Departamento de saúde coletiva curso de graduaçÃo em saude coletiva



Baixar 39.94 Kb.
Encontro06.08.2016
Tamanho39.94 Kb.

DEPARTAMENTO DE SAÚDE COLETIVA


CURSO DE GRADUAÇÃO EM SAUDE COLETIVA

(Página em atualização)

OBJETIVO:


Formar o profissional Bacharel em Saúde Coletiva (sanitarista) visando atender as necessidades de saúde da população, com base nos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS).

  • Formar o sanitarista capaz da analisar crítica e propositivamente as políticas de saúde com elevado padrão de qualidade e dentro dos princípios da ética e da bioética, com senso de responsabilidade social e compromisso com a cidadania, a partir do contexto político-normativo do SUS, bem como para constituir condições para a implementação e avaliação dessas políticas;

  • Formar o sanitarista, adequado às demandas do Sistema Único de Saúde, fortalecendo a descentralização da gestão, a democratização do processo decisório, a integralidade da atenção à saúde e a participação popular no âmbito dos sistemas e serviços de saúde;

  • Formar o sanitarista para uma prática integrada e contínua junto às instâncias do Sistema Único de Saúde, sendo capaz de desenvolver processos de planejamento, gestão e avaliação em saúde;

  • Formar o sanitarista para atuar, direta ou indiretamente, na promoção, vigilância e educação da saúde, individual e coletiva, garantindo atenção integral à saúde da população.

O PROFISSIONAL




  • Profissional de Saúde Coletiva, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva.

  • Profissional qualificado para o exercício em Saúde Coletiva, com base no rigor científico e intelectual e pautado em princípios éticos.

  • Capaz de conhecer e intervir sobre os problemas/situações de saúde-doença mais prevalentes no perfil epidemiológico nacional, com ênfase na sua região de atuação, identificando as dimensões políticas, sociais, culturais e históricas de seus determinantes.

  • Apto a atuar, com senso de responsabilidade social e compromisso com a cidadania, como promotor da saúde integral do ser humano.

COMPETENCIAS GERAIS




  • Parecer CNE/MEC nº 1133/2001, todos os profissionais da área da saúde devem apresentar as seguintes competências:




    • Atenção à saúde: o profissional deve estar apto a desenvolver ações de promoção, vigilância e educação da saúde que integrem, complementem ou acrescentem qualidade à atenção integral em saúde, sendo capaz de analisar problemas em saúde coletiva, pensá-los criticamente e apresentar proposições no âmbito dos Planos e Programas de Saúde Pública, da Formação e da Educação Permanente em Saúde e da Gestão e Participação no Setor da Saúde, tendo em conta que o compromisso, a responsabilidade e a implicação ética com a saúde não se encerra com o ato técnico-profissional, mas com a resolução dos problemas de saúde;




    • Tomada de decisões: o trabalho do profissional deve estar fundamentado na capacidade de tomar decisões mediante análise de situações de saúde, avaliação de eficácia e custo-efetividade, análise de processos institucionais da força de trabalho, gestão de insumos e tecnologias e organização de processos e práticas;




    • Comunicação: o profissional deve ser acessível e deve manter a confidencialidade ética e bioética das informações que lhe forem confiadas na interação com outros profissionais de saúde e com o público em geral, envolvendo comunicação verbal e não-verbal e habilidades de escrita e leitura, bem como o domínio de pelo menos uma língua estrangeira e de tecnologias de comunicação e informação ;




    • Liderança: no trabalho em equipe multiprofissional de saúde, o profissional deve estar apto a assumir posições de liderança sob o enfoque da proteção da saúde e dos interesses públicos, envolvendo compromisso, responsabilidade e implicação ética para com a tomada de decisões, comunicações e gerenciamento de forma efetiva e eficaz;




    • Administração e Gerenciamento: o profissional deve estar apto a tomar iniciativas, estabelecer apreciações, apresentar proposições e construir estratégias de acompanhamento e coordenação no âmbito das ações, serviços, sistemas e redes de saúde, organizando, dirigindo e executando processos institucionais de planejamento, gestão e avaliação tanto da força de trabalho, quanto dos recursos físicos, materiais e de informação, bem como devem estar aptos a serem empreendedores, gestores, empregadores ou lideranças nas organizações de saúde;




    • Educação Permanente: o profissional deve ser capaz de aprender continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática, envolvendo aprender a aprender, ter responsabilidade e compromisso com a sua educação e a formação das futuras gerações profissionais, proporcionando condições para que haja benefício mútuo entre estudantes da área da saúde e profissionais do planejamento, gestão e avaliação ou da promoção, vigilância e educação da saúde, inclusive estimulando a mobilidade acadêmico/profissional, a formação e o desenvolvimento por meio de redes nacionais e internacionais.

COMPETENCIAS ESPECIFICAS:




  • Compreender a política de saúde no contexto das políticas sociais, reconhecendo os perfis epidemiológicos das populações;

  • Identificar as necessidades de saúde da população, seus condicionantes e determinantes;

  • Reconhecer as influências do ambiente sobre o processo saúde-doença;

  • Conhecer e utilizar os Sistemas de Informação em Saúde;

  • Conhecer e dominar as estratégias de Vigilância em Saúde;

  • Responder às especificidades regionais de saúde através de intervenções planejadas estrategicamente;

  • Analisar e intervir nos sistemas de saúde, segundo normatização do SUS;

  • Planejar, organizar e avaliar ações e serviços de saúde na perspectiva do SUS;

  • Planejar e implementar programas de educação e promoção de saúde, prevenção e reabilitação, considerando a especificidade dos diferentes grupos sociais e dos distintos processos de vida, trabalho e adoecimento;

  • Coordenar ações de controle e avaliação dos sistemas e serviços de saúde;

  • Usar adequadamente novas tecnologias de informação e comunicação em saúde;

  • Gerenciar serviços e sistemas de saúde;

  • Desenvolver investigação científica na determinação dos processos saúde-doença e nos serviços e sistemas de saúde;

  • Respeitar os princípios éticos, legais e humanísticos da profissão.

ORGANIZAÇÃO DO CURSO:




  • Curso proposto com 3090 horas, sendo 600 horas de estágio.

  • Sete semestres letivos

  • Organizado em 6 eixos:

  • I - Fundamentos de Ciências Humanas e Biológicas em Saúde

  • II - Saúde e Sociedade

  • III - Política, Planejamento e Gestão em Saúde

  • IV - Epidemiologia e Vigilância à saúde

  • V - Pesquisa em saúde

  • VI -Eixo Integrador




EIXO

ABRANGENCIA DO CONHECIMENTO

I - Fundamentos de Ciências Humanas e

Biológicas em Saúde

Atividades de ensino envolvendo domínios de conhecimento como: antropologia da saúde; sociologia da saúde; gênero e diversidades humanas; legislação e direito em saúde; ética e bioética na atuação em saúde e na produção de conhecimentos; desenvolvimento ambiente e saúde; geografia humana; arte, cultura e saúde

II - Saúde e Sociedade

Atividades de ensino envolvendo domínios de conhecimento como: redes sociais; práticas multiprofissionais e trabalho em equipe; integralidade em saúde; programas/políticas de saúde para grupos populacionais; ciclos de vida e necessidades em promoção da saúde; escuta Pedagógica de práticas de saúde. participação espaço e ambientes em saúde; qualidade de vida e da população e controle social; educação e comunicação; educação permanente em saúde e educação de profissionais de saúde; educação popular em saúde

III - Política, Planejamento e Gestão em

Saúde


Atividades de ensino envolvendo domínios de conhecimento como: teoria das organizações; planejamento e gestão de políticas e gerenciamento de serviços e sistemas de saúde; informática e informação em saúde; estratégias e modelos tecno-assistenciais em saúde; gestão do trabalho e da educação na saúde; controle, monitoramento e avaliação em saúde; auditoria e regulação em saúde; economia da saúde, avaliação de tecnologias em saúde; ciência, tecnologia e inovação em saúde; comparação de sistemas de saúde; saneamento, urbanização e meio ambiente; políticas e programas de saúde; saúde suplementar; teoria política, políticas públicas; história da saúde, nascimento da clínica e da medicina social; história da organização do sistema de saúde no Brasil;

IV - Epidemiologia e Vigilância à Saúde

Atividades de ensino envolvendo domínios de conhecimento como: epidemiologia, medidas e indicadores em saúde coletiva; vigilância epidemiológica, ambiental e sanitária; vigilância nutricional e segurança alimentar; saúde do trabalhador; análise de situação de saúde; demografia; geoprocessamento; análise de risco, carga de doença e determinantes em saúde.

V - Pesquisa em Saúde

Atividades de ensino envolvendo domínios de conhecimento como: tecnologias de busca e uso da informação científica e bibliográfica em saúde; pesquisa e produção de conhecimento em saúde; bioestatística; métodos de pesquisa em saúde; ética em pesquisa; comunicação científica e tecnológica em saúde.

VI - Eixo Integrador

Articulação de saberes construídos nas disciplinas, através da investigação suscitada pela problematização de temas referentes aos principais conceitos desenvolvidos nos e entre os eixos.




EIXOS

DISCIPLINAS DO CURRÍCULO PLENO

CH Teórica prática

Fundamentos de Ciências Humanas e

Biológicas em Saúde

Bioética em Saúde Pública

Ecologia Humana

Antropologia e Saúde

Geografia Humana

Direito Adm. Aplicado à gestão em saúde

Psicologia aplicada à gestão em saúde

36

36

72

36

36

36

Saúde e Sociedade

Introdução à Saúde Coletiva

Saúde, Cultura e Sociedade

Movimentos Sociais e Saúde

Educação e Comunicação em Saúde

Saúde e Trabalho

Saúde e Ambiente

72

72

36

72

54

54

Política, Planejamento e Gestão em

Saúde

Políticas Sociais e de Saúde

Introdução às Teorias da Organização Organização de Sistemas e Serviços de Saúde

Economia da Saúde

Planejamento e Programação em Saúde

Gestão de Sistemas e Serviços de Saúde

Gestão de Processos

Gestão do Trabalho

72 18

72 18
72 18

36

72

72 36

72 36

36



EIXOS

DISCIPLINAS DO CURRÍCULO PLENO

CH Teorica Prática

Epidemiologia e Vigilância à Saúde

.

Introdução à Epidemiologia

Bioestatística

Informática Aplicada à Saúde

Epidemiologia em Saúde Coletiva I

Sistemas de Informação em Saúde

Epidemiologia em Saúde Coletiva II

Epidemiologia e Serviços de Saúde

Vigilância da Saúde

36

36

18 18

36

18 18

72

36

72 18

Pesquisa em Saúde

Metodologia Científica

Métodos de Pesquisa em Saúde

Elaboração de Projetos I

Elaboração de Projetos II

Elaboração de TC

Optativa

Optativa

36

36

18 18

18 18

60 60

36

72

Eixo Integrador

Eixo Integrador I

Eixo Integrador II

Eixo Integrador III

Eixo Integrador IV

Eixo Integrador V

Eixo Integrador VI

Eixo Integrador VII

Estágio Supervisionado

36 18

36 18

36 18

36 18

36 18

36 18

36 18

600

TOTAL

TOTAL DE HORAS DO CURSO


Atividades Complementares

1968 1002

120

3090

ESTRUTURA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SAUDE COLETIVA




REGIME ACADÊMICO


  • 80 vagas anuais

  • Ingresso vestibular (ENEM);

  • Noturno (estágio no ultimo semestre diurno)

  • Integralização mínima em 4 anos e máxima em 7 anos.

  • Disciplinas optativas (72hs):

    • Libras (72 horas);

    • Povos indígenas, gênero e Saúde:aspectos antropológicos (36hs);

    • Políticas de Saúde, Planejamento Local e Gerência de Unidade de Saúde da Família (36 hs);

    • Biossegurança aplicada a serviços de saúde (36 hs);

AVALIAÇÃO DISCENTE




    • Com base na Resolução CONSEPE nº 27 de 01/02/99: processo de avaliação é formativa, assumindo um papel preponderante no acompanhamento dos alunos e melhoria do processo educativo. A partir da análise de situações reais ou simuladas, o desenvolvimento da atividade educacional deve permitir que todos expressem seus saberes prévios, buscando identificar percursos onde os problemas em situação se tornem construção do conhecimento. As atividades de ensino priorizarão, sempre que possível, o trabalho realizado em grupos.

    • Trabalho final de graduação: monografia, plano de intervenção ou artigo.

    • Estágio supervisionado;

    • Atividades complementares.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal