Davi enfrenta e vence o gigante golias



Baixar 67.38 Kb.
Encontro31.07.2016
Tamanho67.38 Kb.
LIÇÃO 02

11 de outubro de 2009



DAVI ENFRENTA E VENCE O GIGANTE GOLIAS


Professor Alberto
TEXTO ÁUREO

"Davi, porém, disse ao filisteu: Tu vens a mim com espada, e com lança, e com escudo; porém eu venho a ti em nome do SENHOR dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado” (1 Sm 17.45).


(Davi com a Cabeça de Golias - Caravaggio - 1606-1610) 


VERDADE PRÁTICA

O desafio de Davi a Golias, o gigante filisteu, representa a luta espiritual que o crente trava com o mundo, a carne o Diabo.




COMENTÁRIO DO TEXTO ÁUREO

"Davi, porém, disse ao filisteu: Tu vens a mim com espada, e com lança, e com escudo; porém eu venho a ti em nome do SENHOR dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado” (1 Sm 17.45).

A beleza desta história é que ela dá um exemplo perfeito de como Deus opera. Ele exalta o SEU nome quando somos fracos. Não precisamos ser eloqüentes, fortes ou de boa aparência. Não temos de ser belos e brilhantes ou ter todas as respostas para sermos abençoados por Deus. Ele honra a nossa fé. Deus usa instrumentos frágeis para realizar grande obras (Zc 4.10), vejamos alguns exemplos:
Deus usou…

(1) uma vara (Ex 14.15-16);

(2) uma queixada de um jumento (Jz 15.15);

(3) um punhado de farinha e um pouco de azeite (1 Rs 17.12);

(4) uma nuvem do tamanho da mão de um homem (1 Rs 18.44);

(5) semente de mostarda (Mt 13.32);

(6) Davi, tão somente com uma funda e um seixo, derrotou a um gigante e salvou a

Israel;


(1 Sm 17.52);

(7) Um adolescente com apenas dois peixes e cinco pães provocou um milagre

(Jo 6.5-13);

(8) Migalhas do poder de Cristo foram suficientes para libertar da possessão demoníaca

a filha da mulher cananéia (siro-fenícia) - Mt 15.21-28
Tão poucos recursos e tão grandes resultados! Tudo o que o Senhor nos pede é que confiemos Nele, que nos coloquemos diante Dele com integridade e fé, e Ele vencerá a batalha. Deus está apenas aguardando o seu momento, esperando que confiemos Nele para capacitar-nos a combater nossos gigantes. Davi revelou a sua fé ao declarar a Golias: “... Tu vens a mim com espada, e com lança, e com escudo; porém eu venho a ti em nome do SENHOR dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado” (1 Sm 17.45).

Lembra-se: Golias continua sendo um gigante, uma presença soberba. Davi tinha tudo contra si. Não havia ninguém no acampamento filisteu, ou provavelmente no dos israelitas também, que apostasse nele. Mas Davi não precisava do seu apoio. Ele precisava apenas de Deus. Depois de apanhar as pedras, ele se aproximou do enorme guerreiro filisteu. O menino-pastor fez o gigante sorrir. Que piada ! (1 Sm 17.41-46), mas Davi não estava ali confiando na sua força, perspicácia ou habilidade, embora as tivesse, mas ele sabia que aquele indivíduo filisteu havia blasfemado contra o Deus Verdadeiro, o SENHOR DOS EXÉRCITOS: “... o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado” (1 Sm 17.45).

Imagine só a cena! Davi se encontra frente àquela enorme criatura, sem sentir-se intimidado. Intimidação, esta é a nossa MAIOR batalha quando lutamos com gigantes. Quando eles nos intimidam, ficamos sem voz; nossos pensamentos se confundem; esquecemos como orar; nos concentramos nos pontos negativos; esquecemos de quem somos representantes e ficamos ali com os joelhos trêmulos. Fico imaginando no que Deus pode pensar já que Ele sempre nos prometeu: “Meu poder está à sua disposição. Não há ninguém maior desta terra. Confie em Mim!”.

Mas os olhos de Davi não se fixaram no gigante, a intimidação não fazia parte da sua vida. Os olhos de Davi estavam fixados em Deus e com essa incrível confiança, declara: “Saberá toda esta multidão que o Senhor salva, não com e espada, nem com lança, porque do Senhor é a guerra” (1 Sm 17.47), Davi sabia que aquela batalha era do Senhor.

Neste texto áureo podemos compreender que o gigante Golias, que possua toda sorte de armas e uma avantajada altura, não passava de um anão na presença do Senhor´. Davi que era uma pequeno pastor de ovelhas era o verdadeiro gigante, porque teve visão espiritual frente aquela terrível afronta filistéia ao SENHOR dos Exércitos.

Você está tentando lutar sozinho? Tentando lutar à sua maneira? Tentando enganar o inimigo, ser mais esperto do que ele? Não vai conseguir. Mas Deus consegue: E Ele está dizendo a você: “Faça as coisas ao meu modo e irei honrá-lo. Faça do seu modo e estará condenado ao fracasso. A guerra não e sua é minha”. Que o SENHOR dos Exércitos nos ajude a termos discernimento espiritual, temor de Deus em nossas vidas para desenvolvermos a fé no Eterno como o pastor Davi o fez. Amém. (adaptação e citação do livro: Davi – Um homem segundo o coração de Deus de Charles R. Swindoll – Editora Mundo Cristão).


OBJETIVOS
Após a aula, o aluno deverá estar apto a:

Entender o contexto do conflito entre Davi e Golias;

Associar o desafio de Davi a Golias, à luta espiritual que o crente trava com o mundo, a carne e o Diabo;

Conscientizar-se de que, assim como Davi, devemos resistir o inimigo e vence-lo por Cristo.


INTRODUÇÃO


Palavra Chave: VITÓRIA

Ato de vencer o inimigo em uma guerra; triunfo brilhante em qualquer campo de ação.




  • A luta de Davi contra o gigante Golias não era apenas física, mas também espiritual, conforme podemos observar em 1 Sm 17.31-50;

  • Os cristãos também enfrentam essa luta contra as forças espirituais da maldade (Mt 16.18; Ef 6.10-18);

  • Assim como Davi venceu o gigante Golias, os cristãos através do Senhor Jesus, podem vencer (2 Co 2.14; Rm 8.37).




I. OS INIMIGOS DO POVO DE DEUS
1.- Inimigos Numerosos.


OS FILISTEUS



No templo Medinet Habu, inscrição retrata prisioneiros filisteus libertados

Procederam de Patrusim e Casluim, ambos filhos de Mizraim (Gn 10.14). Segundo a Bíblia, vieram de Caftor que é Creta (Am 9.7; Jr 47.4; Dt 2.23).

Segundo as descobertas arqueológicas, esse povo partiu de Creta e veio pela Ásia Menor arrasando todas as cidades que encontravam. Nessa época invadiram as usinas metalúrgicas de Shatusa, cidade do Império Hitita, e conseguiram o segredo do metal para a fabricação de armas, tecnologia que só eles tinham (Js 17.18; I Sm 13.19-22). Depois desembarcaram em Chipre, por caravanas na Síria foram a Carquêmis, no Eufrates, e avançaram para as cidades marítimas da Fenícia, Ugarit, Biblos, Tiro, Sidon e atingiram as fronteiras do Egito incendiando as cidades que encontravam com exceção das cidades israelitas. Segundo a arqueologia, os filisteus foram derrotados pelo faraó Ramsés III, indo depois estabelecer-se na orla marítima.

A Filístia era dividida em cinco territórios, sendo três marítimos: Gaza, Asquelom e Asdode, e dois no interior: Gate e Ecrom (I Sm 6.17), sendo Asdode a capital federal. Também possuíam algumas cidades pequenas que lhes eram tributárias. Tinham príncipes e reis cujo título era Abimeleque, talvez o mesmo que Aquis (I Sm 21.10).

A religião dos filisteus era politeísta, adoravam a Dagom (I Sm 5.1-5), o deus nacional, tinham templos dedicados a Dagom nas cinco principais cidades, o de Gaza foi destruído por Sansão (Jz 16.21-30). A cabeça de Saul foi posta no templo de Dagom (I Cr 10.10). Dagom tinha cabeça e braços de homem, e o resto do corpo era de peixe. Os filisteus adoravam ainda a Astarote, a principal divindade feminina (I Sm 31.10) e a Baal-Zebude, o deus das moscas (II Rs 1.2-3,16, Baal-Zebude ou Belzebu., príncipe dos demônios, Mt 12.24).

Os filisteus constituíram-se no mais ferrenho e duradouro inimigo do povo de Israel. Nos dias de Golias, estavam no apogeu de sua glória, porém, Davi os desbaratou.



  1. Derrotados por Sangar (Jz 3.31);

  2. Derrotados por Sansão (Jz 16.30);

  3. Venceram Israel nos dias de Elí (I Sm 4.10);

  4. Derrotados por Samuel (I Sm 7.7-13);

  5. Nos dias de Saul, foram derrotados várias vezes por Jônatas, filho de Saul, por Davi nos dias do gigante Golias e outra vez venceram Israel, na morte de Saul e Jônatas (I Sm 13.14,17,31 e I Cr 10);

  6. No reinado de Davi, são por ele derrotados (I Cr 18.11);

  7. Derrotados por Ezequias (II Rs 18.8).


Hoje, os filisteus são considerados extintos da terra, resta-nos apenas o termo “Palestina” que quer dizer “Terra dos Filisteus”. Por volta do ano 132 d.C., o imperador romano Adriano, para acabar com o nacionalismo judeu, rebatizou a região da Judéia como Palestina.




  • Portanto os inimigos de Israel eram de fato numerosos;

  • Na história se observará que os fiéis a Deus, às vezes, parecem estar em desvantagem pessoal, material, posicional, comunicativa, etc., mas a Palavra de Deus declara: “Não temas, ó pequeno rebanho, porque a vosso Pai agradou dar-vos o Reino” (Lc 12.32);

2.- Inimigos Poderosos.

  • Os filisteus possuíam o segredo do metal para a fabricação de armas, só eles possuíam tal tecnologia (Js 17.18; I Sm 13.19-22);

  • Israel era um povo agrícola e pastoril;

  • O livro de Juízes, do qual 1 Samuel é uma seqüência, relata o desvio espiritual de Israel como povo de Deus (Jz 17.6; 21.25);

  • Israel foi sistematicamente atormentado pelos filisteus (1 Sm 4.2,10; 7.3);

  • Somente Deus poderia livrar Israel dos filisteus e Davi compreendeu isso (1 Sm 17.47);




SINOPSE DO TÓPICO (1)

A vitória de Israel sobre seu potente inimigo só foi possível mediante a confiança de Davi em Deus.


II. O INIMIGO DE DAVI


  1. Amedrontava por seu tamanho.

  • Segundo a Bíblia, Golias tinha: seis côvados e um palmo (1 Sm 17.4);

  • Pelo nosso sistema atual de pesos e medidas, isso corresponde a quase 3 metros de altura;

  • Arqueólogos tem descoberto no Antigo Oriente, esqueletos de pessoas enormes como o relato bíblico (Gn 6.4; Dt 2.10,20-21; 3.11);




  • Exemplos de pessoas altas no Ocidente:



Robert Wadlow ao lado de seu pai, possuía 2.72 m e 220 Kg, morreu em 1940 aos 22 anos de idade.

/



Sultan Kosen, um dos homens mais alto do mundo, posa em frente à Torre de Londres. Kosen é turco, possue 26 anos e tem 2,465 metros.

Ucraniano é o novo homem mais alto do mundo


Leonid Stadnik, de 36 anos, mede 2,60 metros.

O gigante ucraniano Leonid Stadnik, considerado o homem mais alto do mundo pelo Guinness Book, em sua casa, em foto de 2004 (Foto: Arquivo/AP). O ucraniano de 2,60 metros foi confirmado como o homem mais alto do mundo pelo livro dos recordes. Leonid Stadnik é veterinário, vive no vilarejo de Podoliantsy, na região noroeste da Ucrânia -a cerca de 200 quilômetros da capital do país, Kiev.  O novo detentor do título de homem mais alto do mundo começou a crescer mais do que o esperado para sua idade quando tinha 14 anos. Foi nessa época que ele foi submetido a uma cirurgia no cérebro, que aparentemente estimulou uma glândula que controla o crescimento.

  • Atualidades:



GOLIAS
“Golias era um descendente dos refains, um povo alto e aborígine que vivia na região de Amom, na Transjordânia, dos quais um grupo reduzido refugiou-se com os filisteus depois da sua dispersão pelos amonitas (Dt 2.20,21), ou era descendente dos anaquins (q.v.; cf. Nm 13.33; Js 11.22), conhecidos por sua elevada estatura.

A Septuaginta (1 Sm 17.4) e Josefo dizem que ele media quatro côvados e um palmo, ou seja, dois metros e vinte centímetros, ao passo que o texto hebraico afirma que ele media seis côvados e um palmo, ou seja, praticamente três metros e vinte centímetros de altura. [...] A literatura rabínica registra muitas lendas sobre Golias. De acordo com elas, sua mãe era Orfa (cf. Rt 1.14), que caminhou 40 passos (aprox. 30 metros) com Noemi e Rute, e então voltou para uma vida libertina em Moabe.



Ainda segundo a tradição judaica, Golias foi seu filho ilegítimo, orgulhava-se de ter assassinado os dois filhos de Eli (1 Sm 4.11), e de ter roubado a Arca de Israel (1 Sm 4.17). Os quarenta dias do seu desafio ao exército de Israel (1 Sm 17.4-10) comparam-se aos 40 passos de sua mãe, Orfa, e ocorreram na época em que recitavam o Shema! [...] O lugar onde Golias encontrou a morte foi o vale de Elá (ou vale do Carvalho, 1 Sm 17.2), entre Socó e Azeca, nas terras da tribo de Judá. Os israelitas, sob o comando do rei Saul, estavam acampados na encosta norte do vale de Elá, e os filisteus estavam entrincheirados na encosta oposta. Um vale estreito, por onde passava um riacho, que separava os dois exércitos” (Dicionário Bíblico Wycliffe.RJ: CPAD, 2006, p.873 - adaptado).


  • Golias confiava em sua altura, desafiou e amedrontou o exército de Israel por quarenta dias (1 Sm 17.11-16);

  • Assim como Golias, muitos hoje confiam tão somente em sua “estatura”, “seu cargo”, “seu sucesso”, sem cogitarem que sua queda está próxima;

  • A soberba precede a queda” (Pv 16.18);

  • Golias subestimou a Davi, ele desprezou a Davi (1 Sm 17.42);

  • Golias apenas zombava, no entanto, Davi era um jovem com muitíssimas qualidades (1 Sm 16.18), possuía talento musical, coragem, prudência no falar, boa aparência, humildade, era obediente, e o mais importante tinha comunhão como Senhor.


2.- Amedrontava por suas armas e discursos persistente.

  • A couraça de Golias tinha cerca de 70 quilos;

  • seu eixo de tecelão pesava cerca de 8 quilos;

  • a ponta da lança pesava 7 quilos;

  • o dardo de Golias era tão pesado, que em vez de levá-lo na mão, ele o levava sobre os ombros;

  • trazia na cabeça um capacete de bronze (1 Sm 17.5-7);

  • Persistentemente Golias procurava amedrontar o povo de Deus (1 Sm 17.16-23);

  • Essa foi a mesma tática do diabo ao tentar o Senhor Jesus por quarenta dias, e, sendo derrotado, afastou-se até o momento oportuno (Lc 4.13);

  • Assim como Davi, nós devemos resisti-lo e vence-lo por Cristo (Tg 4.7).



SINOPSE DO TÓPICO (2)

O inimigo de Davi era assustador por causa de seu tamanho, armas e discurso, entretanto, foi derrotado por confiar em sua própria força.



III. A VITÓRIA DE DAVI
1.- Davi venceu porque estava sob a direção e autoridade de Deus.

  • Davi sabia que estava sob a proteção do Senhor (2 Sm 7.15-16);

  • Davi reagiu com fé a investida de Golias contra o SENHOR, seu Deus (1 Sm 17.45);

  • Davi não lutava em seu próprio nome, mas no nome do Deus de Israel que estava sendo afrontado (1 Sm 17.45);

  • A Bíblia nos ensina que as nossas armas não são carnais (2 Co 10.4);

  • A luta do cristão e contra as potestades e principados do mal (Ef 6.12);

  • Os crentes devem estar sempre revestidos de toda a armadura de Deus (Ef 6.11).


2.- Davi venceu porque teve fé e confiança em Deus.

  • A fé de Davi o capacitou a vencer um leão e um urso, que tinham atacado o seu rebanho (1 Sm 17.34-37);

  • Quem tem fé e confiança no Senhor costuma ver as coisas por outro ângulo e foi o que Davi demonstrou ter;

  • Sua confiança em Deus era tão grande que pelo seu entusiasmo e certeza convenceu o rei Saul e os comandantes de Israel;

  • Davi e um dos membros da galeria dos heróis da fé em Hebreus (Hb 11.32);

  • A fé é o firme fundamento das coisas que ainda não existem (Hb 11.1).



SINOPSE DO TÓPICO (3)

Davi venceu o gigante filisteu porque estava sob a direção e autoridade divinas e teve fé e confiança em Deus.



CONCLUSÃO


  • A vitória de Davi sobre Golias é sem dúvida alguma um grande divisor de águas na história de Israel;

  • De um simples, humilde e pequeno pastor de ovelhas, Davi passa a ser a figura-chave na construção da monarquia de Israel;

  • Tudo graças a sua confiança e fé ousada na ocasião em que não temeu o enfrentamento com um inimigo aparentemente invencível;

  • A nós fica a lição de que nenhum gigante é imbatível, quando o combatemos confiando plenamente no Senhor.



BIBLIOGRAFIA SUGERIDA
PFEIFFER, C. F. Dicionário Bíblico Wycliffe. RJ. CPAD, 2006.

LAHAYE, Tim. Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. RJ. CPAD. 2008;

SWINDOLL, Charles R. Davi – Um homem segundo o coração de Deus. Mundo cristão. SP. 6a. edição – 2001;

GONÇALVES, MOISÉS, BENTHO E COELHO, José, César, Esdras e Alexandre. Davi – As vitórias e as derrotas de um homem de Deus. CPAD. 2009;

FONSECA, Alberto Alves da. O Povo de Israel – Uma Perspectiva Bíblica e Histórica. Clárim Gráfica e Carimbos. SP. 2008.
MATÉRIA PARA REFLEXÃO

Arqueologia

Descobertas comprovam Gigantes Bíblicos


A Bíblia fala da existência de gigantes nos tempos antigos. Passagens como Gênesis 6.4, Deuteronômio 2.10-11 e 3.11, Números 13.33, Josué 11.22 e 14.15, e 1 Samuel 17.4 citam gigantes monstruosos. Há registros de pessoas cuja estatura chegava a quatro metros.

Por isso, durante algum tempo, alguns críticos acreditavam que esses registros eram exagerados. Porém, descobertas recentes têm comprovado que gigantes desse porte realmente existiram.

Abaixo réplica do fêmur de gigante de 4m do Mt Blanco Fossil Museum




Pegada de 45cm encontrada nos EUA: gigante teria 3,05m e mais de 450kg


Abaixo, Gigante fossilizado de 3,65m e seis dedos no pé encontrado na Irlanda em 1876.



Nos finais dos anos 50, durante a construção de uma estrada no sudeste da Turquia, em Homs e Uran-Zohra, no Vale do Eufrates, região próxima de onde viveu Noé após o Dilúvio, foram encontradas várias tumbas de gigantes. Elas tinham quatro metros de comprimento. O interessante é que Deuteronômio 3.11 afirma que o leito de ferro de Ogue, rei de Basã, tinha quatro metros de comprimento e quase dois metros de largura.

Dentro de duas das tumbas encontradas, estavam ossos da coxa (fêmur humano) medindo cerca de 120 centímetros de comprimento. Por essa medida do fêmur, calcula-se que o gigante daquela tumba tinha uma altura de aproximadamente quatro metros e pés de 53 centímetros. Cópias do osso estão sendo comercializadas pelo Mt. Blanco Fossil Museum, na cidade de Crosbyton, Texas, Estados Unidos, ao preço de 450 dólares.

A Bíblia diz que gigantes chamados de anaquins e refains (ou emins) se instalaram na Palestina entre o Mar Morto e a Faixa de Gaza. Diz o texto bíblico que os israelitas mataram todos os gigantes dessa região, sobrando apenas o rei Ogue (na região norte da atual jordânia) e alguns que foram para a Faixa de Gaza, região entre o Mar Mediterrâneo e a cidade de Gaza (Dt 3.11). 

O gigante mais famoso da história foi, sem dúvida, Golias, que tinha três metros de altura (1Sm 17.4). No chamado Parque do Dinossauro, próximo de Glen Rose, no Estado do Texas, EUA, nos arredores do Rio Paluxy, existem hoje várias enormes pegadas de seres humanos. Há, por exemplo, uma pegada de 45cm que, segundo estudos feitos em cortes da secção transversal, estima-se que o dono da pegada possuía cerca de 3,05m de altura e 454kg de peso. I Crônicas 20.6 fala curiosamente de um gigante com 24 dedos, "seis em cada mão e seis em cada pé".

Além dessa anomalia ser muito conhecida hoje, em 1876 foi encontrado e trazido a Londres um gigante fossilizado de 3,65m com seis dedos no pé direito. Ele foi desenterrado durante uma operação mineira em County Antrim, Irlanda. Em seguida, foi levado para exposição em Dublin, Liverpool e Manchester. Em uma edição de dezembro de 1895, a revista British Strand Magazine publicou uma foto do fóssil tirada no depósito de mercadorias da Broad Street, pertencente à Companhia de Estrada de Ferro North-Western, sendo mais tarde reimpressa no livro Traces ofthe Elder Faiths of Ireland de W. G. WoodMartin. 

Ainda hoje há gigantes um pouco menores que Golias e os demais gigantes bíblicos. O gigantismo é uma anomalia que já tornou famosos nomes como o russo Machnov (1882-1905), de cerca de três metros; Johann Petursson 0913-1984), de 2,63m; Robert Wadlow 0918-1940), de 2,71m, dentre outros.


Fonte revista Resposta Fiel – Ano 6 nr 23 pg. 19 - Março a Maio/2007

respostafiel@cpad.com.br



Editora CPAD

 www.cpad.com.br








Prof. Alberto

EDUCAÇÃO EM PRIMEIRO LUGAR


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal