Da palavra do dia



Baixar 7.09 Kb.
Encontro31.07.2016
Tamanho7.09 Kb.
AMIGOS E SERVIDORES DA PALAVRA
Casa de oração San Biagio – www.sanbiagio.org info@sanbiagio.org
23 de março de 2012 – sábado da V semana da Quaresma
DA PALAVRA DO DIA
“O que faremos? Este homem realiza muitos sinais.”

Jo 11, 45-46



Como viver esta Palavra?
O ódio, a ira dos sumos sacerdotes e fariseus crescem de maneira evidente. O que os irrita são os sinais de Jesus, as palavras e os gestos dele que se mostram extraordinariamente eficazes: saciam os famintos, libertam os prisioneiros, devolvem a vista aos cegos, reanimam quem parecia morto, ou havia morrido mesmo! São sinais, podem ser vistos e, ao mesmo tempo, remandam além, geram na mente e no coração de quem os vê, outros sinais, outra vida.

É esse testemunho de Jesus que visibiliza o Pai e realiza as profecias antigas que falavam do Messias. São inequívocas. No entanto, por serem demasiados e evidentes, incomodam, despertam suspeitas, levam a discutir a situação. E se tudo isso desestabiliza o sistema que criamos, e até a nossa fé, se toca a representação de Deus que nós construímos e que adoramos, então é melhor eliminá-lo. Eliminar Jesus, matá-lo, será a decisão dos sumos sacerdotes e dos doutores da lei: porque é melhor que morra um só, do que toda a nação… é melhor que morra um, e logo, do que correr o risco de ver tudo desabar.

A morte de um só se revelará como mais um sinal dramaticamente eficaz. Sinal definitivo, que levará a salvação a quem o reconhece e o interpreta positivamente na sua vida. Ao invés, trará morte e destruição para quem o negar, não escutar, não interpretar. Bastam poucos sinais para transformar o mundo e reacender a esperança no coração de quem espera a vinda do Reino de Deus.

Senhor, eu te bendigo pelos sinais que continuas a fazer na nossa história; o último que recebemos é o nosso Papa Francisco.



Com poucos sinais ele nos disse que amemos os pobres, que amemos o povo, que desejemos uma evangelização que não exclua ninguém. E, com a sua oração simples, intensa, humilde, leva-nos a ti, fonte de toda misericórdia.
A voz de um teólogo russo
“O egoísmo - enquanto princípio real e fundamental da vida individual - a permeia e a dirige em toda a sua inteireza, determina concretamente tudo o que a compõe. É preciso que a força viva do egoísmo encontre no homem uma outra força igualmente viva e contrária a ela. A verdade, como força viva que se apossa da interioridade do homem e o liberta efetivamente da falsa autoafirmação, se chama amor”

V.S. Solov’ëv


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal