DeclaraçÃo de princípio



Baixar 129.96 Kb.
Página6/6
Encontro27.07.2016
Tamanho129.96 Kb.
1   2   3   4   5   6

OS GRUPOS DE CAPOEIRA




AS MODIFICAÇÕES DE ESTILO




GINGADO




DISTÂNCIA ENTRE JOGADORES




DA ESQUIVA AOS IMPACTOS E GOLPES DE ATAQUE


O movimento mais importante na capoeira é a esquiva:

por que permite ao capoeirista sobreviver incólume aos ataque e armadilhas do adversário,

seja no jogo, seja na vida; quer na vadiação, quer na briga,

por que durante o ataque adversário abre a guarda, se expõe ao contra-ataque...

por que a esquiva traz no seu bojo o contra-ataque

por que o próprio ataque deve carregar escondida a esquiva para prevenir uma surpresa

A esquiva permite transformar o impacto direto em tangencial, transformando o efeito traumático em impulso rotatório, que agiliza a própria defesa do ataque.


Esquivas

Para os lados

Para trás

Para frente



DOS MOVIMENTOS CIRCULARES, SERPENTINOS E HELICOIDAIS.

TRAJETO HELICOIDAL OU ESPIRAL DOS MÚSCULOS

OS GIROS E DIMINUIÇÃO DOS IMPACTOS

A TRANSFORMAÇÃO DO IMPACTO DIRETO EM TANGENCIAL

Os movimentos helicóides, circulares, predominam tipicamente no jogo de capoeira por herança cultural da sua raiz africana, a dança religiosa do candomblé.

Coincidentemente os músculos do corpo humano descrevem um trajeto elipsóide entre o ponto de origem e aqueloutro de inserção, o que nos leva a concluir que os movimento ciclóides devem propiciar maior rendimento motor em termos de velocidade e potência.

Destacamos sua importância no gingado, na defensiva, no ataque e na coreografia.



NO GINGADO

O constante movimento oscilatório do gingado deve procurar girar em torno do parceiro, como um tubarão se acercando de sua vítima potencial à espreita do local e do momento adequado para o ataque.

Ao tempo em que gira em torno do adversário procurando uma área desguarnecida, um flanco desprotegido, ou mesmo a abordagem pela sua retaguarda, o gingado em giratório oferece um alvo em movimento helicino8, não permitindo o impacto direto dos golpes traumáticos, nem os apoio indispensável aos golpes desequilibrantes ou às projeções.

Simultaneamente, estes movimentos trazem em sua própria natureza a esquiva, que se manifesta de modo natural, reflexo e instintivo ante qualquer suspeita de perigo.

O processo cinético em operação também potencializa os movimentos de contragolpes, ataques ou fugas, de modo que os movimentos de ataques gerados pelos movimentos circulares, helicinos, são muito rápidos, de alto torque e potencialmente muito mais perigosos para o adversário simulado.

Cabe esclarecer que os movimentos em agachamento, muzenza, imitam a postura duma cobra antes do bote, dos carnívoros no instante do ataque ou dum atleta no preparativo para um salto ou projeção.

Basta observar a imagem dum lançador de pesos, de dardos ou de lançador de base-ball e perceberemos facilmente a importância dos movimentos em tela.

NA DEFENSIVA

Em decorrência dos giros, os encontros com elementos externo passam a levar orientação tangencial no momento do impacto, transformando o valor da força viva (mv2/2) integral num valor menor porque em ângulos > ou < do que 90o o valor do seno é menor que 1 ou nulo.9

Deste modo a movimento defensivo circular, além de facilitar a esquiva, reduz acentuadamente o efeito do golpe traumático, caso este alcance o seu objetivo ou alvo.

Do mesmo modo, o movimento giratório durante as quedas ou projeções, transporta esta conclusão para o momento do impacto, que passa a ser tangencial (ângulo diferente de 90o) e não direto (=90o).

Princípio adotado no treinamento de “ukemi” no Judô, sob a denominação portuguesa de “rolamento”, ao lado da “dispersão” da energia cinética pela batida da palma da mão contra o solo.

De modo diferente o capoeiristas reduz a força do impacto no solo pela ação amortecedora da flexão dos membros sob o controle da sinergia muscular reflexa.

Ao que os antigos referiam como “molas”10.

Aterrando suavemente como um garça baixando dos ares ou como u’a flor de algodão carreada pela brisa.



NO ATAQUE

A funda que o pequeno Davi usou para vencer o gigante Golias usou a aceleração centrífuga como propulsora do seu projetil.

Assim, o movimento circular gera aumento da potência dos golpes, incrementando sua eficiência de modo notório, ao tempo em que camufla a oportunidade da sua aplicação.

Os caratecas usam estes princípios quando realizam um movimento de torção súbita do segmento corporal ativo, no momento do impacto do “tsuki”11 para aumentar sua potência.

Os judocas de modo similar também obedecem à leis gerais da Física durante a realização dos seus movimentos.

Observando os movimentos dos boxeadores facilmente chegaremos às mesmas conclusões.




ACROBACIAS




O impacto da educação física



A CAPOEIRA COMO ESPORTE DE RENDIMENTO




O ESTUDO CIENTÍFICO DA CAPOEIRA




FISIOLOGIA DOS MOVIMENTOS




NATURALIDADE DE MOVIMENTOS




ESTUDO PARTICULAR DOS MOVIMENTOS




GINGADO, COCORINHA,

NEGATIVAS (NORMAL – PASTINHA/REVERSA - BIMBA),

GIROS(EM ORTÓSTASE, SEMIFLEXÃO E DECÚBITO)


CONTRA-ATAQUES




ATAQUES




SALTOS

SALTAR PARA NÃO SER DERRUBADO




NA SEQÜÊNCIA DE BALÕES

NÃO AGUARDAR SER DERRUBADO

SALTAR NA DIREÇÃO DO LANÇAMENTO

O CORPO DO PARCEIRO COMO APOIO

O IMPACTO SOBRE O SOLO


LESÕES TRAUMÁTICAS DO CALCANHAR

OSSO, PERIÓSTEO, BOLSAS, SINOVIAIS, PELE E CELULAR SUBCUTÂNEO)

LESÕES DE COLUNA VERTEBRAL

MICROFRATURAS

CAIR COMO FLOR DE ALGODÃO OU GATO EM TALHADO QUENTE




EFEITOS FÍSICOS




OSTEO-ARTICULARES




ELASTICIDADE E REFORÇO ARTICULAR




AMPLITUDE DOS MOVIMENTOS




MUSCULARES




NEUROLÓGICOS

SISTEMA NERVOSO CENTRAL

Mestre Yoshida falava muito numa inteligência bulbo-espinhal (shinkei) em cooperação com a inteligência do cérebro (nô).

A primeira (infra-encefálica, inconsciente, bulbomedular), que o Prof. Jaime Martins Viana explicava pela criação de circuitos reverberantes medulares em decorrência da repetição freqüente de movimentos pelo treinamento ou pelo execução dum trabalho repetitivo cujos circuitos seriam responsáveis pela resposta automática, reflexa ante o situação da qual o SER toma conhecimento por um conjunto de dados periférico inconscientes veiculado órgãos sensoriais de todo o corpo, interpretados pelo sistema “trial and error” e comparação, também inconsciente, com situações semelhantes vivenciadas anteriormente.

Quando procurei aprender artes manuais, carpintaria naval, marcenaria, mecânica de motores, etc., observei que os meus mestres, descendentes diretos dos africanos, hábeis operários, entitulados como Mestres em suas artes, jamais propunha lições sistematizadas com eruditas explicações teóricas, em geral inúteis e enfadonhas, ao modo da pedagogia européia, antes de limitavam a me permitirem acompanhar os trabalhos e posteriormente, realizar pequenas e humildes tarefas, enquanto me observavam durante os trabalhos e analisavam o produto final. Sempre acompanhando carinhosamente meu desempenho e o crescimento da habilidade ou habilitação.

A prática dos movimentos dirigidos apenas ao objeto, sem preocupações analíticas, sobretudo sob o controle rítmico do berimbau e o estímulo da parceria, permite a formação de arcos reflexos complexos, subconscientes, que denominei de inteligência corporal dos africanos, possibilitando o emprego da capoeira na melhoria dos movimentos dos portadores de déficites motores, como os portadores de síndroma de Down, nos quais há um também aumenta o rendimentos intelectual.

A capoeira é sobretudo uma arte, tanto que, de modo similar, os antigos capoeiristas aprendiam o jogo pela observação dos mais hábeis praticantes e se desenvolviam naturalmente, como as crianças crescem e se tornam adultos. Cada qual, dentro de suas limitações impostas pela sua capacidade de física, sem arroubos acadêmicos, mais adequados aos papagaios em suas divagações teóricas, sem fundamento racional.

A palavra escrita ou falada, deve acompanhar e esclarecer, os fatos e não ser apenas pronunciadas ou encadeadas logicamente, sem o ancoramento fatual.

Acredito mais no sistema africano, auto-limitante, só permitindo aos bem-dotados o crescimento até a graduação de mestre reconhecido pela comunidade de mestres mais antigos, sopitando a veleidade e a imaginação de acadêmicos desprovidos d substrato prático, ou de incapacitados mental, ou moralmente, para o ensino, porém bem fornidos de documentação legal, curricular.

Em conclusão, a capoeira, é para aprendida no dia a dia das suas rodas, ao lado, e sob a supervisão, de bons mestres, que podem ser até muito bem titulados e cultos, mas sempre dotados da vivência, da experiência e da sabedoria que só o Tempo e a Prática desenvolvem, gravando na intimidade dos sistema nervoso, todos os padrões comportamentais, de modo reflexo e espontâneo, em circuitos reverberantes bolbomedulares.


SISTEMA VEGETATIVO:

SISTEMA HORMONAL




SISTEMA IMUNOLÓGICO




INTEGRAÇÃO DO SER




EFEITOS PSICOLÓGICOS



COMPORTAMENTO

SINTONIA PERMANENTE ENTRE O SER E O AMBIENTE

ACOPLAMENTO ENTRE AÇÃO E REAÇÃO

AUTO-AFIRMAÇÃO




O DOMÍNIO DO MEDO




IMPORTÂNCIA DA SEQÜÊNCIA DE BALÕES




DEFESA PESSOAL




POSTURA DE ESQUIVA COM MECANISMO FUNDAMENTAL




EM LUGAR DA REPETIÇÃO O IMPROVISO INSTINTIVO




OS MOVIMENTOS LENTOS EM LUGAR DA VELOCIDADE CONSCIENTE




DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA




EQUILÍBRIO PSICO-SOCIO-SOMÁTICO DO JOVEM




MANUTENÇÃO DA VITALIDADE DO ADULTO — APTIDÃO FÍSICA

A capoeira pelos seus atributos:

riqueza de movimentos envolvendo alongamentos, relaxamentos, contrações isométricas e isotônicas;

prazer do balanço ritmo-melódico e o envolvimento dos 3 aspectos do SER (corpo, alma e espírito);

modificação estado de consciência, abolindo os bloqueios; conscientes, subconscientes ou inconscientes, bem como o estresse;

solicitação pneumo-circulatória;

estabelecimento de reflexos de autopreservação e defesas anti-traumáticas e a conseqüente abolição do medo;

ativação sensorial e motora das vias de condução interneuronais e dos centros de controle cerebrais e espinhais;

aperfeiçoamento dos mecanismos de equilíbrio corporal;

comprometimento de todo o corpo no processo de treinamento;

aprimoramento do sentido de localização espacial;

desenvolvimento da visão periférica;

globalização ou integração de todos setores orgânicos;

socialização pelo ritual de respeito, disciplina e parceria;

permite a elaboração de sistemas de capacitação física, individuais ou coletivos, seguros, ajustáveis às condições individuais de cada praticante (desde que acompanhado por profissionais competentes).

anexos

Creativity and the Art of Capoeira - Interview with Mestre Paulo

http://www.capoeiragem.com/features/interview_paulo.php
In 2001 Mestre Paulo has shot to the attention of the capoeira community in Brazil and abroad thanks to his popular video "Acrobacias". While some his moves have been adopted by capoeiristas all over the world, the debate is still open about the importance of acrobatics within capoeira. In this interview Mestre Paulo tells us about himself, capoeira and his acrobatic style.



How did you start capoeira?

I started in my native city Januaria in the interior of Minas Gerais. My cousin introduced me to capoeira when I was a teenager. Later on, I moved to Sao Paulo where I met Mestre Pequeno and I began training with him.



What attracted you to capoeira when you started?

I've always been into martial arts but when I first approached capoeira I was immediately captivated by the jogo, the ritual, and the music. It was really like a magic attraction.



How did you develop this acrobatic capoeira style?

When I arrived in Sao Paulo, I visited different schools; Mestre Pequeno was doing the most acrobatic moves and this triggered my curiosity so I started to train with him. I learned my first acrobatics from him just by looking and trying to do the same movements. At times while I was trying a movement, it came out something different and from those errors I started to think how to develop new movements. Since I became a professor and I started to teach, I've also been taking from my students' mistakes to create new variations and new movements. I like the challenges of acrobatic capoeira, I like to experiment new movements and to develop new games, to do something different all the time. For me, capoeira is evolution and creativity. Acrobatics are part of capoeira and for me it is the best way a capoeirista can express her/his freedom and creativity through this art.



How do you train to do acrobatics? Is there a special training?

We train a lot of gymnastics especially to develop a flexible body. However, the most important thing is not the body but the imagination, the creativity. I always train to create new moves. My capoeira evolves constantly, for example, I already do differently some moves that I introduced only last year. As a teacher too, I feel like I always have to give my students something new to learn. This way, not only I develop my capoeira but also my students and my group. When new students join my class I evaluate them, and as they improve and become more confident in their bodies I try to help them to develop their style and their own floreios.



Tell us about your students.

My class is made up mostly by teenagers, age 16-18, and some kids, I lost quite a few students due to the current economic crisis. However, since the release of my first video I have started to teach acrobatics workshops around Brazil and next summer I should be teaching my first workshops in the USA and Germany.



Tell us about your group.

I'm the vice-President of Grupo Mar the Itapuã, the president and founder is Mestre Pequeno. Our group was founded seven years ago. Before it was just a capoeira school, but when it started to have other schools linked, we decided to adopt one name to join all the teachers and their students, so Grupo Mar de Itapuà was born. Our work within capoeira is aimed at developing a beautiful capoeira, very technical but with awareness. Capoeira is not violent, capoeira is more awareness and less violence, that's our message to the students and the public.



When did you have the idea of a video of capoeira acrobatics?

We noticed that there was a high demand for learning more floreios and acrobatic moves. Our impression has been confirmed by the success of the video. I was pleased to receive a lot of positive feed-back.



What about the second video?

The second video has more new moves, because capoeira is always evolving. It has more jumps and also more participants. We have involved more capoeiristas to show that there is not only our group working on acrobatics in capoeira.

Finally, based on the experience of the first video, we have improved the editing and the photography.

What would you like to say to the capoeiristas around the world?

My message is that they have to embrace capoeira with all their hearts because capoeira has a lot to offer to the people who dedicate themselves. The more you devote to capoeira, the more capoeira will return to you.



2002. Capoeiragem.com. All Rights Reserved


1 .Decanio Filho, A .A. (Organizador) - Manuscritos e Desenhos de Mestre Pastinha – Coleção S. Salomão 3. CEPAC, Salvador/Ba, 1997, p. (8a,15-23;8a,20-23;8b,1-2

2


3 Paulo Coêlho Araújo, conclusões finais de tese.(v. final deste título)

4 Sem considerarmos o emprego em relação às aves e ao campo.

5 Em conversa pessoal o Mestre João Pequeno, afirmou a existência desta luta em Angola, porém sem contudo haver referência ao termo capoeira, lá desconhecido.

6 O ABC da Capoeira Angola - Os Manuscritos do Mestre Noronha

7 V. instrumentos musicais.

8 Giros em vários níveis no espaço), como u’a hélice em constante progressão

9 i.e., vezes o seno de 90o(=1)

10 Donde a expressão “cair nas molas”

11 Golpes traumáticos diretos.



1   2   3   4   5   6


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal