Curso: Mestrado e Doutorado em Administração Pública e Governo Disciplina: o conceito de Burocracia: Teorias e História Professor: Fernando Luiz Abrucio Ementa



Baixar 15.1 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho15.1 Kb.
Curso: Mestrado e Doutorado em Administração Pública e Governo

Disciplina: O Conceito de Burocracia: Teorias e História

Professor: Fernando Luiz Abrucio
Ementa

O objetivo da disciplina é discutir as principais teorias sobre a Burocracia, em perspectiva histórica, e sua conexão com os temas da democracia e do desempenho governamental. Para tanto, serão analisados, inicialmente, os autores clássicos, depois as principais análises do Pós-Guerra, as críticas ao modelo burocrático feitas nas décadas de 1960 e 1970, o paradigma da Nova Gestão Pública e, por fim, os autores da chamada Governança Pública.


Programação de Conteúdo


  1. Introdução ao tema




  1. Os “pais fundadores” do conceito de burocracia: Wilson e Weber

WEBER, Max (1993). Parlamento e Governo na Alemanha reordenada: crítica política do funcionalismo e da natureza dos partidos. Petrópolis, Rio de Janeiro: Editora Vozes, p. 7-38.

WILSON, Woodrow (2005/1887). O Estudo da Administração. Revista do Serviço Público. Brasília, 56 (3): 349-366. Jul/Set


  1. A primeira crítica importante: a visão de Michels

MICHELS, Robert (1982). Sociologia dos partidos políticos, Brasília: Universidade de Brasília, p. 219-242.

LEACH, Darcy (2005). The Iron Law of What Again? Conceptualizing Oligarchy across Organizational Sociological Theory, Vol. 23, No. 3 (Sep., 2005), pp. 312-337.

LEFORT, Claude (1979). O que é burocracia. In F. H. Cardoso e C. E. Martins. (Orgs.) Política & Sociedade. São Paulo: Editora Nacional, p. 148-159.



  1. As disfunções burocráticas: Merton, Selznick e Crozier

MERTON, Robert (1957). Social Theory and Social Structure. Glencoe, IL: Free Press, pp. 195-206.

SELZNICK, Philip (1949). TVA and the Grass Roots, Berkeley, CA, University of California Press.

SELZNICK, Philip (1943). An Approach to a Theory of Bureaucracy. American Sociological Review, Vol. 8, No. 1 (Feb., 1943), pp. 47-54.

CROZIER, Michel (1969). El fenómeno burocrático, 54-106 (Vol. II). Buenos Aires: Amorrortu.




  1. A repolitização da burocracia: a administração pública na visão dos pluralistas

DAHL, Robert (1947). The Science of Public Administration: Three Problems. Public Administration Review, Vol. 7, No. 1 (pp. 1-11).

LINDBLOM, Charles (1981). O Processo de Decisão Política. Editora da UNB. Brasília, pp. 40-64.




  1. Burocracia e política no mundo contemporâneo

ABERBACH, Joel, PUTNAM, Robert & ROCKMAN, Bert (1981). Bureaucrats and politicians in Western Democracies. Harvard University Press. Cambridge (Introdução, capítulos 4 e 6).

GRUBER, Judith (1987). Controlling Bureaucracies: Dilemmas in Democratic Governance. Berkley: University of California Press, capítulos 1 e 3.




  1. A lógica da implementação: Wildavsky e Lipsky

PRESSMAN, Jeffrey & WILDAVSKY, Aaron (1984). Implementation: how the expectations in Washington are dashed in Oakland. Berkley, University of California. Terceira Edição (incluindo novos textos de Wildavsky).

LIPSKY, Michael (1980). Street-Level Bureaucracy: Dilemmas of the individual in Public Services. Nova York. Russell Sage Foundation, capítulos 1, 2, 11 e 12.




  1. O Public Choice e os burocratas como rent-seekers

DUNLEAVY, Patrick (1991). Democracy, Bureaucracy and Public Choice: Economic Explanations in Political Science. Prentice Hall, New Jersey, capítulos 6 e 7.


  1. A visão da Nova Gestão Pública (1): as origens do movimento

ABRUCIO, Fernando Luiz (1998). Os avanços e os dilemas do modelo pós-burocrático: a reforma da Administração Pública à luz da experiência internacional recente. In: Luis Carlos Bresser Pereira; Peter Spink. (Org.). Reforma do Estado e Administração Pública Gerencial. 1ed.Rio de Janeiro: Fundação Getulio Vargas, pp. 173-199. BARZELAY, Michael (1992). Breaking Through Bureaucracy: A New Vision for Managing in Government. Berkley, University of California Press, capítulos 1, 2 3 e 8.
10) As críticas à Nova Gestão Pública (1): a tentativa de recuperação do conceito de Burocracia

OLSEN, Johan (2005). Maybe it’s time to rediscover bureaucracy. Journal of Public Administration Research and Theory, 16: pp 1-24.

LYNN, L. E., Jr. 2001. The myth of the bureaucratic paradigm: What traditional public administration really stood for. Public Administration Review 61 (2): 144–60.

QUAN,LI(2012).“Beyond a Paradigmatic View of Bureaucracy: Rediscover theWeberian Concept of Bureaucracy and its Implications,” Public Management Research Conference: Seeking Excellence in a Time of Change, Shanghai, 2012.      
11) As críticas à Nova Gestão Pública (2): a discussão da Governança

KOOIMAN, J. (2003). Governing as Governance, Londres, Sage.

PETER, B.Guy (2005). Gobernanza Y Burocracia Pública: ¿Nuevas Formas de Democracia o Nuevas Formas de Control? Foro Internacional 182, XLV, 2005 (4), 585-598.

12) Burocracia, Democracia e Desempenho: conclusão do curso



Avaliações
Prova Parcial: 30% da nota

Prova Final: 30% da nota



Trabalho em dupla: 40% da nota


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal