Curso de Geografia Disciplina: Geografia Regional I



Baixar 48.25 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho48.25 Kb.
 Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC

Departamento de Geografia



Curso de Geografia
Disciplina: Geografia Regional I – 3ª Fase – Noturno – 2012/01

Profª Vera Lucia Nehls Dias


Ementa:

A formação dos espaços regionais centrais mundiais: elementos naturais, históricos, econômicos, culturais e políticos. Unidade Prática: atividades com mapas e dados estatísticos.


Plano de Ensino
1. HORÁRIOS:

1.1 HORÁRIO DA DISCIPLINA:




Dia/ horário

2ª feira

3ª feira

4ª feira

5ª feira

6ª feira

18:10-19:00










Geografia Regional I




19:00-19:50










Geografia Regional I




19:50-20:00










Intervalo




20:00-20:50










Geografia Regional I




20:50-21:40










Geografia Regional I




21:40-22:30










Geografia Regional I




Obs.: Sábado é dia letivo para reposição e/ou recuperação de aulas.
Conteúdos:


  1. A região é um discurso performativo – Pierre Bourdieu

1.1) Região e globalização – aspectos práticos do conceito de região


  1. Regiões Brasileiras – a nação e a região

2.1) O Nordeste

2.2) O Sul


3) Os espaços regionais centrais mundiais:

3.1) As regionalizações ditas naturais (aspectos físicos, naturais). Biomas e Ecossistemas

3.2) Acordos internacionais e a instituição regional.As regionalizações histórico-econômicas (Organizações Internacionais)

3.3) Centro, periferia e difusão regional

3.4) Região e integração regional: o papel dos meios de comunicação e transportes.

3.5) Refuncionalização das regiões contemporâneas.


Objetivo Geral:

A disciplina de Geografia Regional 1 tem entre seus objetivos, a compreensão dos principais conceitos desta área de conhecimento aplicadas a exemplos concretos. Ao longo da disciplina, serão discutidos diversos textos que abordem questões pontuais regionais.

Embora uma disciplina fortemente teórica, os estudantes devem relacionar as diversas realidades, buscando conhecer na prática seus desdobramentos. Para um maior aproveitamento das discussões, recomenda-se seguir o roteiro de leituras, resumos, fichamentos e trabalhos.
Objetivos Específicos:
A formação dos espaços regionais centrais mundiais: elementos naturais, históricos, econômicos, culturais e políticos.

Conhecer os processos históricos que deram origem à diversas regionalizações no Brasil e nos países do capitalismo central.

Refletir sobra a centralidade econômica dos países europeus e seus desdobramentos na economia regional mundial.

Relacionar grandes eventos mundiais sob a perspectiva regional: globalização - crise econômica mundial; globalização – moda e hábitos culturais.; globalização e ONU (papéis da ONU); globalização e mudanças religiosas.


Metodologia: Aulas expositivas-dialogadas, desafios, estudo de textos, análise de filmes, discussão em grupo, atividades de registro e oficinas.
Avaliação: a avaliação levará em consideração a capacidade de apropriação das idéias dos autores estudados, assiduidade e capacidade de operar com abstrações e sínteses. Faremos dois trabalhos de avaliação individual: um oral e um escrito.
Cronograma das aulas:
5 aulas - 23/02/2012 – Apresentação e filme Mondovino – Questões e discussão

5 aulas - 01/03/2012 – Pierre Bourdieu

5 aulas - 08/03/2012 - Discussões e conceitos de nação e região com exemplos e situações do Nordeste. Brasilidade e as principais ideias que conformaram nordeste do País são tratados também na bibliografia, bem como discussão de natureza e território.

1.1) ALBUQUERQUE JUNIOR, Durval Muniz. “O Objeto em Fuga: algumas reflexões em torno do conceito de região.” Revista Fronteiras. Dourados/MS, v. 10/17, p. 55-67, 2008.

1.2) ALBUQUERQUE JUNIOR, Durval Muniz. “Bicho Solto: natureza, espaços e história na transformação da modernidade para a pós-modernidade.” In:__. Nos destinos de fronteira: história, espaço e identidade regional. Recife: Bagaço, 2008. pp.33-65 Para adquirir esse livro, site da editora: http://www.bagaco.com.br/produtos_descricao.asp?lang=pt_BR&codigo_produto=632

*É obrigatório entregar um resumo de uma folha do texto acima. (1.2)

5 aulas - 15/03/2012

2.1) OLIVEIRA, Ricardo de. “Euclides da Cunha, Os Sertões e a invenção de um Brasil profundo.”. Revista brasileira de História, São Paulo, v.22, nº44, pp.511-537, 2002. http://www.scielo.br/pdf/rbh/v22n44/14010.pdf 

2.2) MARTINELLO, André Souza. Resenha do livro “A invenção do Nordeste e outras artes” de Durval M. de Albuquerque Junior. Revista Territórios e Fronteiras, Cuiabá, v. 5, n. 1, jul-dez., 2011. http://www.ppghis.com/territorios&fronteiras/index.php/v03n02/article/view/115/108

3.1) ALBUQUERQUE JUNIOR, Durval Muniz. “Enredos da Tradição: a invenção histórica da região Nordeste do Brasil”. In:__. Nos destinos de fronteira: história, espaço e identidade regional. Recife: Bagaço, 2008. pp.127-163  

5 aulas - 22/03/2012 – Aula de Didática Geral com a Professora Isabela M. A Sousa

5 aulas - 29/03/2012 – Revisão dos textos e prova

5 aulas - 05/04/2012 - A ênfase aqui está na formação da região sul do Brasil, particularmente da construção política territorial do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

4.1) HEIDRICH, Álvaro Luiz. “Aspectos culturais e ideológicos da construção da regionalidade gaúcha.” In: VERDUM, Roberto; BASSO, Luis Alberto e SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes (organizadores). Rio Grande do Sul: paisagens e territórios em transformação. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2004. pp.215-232.

*É obrigatório entregar um resumo de uma folha do texto acima (4.1)

4.2) ALBUQUERQUE JUNIOR, Durval Muniz. "O tempo o vento e o evento: história, espaços e deslocamentos nas narrativas de formação do território brasileiro". Conferência realizada XXIV Simpósio Nacional de História – ANPUH História e Multidisciplinariedade: territórios e deslocamentos, julho 2007. São Leopoldo (RS): Unisinos.



http://www.cchla.ufrn.br/ppgh/docentes/durval/artigos/otempo_ovento_oevento.pdf

5 aulas - 12/04/2012

5.1) ARRUDA. Gilmar. “Rios, navegação, ferrovias e a construção do território do Paraná.” In:__ (Org). A Natureza dos Rios: história, memória e territórios. Curitiba: Editora da UFPR, 2008. pp.95-136.

6.1) MACHADO, Paulo Pinheiro. “A política de terras em Santa Catarina: posse, propriedade e legitimação no Planalto Serrano e Meio-oeste no final do Império e início da República (1854-1912).” In: Anais do XXVI Simpósio Nacional de História. São Paulo: ANPUH, 2011.São Paulo: USP.



http://www.snh2011.anpuh.org/resources/anais/14/1300573491_ARQUIVO_PoliticadeterrasSC.pdf
5 aulas - 19/04/2012 – Aula de Didática Geral com a Professora Isabela M. A Sousa

5 aulas - 26/04/2012 -


7.1) SINGER, Paul. “Blumenau”. In: ___. Desenvolvimento e evolução urbana: análise da evolução econômica de São Paulo, Blumenau, Porto Alegre, Belo Horizonte e Recife. São Paulo: Editora Nacional e Editora da USP, 1968. pp.81-140.

7.2) FLORES, Maria Bernadete Ramos; SERPA, Élio Cantalício. “A hermenêutica do vazio: fronteira, região e brasilidade na viagem do governador ao Oeste de Santa Catarina.” In: A viagem de 1929: Oeste de Santa Catarina, documentos e leituras. Chapecó: Argos, Centro de Memória do Oeste de Santa Catarina/CEOM, 2005. pp. 129-153.


5 aulas - 03/05/2012

5 aulas - 10/05/2012

5 aulas - 17/05/2012

5 aulas - 24/05/2012 – Última aula

5 aulas - 31/05/2012 – Aula de Didática Geral com a Professora Isabela M. A Sousa

5 aulas - 07/06/2012 – Feriado Nacional

5 aulas - 14/06/2012 – Aula de Didática Geral com a Professora Isabela M. A Sousa

5 aulas - 21/06/2012 – Aula de Didática Geral com a Professora Isabela M. A Sousa

5 aulas - 28/06/2012 – Aula de Didática Geral com a Professora Isabela M. A Sousa


Bibliografia:

* ABDALA, Mônica Chaves. Receita de Mineiridade: a cozinha e a construção da imagem do mineiro. Uberlândia: EDUFU, 2007.

ALBUQUERQUE JUNIOR, Durval Muniz de. A invenção do nordeste e outras artes. Recife: FJN, Ed. Massangana; São Paulo: Cortez, 1999.
* ARRUDA, Maria A. do Nascimento. Mitologia da mineiridade. O imaginário mineiro na vida política e cultural do Brasil. São Paulo: brasiliense, 1990.

 

*CASTRO, Iná Elias de. O mito da necessidade. Discurso a prática do regionalismo nordestino. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1992.



 

DIAS, Maria Odila L. da Silva. A interiorização da metrópole e outros estudos. São Paulo: Alameda, 2005.

 

*DURHAN, Eunice R. O caminho da cidade. A vida rural e a migração para São Paulo. São Paulo: Editora Perspectiva, 1973.



 

HAESBAERT, Rogério. “‘Gaúchos’ e Baianos no ‘novo’ nordeste: entre a globalização econômica e a reinvenção das identidades territoriais.” In: CASTRO, Iná Elias de; GOMES, Paulo César da Costa; CORRÊA, Roberto Lobato (Orgs). Brasil: questões atuais da reorganização do território. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1996. pp.367-415.

 

MARTINELLO, André Souza; CARVALHO, Ely Bergo de. “Japoneses em Santa Catarina: etnicidade e modernização agrícola.” In: CARNEIRO, Maria Luiza Tucci; TAKEUCHI, Marcia Yumi. (Org.). Imigrantes japoneses no Brasil. Trajetória, imaginário e memória. São Paulo: Editora a USP / edUSP, 2010. pp. 97-121.



 

*MORAES, Antonio Carlos Robert. Território e História no Brasil. 2ªed. São Paulo: Annablume, 2005a.

 

MORAES, Antonio Carlos Robert. Ideologias geográficas.5ªed. São Paulo: Annablume, 2005b.



 

MORAES, Antonio Carlos Robert. “Prefácio”. In: HEIDRICH, Álvaro Luiz. Além do latifúndio: geografia do interesse econômico gaúcho. Porto Alegre: Ed.Universidade/UFRGS, 2000b. pp.09-10.

 

*OLIVEN, Ruben George. A parte e todo: a diversidade cultural no Brasil-Nação. Petrópolis (RJ): Vozes, 1992.



 

OLIVEN, Ruben George. “Á la recherche dês origines perdues. Le mouvement traditionaliste gaúhco au Brésil”. Études Rurales 3/2002 (nº 163-164), julliet-décembre 2002. Études des hautes études en scientes sociales. pp.145-166. http://www.cairn.info/revue-etudes-rurales-2002-3-page-145.htm  

 

OLIVEN, Ruben George. “Gilberto Freyre e a questão regional”. In: AXT, Günter; SCHÜLER, Fernando (Org). Intérpretes do Brasil. Porto Alegre: Artes e Ofícios, 2004. pp.192-201.



 

* OLIVEIRA, Lúcia Lippi. Americanos: representação da identidade nacional no Brasil e nos EUA. Belo Horizonte: Ed.UFMG, 2000.

 

OLIVEIRA, Henrique Luiz Pereira; SALOMON, Marlon. A decadência de Santa Catarina. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2010.


* PELUSO JÚNIOR, Victor Antônio. Aspectos geográficos de Santa Catarina. Florianópolis: Fundação Catarinense de Cultura/FCC; Editora da UFSC, 1991.

 

* RAUD, Cécile. Indústria, território e meio ambiente no Brasil: perspectivas da industrialização descentralizada a partir da experiência catarinense. Florianópolis: Editora da UFSC; Blumenau: Ed. da FURB, 1999.



 

RENK, Arlene. “O conhecimento do território: a Bandeira de Konder.” In: A viagem de 1929: Oeste de Santa Catarina, documentos e leituras. Chapecó: Argos, Centro de Memória do Oeste de Santa Catarina/CEOM, 2005. pp. 109-127. 

 

SANTOS, André Luiz. “Dinâmica territorial da rede telefônica em Santa Catarina: 1927 a 1960.” In: DIAS, Leila Christina; SILVEIRA, Rogério L. Lima da. (Orgs). Redes, sociedades e territórios. 2.ed. Santa Cruz do Sul (RS): EDUNISC, 2007, p.177-196 (cap.08).



 

SERPA, Élio Cantalício. “A identidade catarinense nos discursos do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina.” Revista de Ciências Humanas, UFSC/CFH. V.14, n.20. Florianópolis, 1996. pp.63-79.


SILVA, Etienne Luiz. “Desenvolvimento econômico periférico e formação da rede urbana de Santa Catarina.” Dissertação (Mestrado) em Planejamento Urbano e Regional. Universidade Federal do Rio Grande do Sul/UFRGS, Porto Alegre, junho de 1978.

 

* VIEIRA, Paulo Freire (Org). A pequena produção e o modelo catarinense de desenvolvimento. Florianópolis: APED, 2002.



 

* WITTMANN, Luisa Tombini. O vapor e o botoque: imigrantes alemães e índios Xokleng no Vale do Itajaí/SC (1850-1926). Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2007.


BAUMAN, Zygmunt (1999) Globalização: as conseqüências humanas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

BENKO, G., & LIPIETZ, A., (orgs.), (1994), As regiões ganhadoras. Distritos e redes. Os novos paradigmas da geografia econômica. Portugal, Celta.

BENKO, G., (1996), Economia, espaço e globalização na aurora do século XXI. São Paulo, Hucitec.

BRITTO, Luiz Navarro de (1986) Política e espaço regional. São Paulo: Nobel.

CASTELLS, M., (1999), A era da informação: economia, sociedade e cultura. Vol. 3. Fim de Milênio. São Paulo, Paz e Terra.

CASTRO, Iná Elias de, GOMES, Paulo César da Costa, CORRÊA, Roberto Lobato (org.) (1995) Geografia: Conceitos e Temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

CLOZIER, René (1988) História da Geografia. 3ª ed. Portugal: Edições Europa-América LTDA.

CORRÊA, Roberto Lobato (1987) Região e Organização Espacial. Série Princípios. São Paulo: Ática

CORRÊA, Roberto Lobato. (1997) Trajetórias Geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

FERREIRA, Conceição Coelho e SIMÕES, Natércia Neves (1986) A Evolução do Pensamento Geográfico. Lisboa: Gradiva.

FRÉMONT, Armand. La Région Espace Vécu. 2ª Ed. Flammarion, 1977.

GOMES, Paulo César da Costa (1996) Geografia e Modernidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

HAESBAERT, R., org., (2001), Globalização e Fragmentação no Mundo Contemporâneo. Rio de Janeiro, Eduff.

HEIDRICH, Álvaro Luiz (2000) Além do Latifúndio: geografia do interesse econômico gaúcho. Porto Alegre: Editora Universidade/UFRGS.

IANNI, Octávio (2004) A Era do Globalismo. 8ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

LACOSTE, Y., (1977), “Um poderoso conceito obstáculo: a região”, in LACOSTE, Y., A geografia serve antes de mais nada para fazer a guerra. Lisboa, Iniciativas Editoriais.

LENCIONI, Sandra. Região e Geografia. A Noção de Região no Pensamento Geográfico. IN: Novos Caminhos da Geografia. São Paulo: Contexto, 1999.

LENCIONI, Sandra (1999) Região e Geografia. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo.

MORAES, Antônio Carlos Robert de (1983) Geografia: pequena história crítica. 4ª ed. São Paulo: Hucitec.

RAFFESTIN, C., (1993), Por uma geografia do poder. São Paulo, Ática.

SANTOS, Milton Espaço e Método. São Paulo: Nobel, 1985.

SANTOS, M. Técnica, espaço, tempo. São Paulo, Hucitec, 1994.

SANTOS, M., A natureza do espaço. técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo, Hucitec, 1996.

SANTOS, M., e ARROYO, M., “Globalização, Regionalização: a proposta do Mercosul”, in Caderno Técnico CNI/SESI, nº 24, p.55-63, 1997.

SANTOS, M., Por uma outra globalização. Do pensamento único à consciência universal. São Paulo, Record, 2000.

SOUZA, M. A. A. de, “A explosão do território: falência da região?”, texto apresentado à União Geográfica Internacional – Comissão para o Desenvolvimento do Terceiro Mundo, mimeo, LABOPLAN/USP, 1991.



SCHULER, Fernando Luis e DECCA, Edgar Salvadori de (orgs.) Intérpretes do Brasil – Seminário e Exposição. Porto Alegre: Nova Prova, 2005. Texto: Gilberto Freire e a questão regional por Ruben George Oliven.
* A bibliografia pode ser alterada ao longo do curso.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal