Cristina capparelli gerling ufrgs gilberto dos santos prado usp maria beatriz de medeiros unb



Baixar 12.59 Kb.
Encontro21.07.2016
Tamanho12.59 Kb.
DOCUMENTO DE ÁREA

Capes

Período de Avaliação: 2004

Área de Avaliação: 11 - ARTES / MÚSICA
Comitê de Avaliação - Consultores

MARTHA TUPINAMBÁ DE ULHÔA - UNIRIO (Representante de Área)

CRISTINA CAPPARELLI GERLING - UFRGS

GILBERTO DOS SANTOS PRADO - USP

MARIA BEATRIZ DE MEDEIROS – UNB

MARIA LÚCIA SENNA MACHADO PASCOAL – UNICAMP

REGINA APARECIDA POLO MULLER - UNICAMP

SERGIO COELHO BORGES FARIAS - UFBA

SONIA GOMES PEREIRA - UFRJ
Nos dias 12, 13, 14, 15 e 16 de dezembro de 2005, reuniu-se em Brasília na CAPES, anexo II do MEC, o Comitê da Área de Artes/Música da CAPES para proceder a Avaliação Continuada dos Programas de Pós-Graduação em Artes/Música. A Comissão esteve composta por Martha Tupinambá de Ulhôa (UNIRIO) (Representante de área), Cristina Capparelli Gerling (UFRGS), Gilberto dos Santos Prado (USP), Maria Beatriz de Medeiros (UNB), Maria Lúcia Senna Machado Pascoal (UNICAMP), Regina Aparecida Polo Müller (UNICAMP), Sérgio Coelho Borges Farias (UFBA) e Sônia Gomes Pereira (UFRJ), representando as sub-áreas de Artes Visuais, Artes Cênicas e Música.

A Comissão estabeleceu para o triênio 2004-2006 a implantação do Qualis Artístico como meta prioritária. Durante a avaliação continuada, relativa ao ano base 2004, a comissão (1) procedeu ao acompanhamento anual; (2) discutiu proposta de pontuação ponderada da produção bibliográfica sugerida pela comissão do Qualis bibliográfico, acrescentando sugestão preliminar de pesos para a produção artística (Anexo I); (3) testou os critérios elaborados para o Qualis Artístico a partir de documento resultante do Fórum de Coordenadores realizado no correr de 2005 na CAPES (Anexo II); (4) discutiu o novo modelo de Ficha de Avaliação proposto pela DAV-CAPES; (5) deliberou sobre a proposta em curso de reformulação da nova tabela de áreas do conhecimento (TAC) com sugestão de encaminhamento para a comissão responsável através da Profa. Glacy Antunes; (6) elaborou recomendações gerais aos Programas visando o aprimoramento dos mesmos e do processo avaliativo (Anexo III); (7) elaborou modelos de tabelas a serem utilizadas em avaliações futuras, bem como listou algumas informações faltantes nos Cadernos de Avaliação atuais (Anexo IV).

Foi mantida a definição do Perfil de Excelência da área de Artes/Música, já estabelecida em avaliações anteriores, discriminando-se, além dos critérios gerais da área, uma hierarquização do perfil dos níveis de excelência (conceitos 5, 6 e 7) e do nível mínimo (conceito 3), como descrito no documento Critérios de Avaliação.

Estiveram em avaliação os seguintes 24 programas e suas respectivas áreas:

FASM – Artes

UDESC - Artes Visuais

UFBA - Artes Visuais

UFF - Ciência da Arte

UFG - Cultura Visual

UFMG - Artes Visuais

UFRGS - Artes Visuais

UFRJ - Artes Visuais

UNB - Artes

UNESP - Artes

UNICAMP – Artes (misto)

USP – Artes (misto)

UDESC – Teatro

UFBA - Artes Cênicas

UNIRIO – Teatro

UFBA - Música

UFG - Música

UFMG - Música

UFPB/J.P. - Música

UFRGS - Música

UFRJ – Música

UNB - Música

UNESP - Música

UNICAMP - Música

UNIRIO - Música
Estes Programas foram divididos entre os consultores, conforme suas áreas de conhecimento, resguardando-os de avaliarem os seus próprios Programas e dividindo-se entre todos os consultores das áreas envolvidas os programas considerados "mistos".

A Comissão considerou a seguinte metodologia: (1) a avaliação continuada do desempenho dos Programas no ano-base de 2004, com o objetivo de detectar movimentações significativas nos Programas, tanto em termos de aspectos evolutivos positivos quanto em termos de aspectos que mereçam atenção dos Programas nos próximos períodos avaliativos, com vistas à sua correção; (2) estabeleceu-se uma avaliação comparativa entre os Programas, extraindo-se dessa análise a confirmação dos parâmetros gerais da área de Artes/Música no que se refere à articulação entre Áreas de Concentração, Linhas de Pesquisa e Projetos de Pesquisa; aos índices de Produção Intelectual (técnica, bibliográfica e artística); e aos Tempos Médios de Titulação; (3) quanto à Produção Bibliográfica, a avaliação se baseou nos indicadores do Qualis, para artigos em periódicos, Anais, jornais e revistas, aperfeiçoando-se a comparação entre os Programas; (4) testaram-se indicadores do Qualis artístico em processo de elaboração pela área, cujos critérios encontram-se no documento de área sobre o Qualis e no Anexo II.



Para efetuar o processo avaliativo, a Comissão contou com as Fichas de Avaliação, referentes ao triênio anterior e os cadernos Coleta de Dados de 2004. Tabelas com um consolidado dos dados sobre número de docentes, alunos, dissertações e teses defendidas, bem como da produção artística e bibliográfica estão disponíveis no Anexo V.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal