Confab Inicia a Produção de Tubos de Aço Soldados



Baixar 21.48 Kb.
Encontro23.07.2016
Tamanho21.48 Kb.
Fundação
Em 1943, o banqueiro Gastão Vidigal, em sociedade com o industrial polonês Isydor Kleinberger, arrematou em um leilão a Fábrica Nacional de Tambores, que havia sido desapropriada dos alemães em razão da Segunda Guerra Mundial. Assim, nos galpões de uma fábrica no bairro da Pompéia, em São Paulo, em meio à produção de tambores de aço, botijões de gás e geladeiras, a Confab iniciava a sua história.

Gastão Vidigal colocou seu filho, Antônio Carlos Bueno Vidigal, no comando da empresa, que instituiu o caráter de seriedade, responsabilidade, transparência e valorização de pessoal, decisivos para a consolidação da Confab. O sucesso da companhia deve-se também à preocupação constante em aprimorar a qualidade dos produtos e serviços, sempre com importantes investimentos em tecnologia e no capital humano.


Com a criação da Petrobras, em 1953, e com desenvolvimento da indústria de refinação de petróleo no país, surgiu a oportunidade para a Confab de expandir seus negócios, iniciando a fabricação de equipamentos para a indústria de base. Com isso, as instalações das quais a empresa dispunha tornaram-se pequenas diante dos novos planos. Assim, foi comprada uma companhia desativada em São Caetano do Sul, cujo nome, Confab, foi incorporado à companhia. Em pouco tempo, a fábrica iniciou a produção de fornos, vasos de pressão e tanques para armazenamento de óleo.


Confab Inicia a Produção de Tubos de Aço Soldados
Em 1961, a Confab iniciou a produção de tubos de aço soldado. Foi nesta época que fechou o primeiro contrato de grande porte: o fornecimento de estacas tubulares para a construção da USIMINAS.

No final dos anos 70, já com Roberto Caiuby Vidigal à frente do comando da empresa, a Confab percebeu que era o momento de conquistar novos mercados. O contrato de US$ 60 milhões fechado com a estatal mexicana Pemex chamou a atenção do nome da empresa para o cenário internacional que, em pouco tempo, começou a exportar para diversos países.


Ainda nesta década, foram construídas as fábricas de tubos (1974) e equipamentos (1977), na região do Vale do Paraíba, em Pindamonhangaba e Moreira César, respectivamente. A Confab passou a produzir também equipamentos para as indústrias siderúrgica, de celulose e papel, de alumínio e usinas nucleares.
Atendendo às complexas exigências do mercado de bens de capital, a Confab estruturou-se em duas divisões: Divisão de Equipamentos Industriais e Divisão de Tubos, representados por três parques industriais: São Caetano do Sul, no Grande ABC, e duas plantas em Pindamonhangaba, totalizando uma área construída de mais de 140 mil m.². Essas instalações possuíam uma capacidade instalada para 500.000 tons./ano de tubos de aço soldados, além de equipamentos industriais pesados.

A grande guinada para o reconhecimento estrangeiro veio no começo dos anos 80 quando a Confab, em parceria com a Cosipa, venceu uma licitação nos Estados Unidos para construir parte de um oleoduto de dois mil quilômetros de extensão, do Texas à Califórnia, da All American Pipeline, ampliando sua rede comercial, de Cingapura e Teerã até Houston.


Em 1987 criou-se a Confab Química, com participação de 67% da Confab Industrial S.A., empresa voltada para o setor carboquímico e que mantinha suas atividades em Piaçaguera desde março de 1990. Mais tarde, em 1995, foram adquiridos os 33% restantes, incorporando-se então, à Confab Montagens Ltda.
Foi também nos anos 80 que a Confab abriu seu capital, conquistando muitos novos acionistas e transformando seus colaboradores em verdadeiros parceiros ao dividir os lucros da empresa com os funcionários que cumprissem suas metas.
A Confab cresceu com a indústria nacional, sempre contando com o apoio do BNDES. Esteve presente na construção da refinaria de Volta Redonda, do oleoduto que liga o Rio de Janeiro a Belo Horizonte e do Gasoduto Bolívia-Brasil (Gasbol).
O ano de 2004 foi para a TenarisConfab um ano de importantes fornecimentos para grandes projetos voltados à condução de gás natural no Brasil. Destacamos os projetos Cacimbas-Vitória, Manati, Catu-Carmópolis-Pilar e Coari-Manaus, que totalizaram aproximadamente 960 km de tubos aplicados em todo país.
A TenarisConfab também retomou sua atuação no mercado de mineração com um importante fornecimento para o primeiro bauxitoduto do mundo, projeto da Companhia Vale do Rio Doce - CVRD (Projeto Paragominas). O projeto totaliza 152 km de tubos para duto que transportará o minério da mina de Paragominas à refinaria Alunorte, localizada na cidade de Barcarena, no estado do Pará.
Apesar da aquecida demanda no mercado interno, a empresa continua a manter presença nos mercados internacionais com a posição de líder no mercado de tubos com costura de grande diâmetro para oleodutos e gasodutos.
Na Argentina, a TenarisConfab fechou o contrato  para o fornecimento do Loop San Martín e Loop Norte para a produção de 475 km de tubos para o projeto que incrementará em 6 milhões de metros cúbicos por dia o transporte de gás na capital da Argentina.
Durante o último ano foram superados diversos desafios, como a produção de tubos offshore do projeto Simian Siena Sapphira para Burullus (Egito) e BUD Pipeline Project (Trinidad & Tobago).
Para o contrato com a NGC – The National Gás Company of Trinidad Tobago – foram fornecidas 30 mil toneladas de tubos que exigiram o fornecimento de um produto nunca antes realizado pela TenarisConfab: tubos de  48” de diâmetro e 1.250” de espessura e para o Projeto da Burullus, no Egito, a TenarisConfab forneceu aproximadamente 25 mil toneladas de tubos segundo a norma DNV 2000, uma norma extremamente exigente para aplicações offshore, também inédita na produção da empresa.
Aliança Estratégica
Em 1993, em continuidade aos projetos de crescimento e globalização, foi realizada a troca de 33% das ações da Confab com a Siat, produtora de tubos de aço soldado da Organização Techint, cujos valores e princípios eram semelhantes.
Com o objetivo de agregar valor e aumentar a gama de produtos oferecidos aos clientes, a Confab fez um “joint-venture” em 1998 com a empresa argentina Soco-Ril. A parceria foi firmada com a construção de um Centro de Excelência de revestimentos de tubos - hoje denominado Soco-Ril do Brasil.
No mesmo período, a empresa fechou um contrato de US$ 600 milhões fornecendo tubos para a construção do Gasoduto Bolívia-Brasil (GASBOL).
Em 1999, a Organização Techint adquiriu o controle acionário da Confab, e Roberto Caiuby Vidigal foi convidado a permanecer na posição de presidente da empresa.

Desta forma, a Confab amplia e consolida sua posição de destaque no mercado internacional.


Em 2000, surge a marca Tenaris, que inicialmente representou uma aliança entre oito reconhecidas companhias produtoras de tubos de aço com e sem costura, estrategicamente localizadas ao redor do mundo, cuja missão é agregar excelente valor aos clientes, pela simplificação da cadeia de abastecimento, minimizando riscos, diminuindo custos, aumentando a flexibilidade e reduzindo o tempo de resposta ao mercado.
Ainda em 2000 foi aprovado o projeto de transferência de todas as atividades e funcionários da TenarisConfab da planta de São Caetano do Sul para as unidades do Vale do Paraíba, resultando na centralização de todas as atividades da empresa em um único município, com inegáveis vantagens econômicas e operacionais.
Em 2001, grandes contratos de exportação e desafios foram superados. Produtos diferenciados, com elevado grau de requisitos técnicos foram entregues para nossos clientes nos projetos Camisea no Peru, OCP no Equador, Gasyrg na Bolívia e Carina & Aries na Argentina.

Importantes contratos nacionais foram fechados em 2002, como o gasoduto Campinas-Rio, gasoduto PDEG e o oleoduto PDET, ambos para a Petrobrás.



Nascimento de uma nova era
Hoje, a Tenaris conta com 14.000 funcionários, 9 centros de produção localizados na Argentina, Brasil, Canadá, Japão, Itália, México, Venezuela e Romênia, além de uma rede de distribuição e serviços em mais de 20 países.

Com esta nova filosofia Tenaris, de cada vez mais agregar serviços aos produtos, a TenarisConfab instalou em 2002 uma base em Macaé, RJ, fruto de uma parceria com a Petrobras, para atender seus clientes no sistema de entrega just-in-time de tubos para revestimento de poços de petróleo e administração do estoque. Também instalou uma planta de revestimento de concreto em Ponta de Ubu, ES, para os tubos destinados às linhas submarinas.


Além disso, quando trata-se de capital humano, a TenarisConfab investe constantemente em treinamentos e capacitação de seus funcionários. A empresa conta com um diferenciado programa de Trainees, que consiste em cursos em salas de aula e também à distância, que podem durar até dois anos, voltados para potenciais talentos da empresa, em parceria com a Fundação Dom Cabral.
Grandes investimentos em sistemas foram realizados, para que as empresas Tenaris estejam estratégica e operacionalmente alinhadas entre si.
Em 2003, com a inauguração da planta de Tratamento Térmico, TenarisConfab se estabelece definitivamente no mercado de exploração e produção de petróleo e gás.
Compromisso e transparência na TenarisConfab
Em dezembro de 2003, a TenarisConfab passou a integrar um seleto grupo de 31 empresas (atualmente são 34) que adotam os mais altos padrões de governança corporativa, assumindo o compromisso que garante aos investidores e ao mercado em geral o máximo de transparência sobre seus negócios e investimentos. O Nível I de Governança Corporativa veio reforçar o respeito aos acionistas e à confiança dos investidores adotados pela Confab desde o início de suas atividades.
Visão global do negócio e ação local com foco no cliente - é desta forma que TenarisConfab se consolida como líder em tecnologia tubular e inovação em serviços na América do Sul.
A Tenaris é líder global na fabricação e fornecimento de tubos de aço sem costura e serviços associados para as indústrias de petróleo, gás e energia; e líder na fabricação e fornecimento de tubos de aço com costura na América Latina.
Com uma vasta rede global de centros de produção e serviços, a Tenaris conta com uma capacidade de produção anual superior a três milhões de toneladas de tubos sem costura e 850 mil toneladas de tubos soldados.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal