DançA, memória, corpo e educaçÃO: algumas aproximaçÕES



Baixar 4.86 Kb.
Encontro02.08.2016
Tamanho4.86 Kb.
DANÇA, MEMÓRIA, CORPO E EDUCAÇÃO: ALGUMAS APROXIMAÇÕES.

Valéria Maria Chaves de Figueiredo - UFG

Este estudo, fruto de uma pesquisa iniciada em 2003 no Doutorado da Faculdade de Educação da Unicamp- Universidade Estadual de Campinas/SP, na área de Conhecimento, Linguagem e Arte, tem como origem o desafio de reconstruir uma história de relações entre a dança, a sociedade, a cultura e a educação. Temos como foco a perspectiva da história oral, priorizando a utilização de fontes orais, bem como, o registro de imagens. A inter-relação com a comunidade manifesta-se como condição fundamental para se apreender os modos, as estórias, os movimentos, as dramaturgias que marcam estes cotidianos e sua arte. Pautada em depoimentos coletados junto a pessoas do povo, nos municípios de Santa Cruz e Morrinhos, duas antigas cidades do estado de Goiás. São danças que resistem na memória de antigos moradores e continuam vivas na tradição da oralidade e, mais particularmente, na memória do corpo, já que não mais são dançadas. Foram ao longo dos anos proibidas e desprezadas pela modernidade capitalista. Acreditamos que ao dar voz a estes personagens que trazem em si as tradições, estaremos propiciando a inclusão daqueles que normalmente ficam à margem da nossa sociedade. Nossa intenção é olhar para o corpo como um texto múltiplo e constituído de história, memória, cultura e arte. É a presença de uma multiplicidade de diálogos e a dança como campo de conhecimento polissêmico. São tiranias e poesias inscritas no cotidiano e na dança. Nosso referencial teórico dialoga com diversos autores, entre eles Portelli, Pollack, Olga Von Simson, Guinsburg, Walter Benjamin, entre outros.



Palavras-chave: dança, memória, dança popular brasileira.



©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal