Da universidade de uberaba



Baixar 1.03 Mb.
Página17/27
Encontro19.07.2016
Tamanho1.03 Mb.
1   ...   13   14   15   16   17   18   19   20   ...   27

A POLÍTICA HABITACIONAL COMO QUESTÃO SOCIAL:


Acadêmicos: Suellem Araújo Costa.

Carolina Rodrigues Freitas

Cristiano Boaventura Abreu

Michelle Karine de Oliveira

Orientador: Profª. Rosane Aparecida de Sousa Martins

Instituição: Universidade de Uberaba – Curso de Serviço Social

O estudo tem como objeto de estudo mostrar a situação da Política Habitacional no Brasil, especificamente, na cidade de Uberaba. A problemática habitacional situa-se no espaço urbano, entendido enquanto fenômeno histórico que mesmo sendo anterior ao capitalismo, vincula-se a ele e se redefine. O método que utilizamos para análise do tema habitação como questão social compreendeu pesquisas bibliográficas e pesquisa preliminar de campo. A partir da problemática levantada, a metodologia posterior se baseará em entrevistas semi-estruturadas com os dirigentes da Cohagra e Caixa Econômica Federal sobre a situação habitacional da cidade de Uberaba. Para compreendermos as mudanças que estão ocorrendo no âmbito das políticas habitacionais na cidade de Uberaba, são focalizados os planos de financiamento da COHAGRA e Caixa Econômica Federal, as quais possuem propostas de programas destinados à população de baixa renda objetivando produzir e legalizar lotes urbanizados e ainda promover o desenvolvimento habitacional do município. Estas proporcionaram maior e melhor compreensão a respeito do assunto tratado, aguçando nossa capacidade de percepção e análise crítica da conjuntura atual. Esta análise da Políticas Habitacionais Brasileiras aborda a trajetória da mesma e mostra que essa é uma das manifestações da questão social, pois os modelos clientelístico e empresarial adotados em nosso país têm se revelado insuficientes e inadequados, pois transformaram a habitação e a infra-estrutura urbana numa mercadoria inacessível ao poder aquisitivo de uma força de trabalho que situa-se num país periférico e é superexplorada a nível interno e externo. A pesquisa ora apresentada, encontra-se em andamento. O resultado preliminar da análise de dados realizada até o presente momento revela a diversidade de programas adotados em momentos distintos, necessários para minimizar a questão da moradia, mas não são suficientes para solucioná-las. A política habitacional tem de ser articulada a uma política de desenvolvimento econômico e social que, entre outros aspectos, amplie a inserção do cidadão na política educacional, aumente o nível de renda, gere empregos, redefina o sistema financeiro habitacional e estabeleça normas para o mercado imobiliário e de terra, superando a atual realidade social brasileira e especificamente a situação da habitação, garantindo assim atendimento às necessidade básicas do homem, tais como: saúde, educação, alimentação, cultura, esporte e lazer.


Área do conhecimento: Ciências Sócias e Aplicadas

Palavras-chave: Políticas habitacionais; Questão social; Habitação

A QUESTÃO DO “MENOR” EM UBERABA (1945/1964)

Acadêmico: Mariana Furtado Arantes

Orientador: Profª Ms. Rosimar Alves Querino

Instituição: Universidade de Uberaba

A comunicação ora apresentada visa apresentar os resultados preliminares da pesquisa sobre a condição das crianças e adolescentes em Uberaba durante a democracia populista realizada no interior do Laboratório de Estudos Regionais da Universidade de Uberaba. A partir dos artigos jornalísticos publicados pelo jornal Lavoura e Comércio, do Código de Posturas vigente no período e dos projeto de lei aprovados pela Câmara Municipal de Uberaba entre 1945 e 1964 elaborou-se uma análise qualitativa do cotidiano das crianças e dos adolescentes, das representações sociais presentes nos artigos e das intervenções propostas. Quanto à representação social dos “menores”, a precariedade das condições de vida era, na maioria dos relatos, associada à falta de moralidade das famílias pobres, ao convívio com o vício e à permanência nas ruas apresentadas como “escolas de marginalidade”. Tais representações demonstram, ainda que sumariamente, elementos do cotidiano das crianças e adolescentes pobres e dos problemas vivenciados entre os quais destacam-se a falta de atenção à saúde, acesso à escola e alimentação. O estudo demonstrou que a atuação dos poderes públicos sobre a “questão do menor” foi bastante pontual. Os projetos de lei evidenciam a inexistência de uma política de assistência social ou preocupação do Poder Legislativo em criá-la. Percebeu-se ainda o caráter residual da assistência prestada e a tentativa de efetivação do controle social sobre esta camada da população. De modo geral, a preocupação com o problema do menor ligava-se à justificativa de que sem cuidado e atenção estes menores se tornariam os “criminosos de amanhã.”
Área do Conhecimento: Ciências Sociais e Aplicadas

Palavras-chave: questão do menor, Poder Legislativo, assistência social



A REPRESENTAÇÃO SOCIAL DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL

NA COMUNIDADE DA UNIVERSIDADE DE UBERABA

Acadêmicas: Rosana Freitas Arantes

Maria Heloisa Almeida Costa

Ranne Cássia Silva

Orientadora: Profª Ms. Gisélia Maria Garcia Takekawa

Instituição: Universidade de Uberaba - Curso de Serviço Social



Historicamente o Serviço Social foi legitimado devido ao seu papel de auxiliar no processo de reprodução das relações sociais capitalistas. Com o Movimento de Reconceituação transportou-se para outra dimensão, onde a busca fundamental passa a ser a produção de novas relações sociais. A prática social fortalece-se não só através da maior coesão da categoria profissional, mas também através de alianças com as classes populares, com outras categorias profissionais e com uma convicção de que as pessoas são capazes de transformar a realidade como seres históricos-sociais. O Serviço Social, no município de Uberaba é uma profissão que por enquanto está mais solidificada em instituições ligadas ao setor público, atuando também em algumas empresas privadas e em organizações não-governamentais, mas é preciso ampliar sua atuação neste dois últimos campos. Diante deste contexto conjuntural de Uberaba é possível identificar uma grande oferta de trabalho para profissionais do Serviço Social. Na abordagem de nosso objeto de estudo: a representação social do curso de Serviço Social na comunidade da Universidade de Uberaba, faz-se importante identificarmos o significado do curso de Serviço Social nesta Universidade, bem como se o mesmo vem contribuindo para a interdisciplinaridade entre os cursos. Tomamos por base a pesquisa quantitativa e qualitativa, o que significa abranger um estudo que vá além dos dados numéricos, trabalhando com significados, motivos, aspirações, crenças , valores e atitudes. Na pesquisa de campo fizemos uso da entrevista semi-estruturada permitindo a formulação de novas hipóteses surgidas a partir das respostas dos sujeitos pesquisados, dessa forma enriquecendo ainda mais o estudo. A análise dos dados até o momento, com o grupo de sujeitos, alunos, nas áreas afins ao Serviço Social: Terapia Ocupacional, Pedagogia, Psicologia, Enfermagem e Direito, revelaram como resultados preliminares que a Representação Social do Curso de Serviço Social é vista pela maioria, como profissão que irá agir no social, adaptando as pessoas ao meio social e, ainda, como “ajuda as pessoas”, no tratamento ao idoso, criança, etc.. Esta análise reflete a histórica vinculação da profissão com imediatismos derivados da noção de “ajuda social” decorrente da institucionalização do Serviço Social sob a influência do Humanismo Cristão, principalmente no Brasil. Porém identificamos, em alguns dos entrevistados, a visão de atuação do Serviço Social como o profissional que trabalha com planejamento e intervenção. Desta forma, em virtude de novas demandas sociais, as representações da sociedade sobre as atribuições e papéis dos assistentes sociais estão sofrendo mudanças. Dentre os cursos, até agora pesquisados, a maioria conhece a existência do curso de Serviço Social na comunidade de Uberaba vendo-o como um curso que prepara o aluno para gerir e executar as políticas e projetos sociais. Em relação a interdisciplinaridade do curso de Serviço Social com os demais cursos pesquisados, todos perceberam a possibilidade da profissão como possível mediador da interdisciplinaridade. É importante ressaltar que não apresentamos os dados percentuais devido ao fato da pesquisa estar em andamento.
Área de conhecimento: Ciências Sociais Aplicadas

Palavras-chave: Representação Social, Serviço Social, Identidade.



1   ...   13   14   15   16   17   18   19   20   ...   27


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal