Diagnóstico ambiental da comunidade cigana de belo horizonte, mg. Caetano, I. R. 1*, Caetano, T. R. 2, Amaral, R. C. 3, Roza, C. S. F. 4, Santos,dos D. A. D. 4, Santos, M. E. 4, Torres,N. F. 4, Pinheiro



Baixar 13.02 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho13.02 Kb.

ABEN 90 Anos: Construção Histórica e Política da Enfermagem - XXXII Semana da Enfermagem: Enfermagem Unifal-MG - 40 Anos de Ensino, Pesquisa, Extensão e Assistência

DIAGNÓSTICO AMBIENTAL DA COMUNIDADE CIGANA DE BELO HORIZONTE, MG.

CAETANO, I. R.1*, CAETANO, T. R.2, AMARAL, R. C.3, ROZA, C. S. F.4, SANTOS,dos D. A. D.4 , SANTOS, M. E. 4, TORRES,N.F.4, PINHEIRO, P.4

¹ Graduanda de Enfermagem pela Faculdade de Minas - FAMINAS-BH. E-mail: ira.caetano@bol.com.br

² Graduanda de Engenharia Ambiental e Sanitária do CEFET-MG.

³ Docente pela Faculdade de Minas – FAMINAS-BR, mestra em Desenvolvimento Local, Educação e Gestão.

4 Graduandas do 5º período de Enfermagem pela Faculdade de Minas - FAMINAS-BH.

Palavras Chave: ciganos; diagnóstico ambiental; saúde pública.


Introdução e Objetivos

Os ciganos são populações nômades que mantém em comum, a origem e a língua (LÓPEZ, 2005). Essas populações constituem uma minoria étnica, ou seja, é um grupo que apresenta fatores distinguíveis em termos de experiências históricas,tradições e tratos culturais(SHAH, 2007).

Os problemas enfrentados pelas comunidades ciganas vão além das questões sociais, ligadas ao preconceito, sofrem com doenças devido às condições das moradias e do acesso ao saneamento básico, que é inexistente.

O objetivo deste trabalho foi elaborar um diagnóstico ambiental sobre a comunidade cigana residente em Belo Horizonte (MG).


Método

Para elaboração do estudo foi realizado uma revisão da literatura. Utilizamos a base de dados: Scielo, Bireme, LILACS. Foi adotado como critérios de exclusão os artigos publicados anterior ao ano de 2005 e artigos que não contemplava o tema principal. Utilizou-se 15 artigos. Também foi realizada uma visita à comunidade cigana, para elaboração de um diagnóstico. Foram observados aspectos ambientais em que a comunidade em questão está inserida, guiado por um instrumento semi estruturado. Além disso, foi aplicado um questionário com as 20 famílias a fim de entender a percepção dos ciganos sobre a questão abordada e seu cotidiano.


Resultados e Discussão

A partir da aplicação do questionário, analisamos o perfil dos sujeitos: quanto ao gênero 39% dos entrevistados eram homens, 31%, mulheres 15% idosos e 15% crianças. Com relação às condições de moradia e saneamento básico da população, observa-se não haver canalização de água e esgoto e o banheiro é comunitário.

Segundo Ribeiro e Rooke (2010), a má condição de moradia ocasiona uma incidência maior de algumas doenças infecciosas, que podem ser divididas em três grandes grupos Doenças relacionadas com o lixo e transmitida por vetores, como por exemplo, a filariose. Intervenção: combater os insetos transmissores, eliminar condições que possam favorecer criadouro. Doenças relacionadas com as fezes, como por exemplo, a diarréia. Intervenção: proteger e tratar água de abastecimento e evitar uso de fontes contaminadas.Doenças relacionadas com a água, como por exemplo, as infecções da pele e nos olhos, e a pedículos. Intervenção: fornecer água em quantidade adequada e promover a higiene pessoal e domestica.
Conclusões

Com o estudo conclui-se que a comunidade cigana sofre com diversos problemas ambientais devido às condições de moradia e saneamento básico.

É necessária a elaboração de ações que minimizam as desigualdades da saúde das comunidades ciganas, principalmente a acessibilidade aos serviços de saúde. Além de implementação de medidas que assegurem aos ciganos um tratamento igualitário e culturalmente adequado as suas necessidades.
Referências
ENCYCLOPEDIA BRITANNICA (Online). Rom: People. Disponível em: http://global.britannica.com/topic/Rom Acesso em: 21 set. 2014.
LÓPEZ, A. E. R. Apuntes sobre la Comunidad Gitana Española: Breves Trazos de su Historia en Conexión con el Contexto Europeo. Diálogos Revista Electrónica de Historia Vol. 6 Nº 1 Fev - Ago 2005. pág.179 –229. ISSN 1409- 469X.
RIBEIRO, J. W. E ROOKE, J. M. S. Saneamento básico e sua relação com o meio ambiente e a saúde pública. Dissertação da Especialização em Análise Ambiental da Faculdade de Engenharia da UFJF. Juiz de Fora, 2010.
SHAH, P. (ed.). Law and ethnic plurality: Socio-Legal Perspectives. Marinus Nijhoff Publishers. Boston, 2007
TEIXEIRA, R. C. História dos ciganos no Brasil. Núcleo de Estudos Ciganos. Recife, 2008, 127pp.

 




©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal