Da universidade de uberaba


CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA



Baixar 0.85 Mb.
Página14/21
Encontro19.07.2016
Tamanho0.85 Mb.
1   ...   10   11   12   13   14   15   16   17   ...   21

CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA
ANIMAÇÃO FACIAL UTILIZANDO MPEG-4
Acadêmico(s): Marize Corrêa Simões

Orientador(a): Anibal Evaristo Fernandes

Instituição: Centro Universitário Salesiano - Lorena

Órgão Financiador: BIC-UNISAL


Este trabalho foi uma revisão literária dos assuntos existentes sobre animação facial. Nossa proposta foi estudar as características de algumas expressões e identificar os elementos da face que indicam uma determinada expressão. Os 6 tipos de expressões que conhecemos são: Joy (alegria), sadness (tristeza), anger (irritado), fear (medo), disgust (repugnância), surprise (surpresa). O objetivo da pesquisa, é o estudo do desenvolvimento de um modelo de rosto tridimensional capaz de simular expressões faciais e que possibilitem a união da expressão facial com a fala, utilizando um sintetizador de voz chamado MBROLA. Os pontos principais indicados foram boca, pálpebras e sobrancelhas. Como elementos secundários, bochechas e testa. O modelo utilizado para os músculos é uma variação do modelo padrão de Hill, e inclui dependência da força gerada em função do comprimento do músculo e velocidade da sua contração. A implementação foi feita com a Linguagem de Programação em C utilizando a biblioteca gráfica OpenGL. Estudos para o desenvolvimento do trabalho: 1) Estudo do padrão ISO/IEC; 2) Estudo da linguagem C e a biblioteca gráfica Open GL; 3) Estudo do algoritmo de deformação. Animação facial é uma área importante na Computação Gráfica e que esta continuamente em crescimento. O que se pode perceber é que através de um estudo aprofundando é possível fazer aplicações de um “avatar” usando MPEG-4 nas seguintes situações, tais como videoconferência, comunicações móveis, acesso a vídeo de servidores remotos para aplicações multimídias, jogos, etc.
Área de Conhecimento: Ciências Exatas e da Terra

Palavras-chave: expressões faciais, animação facial e MPEG-4.


FRAMEWORK PARA JOGOS MULTI-USUÁRIOS EM TELEFONES CELULARES
Acadêmico(s): Daniel Augusto de Andrade Sacramento

Orientador(a): Guilherme Rocha Ribeiro

Co-orientador(a): Ahmed Ali Abdala Esmin

Instituição: Universidade de Itaúna


Há alguns anos os aparelhos celulares deixaram de ser um produto voltado para a classe A e começaram a se popularizar. Com preços acessíveis e outros atrativos, hoje este aparelho já se tornou parte do nosso cotidiano. Com milhões de usuários, os celulares deixaram de ser um simples "telefone sem fio" para se tornar um produto que traz inúmeros serviços, desde um simples relógio a um visualizador de vídeos. A cada novo modelo, várias possibilidades e recursos são criados. Atualmente, as funções mais utilizadas nos celulares são as que se referem ao entretenimento. A procura por aplicativos de personalização do aparelho, ringtones, imagens, chats e principalmente jogos vem aumentando. Tratando-se de um dispositivo de comunicação sem fio, vem então a idéia natural da interação entre diferentes usuários. Contudo, para prover a interação dos agentes remotos, um desenvolvedor além da tarefa básica que é criar um jogo, por exemplo, deverá também implementar toda a camada de comunicação de dados. Sendo assim, o objetivo do projeto é desenvolver uma plataforma (framework) de suporte ao desenvolvimento de jogos multi-usuário, que disponibilizará diversos recursos para tornar transparente para o desenvolvedor a comunicação entre os dispositivos remotos. Assim, o framework permitirá que duas ou mais pessoas compartilhem a mesma sessão de um jogo, sendo que cada jogador estará utilizando o seu próprio celular, sem que o jogador nem o criador do jogo precisem, necessariamente, saber como funciona a conexão entre os aparelhos, o tráfego de informações e assim por diante. Este framework será genérico, tendo o objetivo de interligar aparelhos de diferentes modelos/fabricantes. Para garantir isso e ainda obter compatibilidade com um maior número de aparelhos existentes no mercado, o protocolo proposto é implementado sobre o http. Um servidor web faz a intermediação do processo de comunicação entre os celulares. Em paralelo, será desenvolvido um jogo utilizando os princípios do framework desenvolvido para exemplificar suas funcionalidade. Até o momento já foram desenvolvidos os protocolos de comunicação para envio/recebimento de dados entre o telefone celular e o servidor http, e um aplicativo exemplificando a troca de mensagens entre dois telefones celulares intermediadas pelo servidor http.
Área de Conhecimento: Ciências Exatas e da Terra

Palavras-chave: framework, jogo, celular.


PCHAT - COMUNICAÇÃO INTERATIVA UTILIZANDO COMPUTAÇÃO MÓVEL
Acadêmico(s): Thiago Henrique Silva

Orientador(a): Guilherme Rocha Ribeiro

Instituição: Universidade de Itaúna
A grande evolução da tecnologia fez com que os dispositivos móveis, principalmente os celulares, ficassem cada vez mais presentes no mercado. Funções, até então inimagináveis, hoje são comuns nos celulares, como agendas, calculadoras, players de MP3, leitores de e-mails, capturas de imagens digitais, jogos e muito mais. Surge então a necessidade de plataformas e linguagens novas para o desenvolvimento de aplicações para celulares. A linguagem mais comum nesse novo ramo é JAVA (especificamente JAVA to Micro Edition - J2ME). E ela foi utilizada nesse projeto. Atualmente a comunicação "textual" mais comum utilizando celulares é realizada através de mensagens SMS. Mas essa forma de comunicação pode ser muito demorada, e não é uma maneira prática de manter um diálogo longo. Já que os chats fizeram tanto sucesso na web, a proposta deste trabalho foi desenvolver um aplicativo de comunicação interativa (denominado PCHAT) para dispositivos móveis, focando celulares. O Pchat tem algumas particularidades: a comunicação pode ser realizada de celular para celular ou celular para PC (computador comum). Com esse aplicativo de Chat, um canal de comunicação entre dois usuários permanece aberto até o fim do diálogo. Estando "logado", no sistema do Pchat, o usuário terá a facilidade de mandar quantas mensagens forem necessárias, sem precisar realizar passos cansativos para isso. O “cliente” do Pchat é dividido em duas partes: os dispositivos móveis e os desktops (computadores comuns). Para os dispositivos móveis foi utilizada a linguagem de programação Java(J2ME) e a linguagem de programação PHP, em conjunto com o HTML, foi utilizada para os desktops (computadores comuns). Já o “servidor” do projeto foi desenvolvido utilizando o sistema operacional Linux, o banco de dados MYSQL, o servidor WEB Apache e a linguagem de programação PHP. Um dos motivos da escolha da linguagem de programação para o servidor ter sido o PHP foi para demonstrar a possibilidade de integração com Java (J2ME). O Pchat foi desenvolvido focando seu uso no sistema GPRS, tecnologia que permite acesso à internet em celulares, cuja cobrança do serviço é feita através de Kbytes trafegados. O trafego baixo de dados, foi uma das preocupações desse trabalho, assim, usando o sistema GPRS, o valor pago pelo usuário será menor do que mensagens SMS. O Pchat está na fase final de desenvolvimento, mas ele já proporciona uma comunicação ágil, funcional e econômica entre duas pessoas. Após a conclusão do trabalho, o aplicativo que será produzido, será distribuído gratuitamente pela Internet. Juntamente com o aplicativo será disponibilizado material de apoio para que outras pessoas possam, através deste software, aprender mais sobre J2ME, bem como outras linguagens e recursos utilizados nesse projeto.
Área de Conhecimento: Ciências Exatas e da Terra

Palavras-chave: computação móvel.


WAVELETS BIORTOGONAIS
Acadêmico(s): Arnaldo José Pereira Rosentino Junior

Orientador(a): José Eduardo Castilho

Instituição: Faculdade de Engenharia Elétrica da Universidade Federal de Uberlândia

Órgão Financiador: PROMAT


O objetivo principal deste trabalho é classificar a família das wavelets biortogonais, geradas por funções splines, sob esses dois aspectos: detectar singularidades e compactar dados. Neste trabalho faz-se um estudo das bases wavelets biortogonais, usando como problema modelo, um sinal unidimensional. Um dos conceitos mais importantes em análise wavelet é o de análise de multirresolução, o qual proporciona um ambiente natural para entendimento das bases wavelets. Uma análise de multirresolução é formada por uma seqüência de subespaços shift invariantes encaixantes. No caso das wavelets biortogonais a estrutura é formada por duas seqüências de subespaços, que individualmente definem uma estrutura de multirresolução e são ortogonais entre si. As bases wavelets são geradas por translação e dilatação de uma função base, a qual em geral tem suporte compacto. Isto permite uma representação em multirresolução local, tanto no domínio das freqüências, quanto no domínio do tempo. Esta propriedade de dupla localização possibilita uma análise mais precisa de sinais não estacionários. Por intermédio da transformada wavelet, um sinal representado no nível j de resolução, é decomposto em dois sinais representados no nível j-1. Em um deles tem-se representado as freqüências baixas, ou seja, a parte suave do sinal que é representado pela expansão em termos da função escala. No outro tem-se representado as freqüências altas do sinal original, que é representado pela expansão em termos da função wavelet. Neste segundo caso, tem-se o detalhe da representação do sinal original, no nível j, que não podem ser representados no nível j-1. Neste contexto a transformada wavelet pode ser vista como um processo de filtragem de sinal. Isto ocorre, porque os coeficientes wavelets têm a propriedade de serem indicadores de regularidade do sinal, ou seja, são significativos em regiões de fortes gradientes (freqüências altas) e tem valores desprezíveis em regiões de suavidade (freqüências baixas). Com isto pode-se fazer uso das bases wavelets no processo de detectar singularidades e no processo de compactação de dados.
Área de Conhecimento: Ciências Exatas e da Terra

Palavras-chave: wavelets biortogonais, multirresolução.


ESTUDO E APLICAÇÃO DE EXTRATOS BRUTOS DE FLORES DE UMA QUARESMEIRA, Tibouchina granulosa COGN, COMO INDICADOR ÁCIDO-BASE
Acadêmico(s): Geandre de Carvalho Oliveira (bolsista do PIBIC-UNIUBE)

Orientador(a): Prof. Dr. Mauro Luiz Begnini

Co-orientador(a): Prof. Msc. Sebastião Francelino da Cruz

Instituição: Universidade de Uberaba

Órgão Financiador: PAPE-UNIUBE e PIBIC-UNIUBE
Tradicionalmente, o processo de transmissão do conhecimento teórico e/ou científico, nas escolas é feito de forma isolada, sendo o professor o ponto central do processo de ensino/aprendizagem. Atualmente, na área de educação, há uma grande preocupação em trazer o dia-a-dia do aluno para dentro de sala de aula, onde cada vez mais o aluno participa de forma significativa do processo de assimilação dos conhecimentos. Trabalhar conceitos gerais em química, como ácidos e bases no ensino médio é uma tarefa ás vezes complicada, quando não se sabe compreender o cotidiano de cada estudante. O uso de extratos brutos de plantas como indicadores alternativos é uma saída para a situação. Algumas plantas possuem substâncias conhecidas como antocianinas ou antocianidinas, elas são responsáveis pelas cores dos frutos e flores. O uso de indicadores alternativos ou naturais possibilita ao aluno a compreensão de conceitos de maneira mais efetiva e prazerosa. O extrato etanólico das flores da quaresmeira foi obtido através de metodologia já descrita em literatura. Aproximadamente 50g de pétalas de flores recém colhidas e maceradas em almofariz, foram imersas em 50mL de etanol durante 1h sob ocasional agitação. Com esse extrato bruto foram realizados os ensaios em meio ácido e base. Em meio bastante ácido (pH 1,0) o extrato adquire colorações róseas intensa, passando para rósea leve a incolor, quando em pH levemente ácido e incolor em meio neutro. Quando em pH levemente básico o extrato adquiriu coloração verde escuro tornando-se amarelo forte quando se adicionou mais base. A partir dos resultados obtidos por cromatografia em camada delgada (CCD), usando como eluente o tipo BAW (butanol/ácido acético/água) 4:1: 5 v/v, os pigmentos (pelargonidina e delfinidina) foram identificados e caracterizados a partir da confirmação dos dados do tempo de retenção (Rfs) obtidos em literatura específica. Os pigmentos foram separados em cromatografia em coluna e depois de isolados, os extratos foram concentrados até 10% do volume e em seguida titulou-se com HCl 0,05 M e NaOH 0,05M, identificando a variação das cores do extrato em relação ao pH do meio. Pode-se perceber que a pelargonidina é o pigmento responsável pela intensa cor rósea do extrato em pH ácido e a delfinidina responsável pela cor verde observada em meio levemente básico. O uso alternativo de indicadores visuais naturais, além de incentivar e despertar o interesse do aluno possibilita a compreensão dos assuntos de maneira mais prazerosa. Cada vez mais o aluno necessita de uma vivência prática durante a sua formação acadêmica, assim sendo, o aspecto da química presencial do cotidiano consolida o conhecimento e vislumbra a beleza do meio ambiente.
Área de Conhecimento: Ciências Exatas e da Terra

Palavras-chave: indicadores; quaresmeira; ácido-base; pelargonidina; delfinidina.




CIÊNCIAS HUMANAS
A FAMÍLIA NA CRECHE: UM ENFOQUE ECOLÓGICO EM FORMAÇÃO DE PROFESSORES
Acadêmico(s): Débora Nogueira Tomás (bolsista do PIBIC-CNPq)

Orientador(a): Profª. Drª. Eulália H. Maimone

Instituição: Universidade de Uberaba

Órgão Financiador: PAPE-UNIUBE e PIBIC-CNPq


O presente trabalho faz parte de um projeto maior sobre a qualidade da Educação Infantil, onde se pretendeu pesquisar sobre a participação da família na creche, na educação e no desenvolvimento da criança pequena. Estudos recentes sobre a melhor forma de se educar e propiciar pleno desenvolvimento à criança pequena vem mostrando a tendência da escola de abrir para a formação da família, dividindo com esta, as responsabilidades com relação à promoção de qualidade do ensino na instituição infantil, e em especial, sensibilizando os pais para a participação efetiva através de parcerias junto à creche. Considerando os benefícios para o desenvolvimento da criança, em qualquer faixa etária, de os pais participarem de sua vida escolar e da necessidade de um enfoque ecológico à pesquisa sobre creches, esta pesquisa teve como objetivo conhecer como se dão as relações entre a família e a creche, já que muito cedo essas famílias tem que colocar seus filhos em instituições de educação infantil, transferindo para as mesmas o papel de mediar aprendizagens em cada faixa etária. Em decorrência, objetivou-se também identificar e contextualizar as necessidades dos pais e intervir na dinâmica das relações familiares (interações pais-filhos, pais-creche), visando contribuir para a melhoria da qualidade na educação infantil, através do fortalecimento da parceria família-creche e da formação de professores para lidar com as famílias. Participaram do estudo pais ou responsáveis de 74 crianças atendidas por uma creche pública, situada em um bairro periférico da cidade de Uberaba-MG. Foram sorteadas, de forma aleatória, 30 famílias de crianças com a faixa etária entre 3 a 5 anos de idade, que freqüentam esta creche e aplicadas entrevistas semi-estruturadas, junto com visitas domiciliares. Isso permitiu traçar um perfil da clientela atendida pela instituição, visando compreender melhor a realidade sócio-cultural e o relacionamento familiar. Os resultados revelaram que a maior parte dos pais ou responsáveis possuem um nível de escolaridade baixo, e que a creche é quase sempre a única opção para se deixar os filhos para ir trabalhar, confiando à mesma os cuidados com a criança, principalmente quanto à higiene e alimentação. A maioria das famílias acredita que a creche possa oferecer cuidados e educação de qualidade, com atividades que proporcionem o desenvolvimento e aprendizagem da criança, embora não tenham conseguido definir com clareza o significado disso.
Área de Conhecimento: Ciências Humanas

Palavras-chave: educação infantil, interação família escola, formação de professores.


FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM SERVIÇO NA ESCOLA MUNICIPAL PROFESSOR ANÍSIO TEIXEIRA
Acadêmico(s): Jane Magali Fernandes C. Genarcki (bolsista do PIBIC-CNPq)

Orientador(a): Prof. Dr. Luis Eduardo Alvarado Prada

Instituição: Universidade de Uberaba - UNIUBE

Órgão Financiador: PAPE-UNIUBE e PIBIC-CNPq


Esta pesquisa pautou-se na questão: que elementos teóricos metodológicos orientam o desenvolvimento de um projeto de formação continuada de professores em seu local de trabalho, isto é, na instituição escolar como um todo? A metodologia envolveu a construção e análise dos dados mediante reflexões individuais e coletivas; oficinas de trocas de experiências sobre o fazer dos professores e aprofundamento teórico de temas selecionados pelo coletivo docente. Tudo isto teve o intuito de transformar o cotidiano profissional e experienciar uma forma diferenciada de formação continuada em serviço tomando como objeto de estudo o próprio exercício profissional. O desenvolvimento da pesquisa permitiu a construção de dados para caracterização da Escola Municipal Professor Anísio Teixeira (EMPAT), no relacionado com o seu espaço físico, os professores, os alunos e os pais. Estas caracterizações constituíram-se, junto com outros dados e aprofundamento teóricos metodológicos, em elementos para a elaboração participativa do Projeto Político Pedagógico, que visa à ampliação das relações da tríade professor – conhecimento – aluno e ao desenvolvimento de processos de formação continuada que viabilizem o aprender a aprender tanto dos alunos como dos professores. A pesquisa permitiu mostrar que os professores num movimento de rede de relações entre eles mesmos, eles com os alunos e com os conhecimentos, construíram seus conceitos e práticas, entendendo que estas definem sua identidade profissional individual e institucional. A formação continuada na instituição escolar implica uma gestão que, com base em argumentos teórico metodológicos e políticos, sensibilize, motive toda a escola, oportunize a participação de todos no processo educativo, intermediando situações de aprendizagens entre professor-aluno, professor-família, escola-comunidade e entre os próprios professores. Diante o desenvolvimento da pesquisa, pôde-se considerar que, quando os professores, com a participação das outras pessoas que fazem parte da instituição escolar, constroem o Projeto Político Pedagógico, este processo se constitui em uma formação continuada que pode transformar suas concepções e práticas docentes no cotidiano escolar. No entanto, as estruturas burocráticas, que não têm esta visão de formação continuada, impedem administrativa e politicamente esta formação, tanto na própria escola, quanto no desenvolvimento de seu exercício profissional.
Área de Conhecimento: Ciências Humanas

Palavras-chave: professores, formação continuada, pesquisa.


FORMAÇÃO DE PROFESSORES NAS DÉCADAS DE SETENTA E OITENTA DO SÉCULO XX NO COLÉGIO NOSSA SENHORA DAS DORES: CONTRIBUIÇÕES PARA O DEBATE
Acadêmico(s): Alexandre Augustus Cardoso (bolsista do PIBIC-CNPq)

Orientador(a): Profª. Drª. Dirce Maria Falcone Garcia

Co-orientador(a): Profª. Drª. Margarita Victoria Rodrìguez

Instituição: Universidade de Uberaba

Órgão Financiador: PAPE-UNIUBE e PIBIC-CNPq
O presente trabalho de pesquisa é parte de uma pesquisa histórico- política mais ampla e se desenvolveu junto ao Colégio Nossa Senhora das Dores em Uberaba, Minas Gerais. Este buscou analisar a história do curso de formação de professores (extinto magistério) que se desenvolveu nessa instituição durante as décadas de setenta e oitenta do século passado, e as influências das políticas educacionais, nacionais e estaduais, na organização e no desenvolvimento do curso. Nesse sentido, no intuito de dar respaldo ao nosso objeto de análise, foi feito um levantamento junto a Secretaria de Educação de Uberaba, ao arquivo público e à própria instituição de ensino de dados - normas, leis, regimentos - que pudessem fornecer subsídios à pesquisa. Foram ainda realizadas entrevistas com professores que trabalharam na instituição na década de setenta e oitenta, buscando recuperar, através dos depoimentos, dados retidos na memória dos professores. Realizando um diálogo entre as fontes documentais e orais, os referenciais bibliográficos e a legislação vigente, registramos as influências das políticas educacionais no curso de formação dos professores, bem como aspectos da prática e das concepções pedagógicas do período. Quanto às políticas, as influências se referem aos efeitos da Lei 5692/71 que imprimiu um caráter tecnicista à educação no período, com predomínio dos conteúdos instrumentais, afetando o currículo do colégio, que mesmo assim procurou preservar a educação humanista desta escola católica. Quanto ao fechamento do curso normal em 1989, levantamos a hipótese de que este, por ser ministrado em uma escola particular, e destinado, ao longo de muitas décadas à formação dos filhos da classe média tradicional uberabense e região, foi perdendo o atrativo para sua clientela, que no final dos anos oitenta, já não via neste curso uma opção digna de seu interesse, indo à procura de formação universitária. O curso de magistério, no final dos anos oitenta, passou a se destinar, salvo poucas exceções, àqueles que não poderiam pagar por sua formação em nível médio. Quanto ao aspecto pedagógico, esta pesquisa explicitou que havia na escola estudada grande envolvimento dos professores com o seu trabalho o que, se por um lado reforçava o viés missionário do magistério por outro, supria as dificuldades da formação inicial. Outra contribuição relevante refere-se à como o modo de ser professor principia antes do exercício do magistério como profissional, e fora dos cursos de formação, mas sim a partir de sua experiência como aluno. Este estudo não conseguiu esgotar todas as suas possibilidades e sugere sua continuidade com outras pesquisas. Nos baseamos nas referencias teóricas Freitag, Hilsdorf, Romanelli, etc.
Área de Conhecimento: Ciências Humanas

Palavras-chave: história da educação, políticas educacionais e formação de professores.



FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DA UNIUBE: ANALISANDO AS FRONTEIRAS DO SABER-PODER
Acadêmico(s): Osana Maria Leal Silva (Bolsista do PIBIC-FAPEMIG)

Orientador(a): Profª. Dra. Ana Maria Faccioli de Camargo

Co-orientador(a): Profª. Glaura Morais Paronetto

Profª. Martha M. Prata Linhares

Profª. Ms. Ormezinda Maria Ribeiro

Profª. Ms. Sueli T. de Abreu Bernardes

Profª. Suemi H. de Morais Silva

Instituição: Universidade de Uberaba

Órgão Financiador: PAPE-UNIUBE e PIBIC-FAPEMIG
O GAPP (Grupo de Apoio Pedagógico e Pesquisa) desenvolve desde 2000 uma pesquisa que prioriza investigar se as ações pedagógicas desenvolvidas e em desenvolvimento com professores/as da Universidade de Uberaba: 1. contribuem para mudanças na prática docente e identificar a natureza dessas mudanças; 2. desvelar como nas práticas pedagógicas se estabelecem se regulam e se modificam as relações do sujeito consigo mesmo. Tal pesquisa teve como objeto de estudo o Curso de Atualização. “O Fazer e o Pensar no Cotidiano da Sala de Aula”. O presente trabalho de investigação pretende analisar o conjunto dos resultados colhidos na referida pesquisa, os quais já foram publicados em trabalhos científicos. Entre eles, selecionei para análise: “Grupo de apoio pedagógico e pesquisa: educadores em travessia”; “O fazer e o pensar no cotidiano da sala de aula”; “A sala de aula como experiência de si”; “Formação de professores: imagens de saber e poder”. Procurando traçar o caminho percorrido tanto na formação continuada dos professores quanto na pesquisa, extrairei deste “corpus” de análise os indicadores mais relevantes para constatar: O que mudou? O que pôde mudar? Como pôde mudar a prática docente? As teorias sobre “o professor reflexivo e pesquisador” são fundamentadas à luz de pensadores dessas questões as quais o GAPP se propõe analisar, interpretar e refletir as ações desenvolvidas no apoio pedagógico. Para dar maior consistência e profundidade ao aprender com o próprio agir e a se desenvolver como profissional docente, o grupo de pesquisadores recorre também às formas de produção de subjetividades, cujo referencial teórico encontra-se nos estudos culturais e mais especificamente nos estudos foucaultianos voltados para a questão. Ao analisar as práticas discursivas do curso de formação continuada de professores, o GAPP promoveu o contínuo aperfeiçoamento docente; partindo da reflexão da prática educativa, em que privilegiou a reflexão que o sujeito faz consigo mesmo. A educação é entendida pelo grupo de pesquisadores como um processo centrado na pessoa que, voltado para a humanização valoriza o pensar crítico e criativo, construindo e transformando a subjetividade. É evidente também as várias tentativas de transgressão, quando tanto ministrantes do curso, quanto os próprios cursistas, narram suas atividades dentro ou fora do curso. Esse fato revela que o apoio pedagógico provocou tanto em uns quanto em outros, um profundo questionamento do já dito, feito e pensado em termos de educação. Em sua trajetória o GAPP permanentemente analisa os discursos produzidos nas e para as diversas atividades propostas na perspectiva das múltiplas relações de poder e não como uma “simples tela de projeção dos mecanismos de poder”, uma vez que é justamente no discurso que se articulam poder e saber.
Área de Conhecimento: Ciências Humanas

Palavras-chave: formação continuada; relações discursivas; sujeito; poder-saber; pesquisa.





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   10   11   12   13   14   15   16   17   ...   21


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal