Curso: cmcd disciplina: Organizações Sustentáveis professor



Baixar 15.6 Kb.
Encontro05.08.2016
Tamanho15.6 Kb.


DEPARTAMENTO: Administração da Produção e Operações (POI)

CURSO: CMCD

DISCIPLINA: Organizações Sustentáveis

PROFESSOR: José Carlos Barbieri

SEMESTRE: 2º semestre de 2012
PROGRAMA
OBJETIVOS DO CURSO
Este curso irá discutir e apresentar conceitos, modelos e instrumentos de gestão que incorporam os princípios e objetivos do desenvolvimento sustável à gestão das cadeias de suprimento, com a finalidade de torná-las cadeias de suprimento sustentáveis. A inclusão dos temas relacionados á sustentabilidade na gestão empresarial constitui um dos principais desafios da humanidade nestas próximas décadas, cuja consecução requer novos relacionamentos entre empresas, governos e sociedade civil. A sustentabilidade, que emerge como um fator estratégico de competitividade em um mundo crescentemente globalizado, não se concretiza de forma isolada, mas sim ao longo da cadeia de suprimento, desde a origem das matérias-primas no meio ambiente até a disposição final dos produtos após sua vida útil, passando pelos estágios de processamento de recursos naturais, fabricação, distribuição e consumo, de acordo com a abordagem do ciclo de vida do produto, ou do berço ao túmulo. A gestão sustentável procura agir ao longo desse ciclo para que apresente resultados positivos líquidos nas dimensões econômicas, sociais e ambientais da sustentabilidade. Assim, o curso irá centrar sua atenção em modelos de gestão compartilhada entre os membros da cadeia de suprimento para avaliar resultados, prever riscos e identificar oportunidades considerando os aspectos econômicos, sociais e ambientais dos negócios.


CONTEÚDO


  1. Desenvolvimento sustentável: princípios, objetivos, contribuição esperada das empresas. As diferentes propostas e entendimentos. As objeções e controvérsias. Sustentabilidade fraca e forte.

  2. O papel do comércio internacional e dos acordos multilaterais ambientais com cláusulas comerciais. As barreiras técnicas e o papel das normas de gestão internacional e da certificação socioambiental no comércio internacional. A inclusão social e a promoção do comércio justo.

  3. O papel da comunidade científica e tecnológica. Sistemas nacionais, regionais e locais de inovação. Arranjos Produtivos Sustentáveis. Tecnologia social. A Lei da Inovação e sua regulamentação. A experiência de outros países.

  4. Modelos de gestão sustentáveis: Total Quality Enviromnental Management, Produção mais limpa, Natural Step, Metabolismo industrial, Ecologia industrial, Triple bottom line etc. A iniciativa do ciclo de vida do PNUMA e SETAC, seu modelo de gestão do ciclo de vida e os princípios 6Rs. Indicadores de sustentabilidade.

  5. Operações sustentáveis: Redução na fonte, reciclagem interna e externa, remanufatura, recuperação energética, gerenciamento de resíduos, logística reversa, Closed-Loop Supply Chains, legislação aplicável. A Política Nacional de Resíduos Sólidos.

  6. Sistemas de gestão integrados (Qualidade, Meio Ambiente, Saúde e Segurança do trabalho, Responsabilidade social etc). Processos de integração de sistemas de gestão (projeto Sigma, Pas 99 etc).

  7. Instrumentos de gestão: Avaliação de Ciclo de Vida, Avaliação Social do Ciclo de Vida, Desing for Enviromental, Cleaner production audit, Life cycle cost, Total cost of Ownership, rótulos ambientais e sociais etc.


CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO


  • Participação: ........................................................................................ 20%

  • Dinâmicas, trabalhos semanais e apresentações em aula:................... 30%

  • Trabalho semestral: …………………………………………………. 50%



BIBLIOGRAFIA
AMATO NETO, J. Sustentabilidade e produção: teoria e prática para uma gestão sustententável. São Paulo, Atlas, 2012.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ISO/TR 14062:2004. Gestão ambiental – integração de aspectos ambientais no projeto e desenvolvimento de produtos. Rio de Janeiro, ABNT, 2004.

ASHBY; M. F. Materials and environment: eco-informed material choice. Oxford, UK: Elsevier, 2009.

AYRES, R. U.; UDO, E.S. Industrial metabolism: theory and policy. In: AYRES, R. U.; UDO, E. S. Industrial metabolism: restructuring for sustainable development. Toky, United Nations University Press, 1994.

BARBIERI, J. C. Gestão ambiental empresarial, 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2007.

BARBIERI, J.C.; CAJAZEIRA, J.E.R. Responsabilidade social empresarial e empresa sustentável: da teoria à prática. São Paulo, Editora Saraiva, 2009.

RIBEIRO NETO, J.B.M; TAVARES, J.C.; HOFFMANN, S. C. Sistemas de gestão integrados: qualidade, meio ambiente, responabilidade social, segurança e saúde no trabalho. São Paulo: SENAC, 2008.

BELLEN, H.M Van. Indicadores de sustentabilidade: uma análise comparativa. Rio de Janeiro, FGV Editora, 2005.

DONAT, V. Logística verde: uma abordagem sócio-ambiental. São Paulo, Ciência Moderna, 2.008.

ELKINGTON, John. Canibais com garfo e faca. São Paulo: Makron Books, 2001.

FISKEL, J. Design for environment: a guide to sustainable product development. London, McGraw-Hill, 2009.

GRAEDEL, T. E.; ALLENBY, B. R. Industrial ecology. New Jersey: Prentice Hall, 1995.

GRAEDEL, T.E. Streamlined life-cycle assessment. New Jersey: Prentice-Hall, 1998.

HENDRICKSON, C.T; LAVE, L.B.; MATTHEWS, H.S. Environmental life cycle assessment of goods and services: an oinput-output approach. Washington, DC, Resource for the Future, 2006.

LEITE, P. R.. Logística Reversa - Meio ambiente e Competitividade. São Paulo: Prentice Hall, 2003.

MANZINI, E; VEZZOLI, C. O desenvolvimento de produtos sustentáveis: os requisitos ambientais dos produtos industriais. São Paulo: Edusp, 2002.

McDONOUGH, W; BRAUNGART, M. Cradle to cradle: remaking the way we make things. New York: New Point Press, 2002.

McELROY, M.W. The new knowledge management: complexity, learning and sustainable innovation. N. Jersey: Elsevier Science, 2.003.

McNALL, S.G.; HERSHAUER, J.C; BASILE, G. The business of sustainability: trends, policies, practices and stories of success. Santa Barbaram California, Preeger, 2011.

PALMER, A; HARTLEY, B. The business of environment. London, McGraw-Hill, 2012.

PEREIRA, L.A. et al. Logística reversa e sustentabilidade. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

ROBÈRT, K. H. The natural step: a história de uma revolução silenciosa. São Paulo: Cultrix, 2002.

ROMEIRO FILHO, E. Projeto do produto. Rio de Janeiro: Campus & Abepro, 2010

SACHS, I. Desenvolvimento includente, sustentável e sustentado. Rio de Janeiro, Garamond, 2.004.

SAVITZ, A.W; WEBER, K.. The triple bottom line: how today’s best-run companies are achieving economic, social and environmental success and how you can too. San Francisco: John Willey & Sons, 2006.

SOCIETY OF ENVIRONMENTAL TOXICOLOGY AND CHEMISTRY (SETAC); UNITED NATIONS ENVIRONMENT PROGRAM (UNEP). Life cycle management: a business guide to sustainability. Genebra: SETAC; UNEP, 2007.



.



©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal