Departamento de psicologia



Baixar 23.63 Kb.
Encontro20.07.2016
Tamanho23.63 Kb.
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE

CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS LETRAS E ARTES

DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA
CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO

PSICOLOGIA CLÍNICA NA ABORDAGEM FENOMENOLÓGICO-EXISTENCIAL
MÓDULO/DISCIPLINA: PSICOPATOLOGIA CRÍTICA

CARGA HORÁRIA: 20 H

PERÍODO: 14 A 18/06/2004



DOCENTE: Profa. Dra. Virginia Moreira

PROGRAMA




  1. OBJETIVOS

Este curso tem como objetivo a reflexão-ação sobre a psicopatologia na contemporaneidade, a partir da experiência cultural de cada aluno. Utilizando-se da fenomenologia de Merleau-Ponty como ferramenta crítica para pensar a psicopatologia, analisará o papel das culturas individualistas e coletivistas na determinação de diferentes manifestações psicopatológicas, a partir de resultados obtidos por pesquisas transculturais. Discutirá os efeitos de problemas relacionados à auto-estima, frutos de uma sociedade individualista narcísica e despotencializadora, com um alto grau de exigência por um indivíduo autônomo, bem sucedido e belo. Questionará as rápidas mudanças como fator desencadeante de patologias mentais, através do desenraizamento e descontinuidade cultural, gerados pelo mundo globalizado competitivo. Pensará sobre os efeitos de se viver em uma cultura de pobreza e violentas desigualdades sociais na etiologia dos quadros psicopatológicos, buscando compreender a ideologia que sustenta o enorme mercado que gira em torno do sofrimento psíquico atual. Finalmente, discutirá a proposta de uma etiologia des-ideologizadora para a psicopatologia.



II - CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:
Aula 01 – 14/06/04

Apresentação e discussão do programa.

Comentário de leitura realizada: Moreira, V. (2003). Cap. 8 – O individualismo como sintoma social na psicopatologia. In: V. Moreira, V. & T. Sloan, (2003). Personalidade, Ideologia e Psicopatologia Crítica.

Aula expositiva: Fundamentos para uma psicopatologia crítica.

Aula 02: 15/06/04

Comentário de leitura realizada: Moreira, V. (2001). Más allá de la persona. Cap. 14: Una compreensión de la psicopatología desde la fenomenología de Merleau-Ponty.

Aula expositiva: Uma etiologia desideologizadora: o endógeno, a situação e a cultura
Aula 03: 16/06/04

Comentário de leitura realizada: Freire, C. & Moreira, V. (2003). Psicopatologia e religiosidade no lugar do outro: uma escuta levinasiana.

Aula expositiva: O corpo vivido na esquizofrenia
Aula 04: 17/07/04

Comentário de leitura realizada: Moreira, V. & Freire, C (2003). La dépression dans la postmodernité: un desordre des affections ou l’ordre des desafections? (traduzido para o português).

Aula expositiva: O significado ideológico da depressão
Aula 05: 18/06/04

Aula expositiva: Psicopatologia e pobreza

Comentário de leitura realizada: Moreira, V. (2003). Cap. 13: A facilitação da cidadania: caminhos para a intervenção clínica. In: V. Moreira, V. & T. Sloan, (2003). Personalidade, Ideologia e Psicopatologia Crítica.

Avaliação geral do curso.


III - METODOLOGIA:
Este curso se desenvolverá através de reflexões críticas em sala de aula através de duas etapas: 1) Discussão livre dos conteúdos e dos sentidos emergentes das leituras previamente realizadas pelos alunos. 2) Aula expositiva com debate livre.
Por ser um curso que pretende integrar pensamento, sentimento e ação na compreensão do significado da experiência vivida na psicopatologia, a participação nas aulas é fundamental.


IV- AVALIAÇÃO:

A avaliação constará de: 1) Participação geral no curso; 2) Cumprimento das leituras indicadas; 3) Trabalho escrito final, que deverá constar de um estudo de caso de uma pessoa diagnosticada com qualquer quadro psicopatológico. O aluno deverá entrevistar esta pessoa e escrever um estudo do seu caso, realizando uma análise crítica à luz da bibliografia lida e discutida durante o curso. Deverão ser utilizadas as normas da APA ou ABNT para trabalhos científicos.


VI - BIBLIOGRAFIA:

Bibliografia básica:

Freire, C & Moreira, V. (2003). Psicopatologia e religiosidade no lugar do outro. Revista Psicologia em Estudo, 8 (2), 3 –9.

Moreira, V. (2001) Más allá de la persona: hacia una psicoterapia fenomenológica mundana. Santiago: Editorial Universidad de Santiago de Chile

Moreira, V. & Sloan, T. (2002). Personalidade, Ideologia e Psicopatologia Crítica. São Paulo: Escuta.

Moreira, V., & J. C. Freire (2003) La dépression dans la postmodernite: un désordre des affections ou l'ordre desdésaffections? In: B. Granger & G. Charboneau. Phénomenologie des sentiments corporels Paris: Circle Hermeneutique. Vol II, 111-118. (texto traduzido para o português).
Bibliografia complementar:

Costa, J. (2000). Entrevista com Jurandir Freire Costa. In : J. G. Couto (Ed.). Quatro autores em busca do Brasil. Rio de Janeiro : Rocco.

Kleinman, A. (1995). Writing at the margin: discourse between Anthropology and Medicine. Berkeley: University of California Press.

Kleinman, A & Good, B.(1985). Culture and Depression. Studies in the Anthropology and Cross-Cultural Psychiatry of the Affect and Disorder. Berkeley: University of California Press.

Kimura, B. (1998). Fenomenologia da depressão estado-limite. Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental, 1 (3), 11-32.

Marsella, A & Yamada, A M. (2000). Culture and mental health: an introduction and overview of foundations, concepts and issues. In: I. Cuéllar & F. Paniagua (Ed.). Handbook of multicultural mental health. London: Academic Press.

Matsumoto, D. (1997) Culture and Modern Life. San Francisco: Brooks/Cole Publishing Company.B.

Merleau- Ponty, M. (1945). Phénomenologie de la perception. Paris: Gallimard.


Moreira, V. (no prelo) A fenomenologia de Merleau-Ponty como ferramenta crítica na pesquisa em psicopatologia. Psicologia: Reflexão e Crítica.

Moreira, V. (2001). Psicopatologia, fenomenologia e cultura: a contribuição de Arthur Tatossian. Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental. 4 (3), 127-130.

Moreira, V. & Aramburú, B. (1999). ¿Psicopatologia(s)? Hacia una comprensión histórico-cultural. Terapia Psicológica: Revista de la Sociedad Chilena de Psicologia Clínica. 7(1), 7-16.

Minkowski, E. (1927). La esquizofrenia: psicopatologia de los esquizoides y de los esquizofrenicos. Buenos Aires: Paidós.

Minkowski, E. (2000) Breves reflexões a respeito do sofrimento. Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental, 3(4), 156-164.

Sam, D. & Moreira, V. (2002).The mutual embeddedness of culture and mental illness. In W. J. Lonner, D. L. Dinnel, S. A. Hayes, & D. N. Sattler (Eds.), OnLine Readings in Psychology and Culture, Western Washington University, Department of Psychology, Center for Cross-Cultural Research Web site: http://www.wwu.edu/~culture

Schumaker, J. & Ward, T. (2001). Cultural cognition and psychopathology. Westport : Praeger (capítulos selecionados).

Sloan, T. (1996). Damaged life: the crisis of the modern psyché. New York: Rotledge.

Sloan, T. (2001). Culture, Cognition, and Psychological Individualism. In : J. Schumaker & T. Ward. Cultural cognition and psychopathology. Westport : Praeger .

Strauss, J. & Carpenter Jr, W (1981) . Schizophrenia. New York: Plenum Medical Book Company.

Tellenbach, H. (1999). A endogeneidade como origem da melancolia. Revista Latinoamerica de Psicopatologia Fundamental, 2 (4), 164-175.

Tatossian, A (2001). Culturas e psiquiatria; Sintoma e cultura; Cultura e psicopatologia. Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental. 4 (3).

Tatossian, A. (no prelo). Fenomenologia das psicoses. São Paulo: Escuta (tradução por Célio Freire; revisão técnica e prefácio à edição brasileira por Virginia Moreira).

.






©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal