De acordo com a obra Amor de Perdição



Baixar 26.06 Kb.
Encontro02.08.2016
Tamanho26.06 Kb.
De acordo com a obra “Amor de Perdição, de Camilo Castelo Branco e o filme “Romeu e Julieta”,inspirado na obra de Willian Shakespeare,produzido por Franco Zefireli,nota-se algumas semelhanças e distinções, referentes a fases do Romantismo em Portugal.

Na obra Amor de Perdição, o romance acontece na cidade de Viseu, um amor impossível entre os jovens Simão e Teresa, haja vista que existe uma rivalidade entre os seus familiares Botelhos e Albuquerques, respectivamente. O pai de Teresa arranja o casamento entre a filha e o primo Baltasar. Mas, Teresa não aceita a proposta e opõe-se ao pai demonstrando ter um caráter muito forte. Simão e Teresa eram vizinhos e viram-se pela primeira vez, através de uma janela.

Simão foi obrigado pelos pais para ir morar em Coimbra, mas não suportava a idéia de ficar longe de seu grande amor. Quando metia o pé no estribo uma velha mendiga entrega a ele uma carta de Teresa, na qual ela informava que o pai mandaria-lhe para uma convento por causa dele, e várias outras vezes comunicou-se com Simão através de cartas que a mendiga lhe entregava.

Na noite, no aniversário de Teresa, que nem mesmo Simão sabia,pois Teresa ficou tão feliz em saber que veria seu amor novamente que não informou-lhe do baile que aconteceria naquela noite que haviam combinados de encontrarem-se, ele resolveu aparecer na festa, mas infelizmente não pode falar com Teresa como o desejara seu coração já que a casa estava tomada de muitos convidados e ficou impossível o encontro, nesta noite Baltasar, primo de Teresa, surpreendeu Simão rondando a casa.

Indagou-lhe o que procurava por ali, mas, Simão souber reverter a situação e seguiu seu caminho de volta para casa do ferreiro João da Cruz, pai de Mariana que resolve ajudar Simão por ocasião do pai dele tê-lo livrado da forca, Mariana nessa história apaixona-se por Simão mas, não demonstra o amor que sente por ele, sofre calada e julga que a felicidade de Simão é a sua felicidade, independente de ser correspondida ou não.

Mais uma noite, e Simão resolve ir a Viseu na tentativa de encontrar-se com Teresa, mais uma vez sua tentativa foi em vão, somente o que conseguiu foi tocar a mão da mulher amada e levar um tiro no braço. Ao pai de Teresa foi denunciado o que havia ocorrido e resolveu interná-la em um mosteiro, onde uma parente dele tomava conta.

Já no mosteiro, Teresa entrou sem se quer derramar uma lágrima pois preferia aquele lugar do que estar casada com o primo.Teresa passou ali longos dias, enquanto, Simão estava sendo cuidado por Mariana da enfermidade que um tiro lhe ocasionara. Simão naquelas circunstancias já estava sem dinheiro e Mariana e o pai resolveram ajudá-lo fingindo que a mãe de Simão sabia de sua estadia na casa deles e havia lhe enviado algum dinheiro para as despesas.

Mariana disposta a ajudar Simão dar-lhe a idéia de saber como está Teresa dispondo-se a levar uma carta dele até ela, haja vista que tem uma grande amiga no convento que poderia facilitar sua entrada naquele lugar.

Quando Mariana contou a Teresa a idéia de Simão em visitá-la naquele lugar, pediu Teresa que não o fizesse, pois, na madrugada seria transferida para um convento no Porto e que lá daria um jeito de vê-lo.Naquela noite, Simão resolveu resgatar a amada, mas a fuga não deu certo, Teresa ao vê-lo surpreendeu-se e o primo Baltasar viu Simão também, insultou-o e ainda colocou as mãos na garganta de Simão mas logo perdeu as forças pois, uma bala atravessara o crânio e ele caiu morto aos pés de Teresa, o pai de Teresa gritou e o vizinho do mosteiro que era meirinho-geral, saiu à rua e não acreditou quando Simão disse que ele era o assassino, o homem ainda deu a oportunidade para ele fugir mas Simão, recusou e entregou-lhe as armas.

Logo, todos da casa de Simão souberam do acontecido e o pai indignado deu a ordem ao juiz de fora que as leis fossem cumpridas. Simão preso,mas, por ser filho do corregedor ainda alojou-se num dos quartos melhores do cárcere,e a mãe mandara entregar o almoço e uma carta na qual Simão teve curiosidade em saber o conteúdo, deixando a comida de lado, ao ler a carta Simão deu-se conta que a mãe não sabia da sua estadia naquele lugar e o dinheiro que João da Cruz lhe entregara era dela.Então, concluiu que o dinheiro era do amigo ferrador que sabendo das dificuldades financeiras de Simão resolveu ajudá-lo também. Depois dessa carta, Simão recusou o almoço e mandou o criado de seu pai ir embora dizendo que não aceitaria as ajudas que a família dele o oferecesse pois, a partir daquele momento já não tinha mais família.

No outro dia, a família de Simão mudou-se de Viseu.

E no dia do primeiro julgamento de Simão, ele foi condenado à forca. E na cadeia, Simão passava longos e intermináveis dias.Mariana nessas alturas já encontrava-se em estado de loucura em saber que o seu amor morreria em uma forca.

Teresa no convento sofria mais e mais a ausência de seu amor, então, começa desenvolver doenças emocionais e ficava cada dia mais debilitada por conta desse amor. O pai de Teresa sabendo da transferência de Simão para o Porto resolve tirar a filha do convento para impedir que Teresa encontre-o. O pai de Teresa, então, vai visitá-la e surpreende-se ao ver o estado da filha. Teresa já sabendo da transferência de Simão para o Porto recusava-se a voltar para casa, o pai irritado, retira-se dali, furioso, por não conseguir retirar a filha do convento.

Nessas circunstâncias, Simão resolve escrever outra carta a Teresa e pede ao amigo ferrador que entregue-a. Mariana de volta ao seu juízo normal fica no Porto cuidando de Simão , enquanto que seu pai retorna a Viseu. Mas, deixa Simão bem acomodado na cadeia.

Com o passar dos dias João da Cruz começa a sentir saudade da filha e resolve voltar ao Porto,mas antes da viagem recebe a visita um recoveiro que mata-o por motivo de uma dívida.

Dias depois, Mariana recebe uma carta da tia informando-lhe da morte do pai e vê-se cada vez mais presa ao amor de Simão. Retorna a Viseu somente para resgatar a herança deixada pelo pai e logo volta ao Porto.

Teresa no dia de sua morte deteve o seu olhar ao mar, pois ele lhe trazia refrigério para alma, leu todas as cartas que Simão lhe enviara juntou num pacote e pediu que fosse entregue a Simão. Teresa pediu que Constança lhe acompanhasse ao mirante onde queria ver Simão pela última vez antes da sua partida.Teve um breve acidente lhe tirou as últimas forças e os seus olhos se ofuscaram. Simão não a reconheceu pois, o rosto de Teresa já não era mais o mesmo delicado rosto que ele conhecera, estava tomado pela doença na qual ficou irreconhecível. Naquela noite faleceu Teresa.

Dias depois, Simão começou sentir-se mal, uma doença começou a tomar o corpo dele e ficou vários dias doente, até que morreu de amor prepararam o corpo para lançarem ao mar e Mariana desesperada por não ter ninguém que pudesse acalmar o coração jogou-se ao mar também, os tripulante ainda tentaram socorrê-la.Mas, ela havia abraçado-se ao corpo de Simão e morreu junto dele.


O filme “Romeu e Julieta”, a história começa com uma briga entre ao Montecchios e os Capuletos, nesta cidade foi determinado pelo príncipe um tratado de paz , na qual proibia brigas em praça pública, Mas quando as duas famílias encontravam-se era impossível manter a paz haja vista que existia uma rivalidade e um ódio muito grande entre elas. O jovem Romeu, o protagonista do filme, é filho único dos Montecchio e sonha com um grande amor. Numa noite, aparece em um baile na cidade sem saber que o baile é a celebração do aniversário da filha dos Capuletos, inimigos mortais de seus familiares, neste baile Romeu encontra com a jovem Julieta pela primeira vez. Nestas circunstâncias, Julieta já esta de casamento arranjado por seus pais com o conde Páris a princípio Julieta não faz nenhuma imposição pois ainda não tem o coração tomado pelo amor de nenhum outro homem. Nesta festa acontece o primeiro beijo de Romeu e Julieta que apaixonam-se à primeira vista.

Julieta encantada com o moço e com o beijo que ele lhe dera resolve saber um pouco mais sobre ele e manda a sua ama indagá-lo que volta com a resposta do nome do belo rapaz e assim o coração de Julieta fica dilacerado em saber que é um Montecchio rival da sua família e que terá que enfrentar grandes desafios para concretizar esse amor.

Romeu ao sair do baile fica a vagar pelas ruas sonhando com a bela Julieta,na tentativa de fugir da presença dos seus amigos embriagados, escala o muro da casa de Julieta.Ela, na janela está à sonhar com o seu Romeu, conversa sozinha e desvenda seus mais íntimos segredos despertados pelo amor e pelo beijo de Romeu. De longe Romeu vê seus suspiros e observa-a e logo também declara seus sentimentos por ela, Julieta fica assustada com a presença de Romeu começa a reclamar da sua invasão mas, não resiste as doces palavras proferidas por ele. Os dois passam a noite aos beijos e nem percebem o dia chegar. Julieta promete enviá-lo um mensageiro para que ele possa dar-lhe uma resposta onde podem encontrarem-se novamente.

Romeu enlouquecido de amor pela bela Julieta, procura o frade logo pela não aceita, pois sabia da rivalidade entre as famílias , mas , logo aceita.Julieta envia a ama como mensageira e Romeu sugere que Julieta invente uma desculpa para confessar-se na igreja com argumentos para o casamento entre eles. Julieta ao receber a notícia fica radiante de alegria.

Na hora marcada comparece ao encontro e são tomados pelo desejo incontrolável de ficarem juntos.Recebem a benção matrimonial e beijam-se ardentemente.

Lá fora, Teobaldo, primo de Teresa arruma confusão com os Montecchios que estão pela cidade, e trava um duelo com um dos Montecchio e fere-o que resiste ainda a morte mais morre nos braços de Romeu. Teobaldo foge. Mas, Romeu fica furiosa com a morte do primo e resolve vingar a morte do primo e vai ao encontro de Teobaldo e os dois lutam e Romeu atinge Teobaldo com a espada e ele morre.

Na casa de Julieta todos ficam sabendo da morte do parente e a jovem fica com o coração angustiado e chora muito por saber que o seu marido, Romeu , matou o próprio primo.

Na igreja, Romeu chora desesperado por medo de perder a amada. Julieta, pensando no desespero do marido pede a ama que vá saber notícias do amado.A ama encontra-o inconsolável , e o frade pede que ela retire-se e diz que Romeu encontrará com Julieta na casa dela, antes da fuga dele. Na mesma noite, os dois numa noite de prazer, consumam seu casamento, numa noite de amor inesquecível.E pela manhã ,bem cedo Romeu segue seu ruma para que não seja preso.

Na casa de Julieta começa os preparativos para o casamento de Julieta e conde Páris, quando ela recebe a notícia do casamento, em alguns dias, fica desesperada e não aceita o casamento, mas, o pai promete que se não casar-se com o conde terá que retirar-se da casa e morar na sarjeta. Mas, logo arranja a desculpa para sair da casa para ir até a igreja confessar-se pelo fato de ter desrespeitado o pai. Os pais concedem a sua ida até lá e quando chega à igreja depara-se com o futuro noivo. Conversa muito com o frade que lhe mostra uma saída para o casamento indesejado. E diz que a única saída é ela tomar um antídoto que paralisa os órgãos e após vinte quatro horas eles voltam a funcionar, e se ela aceitasse todos pensariam que ela estaria morta e nesse período ele enviaria uma carta a Romeu informando todo o combinado e assim que ela acordasse Romeu já estaria a sua espera e poderiam viverem livres daquele lugar, Julieta mesmo com medo aceita o proposto pelo frade e vai para casa, ele pede que chegue em casa, finja que aceita o casamento e que vá deitar-se sozinha e tome o antídoto.

Julieta faz exatamente o que o frade sugere, e o frade envia uma carta a Romeu contando toda a história.

Na manhã do seu casamento com o conde, a ama entra no quarto e vê Julieta supostamente morta, jogada na cama. Preparam-se o funeral da jovem, e a tarde é colocada na sepultura da família. Romeu para saber de notícias da amada envia um amigo, que retorna até ele e informa da morte da amada, ele desesperado sai para vê-la e quando está saindo do lugar onde escondia-se, o mensageiro da carta enviada pelo frade chega mas, não encontra mais com Romeu.

Romeu chega a sepultura dos Capuletos e vê sua amada ainda linda, mas o coração não agüenta a idéia de viver sem ela. E toma um veneno para encontrar com sua amada em outra vida. O frade sabendo da hora que Julieta acordaria vai até a sepultura e quando chega a porta vê um rapaz e pergunta o que ele procura e ele diz que é amigo de Romeu, o frade desespera-se e entra na sepultura quando vê Romeu jogado no chão e morto e em poucos minutos Julieta começa a despertar, e pergunta por seu Romeu, o frade não responde e pede que retire-se dali pois, ouve o barulhos dos soldados, mas Julieta não dar importância para o frade e quando vê o amado jogado no chão desespera-se e frade foge de lá para não ser visto, nem cúmplice daquela loucura, Julieta chora, suplica que Romeu viva, beija-o para que possa sentir o pouco do veneno na sua boca, lá fora os soldados, aproximam-se e Julieta para não ter que voltar para aquela vida sem a presença de Romeu afinca um punhal no peito e morre com o seu amor.
Nas obras em destaque acima pode-se observar diversas similaridades, em “Amor de Perdição” e no filme “Romeu e Julieta, nota-se que o ambiente é palaciano, onde há a rivalidade entre as famílias, é uma característica marcante. A loucura e as atitudes dos protagonista Simão e Romeu na conquista do grande amor é extremamente visível , o exagero, a melancolia, características da segunda geração romântica em Portugal. O casamento arranjado pelas famílias, o primeiro contato físico em um baile. Em ambas as obras, o baile era a comemoração do aniversário das protagonistas, Teresa e Julieta. Nas obras, aparece sempre um mensageiro para fazer a tramitação das cartas que são enviadas; aparece também a morte de primos, só que em “Amor de Perdição”, o primo é o pretendente da moça e em “Romeu e Julieta”, o primo aparece como um protetor da família contra a família rival, os Montecchios. Enfim, há uma paixão exacerbada, onde um não pode viver sem o outro e então, aparece a morte trágica dos protagonistas por conta desse amor sem limites.

Assim como apresenta-se as semelhanças entre as obras, visualiza-se também as distinções, primeiramente, observa-se que o local onde as protagonistas passam todas as aflições são diferentes, em “Amor de Perdição”, Teresa sofre a espera do amor em um convento,depois que o pai descobre o amor que a filha sente pelo filho da família rival resolve interná-la em um convento para que ela desista desse amor, enquanto que Julieta vive as aflições na própria casa ,pois os pais não sabem do amor que ela sente por Romeu.

Outro ponto importante, é que em “Amor de Perdição”, os personagens não conseguem receber a benção matrimonial da igreja e o amor vivido pelos personagens é idealizado e irrealizável na vida terrena, acreditavam na concretização desse amor somente na vida superior, o amor não é consumado, haja vista que os personagens não tiveram relações íntimas, nem contato carnal. Já em “Romeu e Julieta”, os protagonistas, assumem-se diante da igreja e fazem a ligação do seu amor com os céus, pois, conseguem casar-se com a ajuda do frade. Os personagem concretizam seu amor, pois, apresenta-se contato carnal e satisfação dos desejos no decorrer da narrativa. Eles confiavam no amor terrestre e eterno,ou seja, que mesmo depois da morte estariam juntos.

Em “Amor De Perdição” e “Romeu e Julieta”, apresentam-se também um triângulo amoroso, porém na primeira obra, duas mulheres amam um homem, o protagonista, e há uma afetividade do protagonista Simão pelo terceiro elemento que é Mariana. E em “Romeu e Julieta”, dois homens disputam o amor de uma mulher, sendo que Julieta não tem nenhuma afetividade, nem afinidade com o prometido. Em “Amor de Perdição”, Simão entrega-se as autoridades policiais por ter cometido um crime e Romeu foge do crime que comete. Na obra,” Amor de Perdição”, o pretendente de Teresa luta para ficar com ela e o Páris pretendente de Julieta espera somente a decisão e obrigação dos pais da moça para que o casamento realize-se.



Enfim, nota-se características da escola romântica em Portugal no decorrer da narrativa, onde os protagonistas aparecem como verdadeiros heróis românticos que lutam na conquista da felicidade e do amor eterno e julgam as dificuldades somente como um fortalecimento do amor verdadeiro.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal