Da universidade de uberaba


AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA AO CISALHAMENTO DE UM SISTEMA ADESIVO AUTOCONDICIONANTE EM SUPERFÍCIE DE ESMALTE COM E SEM DESGASTE



Baixar 1.18 Mb.
Página14/19
Encontro19.07.2016
Tamanho1.18 Mb.
1   ...   11   12   13   14   15   16   17   18   19

AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA AO CISALHAMENTO DE UM SISTEMA ADESIVO AUTOCONDICIONANTE EM SUPERFÍCIE DE ESMALTE COM E SEM DESGASTE.

Acadêmico: Thiago de Freitas Pinto (Bolsista PIC/ UNIUBE)

Orientador: Prof. Dr. Wildomar José de Oliveira

Instituição: Universidade de Uberaba – Curso de Odontologia



Órgão Financiador: PAPE/PIC-UNIUBE

A adesão de resinas sintéticas em superfície de esmalte teve seu início no ano de 1955 quando Buonocore desenvolveu a técnica do condicionamento da superfície de esmalte com ácido fosfórico. A partir de então não eram mais necessários preparos cavitários retentivos para fixar restaurações, pois as microporosidades produzidas pelo condicionamento ácido prévio promoveriam micro retenções onde a resina líquida preencheria, e ao se polimerizar promoveria as retenções micro mecânicas. Entretanto, o surgimento recente de sistemas autocondicionantes, que dispensam o condicionamento ácido prévio, trouxe apreensão aos clínicos quanto à efetividade da técnica, principalmente por não produzir uma superfície condicionada característica de quando aplicado ácido fosfórico. Alguns pesquisadores ao avaliar o sistema adesivo Clearfil Liner Bond II – Kuraray, precursor desse que utilizamos (Clearfil SE Bond – Kuraray) concluíram que a presença de smear layer na superfície de esmalte proporcionaria adesividade adequada, entretanto sem smear layer a adesão seria prejudicada. A justificativa dessa afirmação se baseia no fato de que os primers autocondicionantes dissolvem a smear layer incorporando-a à camada híbrida. Objetivando verificar a eficiência adesiva de um novo sistema autocondicionante e a influência da superfície de esmalte desgastada ou não, fizemos esse experimento laboratorial. Utilizamos quatro grupos de dentes bovinos recém extraídos (n=12) sendo que o Grupo I e Grupo III não tiveram a superfície desgastada. Os Grupo II e Grupo IV sofreram desgastes padronizados numa politriz com irrigação utilizando lixa d’água 180 com objetivo de criar smear layer. Nos Grupos I e Grupo II foi utilizado sistema adesivo convencional Scotchbond Multipurpose – 3M. Os Grupo III e Grupo IV foram submetidos ao sistema adesivo autocondicionante Clearfil SE Bond - Kuraray. Todos os procedimentos técnicos de adesão seguiram o que preconiza cada fabricante. Um cilindro de resina composta Herculite – XRV – Kerr foi confeccionado e aderido na superfície com 5mm de diâmetro e 3mm de altura. Os corpos-de-prova foram armazenados em água destilada durante 30 dias sob temperatura constante de 37oC. Após esse tempo foram submetidos à tensão de cisalhamento, onde uma fita de matriz de aço foi adaptada na porção lateral do cilindro, e aplicada carga no sentido de incisal para cervical, numa velocidade de 0,5mm por minuto. Utilizamos célula de carga de 50Kgf numa máquina universal de testes EMIC DL 3000. Os resultados foram os seguintes: Grupo I: 8,30MPa, sd3,9; Grupo II: 9,96MPa, sd3,49; Grupo III: 10,53MPa, sd2,47 e Grupo IV: 10,58MPa, sd4,74. Após aplicar teste estatístico (Teste T) sob nível de significância p<0,01 os valores não foram diferentes entre si. Apesar das limitações do trabalho, os dados encontrados possibilitam-nos afirmar que o adesivo autocondicionante Clearfil SE Bond - Kuraray produziu uma adesividade similar aos convencionais, independentemente da superfície de esmalte ter sido desgastada ou não.
Área do conhecimento: Ciências da Saúde

Palavras-chave: Adesivo autocondicionante, esmalte, resina composta.




AVALIAÇÃO DA UNIFORMIDADE NA RESISTÊNCIA MECÂNICA DE COMPRIMIDOS

OBTIDOS EM MAQUINA COMPRESSORA ROTATIVA

Acadêmicos: Patrícia Poggiali Murrer

Jair Alves de Oliveira Junior

Toni Carvalho de Andrade

Rodrigo César Rosa

Orientadora: Profª Giovanna B. Borini

Co-orientador: Prof. Dr. Antônio Carlos Shimano

Instituição: Universidade de Uberaba

Os comprimidos são formas farmacêuticas obtidas através da compactação de pós em máquinas de compressão. Geralmente, pode haver ocorrência de perdas de força de compressão realizadas pelos punções, devido aos desgastes das superfícies de compressão. O objetivo deste trabalho foi avaliar a uniformidade da força de compressão dos diferentes punções através do estudo da resistência mecânica a compressão longitudinal de comprimidos. Foram utilizados 30 comprimidos fabricados na máquina do tipo rotativo modelo Piccola Riva do Laboratório de Tecnologia Farmacêutica da UNIUBE. Foram obtidos 3 comprimidos de cada punção, sendo um de cada punção, a cada ciclo de compressão. Nesta máquina o pó é compactado entre um par de punções, sendo a força de compressão exercida pelo punção superior, e o peso de cada comprimido é controlado pelo punção inferior. A máquina trabalha em escala piloto de produção com 10 pares de punções. Os comprimidos foram obtidos por uma formulação padrão. A máquina de compressão foi ajustada para produzir comprimidos de peso de 350 mg com desvio de até 10%. Após a fabricação dos comprimidos estes foram pesados na balança eletrônica semianalítica Gehaka. Para realização dos ensaios mecânicos de compressão foi utilizada a máquina universal de ensaio do Laboratório de Bioengenharia da UNIUBE. Foi utilizado um acessório plano com uma perfuração de acordo com a forma do comprimido, na base inferior, e na superior foi utilizada uma base plana para realização da compressão, e comprimido foi posicionado de maneira que o comprimento longitudinal estivesse sempre na vertical. A velocidade de aplicação de carga utilizada foi de 0,49 mm/min, com pré-carga de 1 Kgf e tempo de acomodação de 30 segundos. A deformação foi medida por um relógio comparador Mitutoyo. Com os valores da carga aplicada e da deformação foi confeccionada a curva correspondente a cada ensaio mecânico de compressão realizada de cada comprimido. Os resultados obtidos dos pesos dos 30 comprimidos foram de (348  18) mg. Nas observações dos pesos realizados para os comprimidos dos 10 punções, observamos que a média do peso dos comprimidos obtidos do punção número 4 esteve abaixo a média (320  7)mg, isto mostra que este punção pode ter algum problema de desgaste. A média das forças máximas aplicadas foi de (78,9  15,2) N, e a média das deformações máximas foi de (0,266  0,079) mm. O desvio padrão da força máxima foi alto. Com isso estes resultados provavelmente indica que há necessidade de um maior controle do tempo de rotação da máquina, manutenção e revisão geral dos punções e se necessário substituí-los.

Área de Conhecimento: Ciências da Saúde

Palavras-chave: comprimido, máquina de compressão, ensaio de compressão, punções

AVALIAÇÃO DE RESISTÊNCIA À TRAÇÃO DE SISTEMAS DE UNIÃO DENTINÁRIOS

Acadêmicos: Tatyane Angélica Costa Silva (Aluna do PIC-UNIUBE)

Orientador: Prof. Dr. Luís Henrique Borges

Instituição: Universidade de Uberaba- UNIUBE

Órgão Financiador: PAPE/ UNIUBE

Este trabalho teve o objetivo de avaliar o efeito da remoção do colágeno e da termociclagem na resistência a tração de adesivos dentinários. Foram confeccionados 60 corpos-de-prova utilizando-se dentes bovinos. As raízes dos dentes foram removidas, a câmara pulpar foi totalmente limpa e vedada com resina acrílica autopolimerizável (VIPI-DENTAL). Após, os dentes foram incluídos em resina acrílica incolor autopolimerizável, dentro de um cilindro de tubo PVC, tomando o cuidado para que 1 mm da superfície vestibular da coroa do dente ficasse sobressalente. Após a presa da resina acrílica, a superfície vestibular dos dentes foram desgastados em uma politriz manual, sob refrigeração, com lixas 80, 120, 220, 400 e 600, utilizando um dispositivo plástico que possibilitava o desgaste igual da superfície, até que se conseguisse uma área plana de pelo menos 6 mm de diâmetro na superfície da dentina. Após esse procedimento os dentes foram divididos em 04 grupos de 15 dentes, e receberão o procedimento restaurador utilizando ataque acido na superfície por 30 s e lavagem por 20 s, adesivo Single Bond (3M) e fotopolimerização e resina Z 100 em incrementos de no máximo 2 mm de espessura. Logo após receberão diferentes formas de tratamento: (G1) Sem hipoclorito de sódio e com ciclagem térmica; (G2) Com hipoclorito de sódio e sem ciclagem térmica; (G3) Com hipoclorito de sódio e com ciclagem térmica; (G4) Sem hipoclorito de sódio e sem ciclagem térmica. Para os grupos (G2) e (G4) após o procedimento restaurador, os corpos-de-prova ficarão armazenados 24 h antes do ensaio de tração, sendo que para os grupos (G1) e (G3) logo após o procedimento restaurador os corpos-de-prova foram submetidos a 2500 ciclos de termociclagem com temperatura de 5-55ºC, sendo armazenados posteriormente também por 24 h., antes do ensaio de tração. Os corpos-de-prova foram submetidos ao ensaio de tração utilizando a maquina de ensaio EMIC, e os resultados médios encontrados foram (G1) 4,246 Mpa; (G2) 6,213 Mpa; (G3) 5,610 Mpa; e (G4) 4,479. A análise estatística mostrou diferenças significativas (p<0,01) para todos os grupos e conclui-se que a utilização do hipoclorito e remoção do colágeno aumentou a resistência a tração do material restaurador; a ciclagem térmica diminui a resistência a tração do material restaurador.

Área de Conhecimento: Ciências da Saúde

Palavras-chave: Adesivos dentinários, hipoclorito de sódio, colageno, materiais restauradores, termociclagem



AVALIAÇÃO DE SINTOMAS DE STRESS EM PROFESSORES UNIVERSITÁRIOS

Acadêmico: Marcela Cunha do Amaral (Bolsista do PIC-UNIUBE)

Orientadora: Profª Drª Helena de Ornellas Sivieri Pereira

Instituição: Universidade de Uberaba – Psicologia

Órgão Financiador: PAPE/ PIC-UNIUBE

A presente pesquisa teve como objetivo identificar a presença de sintomas de stress em professores da Universidade de Uberaba, bem como investigar os tipos de sintomas existentes (físicos ou psicológicos) e a fase que se encontram estes sintomas. Foram sujeitos desta pesquisa 147 professores, 30 de cada instituto, sendo que o Instituto de Estudos Avançados em Veterinária apresentava apenas 27 indivíduos em seu total. Os sujeitos foram escolhidos por sorteio, listando-se os nomes dos professores de cada instituto, numerando-os e selecionando aleatoriamente 30 números. O instrumento utilizado nesta pesquisa foi o “Inventário de Sintomas de Stress para Adultos” (ISSL) de autoria da Dra. Marilda Lipp, a qual propõe, que o stress ocupacional, ou seja, o stress causado por condições ou fatores específicos de determinada profissão ou ocupação poderá gerar conflitos no ambiente de trabalho como um todo, pois o indivíduo stressado passa a perceber seu ambiente de trabalho, ou as pessoas que ali estão como ameaças, podendo ocasionar dificuldades de relacionamento. Os resultados obtidos indicam que a maioria (55,1%)dos professores não mostram sintomas de stress. Os (44,9%) que apresentam stress estão em grau moderado, sendo que a maioria se encontra na fase de resistência. Os sintomas psicológicos aparecem em porcentagem maior que os físicos e, em alguns casos, associados aos físicos. Com este trabalho, sugere-se, portanto, que a pesquisa continue investigando quais são os stressores nos trabalhos dos professores universitários, para em seguida propor trabalhos adequados.

Área do conhecimento: Ciências da Saúde

Palavras-chave: stress, professores universitários



AVALIAÇÃO DO BALANÇO AUTONÔMICO EM LESADOS MEDULARES SEDENTÁRIOS E ATLETAS PELA VARIABILIDADE DA FREQÜÊNCIA CARDÍACA

Acadêmico: Renata de Almeida Costa (Aluna do PIC-UNIUBE)


Orientadora: Profª Ms. Tatiane Flores Ribeiro

Co-orientadores: Prof. José Oliveira Ferreira

Lidiana Simões Marques
Élida Mara Carneiro da Silva

Instituição: Universidade de Uberaba – Curso de Fisioterapia



A possibilidade de algumas condições fisiopatológicas como uma lesão traumática da medula espinhal causarem alterações na variabilidade da freqüência cardíaca decorrentes de disfunções na inervação simpática periférica e conseqüente supressão vagal compensatória, levou-nos ao interesse em estudar o balanço autonômico em paraplégicos treinados (jogadores de basquete-tempo de treinamento maior que 2 anos) comparado a paraplégicos sedentários. Foram avaliados 12 voluntários com idade mediana de 25 anos, com lesão medular abaixo da 6º vértebra torácica tirados da ADEFU (Associação dos Deficientes físicos de Uberaba), sendo 5 voluntários sedentários e 7 voluntários treinados (integrantes do time de basquete da ADEFU com mais de 2 anos de treinamento), considerados clinicamente saudáveis, a partir dos resultados da avaliação clínica prévia, exames laboratoriais e do eletrocardiograma (ECG) controle em repouso. O procedimento Experimental consistia do registro da variabilidade de freqüência cardíaca (VFC) dos voluntários por meio de um Eletrocardiógrafo da marca Micromed modelo Wincard especial, com monitor computadorizado e programa para armazenamento dos dados. Os voluntários eram previamente colocados em decúbito dorsal, em uma mesa inclinável marca Samot , própria para “tilt- test”, preso à mesma com correias específicas para estes voluntários ao nível de pernas, coxas, cintura e tórax. Após um período de adaptação iniciou-se o registro da VFC por 10 minutos. A seguir, a mesa foi inclinada rapidamente em 85 graus, com registro da VFC por 5 minutos nesta posição (fase de inclinação). Após um período de recuperação (15 minutos), foi colocado sobre sua face uma compressa fria de gel a 4°C por 5 minutos (“cold press”) com registro da VFC por 5 minutos finalizando o exame. Durante todo esse período o participante permanecerá monitorizado nas 12 derivações do eletrocardiograma convencional. O número de amostras utilizadas para digitalização do traçado foi de 256 por minuto a 10 bits. A medida dos intervalos R-R foi analisada pelo programa LA Linear Analises da Universidade de Milão (JESUS, 1996) para o cálculo de sua variabilidade no domínio do tempo e da freqüência (análise espectral). Foram calculadas as médias da FC e dos IRR de repouso, índices de VFC (RMSM e RMSSD) e componentes espectrais de alta freqüência (HF ~0.25Hz) e baixa freqüência (LF~0.1Hz) separadamente para cada fase – repouso, inclinação e “cold press". Para análise estatística na comparação intergrupos utilizou-se o teste de Mann Whittney com nível de significância de 5%. Os resultados indicam uma redução nos índices de VFC dos voluntários independente da condição física na condição de repouso. Os voluntários treinados apresentaram melhor resposta da FC aos testes autonômicos e maiores componentes espectrais para 3 fases testadas, porém sem significância estatística.(P0,5). Os prováveis resultados preliminares sugerem uma melhor resposta autonômica reflexa nos indivíduos treinados independente quadro de lesão medular baixa, que caracteriza uma resposta adaptativa do sistema nervoso autonômico ao treinamento físico regular também nestas condições, ressaltando que trabalhos futuros com uma casuística maior são necessários elucidar estes dados.

Área de Conhecimento: Ciências da Saúde

Palavras-chave: Variabilidade da freqüência cardíaca, Lesão Medular Atleta


AVALIAÇÃO DOS PARÂMETROS BIOQUÍMICOS E LABORATORIAIS DE RATOS

SUBMETIDOS À DIETA HIPERLIPÍDICO-PROTEÍCA

Acadêmicos: Michelle Cardoso Marques (Aluna do PIC/ UNIUBE)

Orientador: Prof. Dr. Geraldo Thedei Júnior

Co-orientador: Prof. Dr. Marcelo Fernandes da Silva

Instituição: Universidade de Uberaba - Curso de Biomedicina

A interferência da dieta nos níveis séricos de glicose e colesteróis foi investigada em ratos submetidos a dieta hiperlípidico-proteíca. Comparativamente a ratos controles, os animais que se alimentaram com a dieta rica em proteína e gordura apresentaram níveis mais elevados de glicose e colesterol total, LDL e triglicérides. A influência da dieta foi tambem investigadas durante a gestação, a lactação e na progênie submetida ou não à modificação da dieta. Assim, as progênies cujas mães receberam dieta controle durante a gestação e lactação e que após o nascimento continuaram fazendo uso da dieta controle, apresentaram níveis séricos semelhantes aos obtidos pelos ratos dos diferentes grupos controle. Por outra lado, as progênies cujas mães receberam dieta controle durante a gestação e lactação, mas que durante o seu desenvolvimento fizeram uso da dieta hiperlipídico-proteíca apresentaram níveis pouco aumentados de glicose, colesterol total , colesterol HDL e triglicérides.Em contraste, as progênies cujas mães receberam variação da dieta durante a gestação e lactação e que foram sacrificadas logo após o desmame, apresentaram aumento significativo nos valores de colesterol total e de triglicérides. Interessante notar que o aumento do colesterol, quando comparado ao da progênie controle, foi devido ao aumento do colesterol LDL, uma vez que os níveis de colesterol HDL estiveram semelhantes nos grupos experimental e controle.

Área de Conhecimento: Ciências da Saúde

Palavras-chave: Nutrição, dieta, colesterol, triglicérides, aterosclerose, doenças do sistema circulatório



AVALIAÇÃO HORMONAL DE CRIANÇAS COM ALTERAÇÃO NUTRICIONAL

Acadêmico: Michelle Dib Murad (Aluna do PIC-UNIUBE)

Orientadora: Profª Drª Fernanda Oliveira Magalhães

Instituição: Universidade de Uberaba – Curso de Medicina



Órgão Financiador: PAPE/ UNIUBE

As alterações nutricionais freqüentes em crianças são: anemia, baixo peso (BP), baixa estatura (BE) e obesidade. O BP pode resultar de redução de ingestão alimentar, aumento de consumo metabólico ou perdas urinárias e fecais. Entre as causas secundárias observamos o hipertiroidismo onde caracteristicamente há aumento de apetite e da ingestão alimentar com perda de peso predominante. É causado por excesso de hormônios tiroidianos (T3 e T4 livre) os quais aumentam consumo metabólico. Há BE na criança cuja estatura está abaixo de dois desvios padrões. Pode ocorrer devido ao hipotiroidismo que se caracteriza por diminuição de produção de hormônios tiroidianos, o que leva a retardo de crescimento. Outra alteração hormonal que leva a BE é o déficit de GH de origem genética ou idiopática onde as crianças têm crescimento normal desde o período neonatal até o aparecimento de lesão promotora da destruição de células produtoras do hormônio de crescimento. Obesidade infantil é definida como Índice de Massa Corporal (IMC) maior que o percentil 97, de acordo com a idade. Pode ser ocasionado pela ingesta aumenta, principalmente em gordura, ou quando há hipotiroidismo, pela diminuição do metabolismo basal, ou quando há déficit de GH. E por fim anemia, que é a redução da massa de eritrócitos, pode refletir uma diminuição na produção de eritrócitos, aumento do turnover celular e anormalidades intrínseca decorrente de deficiência de ferro, folato, vitamina B12; hepatopatia, hipotiroidismo; uremia entre outras. O trabalho consistiu em quantificar hormônios que alterem o desenvolvimento e o crescimento das crianças com anemia, BP, BE e obesidade. Dentre todos possíveis, analisamos: GH, IGF-1, T3, T4 livre e TSH. Foram selecionadas, por meio de avaliação nutricional prévia; 45 crianças de até 6 anos com alteração nutricional residentes no Bairro Alfredo Freire. Após aplicação de questionário, 16 crianças foram contatadas e deveriam colher sangue para realização das dosagens hormonais. A coleta de sangue foi realizada na UBS “George Chirré Jardim” onde 11 crianças compareceram. O sangue foi encaminhado ao laboratório de Biomedicina da Universidade de Uberaba para realização dos testes hormonais. O método usado para realização de TSH, T3, T4 livre e IGF-1 foi Radioimunoensaio, realizados em duplicata. Gh foi realizado por meio de Imunofluorimetria. As dosagens de GH e IGF-1 foram realizadas em 9 crianças, pois em 2 crianças o soro foi insuficiente. Observamos que das 11 crianças, 4 tinham BE e 10 tinham BP. Os resultados hormonais mostraram que em todas as crianças GH e IGF-1 eram normais. Duas crianças apresentaram TSH acima da curva de normalidade, com média e desvio padrão (3,17 + 1,14 UI/mL). Os níveis de T3(134,87 + 23,77 ng/dL) e T4 livre (1,26 + 0,29 ng/dL)estão dentro da normalidade. Portanto, as dosagens mostraram que 18,2% das crianças analisadas apresentavam hipotiroidismo subclínico, isto é, aumento de TSH com T3 e T4 livre normais. Esse é mais comum em mulheres acima dos 50 anos, porém também acomete crianças. Corresponde ao estágio inicial do hipotiroidismo e é assintomático, ou seja, não pode ser diagnosticada por meio de sinais e sintomas. Desta forma, o trabalho mostra, a importância da avaliação hormonal nas alterações nutricionais.

Área de conhecimento: Ciências da Saúde

Palavras-chave: Alterações hormonais, baixa estatura, baixo peso, crescimento.

AVALIAÇÃO LABORATORIAL E DO METABOLISMO EM CRIANÇAS COM ALTERAÇÃO NUTRICIONAL.

Acadêmico: Juliana C. da Silva Castanheira (Aluna do PIC-UNIUBE)

Orientadora: Profª Drª Fernanda Oliveira Magalhães

Instituição: Universidade de Uberaba – Curso de Medicina

Órgão Financiador: PAPE/ UNIUBE

INTRODUÇÃO: Avaliar a condição nutricional de um indivíduo ou de uma comunidade é essencial para o estabelecimento de atitudes de intervenção. Alterações nutricionais como a desnutrição, as anemias, as carências alimentares e a obesidade de uma forma geral contribuem significativamente para a ocorrência de déficits no crescimento e desenvolvimento da criança. A Baixa Estatura (BE) é condição que mostra grande associação com os déficits alimentares e com implicações de caráter psicológico e social. É definida como a estatura que se encontra a -2 desvios padrões (DP) ou mais da curva de normalidade. O Baixo Peso (BP), também é definido como peso inferior à -2 DP da curva para o peso. A obesidade infantil pode ser definida como sendo um distúrbio do metabolismo energético, onde ocorre um armazenamento excessivo de energia no tecido adiposo. É diagnosticada por métodos antropométricos como o índice Peso\Altura. METODOLOGIA: Foram avaliadas 16 crianças portadoras de alterações nutricionais (BE, BP, obesidade, anemia) do Bairro Alfredo Freire, das quais foi possível a coleta de sangue em apenas 11 delas. Foram então realizados os seguintes exames: hemograma (método automatizado CELM-CC550), glicemia (método enzimático God-Ana), urina rotina (método refratômetro - tiras reativas e sedimentoscopia), cálcio (método colorimétrico), fósforo (método Daly eErtingshausen modificado), fosfatase alcalina (Método Bwers e McComb modificado) e PTH (radioimunoensaio). RESULTADOS: O Hemograma mostrou: 1 criança com hemácias diminuídas ( com média e desvio padrão de 4,51  0,26 milhões /mm3), 7 crianças com hematócrito diminuído (35,96  2,82 %) e 6 crianças com hemoglobina diminuída (12,25  1,14 g%); 1 criança apresentou leucocitose (7872  2591/ mm3). Quanto à glicemia 7 crianças tiveram valores abaixo da normalidade (77,55  7,32 mg/dl) . No exame de urina 2 crianças apresentaram cristais de oxalato de cálcio e outra apresentou aspecto semi-turvo, e cristais de urato; 2 crianças apresentaram Ca aumentado (10,29  0,78 mg/dl), 1criança apresentou o P aumentado (5,42  0,70 mg/dl), 1 criança com aumento de fosfatase alcalina (141,09  23,17 U/l) e 1criança com aumento de PTH (65,74  38,05 pg/ml). CONCLUSÕES: Os valores encontrados evidenciam anemia em grande parte das crianças e esse fato mostra deficiência de ações de saúde, visto que essas mesmas foram selecionadas há 1 ano por alterações nutricionais e ainda continuam apresentando-as. Essa alta prevalência nos permite associar o BP e a BE com a carência alimentar. Os valores glicêmicos abaixo da normalidade confirmam a literatura onde as crianças apresentam glicemia mais baixas que os adultos. As crianças que apresentaram aumento do PTH ou de Cálcio e fosfatase alcalina devem ser encaminhadas ao Endocrinologista para avaliação de hiperparatiroidismo, mostrando a importância da avaliação sistematizada das causas de alterações nutricionais.

Área de conhecimento: Ciências da Saúde

Palavras-chave: Anemia, baixo peso, baixa estatura, obesidade



AVALIAÇÃO PRÉ E PÓS RECONSTITUIÇÃO DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR

POR MEIO DE MEDIDAS FUNCIONAIS

Acadêmico: Graziella Nascimento Ferreira

Orientadora: Profª Ms. Alessandra da Cunha

Co-orientadoras: Profª Ms. Adriana Edler Macagnan

Profª Ms. Marise Perez Lopes

Instituição: Universidade de Uberaba – UNIUBE



Órgão Financiador: PAPE-UNIUBE


O presente estudo teve como objetivo avaliar a recuperação de pacientes com lesão de ligamento cruzado anterior (LCA) submetidos à cirurgia de reconstituição. Três pacientes do sexo masculino (1, 2 e 3), com média de idade de 28  6,93 anos, com lesão de LCA foram submetidos à avaliação de perimetria e goniometria que foi dividida em duas etapas: no período pré-operatório e pós-operatórios (PO) de 15 e 45 dias. Os valores de perimetria foram obtidos a 7, 14 e 21 cm acima e abaixo do pólo superior da patela e acima da linha de demarcação para a coxa e para a perna. Em relação a perimetria obtivemos homogeniedade na massa muscular entre os dois membros inferiores (MI) para todos os pacientes. No 15o PO, não houve diferença nos valores para os membros inferiores não lesados quando comparados ao período pré-operatório. A comparação entre o lado lesado e sadio no 15o PO assim como a comparação entre os lados lesados entre o pré e pós operatório de 15 dias, mostrou que os pacientes 1 e 3 obtiveram uma diminuição da massa muscular da coxa, provavelmente devido à atrofia muscular. Já o paciente 2, obteve maiores valores de perimetria na perna e valores similares em coxa, devido ao edema, quando comparado ao lado não lesado (15o PO). O mesmo aconteceu quando comparamos os valores de perimetria do lado lesado de 15 dias com os obtidos no período pré-operatório. Aos 45 dias houve um ganho de massa muscular em relação ao 15o PO, porém os valores ainda permaneceram menores quando comparados com aos obtidos no período pré-operatório. Em relação aos valores de goniometria observamos uma amplitude de movimento (ADM) completa para flexão e extensão ativa em ambos os membros inferiores no período pré-operatório. As medidas de goniometria no 15o PO foram menores no lado lesado para todos os pacientes quando comparadas ao lado não lesado, como também com os valores obtidos no período pré-operatório. Todos os pacientes apresentaram um déficit de ADM para extensão completa dos joelhos lesados. Os resultados obtidos aos 45 dia demonstraram um ganho na ADM neste período comparado ao 150 PO. Entretanto, neste período, a amplitude permaneceu incompleta quando comparada aos valores obtidos no período pré-operatório. Após 45 dias todos os pacientes obtiveram um ganho de ADM também para a extensão do joelho lesado, sendo que os pacientes 2 e 3 alcançaram valores de normalidade. O presente estudo mostrou valores reduzidos de perimetria no período pós-operatório, com um ganho gradual subseqüente à reabilitação. Observamos também uma diminuição da ADM de flexão e extensão do joelho após a cirurgia em todos os pacientes quando comparamos aos resultados do pré-operatório. Porém observamos um ganho gradual de ADM durante a reabilitação, uma vez que os valores da goniometria no 45o PO, são maiores que no 15o PO. Acredita-se que as medidas de avaliação da recuperação funcional utilizadas neste estudo parecem ser capazes de analisar o sucesso relativo do tratamento da lesão do ligamento cruzado anterior.

Área de Conhecimento – Ciências da Saúde

Palavras Chaves – Fisioterapia, Perimetria, Goniometria, Reconstituição de Ligamento Cruzado Anterior.

CARACTERIZAÇÃO DE CRIANÇAS COM ALTERAÇÃO NUTRICIONAL

DO BAIRRO ALFREDO FREIRE

Acadêmico: Marzio de Souza Pereira Neto (Aluno do PIC-UNIUBE)

Orientadora: Profª Drª Fernanda Oliveira Magalhães

Instituição: Universidade de Uberaba – Curso de Medicina



Órgão Financiador: PAPE/ UNIUBE


Levando-se em consideração a importância da descoberta precoce de deficiências de crescimento e da repercussão que esta situação pode causar a vida funcional e psicológica destes indivíduos, nos propomos a caracterizar quais crianças residentes do Bairro Alfredo Freire e atendidas na Unidade Básica de Saúde “George Chireé Jardim”, se encaixavam neste perfil. O atendimento na Unidade em questão caracteriza-se pela ação conjunto dos cursos da área de saúde da Universidade de Uberaba, dentre eles os cursos de biomedicina, serviço social, nutrição, enfermagem e medicina, a fim de proporcionar melhores condições prevenção e promoção à saúde ao bairro, atingindo assim as metas traçadas pela Universidade para seus próximos anos. A UBS do bairro em questão oferece a população atendimento médico primário, propondo-se a solucionar questões medicas de baixa complexidade. Foram selecionadas 45 crianças através do trabalho coordenado pela Professora Anelise Bezerra, do curso de nutrição, intitulado “ Perfil nutricional de crianças de até 5 anos de idade, atendidas pelo Programa de Saúde da Família, bairro “Alfredo Freire”, Uberaba”. Tendo esta lista em mãos passamos a realizar visitas domiciliares. Nesta fase 21 crianças não foram encontradas tendo como principais motivos, mudança de endereço e cidade. Juntamente com as 16 crianças encontradas e seus respectivos responsáveis legais foi preenchida uma ficha intitulada “Protocolo de Pesquisa”. Neste instrumento de pesquisa foram relatadas as seguintes informações: altura dos pais, tipo e parto, intercorrências na gestação, alimentação materna e ganho de peso na gestação, tabagismo e uso de drogas na gestação, estatura e peso ao nascer, altura e peso atuais, envergadura, alimentação, queixas, uso de medicamentos, horas de sono e exercícios físicos. Analisando as fichas preenchidas pudemos chegar aos seguintes aspectos sobre o perfil das crianças com alteração nutricional do Bairro Alfredo Freire. A idade média encontrada foi de 3,32 anos, variando de 1,1 anos à 6 anos. O ganho de peso médio na gestação foi de 10,47 kg, variando de 4 kg à 22 kg. A media da estatura ao nascer foi de 49,27 cm, variando de 41 cm à 54 cm. O peso médio ao nascer foi de 3 kg, variando 2,53 kg à 3,70 kg. A media de horas de sono foi de 9,73 horas, variando de 7 a 12 horas. Dentre as crianças analisadas, 11 nasceram de parto normal e 5 através de cesárea. Dentre os partos normais uma criança nasceu prematura (7 meses). Duas mães fumaram durante a gestação e uma fez uso de drogas. Dentre as principais queixas listadas foram: seis relatam hiporexia, 2 relatam bronquite e uma relata sono agitado e nervosismo. Analisando os dados obtidos constatamos que 6 crianças estavam abaixo da media para idade nas variáveis peso e altura, uma criança estava abaixo dos níveis de normalidade pré-estabelecidos para peso e altura, uma criança estava abaixo da media para altura, 3 crianças estavam abaixo da media para peso e acima da media para altura, duas crianças estavam acima das medias para altura e peso e uma criança estava acima da media para altura e acima dos limites pré-estabelecidos para peso (obesidade). Concluímos, desta maneira, que as principais alterações nutricionais nas crianças de até 6 anos do Bairro Alfredo Freire foram: baixo peso, baixa estatura e obesidade, sendo que a carência nutricional ocasionada pela hiporexia aconteceu em cerca de 37,5% das crianças analisadas.

Área de conhecimento: Ciências da Saúde

Palavras-chave: Caracterização, desnutrição, baixa estatura, baixo peso, obesidade

COMPARAÇÃO DA ADESÃO DE BRÁQUETES EM ESMALTE UTILIZANDO LIGTH EMITTING

DIODE (LED) COM ADESIVO AUTOCONDICIONANTE E CONVENCIONAL

Acadêmico: Fabrício de Magalhães Guimarães

Orientador: Prof. Dr. Wildomar José de Oliveira

Instituição: Universidade de Uberaba - UNIUBE


Recentemente ortodontistas passaram a empregar fontes de luz à base de LED (Light Emitting Diode) para a colagem de bráquetes em esmalte, entretanto a capacidade de polimerização das fontes de luz fabricadas no Brasil é questionável. Esse nosso trabalho teve como objetivo verificar a adesão de bráquetes, empregando um sistema adesivo convencional e um sistema autocondicionante, utilizando uma fonte de luz LED de fabricação nacional. Foram empregados vinte corpos-de-prova divididos em dois grupos de dez. Incisivos bovinos recém extraídos tiveram a porção coronal separada e incluída em anel de PVC medindo 25mm de diâmetro com 10mm de altura em resina acrílica com a face vestibular voltada para cima. As superfícies foram submetidas à profilaxia com pasta de pedra pomes + água e escova de Robson durante 10s. A aplicação dos sistemas adesivos seguiu orientação de cada fabricante. O Grupo I (adesivo autocondicionante) foi submetido à aplicação do sistema Clearfil SE Bond – Kuraray. O Grupo II (adesivo convencional) foi submetido ao condicionamento ácido (fosfórico a 35% - Etchant – 3M) e em seguida aplicação do sistema adesivo para esmalte Scotchbond Multipurpose – 3M. Um bráquete metálico Morelli número 22 (12,95mm2) foi posicionado com resina composta Filtek Z250 – 3M cor BO.5 sob uma carga de 300g. Utilizamos uma agulha de Vicat modificada para padronizar a carga aplicada. Em seguida, a resina foi fotopolimerizada por 40s com aparelho Ultraled – Dabi Atlante com densidade de potência de 110mW/cm2. Os corpos-de-prova foram submetidos ao ensaio mecânico (cisalhamento) em máquina universal de testes EMIC DL 3000. Utilizamos um fio de aço ortodôntico para tracionar o bráquete de incisal para cervical, paralelamente à face vestibular. A velocidade de carregamento foi de 0,5mm por minuto, com uma célula de carga de 50Kgf. Os valores de rompimento foram 10,27 MPa (sd 2,41) para o Grupo I e 10,20 MPa (sd 2,03) para o Grupo II. Utilizando o software Origin Microcal 4.0 e aplicando o teste T sob nível de significância p<0,01 os valores não tiveram diferenças entre si. A capacidade de fotopolimerização dessa fonte de luz utilizada no experimento, mesmo com densidade de potência menor daquilo estabelecido, proporcionou uma efetiva polimerização, principalmente pelo fato de que os materiais utilizados (adesivos e resina composta) possuem canforoquinona como fotoiniciador, e essa substância absorve exatamente o espectro luminoso produzido pela LED, que situa próximo dos 468nm. As fontes convencionais (lâmpada halógena) possuem densidade de potência maior, entretanto o espectro luminoso varia muito (de menos de 400nm até mais de 500nm). Os dados possibilitam-nos afirmar que a colagem de bráquete utilizando LED com adesivo autocondicionante Clearfil SE Bond - Kuraray ou convencional Scotchbond Multipurpose – 3M proporciona uma efetiva adesão.

Área de Conhecimento: Ciências da Saúde

Palavras-chave: LED, adesivos, bráquetes, esmalte

EFEITO DA DIETA HIPERLIPÍDICO-PROTÉICA NA TAXA DE INGESTÃO DA DIETA E NO PESO

DOS ÓRGÃOS DE RATOS WISTAR





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   11   12   13   14   15   16   17   18   19


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal