Dez princípios para as crianças serem felizes e bem sucedidas



Baixar 21.33 Kb.
Encontro04.08.2016
Tamanho21.33 Kb.
Dez princípios para as crianças serem felizes e bem sucedidas.

O maior desejo dos pais e educadores em relação a suas crianças é que elas sejam felizes e bem sucedidas. Para alcançar este alvo, as crianças precisam de algo simples que foi tirado de muitas delas: elas precisam de pais. Pais presentes, que se dediquem a elas. Pais que amam e educam dando liberdade e limites com equilíbrio. Pais que lhes peguem pela mão e lhes ensinem o caminho em que devem andar (Pv 22:6), lembrando que o caminho se faz caminhando, e não apenas falando. A Bíblia diz qual é este caminho: “Se você quer ter sucesso em tudo o que vai fazer, seja obediente a todos os pontos da Lei, sem nenhum desvio para cá ou para lá. Não se canse de lembrar ao povo as leis deste Livro, e você mesmo trate de meditar nelas todos os dias e todas as noites, para ter certeza de que está sendo obediente em tudo o que está escrito. Só assim você poderá ter sucesso.” (Josué 1.7-8-Bíblia Viva.)


Pesquisadores sobre aprendizagem reafirmam que o bom desempenho dos alunos nos estudos está ligado ao apoio dos pais. Cláudio de Moura Castro afirma que pesquisas “sobre o sucesso dos países do Leste Asiático em matéria de educação, mostram que tudo começa com o desvelo da família e com sua crença inabalável de que a educação é o segredo do sucesso. Países como Coréia, Cingapura e Taiwan não gastam muito mais do que nós em educação. A diferença está no empenho da família, que turbina o esforço dos filhos e força o governo a fazer sua parte”.
“Muitos pais brasileiros de classe média achincalham nossa educação. Mas seu esforço e sacrifício pessoal tendem a ser ínfimos. Quantos deixam de ver TV para assegurar-se de que seus pimpolhos estão estudando? Quantos conversam frequentemente com os filhos? As pesquisas mostram que tais gestos têm impacto enorme sobre o desempenho dos filhos.” (9) Revista Veja, Ed Abril, novembro de 2004.
Conheço mães e pais que chegam em casa cansados do trabalho e separam tempo de qualidade para olhar os cadernos dos filhos, conversar ou brincar com eles; ou seja, eles estão educando, influenciando seus filhotes. Trabalhei com uma psicóloga que tinha que se desdobrar como mãe e pai, e ela fazia isto com a maior competência. Ela chegava em casa após um dia inteiro de trabalho, e se dedicava a seu filho: olhava o trabalho para casa, os cadernos, ajudava seu filho preparar o material e passavam um tempo juntos.
Sucesso nos estudos e na vida de uma maneira geral está ligado a uma educação presencial, não dá para ser pai e mãe à distância, como dizia um comercial da TV: “não basta ser pai, tem que participar.” A saúde emocional, espiritual e física depende dos cuidados de pais amorosos e prontos a cumprir os princípios divinos em suas famílias.
Sendo pai ou professor, você pode sim, minimizar os problemas que o tempo longe das crianças podem trazer: conversando pelo telefone, dando atenção de qualidade a elas quando estiverem juntos, orando por e com elas, sendo amigos, elogiando, corrigindo sempre que necessário - sem deixar que a culpa por estar pouco tempo com elas lhe impeça de discipliná-las. Não deixe de estabelecer limites para suas crianças só porque você passa pouco tempo com elas. Mas por outro lado, não use seu tempo todo brigando e xingando seus pequenos. Eduque conversando, influenciando, estando ao lado. Façam alguma atividade juntos, como fazer um bolo ou simplesmente escovar os dentes e arrumar as camas. Podemos tornar essas ocasiões juntos agradáveis e preciosas, conversando sobre as coisas que aconteceram durante o dia que passaram, falando das tristezas e alegrias de cada um, sabendo que por meio destes simples momento estamos ensinando através de nosso estilo de vida, pois o seu exemplo é o maior ensino. É isto que Deuteronômios 6:7 nos diz: “Ensine seus filhos andando pelo caminho, ao deitar-se, ao levantar-se”- isto quer dizer a todo o momento. A maior força da educação está nas pequenas coisas, nos gestos e nas palavras do dia a dia, em que às vezes não percebemos, pois educar é se relacionar com o outro, e isto acontece na maioria das vezes de maneira informal. Aproveite cada minuto na presença de suas crianças e das pessoas que são preciosas para você! Ame-as e demonstre esse amor. Já que nosso tempo é tão curto e tão precioso aproveite cada minuto da vida para amar mais e se deleitar em seu jardim, pois um jardineiro cuida de seu jardim pelo prazer que tem de estar nele, de ver seus frutos e flores por vir, de sentir os perfumes que ele exala...
Às vezes me assusto com o poder que é dado aos pais e educadores de crianças pequenas. Você não se assusta? Temos em mãos as sementes para plantar um novo ser. Gosto de semear princípios, pois eles são as fontes que movem nossas ações. Princípios são valores que, se semeados na primeira época da vida, direcionam o desenvolvimento posterior, que estará subordinado a eles. Princípios não morrem, são como sementes. Às vezes parecem que morreram, mas estão adormecidas, debaixo da terra, e um dia brotam, é claro que dependem das condições necessárias para romper a terra. Assim é com os bebês, tudo é novo para eles e para as crianças pequenas, até que alguém lhes apresente: A maneira de ver as formigas, as flores, uma galinha e até uma barata, dependem de como estas lhes são apresentadas. Na Coreia do Sul, por exemplo, as crianças veem os cachorros como uma possível refeição, eu não posso nem pensar em comer meu cachorrinho! Isto também ocorre com a maneira de lidar com o amor, o erro, a dor, a alegria, enfim, com a vida... A maneira de lidar com a vida vai depender das sementes que foram plantadas na infância, do tipo de solo e das condições que elas têm para se desenvolver. É isto o que me assusta, é muita responsabilidade e também uma grande oportunidade que as pessoas que cuidam de crianças têm. Princípios são sementes. Que sementes você tem lançado?
Cada família tem os filhos que produz. Assim como, na sua grande maioria, os alunos reagem de acordo com o estilo da aula e do temperamento do professor. Por exemplo, você pode ensinar a criança a fazer por merecer ou dar a ela tudo o que pede ensinado-a assim o falso conceito de que na vida é tudo muito fácil. Isto aconteceu com o filho de Vânia, que queria dinheiro de qualquer jeito: “_Mãe vamos naquela máquina do banco pegar dinheiro.” A mãe lhe disse que temos que trabalhar para receber dinheiro, pois ele não brota das máquinas simplesmente. E teve uma conversa sobre o assunto com o garotinho. Na outra noite, ao chegar do trabalho o menino veio todo animado dizendo: “_Mãe eu trabalhei e ganhei um real! Ajudei o vovô a carregar uns caixotes e ele me pagou.” Cada família ou professor colhe as sementes que planta e cultiva. Como são suas crianças? Está na hora de um exame. É urgente voltar aos princípios que a Palavra de Deus nos dá para a educação das crianças! Princípios que foram abandonados por muitos pais e educadores trazendo assim, enormes prejuízos a esta geração. Como provavelmente você tem pouco tempo, resumi os princípios bíblicos para a educação das crianças, formulando assim dez princípios para as crianças crescerem felizes e bem sucedidas. Que tal colar a lista abaixo no espelho ou na agenda? Para saber mais, lei o livro Infância – o melhor tempo para semear.

Princípio nº.1: Os pais são os responsáveis pela educação das crianças. Ef 6.4 e Dt 6.7.


Princípio nº. 2: Apascente o coração das crianças que estão sob sua responsabilidade. Jo 21.15.
Princípio nº. 3: Ame as crianças, incondicionalmente. 1Jo 4.7-20.
Princípio nº. 4: Dê liberdade e limites com equilíbrio. 2Tm

1.7.
Princípio nº. 5: Discipline-as quando necessário, usando

os métodos adequados a cada ocasião; isto é

estabelecer limites. Pv 6.23.


Princípio nº. 6: Desenvolva o pensamento e a capacidade de tomar decisões fundamentadas nos princípios de Deus; isto é dar liberdade. Tg 1.25.
Princípio nº. 7: Quando caírem ensine-as a levantarem de novo e a aprender com os erros. Salmo 37.24.
Princípio nº. 8: Atenda as necessidades de cada etapa do crescimento. Lucas 2.52.
Princípio nº. 9: Seja o exemplo que elas procuram. 1Co 11.1.
Princípio nº. 10: Crianças são flechas, eduque-as para serem lançadas na vida e

acertarem o alvo. Sl 127.3-5 e Rm 8.29.


Agora vá em frente! A Bíblia diz: “Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem desanime, pois o Senhor, o Seu Deus, estará com você por onde você andar.” Josué 1.9; NVI. A tarefa não é fácil, mas acredite, vale a pena investir em crianças! O Senhor Deus está com você e lhe diz: “Eu o instruirei e o ensinarei no caminho que você deve seguir, eu o aconselharei e cuidarei de você.” Salmos 32.8; NVI.

Texto de Alexa Guerra extraído de seu livro "Infância, o Melhor Tempo para Semear." Editora Betânia.



Alexa é esposa e mãe. Escritora, pedagoga, palestrante e jardineira.

E-mail: alexaguerra76@hotmail.com



Blog: alexaguerra.blogspot.com

Bibliografia e sugestões
Blog para pais e educadores >> http://alexaguerra.blogspot.com/
"Ciclos: de vida ou de morte, em qual deles sua família está?" - Alexa Guerra.

"Infância o Melhor Tempo para Semear" - Alexandra Guerra

O Pai Sessenta Minutos - Rob Parsons

100 Dinâmicas para aprender brincando - Alexandra Guerra Castanheira & Aguinaldo Castanheira

DVD "Os brunecos" vídeo "Varinha mágica". Actual edições. www.chamada.com.br



DVD - A Disciplina na Formação da Criança. Por: Alexa Guerra. [http://www.batistasemeando.com.br/viewpage.php?page_id=27]


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal