Da Solicitação: Recebemos do Grande Inspetor Litúrgico, Ir.’. Manif uma solicitação no sentido de ser estudada por esta Delegacia a consulta formulada pela Excelsa Loja de Perfeição Acácia de União da Vitória do Oriente do mesmo nome



Baixar 21.95 Kb.
Encontro06.08.2016
Tamanho21.95 Kb.
Da Solicitação:
Recebemos do Grande Inspetor Litúrgico, Ir.’. Manif uma solicitação no sentido de ser estudada por esta Delegacia a consulta formulada pela Excelsa Loja de Perfeição Acácia de União da Vitória do Oriente do mesmo nome, versando sobre dúvidas geradas aos Irmãos na interpretação da instrução constante na Terceira Parte do Ritual do 8º Grau – Intendente dos Edifícios ou Mestres em Israel “caput” pg 100 e emitir Parecer sobre a matéria.
Da Consulta:


    Os irmãos da Excelsa Loja de Perfeição Acácia de União da Vitória, na busca de novos conhecimentos filosóficos dentro da série dos Graus Inefáveis, que lhes possam dar sustentação para o avanço dentro do Rito Escocês Antigo e aceito para a República Federativa do Brasil, depararam com dificuldades na interpretação do contido no Questionário constante na 3ª Parte do Grau, exatamente no que se refere às respostas apresentadas pelo interrogado ao trolhamento realizado pelo TVP, pg 100, “caput”.

    (parte do questionário “sub” consulta)



    QUESTIONÁRIO

    ........................................

    P – Podeis explicar o mistério de vossa Loj.’. ?

    R - Tentarei fazê-lo da melhor maneira possível.

    P - Que significam as três letras que estão no centro do Triângulo Misterioso?

    R - Duas significam Sabedoria Divina e Divina Beleza ; e a outra é a inicial da Palavra Inefável.

    P - Que significa o círculo dentro do triângulo?

    R - A imensidade do G.’.A.’.D.’.U.’., o qual não tem princípio nem fim.

    P - Que sentido tem as quatro letras em redor do Triângulo?

    R - Oh! Eterno... só Vós possuís os atributos da Divindade.

    P - Quais são os principais atributos da Divindade?

    R - Beleza 6; Sabedoria 7: Misericórdia Infinita 14: Conhecimento sem limite 11; Eternidade 8; Perfeição 10; Justiça 7; Compaixão 10 e Criação 8. Estes atributos formam o número oitenta e um.



    Consulente: Excelsa Loja de Perfeição Acácia de União da Vitória.

    Do Pedido:



“Esclarecer algumas dúvidas que temos, para fins de repasse e discussão em Loja sobre o ritual do Grau 8 página 100, do ritual, mais essencialmente sobre:


  1. O Triângulo Misterioso (as letras no centro e ao redor).

  2. O Esquadro de 9, no Tríplice Triângulo e o número O..e U..

Nós estamos achando que são as figuras constantes do avental do Grau porém temos dúvidas e como se trata de instrução e discussão, precisamos ter certeza.


“Ir.’. Pogogeslki”
Obras consultadas:
Para tanto, buscamos auxilio nas obras dos poucos autores maçônicos dicionaristas e vocabularistas da nossa terra e também, na grandiosa obra dos autores argentinos .

Não contente pela insuficiência de informações, recorremos, ainda, aos interpretes nacionais, em cujas obras escrevem muito mas nada dizem a respeito do simbolismo maçônico em especial, o sentido e significado esotéricos e exotéricos das palavras abreviadas utilizadas nos rituais do Rito Escocês Antigo e Aceito adotados em nosso país.


- Dicionário Filosófico de Maçonaria - Rizzardo Da Camina:

- Uma Luz nos Mistérios Maçônicos - Oswaldo Ortega;

- Noções Gerais de Filosofia - Sistema Instrucional da Grande Loja de

Santa Catarina;

- Pequena Enciclopédia Maçônica - Octaviano de Meneses Bastos lº volume;

- Diccionario Encilopédico de La Masoneria - Don Lorenzo Frau Abrines e Don Rosendo Arus Arderiu (Edição Argentina – l962), e

- Ritual do Grau de Companheiro Maçom da Grande Loja do Paraná, e

- Rituais da Primeira Série dos Graus Inefáveis, do Supremo Conselho do Grau 33 do R.’. E.’.A.’.A.’.da Maçonaria para a República Federativa do Brasil.

Após exaustiva procura nas obras e autores acima considerados e, não obtendo o necessário entendimento que nos satisfizesse, deparamos com as mesmas dificuldades acometidas aos nossos irmãos Intendentes dos Edifícios e que aspiram haurir novos conhecimentos dentro do campo da filosofia maçônica.


Assim, voltamo-nos unicamente para o texto apresentado pela Loja Consulente, e ousadamente, apresentamos o nosso:
Relatório Conclusivo:
Ensina-nos, com muita sabedoria, o diálogo travado entre o TVPM e o seu interlocutor, que duas das letras que se encontram no centro do triângulo misterioso, significam uma, Sabedoria Divina e a outra, Divina Beleza e a outra é a inicial da Palavra Inefável.
Ao peregrinarmos pela estrada do REAA, encontramos com a explicação contida no Grau de Companheiro, o ponto de partida para sustentação na busca do entendimento sobre o significado das letras que estão inscritas no Triângulo Eqüilátero, denominado Delta Luminoso , localizado no fundo do Trono do Venerável.

Este símbolo lembra a presença, em Loja do Grande Arquiteto do Universo. O triângulo eqüilátero é a representação de Deus nas várias religiões, em suas três formas, nos seus três aspectos perfeitamente iguais, na sua manifestação de Perfeição, Sabedoria e Harmonia. A simbologia atribuída ao triângulo remonta a mais longínqua antiguidade e representa o ser abstrato que necessariamente existe. Muitas significações são atribuídas aos lados deste triângulo que são perfeitamente iguais: os três reinos da natureza; o presente o passado e o futuro, etc. Eles evocam sempre o aspecto da Trindade representada nos ternários filosóficos e religiosos lembrados, na doutrina Indú, o Trimurti; constituída pela Criação, Conservação e Destruição; na filosofia cristã eles representam as três pessoas da Trindade, o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

No centro deste triângulo pode-se ver a letra YOD ou a correspondente “G” de nosso alfabeto, com vários significados já do conhecimento de todos os IIr.’. Intendentes dos Edifícios ou Mestres de Israel.

É a inicial da palavra hebraica Iod Adonai Ivah, decompondo-a, e traduzindo-a, teremos o seu significado:Iod – Deus, Princípio, Unidade: Adonai- Senhor e Ivah – Deus (Jeovah), e no todo, quer dizer Deus o Grande Arquiteto do Universo, ou seja o nome Inefável de Deus segundo os judeus.

É costume apresentarem-se raios partidos deste triângulo representando a força que irradia do Ser pela Razão da própria expansão que o faz existir. Estes raios, como força externa, criam em torno do triângulo uma condensação das emanações expansivas, condensação esta que se representa com um círculo de nuvens que envolvem o Delta Luminoso.

Este Delta é a Verdadeira Luz, a transcendente luz da realidade maçônica, invisível aos olhos físicos e só manifestados sobre a consciência do homem; quanto ao Circulo é figura geométrica que a Maçonaria considera, a mais perfeita, razão pela qual tomou como símbolo do Universo, do Cosmo, cuja significação tríplice se aprende no Grau de Mestre Secreto.

Os egípcios figuravam o curso inteiro do sol e o comprimento ao ano, por um círculo de ouro, para simbolizar a perpetuidade donde rodearem a cabeça dos deuses e dos heróis de um disco luminoso, procedimento esse imitado pelos cristãos em relação aos seus santos e pessoas da Santíssima Trindade, para aludirem à imortalidade dos mesmos.

O Círculo, nos graus simbólicos, é o Cosmos, e com ponto no centro é o símbolo de Deus Eternamente Vivo, e numericamente o seu valor é 10 , que é o mesmo, porque o algarismo 1 representa o Princípio Único do Ser: o “0”, que nada vale por si mesmo, que é o Nada relativo (pois o nada absoluto não existe), o Não Ser, que anteposto a unidade 01, não tem valor, mas colocado na ordem inferior, contribui para a elevação do todo1 formando 10.

Assim Deus que e o Princípio Único das coisas (1) produz o Universo (10) relativo ao nada (0) , ou seja a circunferência com um ponto.

Hoje se tem como verdade axiomática que a formação do Universo se deu pela Grande Explosão (Big-Bang) resultando o nosso conhecido, mas ainda inexplorado pequeno Planeta “Terra”, os diversos Sóis e Estrelas, corpos que integram o Cosmos (Kosmos).

Nesse ponto, deduzimos que o Grande Arquiteto do Universo, que é o Todo Absoluto e o nada que é o Zero, fazem parte do mesmo todo, ou que o Nada faz parte do Todo, portanto o Nada e o Todo são o mesmo.

Então, acreditamos que o Triângulo Misterioso contendo o Círculo no seu interior, representa Deus o Grande Arquiteto do Universo envolvendo a Sua Criação, o Universo com tudo o que existe, existiu e existirá.

Logo as letras, colocadas ao redor do círculo, ao nosso sentir, e por desconhecermos literatura especifica a respeito, não ousaremos afirmar diferentemente que as letras que encontramos ao redor do Círculo, referem-se aos atributos da Divindade, atribuindo-se-lhe a cada uma delas valores, que somados, formam o número oitenta e um, ou seja mais uma alegoria ou símbolo que decora a Loja, cujo significado é ensinado nas instruções do Grau de Aprendiz do REEA.

Quanto ao Esquadro de nove, temos que a resposta formulada no próprio questionário é por si só bastante clara, vejamos: oitenta e um é a soma dos valores individuais de cada um dos atributos da Divindade, a saber: Beleza 6: Sabedoria 7; Misericórdia infinita 14, Conhecimento sem limite 11: Eternidade 8; Perfeição 10; Justiça 7; Compaixão 10 e Criação 8.

Três são os esquadros mencionados e distribuídos nos triângulos, também, em número de três, ou como foi denominado, tríplice triângulo ou seja superpostos um ao outro, formam 9 ângulos iguais e sobre os quais, são colocados três atributos da Divindade, respeitando-se os valores que lhe são atribuídos, mesmo procedimento deve ser observado nos outros.

Somando-se os valores específicos, vamos encontrar o valor de 81, soma dos atributos da Divindade.


PARECER:
Concordamos com a posição do TVPM e dos demais Intendentes dos Edifícios ou Mestres de Israel, da Excelsa Loja de Perfeição Acácia de União da Vitória quanto constar no avental do grau, como ilustração das figuras alegóricas do grau, para melhor aluarizar o entendimento de todos quantos desejem conhecer os princípios filosóficos deste magnífico grau – INTENDENTES DOS EDIFICIOS O MESTRES DE ISRAEL.
Na esperança de estar contribuindo para despertar nos meus IIr.’. o intenso desejo de dispenderem o melhor dos esforços para o seu próprio desenvolvimento intelectual, e continuarem, cada um, denodadamente, na construção do seu próprio EDIFÍCIO, é que humildemente, ouso apresentar o presente trabalho.
É o nosso PARECER

Ney Lisboa de Miranda 33º



Delegado da 1ª Inspetoria Litúrgica


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal