Conselho das Comunidades Portuguesas (ccp)



Baixar 484.73 Kb.
Página1/7
Encontro21.07.2016
Tamanho484.73 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7





Conselho das Comunidades Portuguesas (CCP)

Osnabruck / Alemanha

O Consulado que não devia encerrar



Um documento preparado por:

Grupo Coordenador da Comunidade Portuguesa de Osnabruck

Secção da Alemanha do Conselho das Comunidades Portuguesas

Conselho Permanente das Comunidades Portuguesas



Sumário

  • Sumário 2




  • Prefácio 3




  • Cronologia 4




  • A importância da Comunidade 9




  • Os representantes da Comunidade 16




  • O Consulado-Geral em Osnabruck 42




  • O anúncio do encerramento 52




  • A questão do Consulado Honorário 98




  • As razões do encerramento 100




  • Sobre a divisão da área geográfica 102




  • Carta ao secretário de Estado 104


Prefácio

UM ANO DE LUTA...
Há um ano iniciou-se uma luta sem precedentes na Comunidade Portuguesa da região de Osnabruck.
Tudo começou com a publicação duma notícia o Jornal Portugal Post que anunciava a eventualidade do encerramento do Consulado Geral de Portugal em Osnabruck.
Desde então, a Comunidade deu exemplo duma cidadania activa e participativa: criou Grupos de Coordenação, manifestou nas ruas da cidade, fez muitas reuniões e sessões públicas de informação e de sensibilização.
Osnabruck andou nas bocas do mundo. Infelizmente !
O encerramento do Consulado Geral de Portugal em Osnabruck não tem qualquer fundamento. O Governo não ganha nada com isso. A Comunidade, essa, perde um serviço de proximidade. Um serviço bastante apreciado pela população.
Apesar de tudo, face às nossas pressões, o Governo cedeu.
Primeiro começou por anunciar a criação dum Consulado Honorário. Depois anunciou tratar-se de um Consulado Honorário subsídiado.
Mais tarde resolveu deixar dois funcionários e depois acedeu também a deixar em Osnabruck o Técnico de Serviço Social e Cultural.
Foram sinais que o Governo estava a compreender que tinha errado.
Mas continuamos sem compreender porque encerra mesmo o Consulado Geral. A nossa luta continua. Queremos voltar a abrir o Consulado-Geral de Portugal em Osnabruck.
É por isso que este documento foi realizado.

Obrigado a todos os que nos deram apoio.

Em nome da Comunidade, OBRIGADO

Cronologia

1977

Criação do Consulado Geral de Portugal em Osnabruck


1979

Geminação entre Osnabruck e Vila Real. Foi a primeira geminação luso-alemã.


1982

Visita do Primeiro Ministro, Dr. Pinto Balsemão, a Osnabruck.


1992

Visita do Presidente da Républica, Dr. Mário Soares, a Osnabruck.


1996

Geminação entre Rheine e Leiria.


Abril de 2001

A Federação das Associações Portuguesas da Alemanha homenageia o Técnico de Serviço Social e Cultural do Consulado-Geral de ortugal em Osnabruck, Dr. Manuel da Silva, pelos trabalhos desempenhados em prol da Comunidade.


Setembro de 2002

A Comunidade Portuguesa da área consular de Osnabrück foi alertada do encerramento do respectivo consulado através de um artigo do Jornal Portugal Post de Setembro.


15 de Setembro

Criação do Grupo Coordenador da Comunidade Portuguesa em Rheine, seguindo-se depois coordenadores em Münster, Bremerhaven, Hannover, Dissen, Gütersloh, Paderborn, Steinfurt, Osnabrück, etc..


24 de Setembro

Primeira carta do Grupo Coordenador a protestar contra o encerramento do Consulado e a solicitar um encontro com a Cônsul-Geral de Portugal.


24 de Setembro

Carta a protestar contra o encerramento do Consulado enviada à Cônsul-Geral de Portugal pelos dirigentes de três colectividades portuguesas de Rheine: Rancho Folclórico Âncora do Mar, Centro Português Santo Antio e Missão Católica.


3 de Outubro

Reunião do Grupo Coordenador com a Cônsul-Geral de Portugal em Osnabruck.


16 de Outubro

O Secretário de Estado das Comunidades desloca-se a Osnabrück onde solicita ao Presidente da Câmara Municipal da cidade que pague os custos de manutenção do Consulado se os Alemães fazem tanta questão em manter essa missão.

Reunião do grupo coordenador com o Senhor Secretário de Estado no Consulado Geral para tratar do eventual encerramento do Consulado, dos projectos de reestruturação e das objecções dos Portugueses da área. No fim da reunião o SECP promete à Comunidade uma resposta final no prazo de 4 a 5 dias. Promessa registada pela imprensa presente.
26 de Outubro

O Deputado do PSD pelo círculo eleitoral da Europa, Carlos Gonçalves, desloca-se a Osnabrück para debater com a comunidade a questão do encerramento do posto.


27 de Outubro

Manifestação da Comunidade Portuguesa de Osnabrück a favor da manutenção do Consulado Geral. Mesmo se com uma grande tempestade, mais de 1.000 Portugueses protestaram nas ruas de Osnabrück contra o encerramento do Consulado. A manifestação teve cobertura pela SIC e pela RTP. O Deputado do PS pelo círculo eleitoral da Europa, Carlos Luis, e o membro do Comité Central do Partido Comunista, João Armando, estiveram presentes com militantes dos dois partidos. O Presidente da Camara de Osnabrück foi um dos oradores. Esta manifestação é considerada a maior, feita por portugueses na Alemanha, depois do 25 de Abril.


5 de Novembro

A Câmara de Osnabrück, com a unanimidade de todos os seus representantes políticos, aprova a resolução de defender o Consulado Geral, aceitou assim o desafio do SECP ao Presidente da Câmara, Sr. Fip, pelo qual caberia ao município alemão apoiar a manutenção das instalações do Consulado.


Novembro

Numa entrevista à RTPi, transmitida no “Repórter Comunidades” o Ministro dos Negócios Estrangeiros afirma não existirem planos de encerramento e não compreender as razões para tal manifestação. Acusa “terceiros” de se servirem do Grupo Coordenador para “promoverem agitação política”. O Ministro afirma não poder existir um Consulado em cada rua, comentário profundamente descabido dado as dimensões desta área consular portuguesa - a segunda mais extensa na Alemanha.


Novembro

Militantes do PSD nesta área declaram: “não ser intenção do governo fechar o Consulado-Geral em Osnabrück, pelo contrário, irão aceitar a proposta dos alemães e transferi-lo para novas instalações próximas da estação”. Para inaugurar o novo edifício, o Primeiro Ministro e o Ministro dos Negócios Estrangeiros deslocar-se-iam a Osnabrück. O Grupo Coordenador pede esclarecimento disso ao deputado Carlos Gonçalves que não confirma, nem desmente.


4 de Dezembro

O Deputado do PSD Carlos Gonçalves pede por requerimento na Assembleia da Républica ao Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, que lhe apresente o plano do Governo para a reestruturação consular, mostrando assim não o conhecer.


6 de Dezembro

Depois de avançar a alternativa desonrosa de uma missão nacional ser financiada por um município alemão, de levar as autoridades alemãs a convocar reuniões políticas e administrativas para examinar a sua proposta, o Secretário de Estado, sem a menor deferência para as relações entre Portugal e a Alemanha, desdenha contactar quer a Comunidade Portuguesa da área, quer as autoridades alemãs que corresponderam ao seu pedido, e anuncia secamente o encerramento do Consulado-Geral a um jornalista da RDP.


16 de Dezembro

O Secretário de Estado José Cesário vai à Sub-Comissão das Comunidades Portuguesas da Assembleia da Républica onde afirmou que a reestruturação consular não estava ainda definida e que os Deputados seriam informados logo que se soubessem quais os Consulados a encerrar.


17 de Dezembro

O Secretário de Estado consulta todos os membros do Conselho das Comunidades Portuguesas sobre a reestruturação consular e dá 15 dias para receber respostas. Entretanto anunciou o encerramento sem mesmo ter deixado passar esses 15 dias.


23 de Dezembro

O SECP anuncia em conferência de imprensa, em Lisboa, o encerramento do Consulado-Geral de Portugal em Osnabrück. Ana Oliveira, assessora de imprensa do SECP, telefonou ao Porta-voz do Grupo Coordenador e anunciou o encerramento.


8 de Janeiro de 2003

O deputado do PSD Carlos Gonçalves telefona também ao porta voz do Grupo Coordenador e preocupa-se com a falta de reacção da Câmara Municipal de Osnabrück a uma segunda fictícia proposta do SECP. Nelson Rodrigues contacta imediatamente com a Câmara de Osnabrück que confirma que não houve até à àquela data qualquer resposta de Portugal à proposta alemã.


9 de Janeiro

O Chefe de Gabinete do SECP, Carlos Correia, comunica ao Porta-Voz do Grupo Coordenador que devido ao excesso de viagens o Gabinete do SECP se esquecera de remeter uma carta do SECP a responder à proposta da Câmara de Osnabrück. Tal carta teria sido escrita a 11 de Dezembro, mas só foi enviada em principio de Janeiro.


11 de Janeiro

A imprensa da Baixa Saxonia transmite a solicitação do Ministro Presidente Sigmar Gabriel ao Estado Português para que conserve o Consulado Geral em Osnabrück. Sigmar Gabriel chama a atenção para o grande número de Portugueses residente na Baixa Saxonia e para a boa integração dos Portugueses, facilitada pelo apoio do respectivo Consulado.


12 de Janeiro

Reunião em Remscheid entre o Grupo Coordenador e a Federação das Associações Portuguesas da Alemanha (FAPA). O Presidente da FAPA, Vitor Estradas, lança um “movimento nacional”.


12 de Janeiro

A Comunidade Portuguesa da área consular de Düsseldorf adere oficialmente ao movimento contra a reestruturação consular do actual governo e cria também um Grupo Coordenador.


Fins de Janeiro

Criam-se os diversos contactos com a Comunidade Portuguesa na área consular de Hamburgo. Os representantes declaram também o apoio ao movimento.


2 de Fevereiro

Os vários Grupos Coordenadores e a Federação das Associações Portuguesas organizam o primeiro Congresso da Comunidade Portuguesa na Alemanha. É elaborado e aprovado um Memorando que foi enviado ao Secretário de Estado, ao Ministro dos Negócios Estrangeiros, ao Primeiro Ministro e ao Presidente da República.


Meados de Fevereiro

Lançamentio duma campanha para o boicote do envio de remessas, com a publicação de um cartaz que foi colocado em todas as associações portuguesas na Alemanha.


16 de Março

Organizaram-se três manifestações na Europa contra a reestruturação consular, em Paris, Düsseldorf e Osnabrück. A participacao foi a seguinte: Paris 70 manifestantes, Düsseldorf 450 e Osnabrück 1.500 manifestantes. Esta manifestação ultrapassou a primeira, apesar do desgante da Comunidade. O programa decorreu dentro dos mesmos moldes: missa, percurso e sessão de discursos. Desta vez o fim da manifestação organizou-se mesmo em frente do edíficio do Consulado.Uma delegação encabeçada pelo Presidente da Câmara de Osnabrück e por Nelson Rodrigues entregou à Cônsul de Portugal uma carta dirigida ao Ministro Martins da Cruz. Este acontecimento teve a cobertura do canal de televisão SIC e da agência LUSA.


Fins de Março

O Grupo Coordenador contactou o Deputado Europeu Pöttering e o mesmo encontrou-se com o Primeiro Ministro Durão Barroso fins de Março para falar sobre Osnabrück.


30 de Março

Nelson Rodrigues, porta-voz do Grupo Coordenador, é eleito para o Conselho das Comunidades Portuguesas. São também eleitos Rui Paz, José Araújo, José Eduardo e Duarte Branco.


25, 26 e 27 de Junho

No Plenário do CCP em Lisboa, os Conselheiros da Alemanha apresentaram uma recomendação que foi aceite por unanimidade e que recomenda o Governo a adiar qualquer decisão para consultar, antes, o Conselho Permanente.


Principios de Agosto

A Comunidade indignou-se mais uma vez com a notícia da publicação do Despacho de encerramento do Consulado de Osnabruck e começa a preparar as ocupações de Consulados. Os representantes da Comunidade sentem-se provocados com a escolha da data, altura de férias e o Governo não respeita os 120 dias que prometeu.


9 de Agosto

O Grupo Coordenador inaugura uma campanha nacional de luto.


27 de Agosto

O Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, deloca-se a Osnabruck e encontra-se com elementos do Grupo Coordenador no Consulado em Osnabrück.


13 e 14 de Setembro

O Secretariado do Conselho Regional das Comunidades Portuguesas na Europa realiza em Osnabrück uma reunião sobre a reestruturação consular, convidando para tal, os membros do Conselho Permanente eleitos pela Europa, os Conselheiros da Alemanha e os membros do Grupo Coordenador. Também estão presentes a Deputada Luísa Mesquita do PCP, o Deputado Carlos Gonçalves do PSD, o Presidente da federação do PS na Alemanha em representação do Deputado Carlos Luís do PS e Jorge Veludo, Secretário Geral do Sindicato dos Trabalhadores Consulares.




A importância da Comunidade

A área consular de Osnabruck cobre cerca de 56.000 km2 – ou seja 60% do território português ! Mesmo se o Consulado Geral é o mais recente da Alemanha (foi criado em 1977), corresponde à segunda área geográfica mais extensa no país, logo depois da área consular de Estugarda.

A título de exemplo das distâncias a percorrer, quer pela comunidade portuguesa, quando se dirige ao Consulado Geral, quer pelo responsável do Consulado quando se desloca aos estabelecimentos prisionais, às clínicas ou às agremiações portuguesas existentes nesta área, são as seguintes:


  • De Osnabrück a Bremerhaven: 183,4 km

  • De Osnabrück a Hildesheim: 177,2 km

  • De Osnabrück a Aurich: 182,3 km

  • De Osnabrück a Goslar: 231,4 km

  • De Osnabrück a Salzgitter: 206,3 km

  • De Osnabrück a Braunschweig: 198,7 km

  • De Osnabrück a Wolfsburg: 222,5 km

  • De Osnabrück a Emden: 190,6 km

  • De Osnabrück a Göttingen: 231,0 km

  • De Osnabrück a Wittingen: 223,8 km

Existem ainda Portugueses a trabalhar na área da gastronomia e da hotelaria nas ilhas do Mar do Norte (por exemplo em Norderney a 234,5 km), necessitando de utilizar o ferry-boat para chegarem ao continente.

O Consulado Geral em Osnabrück abrange três Estados Federados:



  • Estado de Bremen

  • Estado da Baixa Saxónia (excepto o distrito administrativo de Lüneburg)

  • Estado da Renânia da Norte Vestefália (distritos administrativos de Detmold e Münster)

A Comunidade Portuguesa da área consular de Osnabruck é uma comunidade bastante importante. Oficialmente é de mais de 18.000 Portugueses, mas estima-se que haja mais de 20.000, sobretudo contando com os descendentes de Portugueses que têm também a nacionalidade alemã.

Dados estatísticos de 31.12.2001

Estados Federados de:

a) Bremen: 2.900 Portugueses inscritos

b) Baixa Saxónia: 5.705 Portugueses inscritos

c) R. da N. Vestefália: 8.650 Portugueses inscritos

Total de Portugueses na área consular de Osnabruck: 18.255



(Fonte: dados fornecidos pelo Consulado-Geral de Portugal em Osnabrück)

Desde de Janeiro de 2000 todas as crianças portuguesas nascidas na RFA passaram a possuir a nacionalidade alemã e, por conseguinte, não constam como estrangeiras. Antes dessa data, o mesmo se verificava com os filhos dos casamentos mistos (os quais adquiriam automaticamente a dupla nacionalidade, assim como todos os Portugueses que tivessem escolhido a nacionalidade alemã (mantendo a portuguesa): não se encontram contabilizados como estrangeiros e não figuram por isso nas estatísticas oficiais. No entanto, continuam a recorrer aos serviços consulares como qualquer outro cidadão português.

Daí a estimativa de 20.000 Portugueses nesta área consular.

As cidades com maior número de portugueses são: Münster, Osnabrück, Bremerhaven, Bremen e Rheine.

Além do mais, segundo dados do Instituto Nacional De Estatísticas (INE), o fluxo migratório dos Portugueses para o estrangeiro continua a aumentar em 2003 e a Alemanha é o principal destino na Europa.

Em 1991 residiam na Alemanha 92.991 Portugueses, enquanto que em 2001 já residiam 133.726, facto que representa uma aumento de 44%.

Hoje devem residir, pelo menos, 150 mil Portugueses na Alemanha.

Existem aproximadamente 60 agremiações portuguesas (colectividades, missões católicas) na área consular de Osnabruck. O Consulado Geral goza duma excelente imagem na Alemanha, quer junto da Comunidade Portuguesa e das suas associações, quer junto das mais diversas entidades oficiais e políticas alemãs.

Na área consular de Osnabrück existem duas cidades alemãs geminadas com duas cidades portuguesas: Osnabrück com Vila Real de Trás-os-Montes e Rheine com Leiria.

Osnabrück-Vila Real


As cidades de Osnabrück e de Vila Real representaram os seus países num projecto do Conselho Europeu em 1979. Por Osnabrück ser uma cidade onde vivia uma das maiores Comunidades Portuguesas, e por aí se encontrar um Consulado Geral de Portugal, concretizou-se nos anos seguintes uma ligação oficial entre Osnabrück e Vila Real.

Foi assinada naquela data a primeira geminação luso-alemã.

Seguiram-se projectos de intensa cooperação bilateral nos sectores da cultura, da ciência e do ensino.

Rheine – Leiria


As cidades de Rheine e Leiria encontram-se geminadas desde 19 de Maio de 1996. Estão ligadas por intercâmbios especiais que privilegiam as características socio-culturais de ambas as regiões.

A geminação foi considerada por todos os intervenientes como invulgarmente frutífera. No âmbito da mesma fizeram-se numerosas exposições com a participação de artistas de ambas as cidades, nos vários ramos dos azulejos, da cerâmica, da pintura, da fotografia, etc.

Realizaram-se ainda intercâmbios escolares de jovens de ambas as cidades, o que acarreta importantes experiências culturais para os jovens de Leira e de Rheine, susceptíveis até de sensibilizar os jovens portugueses residentes na cidade de Rheine para as vantagens de usufruir de uma dupla cultura.

As comemorações do aniversário da geminação realizam-se alternadamente numa dessas cidades.

Saliente-se estarem previstas várias intervenções em diversas áreas, designadamente nos ramos turístico e comercial.

Várias visitas oficiais de governantes portugueses tiveram lugar a Osnabruck. Entre as quais destaca-se a visita do então Primeiro Ministro, Dr. Pinto Balsemão, em 1982 e a visita do então Presidente da República, Dr. Mário Soares, em 1992.

A empresa de industria automóvel Karmann GmbH, maior empregadora na cidade de Osnabrück e arredores, uma das empresas mais florescentes do Estado da Baixa Saxónia, emprega também bastantes familias portuguesas. Além disso, criou uma fábrica com mais de duzentos postos de trabalho em Vendas Novas, graças à boa colaboração do Consulado de Osnabrück, segundo fomos informados pela própria municipalidade.

Sublinhe-se terem os Portugueses radicados na Alemanha enviado entre Janeiro e Setembro de 2002, 198 Milhões de Euros para Portugal. Deve-se acrescentar a estes valores os dos emigrantes Portugueses que habitualmente passam as férias no nosso país, os turistas que por eles são aconselhados a visitar Portugal...

A Alemanha foi o país da UE que mais importou de Portugal, em 1998 e em 1999 (comprou respectivamente 20%33 e 19%75 dos nossos produtos nacionais). É a maior potência económica da Europa.

_______________________________________________________



Gabinete para a Cultura da Paz

D. Poggemeier

(tradução)
Recepção do Senhor Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas,

Sua Excelência, Dr. José Cesário
No início da década dos anos 70, chegavam os primeiros migrantes portugueses a Osnabrück, os quais tinham sido recrutados, primordialmente, pela empresa de industria automóvel, Fa. Wilhelm Karmann.

A empresa Karmann, com os seus cerca de 6.000 trabalhadores, é hoje a maior empregadora da região de Osnabrück, também para as muitas famílias portuguesas que entretanto trabalham já em segunda geração para este construtor de automóveis.

A concentração de trabalhadores portugueses em Osnabrück, causada pela política de recrutamento de mão de obra da empresa Karmann e, nos arredores, por diversas outras empresas industriais e de têxtil, levou em 1977 à fundação dum Consulado-Geral de Portugal em Osnabrück. Na sua área de jurisdição vivem hoje cerca de 15.000 portugueses, dos quais 10% vivem em Osnabrück.

Com este desenvolvimento nas décadas dos anos 70 e 80 coloca-se a primeira pedra de alicerce para a continuação duma cooperação exemplar entre parceiros de Osnabrück e Portugal, a qual, nesta complexidade, nunca se realizou nem se realiza até hoje em qualquer outro local ou região da Alemanha. Este facto tem sido expressamente sublinhado por entidades oficiais portuguesas.

Nomear aqui pormenores sobre esta cooperação luso-alemã que dura há mais de 20 anos, ultrapassaria os limites temporais desta recepção.

Existem, no entanto, alguns “marcos miliários” que têm de ser mencionados:

Em 1979, as cidades de Vila Real no Norte de Portugal e Osnabrück representavam os seus países num projecto do Conselho Europeu. Dado ao facto de haver em Osnabrück uma das maiores Comunidades Portuguesas, vinha-se a concluir com Vila Real, nos anos seguintes, uma relação oficial entre cidades, a qual viria a ser formalizada com um contrato de amizade em 1989.

Tratava-se da primeira ligação formal entre cidades luso-alemãs.

Ficámos satisfeitos em poder observar que a nossa cidade vizinha Rheine iniciava igualmente um intercâmbio com a autarquia de Leiria, cidade situada no Centro de Portugal.

No âmbito duma campanha do Conselho das Autarquias e das Regiões Europeias, sob o lema “A Solidariedade da Acção”, os cidadãos de Osnabrück, as colectividades portuguesas, bem como a Câmara Municial de Osnabrück, promoveram a realização de projectos na área das infra-estruturas em Vila Real e na sua região. A esses projectos pertencem: o alargamento dum Museu em Vila Real, o qual no ano 1982 mereceu um apoio financeiro de Osnabrück no montante de 100.000 DEM, e a Fundação duma Escola de Música, a qual hoje é considerada uma das mais reconhecidas entre especialistas em Portugal. O Consulado-Geral de Portugal em Osnabrück teve um papel fundamental na transferência dos meios financeiros e materiais.

Seguiu-se uma intensa cooperação bilateral em áreas culturais, científicas e escolares, bem como no sector económico.

A empresa industrial de construção automóvel Fa. Wilhelm Karmann GmbH encontra-se entretanto representada com uma filial em Portugal. A fixação da empresa em Portugal, derivou da existência duma relação comercial intensa da empresa Karmann com a Volkswagen. A FORD e a VW tinham criado, nessa altura, uma grande fábrica de produção a sul de Lisboa, no âmbito dum projecto comum.

Foi através de mediação sucedida por parte de Osnabrück que uma empresa alemã se instalou em Vila Real, o que representa um investimento interessante nessa região estruturalmente tão carente como a de Trás-os-Montes, e a criação de postos de trabalho.

Em meados da década dos anos 80, passaram as cooperações a serem integradas nas disciplinas de Escolas Superiores em Osnabrück e Universidades em Portugal. Essas não se limitavam só ao ramo técnico-económico. Um projecto de investigação da Universidade de Osnabrück sobre a arte de azulejos única em Portugal mereceu grande consideração em Portugal e a nível de toda a Europa.

Longas estadias de trabalho de alguns artistas de Osnabrück na “cidade-amiga” de Vila Real, programas de formação, intercâmbio de estudantes e parcerias escolares, acabam por completar a imagem duma relação luso-alemã.

Na exposição “Arte Portuguesa”, a cuja abertura procedera o Senhor Presidente da República Portuguesa, Dr. Mário Soares, os grandes artistas de arte contemporânea de Portugal apresentavam pela primeira vez na Alemanha as suas obras em tais proporções.

O Senhor Primeiro Ministro, Dr. Pinto Balsemão e o Senhor Presidente da República, Dr. Mário Soares, reconheciam durante as suas visitas, em 1982 e 1992, a exemplar cooperação entre a Alemanha e Portugal.

Os projectos actuais a mencionar são os seguintes:

A cidade de Osnabrück convidou para uma conferência, sob o tema do futuro da Europa e a Prevenção de Conflitos, a decorrer do dia 23 ao dia 26 de Agosto, jovens de 17 países europeus. Portugal foi representado por jovens muito competentes que a cidade de Vila Real enviou. Como se fossem jovens Embaixadores de Portugal, os mesmos adquiriram rapidamente uma alta aceitação junto dos outros participantes. Esta conferência será realizada futuramente de dois em dois em anos.

Uma estudante portuguesa de Vila Real já se candidatou na cidade de Osnabrück, a fim de apoiar a organização da próxima conferência daqui a dois anos.

Através do programa de apoio EQUAL da UE, cujo objectivo é o combate ao desemprego, a cidade de Osnabrück, bem como outras instituições, trabalham em cooperação com uma organização partidária em Portugal. Este projecto é financiado com vários milhões de euros, dos quais cerca de 1,7 milhões euros seguem para o apoio dos parceiros em Portugal.

Tais resultados frutíferos só se tornaram possíveis através do apoio empenhado do Consulado-Geral de Portugal em Osnabrück.

Na sua sede em Osnabrück, o mesmo encontra-se bem acompanhado doutras instituições que agem a nível internacional, como por exemplo a Fundação Federal Alemã para o Ambiente, a Fundação Alemã para a Investigação da Paz, uma Universidade em crescimento e a Escola Técnica Superior- mencionando só algumas.

Os representantes da Comunidade

A 15 de Setembro de 2002 foi constituído, em Rheine, o Grupo Coordenador da Comunidade Portuguesa da área consular de Osnabruck.


A iniciativa foi de Nelson Rodrigues, sociólogo e assistente social, funcionário na Cáritas de Rheine e de Avelino Barbosa, presidente da Federação Regional das Associações Portuguesas na área consular de Osnabruck.
Logo de início o grupo é constituído por 13 representantes da Comunidade (dirigentes associativos, membros de conselhos pastorais, membros da direcção regional da Federação das Associações Portuguesas da Alemanha, FAPA).
_______________________________________________________

Extrato do relatório da reunião que foi realizada no Centro S.to António de Rheine, no dia 15 de Setembro de 2002 pelas 10:30 horas.
Assunto: Enceramento do Consulado-Geral de Portugal em Osnabruck
Pontos de trabalho:

  1. Apresentação do grupo presente

  2. Comunicação do assunto e nomeadamente um Feedback das associações presentes

  3. Medidas de prevenção

  4. Esquema de trabalho

  5. Diversos




  1. Apresentação do grupo presente:

    • Nelson Rodrigues, Rheine, Assistente Social da Cáritas de Rheine

    • Avelino Barbosa, Presidente da Direcção Regional de Osnabrueck da FAPA

    • Manuel Silva, Guetersloh, Vice-Presidente da Direcção Regional de Osnabrueck da FAPA

    • Nelson Inácio, Rheine, Presidente do Rancho “Âncora do Mar”

    • Pereira, Rheine

    • Regina Louro, membro da FAPA de Hannover

    • Idalina Tomé, Osnabrueck, Directora do Rancho “Arco-Íris” de Osnabrück

    • Jorge Tomé, Osnabrueck, Director do Rancho “Arco-Íris”de Osnabrück

    • Oliva, Osnabrueck, Missão Católica

    • Jacinta Louro, Hannover

    • Homero Louro, Hannover

    • Alfredo Cardoso, membro da FAPA de Muenster

    • Mário Coelho, Osnabrueck, Missão Católica

    • António Varandas, Osnabrueck, Missão Católica

Nas semanas seguintes cria-se uma rede na base de coordenadores locais. O GCCP-ACO passa a ter Coordenadores em Münster, Bremerhaven, Hannover, Dissen, Gütersloh, Paderborn, Rheine, Steinfurt, Osnabrück, etc.


O Grupo Coordenador é dirigido por um núcleo de 8 pessoas com cerca de 40 colaboradores activos que garantem a diversidade do grupo e a sua dimensão regional.

  1   2   3   4   5   6   7


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal