Diagnóstico: Teratoma maduro com componente secundário sarcomatoso. Comentário



Baixar 3.23 Kb.
Encontro04.08.2016
Tamanho3.23 Kb.
Caso 68 - Data: 27-6-07
História clínica: Paciente masculino de 30 anos de idade com volumosa massa tumoral no retroperitônio. Havia história de quimioterapia pós-orquiectomia há 2 anos.
Diagnóstico: Teratoma maduro com componente secundário sarcomatoso.
Comentário: O termo teratoma com componente secundário maligno é preferível a “teratoma com transformação maligna” porque esta última denominação pode sugerir que os teratomas sem esta transformação sejam benignos (Ulbright TM, Amin MB, Young RH, Atlas of Tumor Pathology, Third Series, Fascicle 25, Tumors of the Testis, Adnexa, Spermatic Cord, and Scrotum, Armed Forces Institute of Pathology, Washington,1999). Somente teratomas em crianças pré-puberais comportam-se como tumores benignos. O significado do componente maligno secundário pós-quimioterapia depende da localização do tumor. Teratoma com componente maligno secundário em metástases tem evolução agressiva. O prognóstico para pacientes com metástases contendo elementos sarcomatosos geralmente é ruim. Fenotipicamente, estes sarcomas podem ser de vários tipos histológicos.


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal