Corrente filosófica do séc. XVIII



Baixar 9.26 Kb.
Encontro02.08.2016
Tamanho9.26 Kb.
Iluminismo

  • Corrente filosófica do séc. XVIII

  • Valoriza a razão como meio de “iluminar” e esclarecer os homens no sentido do conhecimento e da transformação do mundo

  • Tem em vista o progresso, a felicidade e o respeito pelos direitos naturais da pessoa humana



Contestam:

- Privilégios e distinções sociais

- Servidões e escravatura

- Origem divina do poder

- Concentração de poderes

- Fanatismo, dogma e superstição



Defendem:

- Direito natural

- Contrato social

- Soberania popular

- Divisão dos poderes

- Tolerância religiosa





  • John Locke:

  • Jean Jacques Rousseau

  • A sociedade civil como responsável pela corrupção dos homens, sendo um instrumento ao serviço dos mais ricos e poderosos

  • A propriedade como fonte de desigualdades sociais contribuindo para a escravidão e a miséria da maioria

  • As desigualdades só poderiam ser eliminadas através do contrato social (regime democrático em que o Homem vivendo em sociedade e subordinado ao poder continuaria a ser livre)

  • Com a organização democrática do Estado o Homem adquire, em troca da sua liberdade natural, liberdade política, caracterizada pela participação na votação das leis e no seu acatamento

  • Da votação resultaria a vontade geral e se realizaria o bem comum


Soberania Popular


  • Voltaire

  • Apoio ao absolutismo iluminista

  • Eliminação da administração real, do poder da igreja e das instituições feudais, no sentido de se caminhar para o progresso

  • Desconfia da capacidade política do povo pelo que o poder deveria estar nas mãos de uma minoria esclarecida

  • Manifesta-se contra a Igreja Católica, culpando-a da intolerância religiosa e do obscurantismo intelectual da sociedade, sendo a causadora dos problemas sociais e um grande entrave ao progresso



  • Charles Montesquieu

  • Critica a sociedade parisiense, a ociosidade da corte e os abusos e privilégios da nobreza, a sede de poder do clero e o absolutismo régio

  • Defende a separação dos poderes

  • A monarquia constitucional como a forma de estado mais adequada aos principios da divisão de poderes

  • A separação de poderes procurava atacar os fundamentos do absolutismo tendo conduzido à criação de orgãos representativos da vontade popular


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal