia


Em Estudo Acompanhado

Irei estudar

Não sei para quê

A professora vai ter de me ajudar


Agora vou-vos deixar

E este poema vou acabar

Digo-vos adeus

não tenho mais nada para rimar



Afonso Nobre Sampaio, 6ºF

Bailarina de ballet

Anna Pavlova dançou

E nunca parou

Os pliés e os jetés

Ela fez
Lições e lesões ela teve

Para ser brilhante

E muito cintilante
Dançou, dançou

E nunca parou

Treinou, treinou

Quando começou


Quando o seu desejo se realizou

Ela se emocionou

E também penso que chorou

O tutu do Lago dos Cisnes ela usou


Na lenda do ballet se tornou

E girou, girou

Quando o seu coração parou

A dança acabou.



Inês Miranda, 5ºA

A música
A música está a bombar

Eles estão a falar

Com o seu paladar

Pois … estão é a gritar

Ao pé do mar lá no bar .
António Noronha, 6ºG


Os sentimentos
A amizade traz felicidade

A tristeza traz franqueza.

Amor traz pudor

Mas só a alegria traz fantasia



Carlota Gonzalez, 6ºG



Criança
Ser criança é amar os outros;

Brincar, respeitar, estudar.

Uma criança deve ser respeitada;

Amada, acarinhada, alimentada;


Deve de ter família para ter direitos e deveres.

Há infelizmente crianças que vivem na miséria sem comer,

Brincar, estudar pois os pais são pobres e não tem dinheiro para comprar comida.

Pois as crianças “ricas” tem tudo que precisão Tem casa, comida, brinquedos.


Os pobres não têm nada disso não tem casa, brinquedos;

Nem uma migalha de pão para comer tem.

Triste é saber que em poucos segundos e minutos morrem centenas de crianças.
Ana Margarida Valentim Pires, 6ºG





Imaginar é desenhar
Lápis, folha e borracha

o que a professora acha?

tenho tudo à mão

vou desenhar um coração


Uso a régua e o compasso

já é um grande passo

as quadrículas contar

para nada falhar


Com muita imaginação

só falta compor uma canção

com este ritmo acelarado

não vou ficar atrasado


Tinta vermelha, vermelhão

para pintar o coração

ficou perfeito no fim

mas deu um grande trabalhão


Ema Marques, 6ºB

A escola
O sub-17 vai ao Europeu

Para ficar famoso como eu


Com lápis e borracha

Sempre à mão

O resto faz a imaginação
O Inglês para mim fica chinês

Porque eu falo Português


Afonso Diniz, 6ºB



Português e Matemática
Português e Matemática,

Disciplinas essenciais.

Lá mais para o mês de junho,

Vão ser tantos ais ais.


Matemática e Português,

No 3º período exame vou ter.

Desculpa lá ó Inglês,

Mas eu tenho de as rever.


Eu gosto de Português,

E também de Matemática.

Gosto muito das potências,

E um pouco da gramática.


Teremos de as estudar,

São disciplinas importantes.

Para eu não chumbar,

Temos de ser bons estudantes.


Ana Moura, 6ºD
Brincar com a Educação Física
Eu gosto de jogar

Futebol ou correr

Eu pratico qualquer um

O que interessa é aprender


Eu gosto de Educação Física

E das aulas saio cansado

Jogo, corro e dou cambalhotas

Mas não é nada complicado


António Sobral, 6ºE



Poema
História do nosso país

Esta eu gosto de ouvir

Pois deixa-me feliz

O que se fez e o que se diz


Português…língua nossa

Tão especial

Pois quem não sabe Português

Não pode dizer

Que esta é a nossa terra natal
Matemática das somas

Subtrações e divisões

Multiplicações, equações

E outras acabadas em ões

Só sei que a minha cabeça

Já está aos trambolhões


Inglês tenho de aprender

Para poder viajar

Pois os ingleses são giros

E com eles gostava de conversar



Cláudia Tavares, 6ºB



A história da Vanessa
Era uma vez uma menina chamada Vanessa

Ela adora dançar e cantar

No baile da escola ela dançou

Imenso com o João, o seu par


Os passos que fez melhor

São os happy feet e os slows

Ela só ouve Rihanna e David Guetta

Pois consegue dançar hip hop e breakdance

Não digam a ninguém mas ela está a tentar

Passar a sua nova e belíssima meta


A sua banda conhecida são os one direction

Mais conhecidos por 1D

Ela com a ajuda da Mtv vai tentar

Ir a Londres onde eles vão atuar

Se conseguir vai vê-los com a sua amiga Di

De Diana
A sua mãe adora compor música

E todos os sábados à noite ela vai

A um bar da aldeia onde ela mora

Só para ver cantar porque as

Músicas que a mãe dança e canta

São fantásticas por uma única razão

Todos os anos ela atua no festival da Amora


Vamos lá acabar este poema

Para não ser a próxima história

Do seu livro da música que nem

Tem um simples tema



Carolina Franjoso, 6ºE

Matemática divertida
Conto, conto sem parar

Sempre, sempre a cantar

Sete e sete são catorze,

Mais sete vinte e um


Conto, conto sem parar

O Pi , eu vou usar

Pois não me vou enganar

Contar, contar sem parar


As áreas e os perímetros,

Os metros e os litros,

Não posso parar,

Contar, contar sem parar


Tenho de me esforçar

E estudar até mais não

Pois as provas vão chegar

E eu vou ficar em aflição.



Íris Santos, 6ºE

Língua Portuguesa

Um poema


Vou inventar

Para na aula

Eu mostrar
Os determinantes

Eu vou aprender

Para tudo saber
O acordo ortográfico

Vou ter de treinar

Para no exame me safar

Muito vou ter de estudar

Para não chumbar

E no 6º-ano voltar a ficar


Ana Violante, 6ºB



História e Geografia de Portugal

Eu gosto muito da minha disciplina de História,

E estudo na escola de d. Fernando II.

Aqui aprendo muito,

Pois é a melhor escola do mundo.
História e Geografia de Portugal,

É uma disciplina de toda a gente.

A todos nós diz respeito,

Desde as ilhas ao continente.


Na classe do clero e da nobreza,

Os filhos iam para a escola.

Já os filhos da classe do povo,

Tinham de ir trabalhar e ir pedir esmola.


Além de outras coisas,

O clero dedicava-se à religião.

Pior estava o povo,

Que ninguém lhe dava a mão!


A nobreza vivia bem,

O rei até lhes dava terras.

Mas nem tudo era bom,

Pois também tinham de ir para as guerras.


Na época da monarquia,

O rei era quem mandava.

Uns tinham muito,

Outros não tinham nada.


Eram tempos difíceis,

Porque as pessoas viviam mal.

Mas na realidade eu digo-vos

Que hoje se vive igual!


A população estava descontente,

E vivia sobre pressão.

E então todos juntos, em Outubro de 1910

Fizeram uma revolução.


Agora me despeço,

Mas não me levem a mal.

Gostei muito de escrever,

Sobre a História e Geografia de Portugal.



David Lopes, 6ºB



Um dia no quintal
Saio da minha casa

E vou para o quintal

Para lá não levo nada

Mas não faz mal


Tenho lá umas casas

Feitas de pedras e paus

Tem uma praça e ruelas

E, é claro, os bairros maus


Demoro ali uma eternidade

Parece que o dia não tem fim

Mas quando me dizem para ir para dentro

Se não vou, ai de mim!


Às vezes não vou para o canto

Onde tenho a minha aldeia

Vou andar pelo jardim

Ou ouvir o canto da Leia


A Leia é um pássaro

Que encontrei no meu quintal

De vez em quando, quando canta

Vem ter com ela um pardal


E isto tudo só acaba

Quando chega o pôr-do-sol

Mas à noite, quando adormeço

Oiço ainda a Leia a cantar com o Sol


Henrique Lopes, 6ºB
Na aula de Educação Física
Os colegas tenho de respeitar,

Para que o espírito de equipa possa reinar,


Nesta aula ponho o corpo a mexer,

Para nas outras não adormecer.


Entre correr, saltar e jogar,

O importante aqui é participar!


Para a obesidade evitar e uma criança forte crescer,

Mais horas de Educação Física no horário devia haver!



Margarida Pires, 6ºD




Bombeiro para a vida

Se bombeiro queres ser

Então tens de aprender

A me vencer

Para poderes viver
Quando toca o alarme

Rápido tenho de me equipar

Capacete, calças e casaco

E nos pés as botas calçar


Com as sirenes a apitar

O camião vou conduzir

Rapidamente, mas com cuidado

As serras e montes eu vou subir


De mangueira na mão

Vou tentar te apagar

Dando tudo por tudo

Para não me queimar


E no fundo de tudo extinto

Para o quartel vamos voltar

Deixar tudo limpo

Até a sirene voltar a tocar



Joana Capeto, 6ºB


Princesa linda
És linda

Como uma flor

Deslumbrante

Como o amor


Olhos de cristal

Como um doce

Mar salgado

Muito amado


Cabelos ondulados

Meio alourados

Como uma donzela

Muito bela


Bochechas rechonchudas

Lábios vermelhões

Coração rosado

Pelo amor apertado



Lúcia Silva, 6ºB

Brincar em Português
No abecedário há tantas letras

Tantas letras sem parar

Todos juntos formam palavras

Que eu gosto de estudar


No Português há palavras

Que com o acordo estão a mudar

Vamos estudar a nova ortografia

Para saber aplicar


Há palavras mesmo difíceis

Nem eu as consigo escrever

Basta ler mais um bocado

E fico logo a saber


Saber ler e escrever

É importante para aprender

Tudo o que o mundo

Nos tem para oferecer



Marta Seno, 6ºE


Um dia na escola
Estudamos a ler

Falamos para rever

Brincamos para aprender

E fazemos exercícios para compreender


Usamos o intervalo para espairecer

Raparigas e rapazes na bola vão chutar

Vamos para as aulas sempre a correr

Para as ocorrências assim não acontecer


Chega a hora da barriga encher

Grande algazarra para o lugar não perder

Para a comida não arrefecer

E a companhia não esmorecer



Matilde Cabeça, 6ºE



Disciplinas
Língua Portuguesa

cuidados redobrados

não é a ciência da certeza

ou sabemos ou estamos chumbados.

 

Matemática



ciência sem gramática

precisa de muita paciência

pois é a ciência exacta.

 

Inglês



língua internacional

diferente do português

todos gostam no geral.

 

História de Portugal



tanto para estudar

Reis, rainhas etc e tal

tanto deram que falar...

 

Na "física" toca a correr 



quem não corre fica p'ra trás

não é como E.V.T .

com um pincel tudo se faz. 

Matilde Resina, 6ºB



Usar a imaginação
Com a nossa memória

Aprendemos muito em História

Para um dia mais tarde

Cantarmos vitória


Em Matemática

O que não falta é inteligência

Mas com as potências

Temos de ter paciência


Ciências e potências

Não são grandes amigos

Mas vendo bem estas coincidências

Sabemos que é muita resistência


Com EVT ensinam os alunos a desenhar

E a nossa DT está sempre a resmungar



Rosa Sá, 6ºD


Educação Física
Hoje na aula

Vou aprender

A flexões fazer
Voleibol quero ver

Para na aula saber


No cesto quero marcar

Para não chumbar


Para a aula

Vou ter de ir

Para aprender

E progredir




Sara Ferreira, 6ºB


Versos da minha escola
Vou tentar então escrever

Sobre o meu dever

Os livros que levo para a escola

Na sacola


Na rima

Vou pôr alma

E na Matemática

Vou pôr a aritmética


Quero ser Português

Em Portugal e no mundo

Saber ler os porquês

Das letras no seu conteúdo


Música no coração

São as danças na pauta

Do hip-hop à canção

Acompanhadas da minha flauta


O corta-mato

É o que menos desejo

No entanto

Mando-lhe um beijo


Sofia Pereira, 6ºB



A escola
O Inglês é fixe

História é engraçada

Mas o Português

É uma gargalhada


A Matemática é grande

Educação Física é pequenita

Formação Cívica é pior

Ela é uma formiguita


A Ciência é calma

Em EVT não se para

Mas elas as duas

Ensinam-me a mim e à Sara


Música é forte

Matemática e Português são espertos

Na minha turma

Nós gostamos de lá estar perto


Tiago Palma, 6ºD


Um poema meu
Eu tinha um poema,

Que se chamava meu.

Tu tinhas um poema,

Que se chamava teu.


Nós tínhamos um poema,

Que se chamava meu e teu.

A minha mãe tinha um poema,

Que se chamava dela.

O meu pai tinha um poema,

Que se chamava dele.


Nós em casa tínhamos todos um poema,

Que se chamavam meu, dela e dele.

Mas que não tinha um poema

Era o teu pai e a tua mãe.

Mas um poema meu também é um poema teu.

O meu e o teu.


Inês Rodrigues, 6ºG


História Baralhada
Para mim História é italiano

se continuo sem perceber não passo de ano

não sei nada de restauração

mas acho que por lá andou um D. João


Em Aljubarrota uma padeira com caracóis

deu com a pá nos espanhóis

a D. Afonso Henriques primeiro rei de Portugal

ninguém levava a mal


Infante D. Henrique, o impulsionador

levava os Descobrimentos com muito amor

em 1415 Ceuta é conquistada

vamos ver se não se metem numa alhada


Através dos Lusíadas escritos por Camões

aprendemos grandes lições

João Gonçalves Zarco a Madeira descobria

mais tarde dono da capitania.


João Moura, 6ºD



Vou sair
Eu vou sair

mas está a chover

acho que vou cair

mas não quero saber


Levei o guarda-chuva

encontrei uma flor

apanhei-a com a luva

tinha um bom odor


Deixei-a voar

Porque estava vento

Comecei a chorar

Com muito desalento.


Então comecei a correr

fui ver o meu peixe

que estava a morrer

ele chamava-se fixe.



Leonardo Sousa, 6ºG




O Cavaleiro da Dinamarca
O Cavaleiro

Era um hábil guerreiro

Queria ser o primeiro

A chegar ao Roteiro.


Quando a terras desconhecidas chegou

Até se assustou

E com tudo aquilo se maravilhou.

Muito mais do que sonhou!


Mas queria para a sua terra partir,

Dali sair.

Mas, para o conseguir,

Não podia desistir.


Depois tomou uma decisão

E chegou com emoção

E com convicção

À sua terra do coração.


Madalena Silva Sanches, 6ºC


Ser Criança
Ser criança é como voar

Só temos que sonhar.

Sonhar e acreditar

Que amanhã vai voltar.


Ser criança é querer

Saber o que vai acontecer.

Fazer magia é uma alegria

Ser capaz de voar.


Madalena Taborda, 6ºG
A minha tia Inês
A minha tia Inês,

é uma grande amiga

de um chinês e de

um japonês.


O chinês este,

mês foi dar

comida a

um gato siamês.


Mas neste mês,

aqueles três,

foram ao Gerês.
Maria Sequeira, 6ºG


Império
Lá foram os escravos para o Brasil
Para serem mal tratados
eram mais que mil
em navios negreiros empilhados.
 
Nas plantações e engenhos de açúcar
Iam trabalhar e gotas de suor e sangue derramar
Ser humilhados e receber chicotadas
Eram pessoas humilhadas.
 
Por ouro e pedras preciosas
Tantos sofreram
Deram as suas vidas
E nunca enriqueceram.
 
D. João V enriquecia
Assim como a sua nobreza
Enquanto isto acontecia
Por todo o império havia pobreza.
Mariana Afonso da Silva Domingues, 6ºC



A Educação Física
A Educação Física é muito divertida

Educação Física faz bem ao corpo humano

Temos de aproveitar a vida

Para depois ver um “karting” urbano


Esta disciplina tem a ver com o desporto

Apesar do futebol ser o mais popular

O meu clube é o Porto

E agora vamos aproveitar

O basquetebol é parecido com o futebol

Mas joga-se com a mão

Apetece-me comer um mentol

E depois vou ver um anão


A patinagem é diferente porque se utilizam patins

Vou ver um jogo de hóquei

Esse jogo é em Mem Martins

A minha equipa jogou bem e ficou Okay



Miguel Ferreira, 6ºF




Disciplinas que adoro
Ler com sabedoria

É o que faço com prazer

A história imaginaria

Escrevê-la é o que vou fazer


Gosto de Matemática

De escrever números sem parar

Estar sempre a praticar

Isso é raro encontrar


Adoro pintar

Com muito paixão

E também desenhar

Com grande imaginação


Adoro Música

Adoro cantar

Estou sempre a ouvir música

Até me encantar


Em Educação Física é fácil correr

Com o nosso professor

Nunca de cansaço iria morrer

Pois é muito conversador


Em Ciências

Falamos sobre animais

Fazemos experiências

E até falamos demais!



Maria Marques, 6ºF

O Pinguim
Havia um pinguim
Chamado Joaquim
E gostava de pudim.

O pinguim


Fazia um chinfrim
Porque era alérgico au alecrim
Por isso tava sempre a dizer atchim.

O pinguim


Fazia um festim
Quando ficava ruim
Enfim...

O pinguim


Sabe falar latim
E tem a pele como cetim
E ele confirma que sim.

O pinguim


Cheira a jasmim
Como a que está no meu jardim
Ao pé do camarim.

Não sei porque vim


E tanho um rim
E quem não gosta de mim
É porque é o fim.
Marisa Pedro, 6ºG


Eu

Dispersa, encantada, sou eu.

Jovem, saudável, com resposta para tudo.

Vivo no mundo, que é só meu.


Solteira, com nada para fazer.

Com três olhos, sem parecer.

Um para ver os leais

Outro para de lágrimas encher

E o terceiro para o mundo descobrir.
Sonhadora, com vontade de voar.

E passear entre as nuvens

Sem pressa e sem me cansar.

Pensadora, sem receios, matemáticos

De equações ou operações.
Por fim digo, que tenho cinco olhos

Uma boca, um nariz, dois ouvidos

Dois braços, duas pernas

Cabelos castanhos e compridos

Dois pés e duas mãos ternas.
Ana de Albuquerque Rodrigues, 7ºD



Os pontos e os acentos

Pôr os pontos nos is


Pôr os acentos nos às
Foi assim que fiz
É o melhor de que sou capaz!

Pôr os pontos nos jj


Pôr os acentos nos ós
Foi o que a professora fez
Foi o que fizemos nós!

Tomás Couto, 6ºC




Faça lá um poema
Em Ciências da Natureza

Fazemos muitas experiências

E assim ficamos a saber

Um pouco desta ciência


Na disciplina de matemática

Fazemos muitas contas e exercícios com frações

É uma aula muito prática

Mas não queremos confusões


Na disciplina de Educação Física

Saltos e cambalhotas vamos dar

Não é muito difícil

Mas temos de ter cuidado se não nos queremos magoar


Na aula de Inglês

Outra língua vamos falar

Com tantas palavras novas

É difícil decorar


Na aula de História

Aprendemos coisas do passado

Umas de glória

Outras de fracasso



Matheus Guedes Tomáz, 6ºF

Faça lá um poema
Eu gosto de EVT

Pois aprende-se a desenhar melhor

É com prazer que eu vou lá

Pois dou sempre o meu melhor


Em Língua Portuguesa

Interpretamos muitos textos

Lemos, escrevemos...É uma alegria!

Estamos num mundo de fantasia


A disciplina de Educação Física

É muito divertida

Temos tantos aparelhos para utilizar

O professor está lá para ajudar


Em Estudo Acompanhado

Ajudam-nos a estudar

Dão-nos fichas, trabalhos, para praticar

Assim, no teste vamos arrasar


Em Formação Cívica

Fazemos vários debates

Discutimos para chegar a uma conclusão

Em todos eles queremos dar a nossa opinião


Em Educação Musical

Já tocámos este instrumento

É a flauta e tem um som tão bonito...

É mesmo um encantamento!


Em Matemática

Aprendemos tanta coisa nova

Frações, potências... e muito mais

Tudo para nos pôr à prova


Raquel Sousa, 6ºF


A Educação Física
Educação física

É o que nos faz mexer,

Pular, saltar,

Até nos faz correr.


Como eu gosto de saltar

E de me divertir,

Na aula de educação física

Isso posso conseguir.


Bernardo Oliveira, 7ºG


Amor ao quadrado
O meu amor por ti? só ao quadrado.
É tão grande que não pode ser somado.

O perímetro do meu coração é tão elevado

Que a nada pode ser comparado.
O meu amor tem constante de proporcionalidade

Que dura uma infinidade.

Contrariando a teoria da relatividade,

Isto já é mais que uma amizade!



Afonso Martins, 7ºB


As diversas disciplinas
Na Matemática

Fazem-se contas e cálculos

Já na Língua Portuguesa

Aprende-se a gramática


Onde se aprende a tocar

É na Educação Musical

Mas onde se aprende a amar

É em Moral


Em Educação Física

Estamos sempre a correr

Já em Inglês

Estamos sempre a aprender


Em Ciências

Gosto de aprender como é a natureza

Em História

Aprendemos sobre o Clero, o Povo e a Nobreza


Em Estudo Acompanhado

Estudamos a matéria dada

E em Formação Cívica

Ainda só fizemos uma brigada



Ricardo Pino, 6ºF


Os quatro elementos
Os quatro elementos

Terra, fogo, água e ar

Eles fazem os acontecimentos

Vamos lá começar


Começamos com o fogo

Ele prejudica o ar

Não consegue fazer nenhum diálogo

Cuidado podes-te queimar

A seguir vem a água

Tão pura para a vida

Se se afogarem é uma grande mágoa

Mas aquela queda de água é tão divertida


Depois o ar

Não o conseguimos ver

Mas dele precisamos para respirar

Pois sem ele podemos morrer


Por último a terra

Com ela fazem-se monumentos

O nosso planeta também se chama Terra

E assim termina o poema dos quatro elementos



Tiago Gomes, 6ºF

Uma bela Flor
Num belo dia de primavera

Uma linda flor nasceu

Ninguém sabia o que era

Espantados ficaram quando ela floresceu.


Que nome lhe vamos dar?

Rosa ou violeta?

Um nome de espantar

Para alegrar a Julieta.


Existe uma flor no jardim

Tão bonita e tão bela


Quando a cheiro faço atchim

Quando a vejo parece uma tela.


Uma linda flor vou apanhar

Para depois a guardar

Num livro a vou guardar

Para mais tarde a recordar.


Uma flor vou plantar

No meu lindo jardim

Entretanto vou esperar

Que desta vez nasça um lindo jasmim.


Tiago Pinheiro, 6º G

Língua Portuguesa
Língua Portuguesa

Uma disciplina especial

Desde o determinante possessivo

Ao pronome pessoal.


Advérbio, predicado

Ditongo e muito mais

Temos o verbo e a preposição

As consoantes e as vogais.


Os sinais auxiliares

E os de pontuação

Há as sílabas e o adjetivo

E também a interjeição.


Há muitas mais matérias

Como as variações e a conjugação

Nas palavras há as subclasses

E o seu processo de formação.

Por fim as subclasses do verbo

Com auxiliares e principais

Também o advérbio de afirmação

E as locuções adverbiais.



André João Travassos Picanço Gonçalves, 7ºC




Música…
Adoro música

Dó…Ré…Mi…

Só assim é que vivo…

De “Dó até Si”!


Pois não se vive

Sem música, não…

Colcheias e semicolcheias

As minhas preferidas são.


A música é conforto

Alegra o meu coração

Quer esteja triste

Ou não…
Notas musicais a dançar

Sons melodiosos a tocar…

Um sorriso que começa

Uma música que me alegra!...

Beatriz Caetano, 7ºE


A Matemática...
Temos que ver quanto custa,

Tudo o que compramos no supermercado,

É aí que entra a matemática,

Tens que estar preparado!


Contas de somar ou de subtrair...

Toma atenção!

Nem sempre é fácil descobrir.
Tudo tem a ver

Com a nossa querida matemática.

Queres perceber,

Vais lá com a prática.


Todos nós tentamos

E havemos de conseguir.

Com muito empenho e força de vontade

Havemos de lá ir.


À medida que vais tentando,

Melhor vais ficando.

Treina muito e vais ver

Os resultados bons a aparecer.


E aqui dá para entender

A importância da matemática,

Vai cantando e saltando,

Enquanto a matemática vais aperfeiçoando.


Beatriz Marques Chaves Albuquerque Pereira, 7ºG

Poema do amor feito música
Sem música as paisagens não teriam cor

As flores não teriam odor

As ruas seriam mais tristes

As pessoas não sentiriam amor.


Sem música a vida era estranha

A música transmite sentimentos

Alegria, tristeza e euforia

Através dela passamos bons momentos.


A música é como os nossos melhores amigos

Está sempre presente

Nos momentos alegres, difíceis

E faz parte da nossa vida.


A música é como o amor

Depende da nota que tocas

Depende do som que sai.
Carlos Dias, 7ºC


Parafraseando João Sem Medo

A esperteza


será uma forma de resistência?
na Natureza não, com certeza.

Não é na malvadeza


mas sim na pureza ,
que podemos encontrar nobreza.

O mesmo se aplica à malvadeza.


Porquê tal coisa se a Esperteza
nos pode trazer riqueza?!

Sim ela, a esperteza,


na forma de gentileza ,
não de frieza.

A braveza , deveras interessante...


Não confundir com bruteza.
Pois essa é a maneira
mais fácil, de resolver a fraqueza.

Catarina Fonseca, 7ºA



Abriram candidaturas
Abriram candidaturas
Coragem, precisa-se!
Quem poderá perceber
O que é ter problemas
E não ser capaz de os resolver?!

Quem se candidatar


Não garantirá um lugar,
Mas sim um grande desafio
Pelo qual terá que lutar.
Uma máscara com mestria
Nunca vi uma pessoa
mascarada assim.

O chapéu é a função

Que com potência faz rir sem fim.
A máscara tem uma base

Colorida nos ângulos.


Tal divisão de proporcionalidade

Parece um trapézio de triângulos.


Nos sapatos nem se fala

São uma grande confusão.

São retângulos com números

E saltos de subtração.



Carolina Pereira, 7ºA


O amor
Vejo o teu sorriso

Branco a brilhar

Como na aula de matemática

Sinto o coração a saltar


Esta nossa paixão

É uma complicação

Tão difícil

Como uma multiplicação


Com o teu cabelo

Dourado a esvoaçar

Sinto o meu cérebro

A calcular

A beleza que está no teu olhar
O amor é algo forte

Que vem do coração

E tão complicado é

Como uma equação.


Catarina Ribeiro, 7ºD

Ter coragem e persistência


para os objetivos alcançar,
Ser sincero com um amigo
Que queremos abraçar.

Ter maturidade e esperteza,


Desse amigo respeitar,
Dar-lhe a mão quando precisa
para com ele podermos contar...

Eis o que quero para mim


agora que mais um ano vai começar.


Fábio Reis, 7ºA


Música
A música é melodia

Melodia que faz bater

O nosso coração

Que bombeia com o bater

De uma linda canção
No dia e na noite

Em casa ou na rua

A música anda sempre

Comigo e até mesmo

Consigo.
A Música traz-nos alegria

E harmonia

Até mesmo a música pimba

Nos faz dançar em sintonia.


Diogo Pinto, 7ºE


Música é tudo!
O poder do rock

O poder do jazz

O poder do folk

O poder dos blues.


É tudo música

É sentir-se bem quando se está mal

É sentir-se mal quando se está bem

É abanar a cabeça

Quando se está quieto.
Dizes: “Um, dois, três, quatro.”

E passou esse compasso

Fazes “mi” com a guitarra

Fazes”sol” com a viola.


Ouves Hard Rock como:

ADCD, Led Zepplin

Os Kiss e Van Halen

E tudo encaixa.

Ouves músicas calmas

Para tu te aconchegares

E ouves músicas muito ativas

Para te soltares.


Um, dois, três, quatro…

E passou esse compasso

Crias uma colcheia com o timbalão

E um barulho alto

Com o tambor forte.
Põe os auscultadores

E toca a criar, porque assim…

…A música nunca irá acabar.
Toca a abanar

Toca a batucar

Toca a bater

E toca a cantar.


Para mim

Isto é música.


Diogo Silva, 7ºE

Coragem

É algo que poucos têm


e que gostavam de ter.
mas como nem sempre é fácil
muitas vezes temos de sofrer.

Todos nós a conhecemos


por ser difícil de conquistar.
quando a temos, somos fortes.
quando caímos, ajuda-nos a levantar.

nem todos a merecemos


temos mesmo que a ganhar!
enfrentando os nossos medos
sem nunca uma lágrima derramar.

de que falei no poema inteiro?


percebeste a mensagem?
Agora vai e sê o primeiro!
Coragem!
Façamos um dueto
Quando estás por perto, fico desafinada.
Nenhuma nota me sai bem,

O meu piano não toca nada

E a culpa é minha também.
Não consigo dizer o que me vai na alma.

Quero um sol e sai um si….


Não consigo concentrar-me na aula.
Só consigo pensar em ti.
E tu, o que achavas
se fizéssemos um dueto?

Tu e eu muito juntinhos

Debaixo do mesmo teto.


Filipa Carvalheira, 7ºB





Eu sou assim!
Corro todos os dias sem parar

Até com a minha corda vou a saltar

Com os meus amigos vou treinar

Para saudável eu ficar.


Vou para a passadeira

Aumento a velocidade para me fortalecer

Todos acham que é tudo uma brincadeira

No fim iremos ver quem é que sabia ou comigo queria aprender.


Jogo à bola, ninguém me alcança

Sou a mais rápida mas isso não é nada

Sou assim desde criança:

Persistente e determinada.



Érica Vernongue, 7ºC




Matemática amorosa
A nossa amizade

É como uma semirreta

Tem princípio mas…

Não tem fim.


O nosso amor

É como as perpendiculares

Acabamos sempre

Por nos juntar.


Se tu fosses um objeto

Eras uma calculadora

Porque assim podias contar

A felicidade que me dás a toda a hora.


Tu para mim

És como um transferidor

Porque consegues medir

Os graus do meu amor.



Francisca Rodrigues, 7ºC
Escolhas
Dois caminhos, duas escolhas
É difícil, eu sei
Mas quando escolhes
O caminho certo
Sabe sempre muito bem

Escolhas, escolhas e mais escolhas


Toda a gente já passou
Por esta situação
É simplesmente uma questão
De dizer sim ou não
Inês Afonso, 7ºB

O Universo
O Universo é imenso

Imensas são as estrelas no céu

E os planetas.
Os planetas têm várias cores e formas

Como as estrelas no céu.


As estrelas nascem e morrem

E voltam a nascer

E a colorir o céu.
Henrietta Krisan, 7ºA


Um Amigo…
Um Amigo é como o Sol

Que brilha no teu dia

E dá-te alegria
Um Amigo é como a Terra

Vive à tua volta e vai contigo à guerra

Um Amigo é como uma estrela

Ilumina e brilha na tua vida

E chama por ti como uma assobiadela
Um amigo é como a Físico-Química

Por vezes difícil, por vezes divertido

Que por ti fica afónico

Quando estuda astroquímica.



Inês Silva, 7ºD






Sem muros

Havia um menino

Cujo nome era João.

à volta tinha um muro

e perguntava-se -"Porque não?"

João saltou o muro

E depois de tanto andar,

lamentou que nada de interessante

pudesse avistar!

Ao avistar os dois caminhos

ironizou que "era habitual",

Pois em todas as histórias

Aquilo era normal...

Uma fada falsificada?!

gozou com ela.....

Depois um carro de ouro

Que o transportou....

Assim que partiu,

Chegou!

Um cubo branco...



Não sabia o que era.

E o homem decepado,

À sua espera....

Realidade ou imaginação?-

Pergunto-me eu.

A minha indignação

Endureceu:

-Sem cabeça não quero ficar!

-Vou pensar antes de escolher!

-Pela liberdade de expressão vou lutar!

Como o João sem medo quero ser.

Inês Vivaldo, 7ºB


Sinceridade
sinceridade é ajudar-

embora por vezes magoe-

há que aprender a perdoar.
Um amigo de verdade

chama-nos à razão.

pois é uma prova de amizade

falar com o coração.


Joana Janela, 7ºA
Um se especial
Quero tudo aquilo que quero

Quero tudo aquilo que amo

Mas tenho a solução

Apenas quero o teu coração.


Hoje, és beleza de coração

Mas se vivêssemos no Antigo Egipto

Serias o deus da perfeição.
Os teus olhos são verdes

Os meus são castanhos

Nos teus vejo alegria

Nos meus fantasia.


Sinto o coração apertado

Tão apertado de amor

Que nem o consigo expor.
A timidez devia esconder

E deixar o coração aprender

Para um dia poder

Voltar a viver.


Joana Salvador, 7ºD

A coragem
A coragem é uma qualidade
que todos deveríamos ter
independentemente da idade
pois ajudar-nos a crescer.

As pessoas de coragem


sonham e conseguem
alcançar a outra margem.
e espalhar a mensagem

De que vale a pena tentar!



João Prudêncio, 7ºA


Coragem
É preciso ter coragem

Para oferecer uma percentagem

De carinho e amizade,

Gestos que são de verdade,

E que vazios de vaidade

Valem mais que mil imagens



João Amaral. 7ºA


O Universo
Nove eram os planetas

Até sair Plutão

Com a ajuda dos cometas

Plutão tornou-se anão


Temos a estrela polar

Que nos indica o norte

E ao meio dia solar

Quem nos indica a nossa sorte


Existe a ursa maior

E depois vejam

Vem a ursa menor

Qual delas será constelação?


Umas vezes lua nova

Outras vezes lua cheia

Surgiu uma supernova

E a lua ficou feia.


João Pinheiro, 7ºD

Um “minino piquinino”
Coitadinho pobrezinho
Sem comida e casinha
Sem ardor e sem furor

Foi assim o “piquinino”


Coitadinho pobrezinho
Sem pão e leitinho
Sem esperança e esperançado.


João Barros, 7ºG

História
Quando o homem morreu

Gritaram: “É o rei!”

A Terra estremeceu

E eu nunca esquecerei.


Começou um tiroteio

Entre polícia e ladrão

O sangue derramou-se

No meio da multidão


As pessoas a gritar

E alguns entraram em pânico

E todo o Clero a rezar

E aquele barulho todo fazia um péssimo cântico


Mas voltando ao local do crime

Onde se expandiu o horror

A rainha chorava

E o príncipe sentia terror.


José Maria de Oliveira, 7ºE


O Universo
O Universo

Cheio de mistérios

Algo não descoberto.
Montes de gases

E poeiras no ar

Montes de corpos

A flutuar


Milhares de luas

Até de pasmar

À volta dos planetas

A orbitar.


Meteoros e meteoritos

Eles caíram

A época dos dinossauros

Eles extinguiram.


Estrelas e constelações

A noite iluminam,

Não sabemos por onde ir

Mas elas nos guiam.


Manuel Beijinho, 7ºE



Poema sobre as disciplinas
Se Português tem o grupo preposicional

Matemática não terá tal

Mas números terá sim senhor

Sim, senhor professor.


Geografia estuda a Terra

Ciências Naturais é igual

Ciências Físico-Químicas é idêntico

Mas não nos podemos esquecer de Educação Musical.


Música traz a melodia aos nossos corações

Se ela estiver no volume máximo

Não nos podemos esquecer de pôr os tampões.
Luís Lázaro, 7ºE





PRECISA-SE coragem
Gostava de ser forte,

De ter Coragem,

Para concretizar o meu sonho

de fazer canoagem.


Apreciar a paisagem,

Seguir a corrente do rio,

embarcar numa viagem....

Gostava de ter Coragem!


Luisa Amorim, 7ºA

A solidão

Gosto de correr e voar

Mas se pudesse escolher

Seria antes voar

Para me poder libertar
Para poder voar e escrever

Tudo aquilo que quisesse

Com um simples papel

Com um simples pincel


Para eu poder olhar o céu

Dia e noite

Iria ver o pôr-do-sol

Sozinha, só, com a solidão

E com o meu pincel
E voltaria, voltaria, voltaria…

Com o meu pincel e com a minha imaginação

Para ao pé dos meus amigos

Enfim… resumindo, para longe da solidão.


Maria Teresa Silva, 7ºD



Coragem
Um menino selvagem

Encheu-se de coragem

E …partiu

Como quem vai à procura

De algo mais que uma aventura,

Errou e recuou…

Mas não mais parou.
E assim João sem Medo
tornou-se um exemplo bem cedo.
Tu, se ao MEDO cedes,
não saias de “Chora-que-logo-bebes”.
Margarida Quintão, 7ºB
História

Para saberes

Tens de estudar

Fazer os deveres

Vais adorar.
Gregos, romanos

Vamos conhecer

Um pouco mais

Para aprender.


No rio Nilo

Vou passear

O povo egípcio

Vou estudar.


O estudo dos gregos

Vamos terminar

Na próxima aula

Os romanos começar.



Mariana Gonzalez Ferreira, 7ºE




É preciso coragem!
Subi uma montanha

Que todos diziam não gostar.

Tinham medo que eu morresse,

Mas pus-me a andar.

Diziam haver cobras,

Eu hesitei.

Mas porque havia de desistir,

Se viva cheguei?!

Enchiam-me cabeça:

- "Não vás, filha, é um mundo selvagem".-

Nunca pensei em ceder.

Afinal, eu tinha coragem.

Caminhei,

explorei

e finalmente cheguei

Provei a todos que superei o medo

Escolhi ter coragem, e sabes que mais?

Não me arrependo.



Maria Zacarias, 7ºB
As equações do amor
As equações do amor

Multiplicam a nossa dor.

O suor que me faz chorar

Também me pode alegrar.


Com as sequências para adorar

O mundo posso mudar

E se conseguir mudar

O mar posso levitar.


Este mar faz-me pensar

Que não posso parar

Tenho de continuar

A somar e a somar.


Miguel Marques, 7ºC



ET ou EV ?
Qual é a tua cena?

Sem textura, sem dimensão

Que fazes nas aulas?

Não pensas em compreensão?


Em ET ou em EV.

Nada consegues fazer

Sem a régua nem o esquadro

Não consegues aprender!


Para toda a área

O cm e o mm

Não podiam existir

Sem o nosso amigo perímetro!


Nas aulas de EV

Na figura e do fundo falamos

Enquanto em ET

Nós só pintamos!


Riscos e traços

Compõem um desenho

Mas só o conseguimos

Com todo o nosso empenho!


Com todo esse medo

Não vais conseguir pintar

A tua tela branca

Vais conseguir esborratar!


A Matemática
Qual era a piada

Sem a matemática?

Não existiria

Nenhuma temática?


Sem contas

De somar e subtrair

Tenho a certeza

Que ninguém podia existir!


Sem ela

Não existiam frações

Por isso

Não havia complicações!


Para toda a área

O cm e o mm

Nunca podiam existir

Sem o nosso amigo perímetro.



Mariana Silva, 7ºE




A poluição no espaço
No Universo,

Grande dimensão

De planetas e asteróides

Cometas, mas alguma poluição


Sondas e satélites

No céu abandonados

Poluem o espaço

Não são nada desejados


Vai o Homem explorar

Este espaço em expansão

Mas está a poluir

O seu grande coração


Mais problemas ambientais

Vão aparecer

Vindos do espaço ou não

É a dúvida a esclarecer


São astros fabulosos

Que queremos descobrir

A água que acaba,

Até nós terá de vir


Vamos continuar a poluir

O espaço que nos fez existir?

Será que não há motivos

Para deixarmos de interferir?


Vamos pensar neste fato,

Nesta situação

Nunca parem, por favor,

Sem pensar numa solução


Estas e outras são as matérias

De Ciências Naturais.

Sempre divertidas,

Mas muito originais!


Mariana Cancela, 7ºG




À aventura
Espírito de aventura,
é o que não falta por aqui,
vamos dar um passeio
e fazer ski

Subir muros e telhados,


é o que está a dar,
e espírito de aventura
não nos há de faltar

Vou subir uma montanha,


cheia de pedras e caminhos
vou escalar até ao topo
até me doerem os pezinhos!

Espírito de aventura


não me vai faltar,
saltar de um avião
e chegar até ao mar

Aventura é brincar,


aventura é viver
sem ela não haveria
nada digno de fazer
Um Carnaval matemático
No dia de Carnaval
Mascarei-me de palhaço.
Tinha um fato com triângulos
Adornado com um laço
Cheio de ângulos.
Os meus amigos não se contiveram
e muitas máscaras apareceram.
“n” fatos congruentes
que nos deram a volta às mentes.
Caprichei no meu fato.
Mascarei-me de Einstein,

Fiz várias proporções

E grandes equações.
O plano cartesiano, domino.

Tenho um bom cálculo mental.

Números e contas são comigo!

Esta máscara é genial!



Marta Andrade, 7ºB




Moral
Acampamentos de moral

Uma risada fatal

Uma dormida divertida

A tristeza chega na hora da partida


Os ensinamentos de Jesus

São então aprendidos

Valorizar a água da vida

Usada no nosso quotidiano.


A Arca de Noé

Os dez Mandamentos

Foram acontecimentos

Ou provavelmente mitos

Que pretendem dar o exemplo

Da honestidade, humildade e sinceridade

Que para em sociedade viver

O homem deve ter.


Felizes devemos ser

Amigos devemos ter

Cantarolar e brincar

É preciso saber…

Mas trabalhar

É essencial fazer

Para sucesso no futuro obter.
Agora, meus amigos

De capítulo podem mudar

Obrigado pela vossa atenção

Com muito carinho e emoção



Marta Sousa, 7ºE

Eu gosto de matemática
Eu gosto de matemática

Com todas as subtrações

Torna-se bastante prática

E é fácil descobrir as funções.


Com a geometria

Nós podemos sempre contar

Mas quando temos problemas

Também podemos somar.


Retângulos e triângulos

São fáceis de perceber

Mas quando têm volume

Não sei o que fazer.


Professora, pense nisto

Fiz o outro poema com desleixo

Mas deixe, por favor

Este ser o meu texto.



Miguel Ramos, 7ºE

Eu e as contas
Abro o caderno

E só vejo quadradinhos

Seja verão, seja inverno

Gosto de fazer contas com amiguinhos


Sei contar até dez

Mas sei um pouco mais

Vejo matemática nos pés

E na idade dos meus pais.


Gosto muito de somar

Multiplicar e dividir

Se for sempre a trabalhar

De matemática vou curtir


Até a namorar vejo contas

Isto é só para embirrar

Sem querer matei um bicho de contas

Matemática só me vem atrapalhar.


Tiago Ventura, 7ºC

Amor Imperfeito

O meu coração é

Como um trampolim

Sempre que te vejo

Eu salto assim
Tua beleza é

Como uma barra sueca

Quero-te para mim

Minha querida boneca


Quando te vi

Meu amor despertou

Aprendi a acreditar

Nas barras

Sem ardor
A minha vida sem ti

É igual a um palhaço que não ri

Se eu saltar na barra

Corro o risco de cair.


Rafael André Alves Cordeiro, 7ºC



Escola

Eu gosto de inglês


que rima com francês
que toca piano e joga xadrez
nunca na vida vi um chinês

Na aula de matemática


só vejo quadrados
sou uma pessoa didática
não mereço recados

Na aula de música


gosto de ouvir
instrumentos a tocar,
pessoas a rir

Gosto de desenhar


é o melhor que sei fazer
canetas a brilhar
quero eu ver

Na aula de português


faço poesia
escrevendo uma de cada vez
faço magia

Vou localizar-me


pela rosa-dos-ventos
vou alegrando-me
passando por monumentos

Na aula de geografia


só fazemos fichas
uso o meu afia
p’ra descrever as vistas.
Pâmela Delgado, 7ºG

Maturidade
Maturidade……………

não é uma coisa que se ganhe com a idade.

Ter maturidade não é ser nobre.

É algo que se descobre.


Se alguém é maduro,

Não é preciso prová-lo.

Se alguém quer ser maduro

O maduro pode ensiná-lo.


Brincando com a língua portuguesa
Encontrei um sujeito
um dia, para uma oração.
Só faltava um predicado
que me falasse ao coração.
Se a minha vizinha fosse um “A”,

Um “A” bem carrancudo,

O acento que lhe poria

Seria certamente o agudo.


Se só houvesse

Um tipo de artigo

Ele poderia ser

Um verdadeiro amigo.


Sara Guerra, 7º A


O Tomás
O Tomás com a sua poesia invencível

Fez um poema incrível

E com tanto no mundo para adorar

A poesia ele começou a amar.


O seu sonho de ser poeta

Ele realizou

E com a magia da poesia

Ele voou.


Tomás Silva, 7ºB


-Mãe, o que significa "persistência?
-Persistência é insistir,
nunca desistir….
embora possas cair,
podes de novo subir.

Estás a perceber?


não podemos prever,
o que a vida nos vai trazer.

Por isso há que tentar,


arranjar forças para lutar,
para a vida podermos enfrentar….
portanto, vem jantar.
Valéria Franjoso, 7ºA



Poema desenhado
Mais do que um talento, eu amo desenhar

É o que me acalma, faz-me em tudo pensar e é aí

Que me ouso inspirar.
Apesar de amar desenhar; sim, também gosto de pintar

Talentos e paixões que para sempre vou guardar


Paisagens eu adoro

A cada desenho que faço sei que eu assim eu melhoro.


Reconheçam o meu trabalho, dêem-me o devido valor

Pelos meus desenhos, neste mundo quero ser um rumor.


Por eles quero ser famosa e conhecida

Só de pensar que neste mundo não sou ninguém

Já estou aborrecida
Voar, ganhar, imaginar, sonhar, podia ficar aqui

Horas a rimar

Mas infelizmente a aula vai agora acabar

E com um adeus vos vou deixar


Vanda Garrido, 7ºE

Coragem?!
Algo que todos deveríamos ter
Mas, como tem que se merecer,
é preciso sofrer
para o medo vencer.

Antes da glória ou da fama,


do poder ou da riqueza,
Certifica-te de que a vitória,
do espírito afasta a pobreza.

saber aceitar a derrota,


também é um ato de coragem.
por isso não faças batota
nem uses camuflagem.

Vitor Janela, 7ºA



Eu nasci para a música
Dó passeava contente

Na primeira linha da pauta

Com a cabeça no ar

Tropeçou numa semibreve e caiu lá para baixo

E esta é a história de como foi lá parar.
Não há melhor remédio

Para melhor o teu dia tornar

Do que uma música no ouvido

Com um ritmo que faça vibrar.


Existe em variados estilos

Como marcas de supermercado

Dos blues ao rock

Eles estão em todo o lado.


Vlad Juravle, 7ºE


Não sei
Eu não sei onde vou

Eu não sei onde ir

Eu só sei de um número à parte

Que não consta na tua equação

Nem no teu coração.
Eu quero constar na tua conta

E que o igual seja eu

Porque eu só sei desejar

Amar e ver o mar no teu olhar.


Futuro amor, tu não sabes como é o segredo

Do meu coração

Que é como uma numeração

Que é difícil de explicar

Numa só ação.
Quero lá saber se vais entender

Quero lá saber se vais ou não perceber

Pelo menos tentei expressar o que senti

O que veio dentro de mim.

Mesmo assim, quero que haja uma soma

E o igual sejas tu!



Décio Agostinho, 8ºA





Dilemas
Um estudante é um marinheiro

que navega sobre os livros,

procurando desfazer os dilemas construídos.
Resolve matemática, escreve português

estuda ciências e ainda fala inglês.


Como podem ver são seres trabalhadores,

muito pacíficos e não correm nos corredores 


Estudantes são lutadores, vencedores e heróis,

de manhã demoram anos a sair dos lençóis.


Depois do que escrevi, digo já sem demoras

que um bom estudante pode mentir durante horas!


Gabriela Augusto, 8ºD





A Primavera
Primavera é tempo de poesia

Cantam os pássaros e nascem as flores.

É um tempo cheio de alegria

Os campos enchem-se de cores.


As andorinhas vão apanhando raminhos

Para os seus ninhos fazer

Preparam a chegada dos filhinhos.

Ai! Que chilreada eles vão fazer….


É tempo de ver as flores a crescer

As lindas crianças a sorrir

O Sol brilhante a aparecer

O vento e o frio a partir.


Os jardins enchem-se de crianças

E muitos picnics vamos fazer

É tempo de mudanças

E de ver vida nova a nascer.  


Gonçalo Almeida, 8ºD



Os meus gostos
Uma das coisas de que eu gosto mais

São as Ciências Naturais.

Fazer experiências

E trabalhar com animais!


Adoro observar células

O núcleo, os cloroplastos

E principalmente o citoplasma.

Nestas observações

Qualquer um pasma!
Olho preparado

Para no microscópio ver

Um animal dissecado

Estou pronta para aprender!


Observar

Analisar


Experimentar

Hipóteses para colocar…

Que magia, que emoção

Toquei num coração!

Analisei uma minhoca

Que insistia em esconder-se.

Esperei, insisti

E não queiram saber

As coisas que com ela aprendi|
Maria Rebelo Calado, 8ºA


1   2   3


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal