Conferência IdA/Cirad-Embrapa Territórios das Américas, uma contribuição metodológica



Baixar 8.74 Kb.
Encontro20.07.2016
Tamanho8.74 Kb.


Conferência IdA/Cirad-Embrapa
Territórios das Américas, uma contribuição metodológica.

Belém, 11 de agosto de 2010.

As Américas apresentam uma formação territorial particularmente complexa. Ao carácter recente dos Estados-Nações, opõe-se a antiguidade das civilizações que povoaram esse continente. A história das Américas, terra dos grandes espaços marcada pela colonização, se basea numa conquista territorial, onde alternam acelerações e retardações da formação dos territórios. Então, as dinâmicas territoriais americanas apararecem no mesmo tempo contrastadas e específicas, caracterizadas, ora pelas expansões imperialistas, ora pelos ciclos econômicos e frentes pioneiras de todas formas, ora pelos movimentos de fechamento e recesso tanto nacional como local.


Essa conferência pretende interrogar-se sobre as formações e dinâmicas territoriais nas Américas, e também mostrar cómo os métodos de observação e análise dos territórios podem revelar-se transamericanas.
Se organizará ao redor dos trabalhos de dois geógrafos franceses, especialistas do Brasil e pesquisadores no CNRS (Centro Nacional da Pesquisa Científica, França)


  • Hervé Théry, pesquisador no CNRS / AmeRIS (CREDAL), titular da cátedra Pierre Monbeig da Universidade de São Paulo, membro do Comitê Científico do Instituto das Américas.


As dinâmicas territoriais no Brasil e nas Américas, contribuição da cartografia temática.
Interrogando-se sobre cómo a cartografia temática oferece um esclarecimento particular e relevante à compreensão e análise das dinâmicas territórias, essa apresentação propõe abordar a formação do Brasil e o seus processus territoriais pela ilustração cartográfica. Uma comparação de mapas temáticos do Brasil com América latina e América do Norte permitirá apontar as contribuições desse método numa perspectiva transamericana.


  • Martine Droulers, pesquisadora do CNRS / AmeRIS (CREDAL), diretriz do laboratório AmeRIS (CREDAL).

Uma geohistória das Américas à maneira de Meinig (The Shaping of America)
Os territórios serão estudados segundo às suas formações, assim se tratará de « analisar geograficamente o tempo longo » (Droulers, 2001) e fazer dialogar geografia e historia. Enquanto a Martine Droulers no seu Brasil : uma geohistoria realça a originalidade da formação do Brasil, cujo marco territorial é no mesmo tempo precoce e imutável, propõe-se aqui comparar o método geo-histórico que ela aplica ao Brasil ao outro evidenciado pelo Meinig respeito aos Estados Unidos. Ele privilegia as questões geopolíticas em vez dos processos sociais, culturais, econômicos ou ambientais.




Catálogo: wp-content -> uploads -> 2010
2010 -> Qual a contribuições da Terapia Familiar na Síndrome da Alienação Parental? 26/05/2010 Virgínia Buarque c cabral
2010 -> Família, comunidade e desenvolvimento local
2010 -> Por que e como formar professores/as em história e cultura afro-brasileira e africana
2010 -> Unidade 19 – contribuiçÃO SINDICAL contribuiçÃo dos empregados
2010 -> Gestão democrática e interaçÃo entre escolas e comunidade local
2010 -> Dinâmica demográfica no brasil
2010 -> FederaçÃo espírita brasileira conselho Federativo Nacional Comissões Regionais Organização e Funcionamento da Reunião Mediúnica Espírita sumário
2010 -> Coleção ‘Imigrantes no Rio de Janeiro’ destaca chegada de judeus ao Brasil
2010 -> Agendamento de missões – comunidade sede santos instruçÕes gerais
2010 -> Do capitalismo


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal