Diferenças entre corrente alternada e corrente contínua



Baixar 16.52 Kb.
Encontro30.07.2016
Tamanho16.52 Kb.
Diferenças entre corrente alternada e corrente contínua
Bruno Gavarra de Araujo

DRE: 11316120

Felipe Alves Menescal

DRE: 113282298

Gabriel Santos Bevilaqua

DRE: 113080997

Rafael Soares Sampaio

DRE: 107355740



15 de Fevereiro de 2014

Resumo

Este é um relatório sobre correntes alternada e continua. Aqui foi explicado de forma resumida e pouco técnica as características principais de cada tipo de corrente, suas aplicações e um pouco da história em que esses dois tipos de tensão de encontram.


Corrente Contínua
Corrente contínua [1] é uma corrente elétrica onde os elétrons fluem em apenas uma direção continuamente e pode ser comparada ao movimento de um fluxo de água por um cano. Também pode ser chamada de corrente de polaridade constante já que a polarização dos terminais de tensão permanecem constantes.

A corrente contínua é gerada em pilhas, baterias, circuitos digitais e em fontes de alimentação que retificam a corrente alternada que sai da tomada para produzir uma corrente contínua.

É tipicamente utilizada em aparelhos de baixa tensão, na maioria dos circuitos eletrônicos e em circuitos automotivos.

Corrente Alternada
Corrente alternada [2] é uma corrente elétrica onde o fluxo de elétrons através do condutor muda de direção periodicamente e é provocada por uma diferença de potencial entre as extremidades do condutor que também muda de polaridade periodicamente, provocando um movimento de “vai e vem” dos elétrons.

A forma mais comum é a senoidal onde a diferença de potencial varia de acordo com uma senoide, mas também existem correntes alternadas triangulares e quadradas.

Essa é a forma usada [4] para transmitir altas potências por longas distâncias e é como a energia elétrica é entregue atualmente. No entanto, devido ao fato de que ela exige altas tensões para uma melhor eficiência, pode ser perigosa às pessoas, então são transformadas em voltagens menores antes de serem entregues nas residências.
Corrente Contínua X Corrente Alternada
Um dos fatores importantes para distribuidoras de energia [3] é a capacidade de entregar tanto altas tensões utilizadas em indústrias quanto baixas tensões para uso residencial. A transformação de altas correntes em baixas ou vice versa é mais fácil, barata e eficiente para corrente alternada com o uso de transformadores enquanto que para correntes contínuas podem ser usados conversores rotativos ou outros métodos, mas nenhum tão eficiente quanto o transformador. Uma alternativa para a entrega de diferentes tensões de corrente contínua para consumidores diferentes exige excesso de linhas de transmissão, enquanto que com corrente alternada é possível suprir diferentes demandas com apenas um circuito de distribuição.

A corrente contínua apresenta uma grande perda de corrente em um circuito devido à resistência, nos primeiros circuitos de distribuição de corrente contínua o ponto de entrega deveria estar num raio de 1,6 Km de distância da usina geradora. A corrente alternada permite o uso de circuitos bem mais longos para transmissão com mais eficiência e usando fios condutores com seção transversal menor, o que barateia o custo de infraestrutura.

A corrente alternada apresenta um fenômeno denominado efeito peculiar [5], que é caracterizado pela repulsão entre linhas de corrente provocando a tendência da corrente fluir na superfície dos condutores, gerando perdas na transmissão.

Levando em consideração todas as vantagens e desvantagens das correntes contínua e alternada conclui-se que a corrente alternada é mais vantajosa para transmissão de energia.

Graças a ela pode-se atender diferentes demandas e transportar energia por longas distâncias, explorando o fato das melhores fontes de energia (hidroelétricas na maioria) estarem muito distantes dos consumidores. Por esse motivo o sistema atualmente utilizado comercialmente é o de corrente alternada.
Guerra das Correntes
A Guerra das Correntes [3] (ou Batalha das Correntes) foi uma disputa entre George Westinghouse e Thomas Edison que ocorreu nas duas últimas décadas do século XIX. Os dois tornaram-se adversários devido à campanha publicitária de Edison pela utilização da corrente contínua para distribuição de eletricidade, em contraposição à corrente alternada, defendida por Westinghouse e Nikola Tesla.

Durante os primeiros anos de fornecimento de eletricidade, a corrente contínua foi determinada como padrão nos Estados Unidos, e Edison não estava disposto a perder todos os direitos de sua patente. A corrente contínua funciona bem com lâmpadas incandescentes, responsáveis pela maior parte do consumo diário de energia, e com motores. Tal corrente podia ser diretamente utilizada em baterias de armazenamento, promovendo valiosos níveis de carregamento e reservas energéticas durante possíveis interrupções do funcionamento dos geradores. Os geradores de corrente contínua podiam ser facilmente associados em paralelo, permitindo a economia de energia através do uso de dispositivos menores durante períodos de alto consumo elétrico, além de melhorar a confiabilidade. O sistema de Edison inviabilizava qualquer motor a corrente alternada. Edison havia inventado um medidor para permitir que a energia fosse cobrada proporcionalmente ao consumo, mas o medidor funcionava apenas com corrente contínua. Até 1882, estas eram as únicas vantagens técnicas significantes do sistema de corrente contínua.

A partir de um trabalho com campos magnéticos rotacionais, Tesla desenvolveu um sistema de geração, transmissão e uso da energia elétrica proveniente de corrente alternada. Tesla fez uma parceria com George Westinghouse para comercializar esse sistema. Westinghouse comprou com antecedência os direitos das patentes do sistema polifásico de Tesla, além de outras patentes de transformadores de corrente alternada, de Lucien Gaulard e John Dixon Gibbs e dessa forma driblando o monopólio de patentes reivindicado por Thomas Edison.

Havia diversas explicações para essa rivalidade. Edison era um experimentador voraz, mas não era matemático. A corrente alternada não pode ser devidamente entendida ou aproveitada sem um conhecimento substancial de matemática e física, o que Tesla possuía. Tesla havia trabalhado para Edison, mas foi subestimado (por exemplo, quando soube das ideias de Tesla da transmissão de energia por corrente alternada, Edison recusou-as: "As ideias (de Tesla) são magníficas, mas não são nada práticas". Maus sentimentos foram exacerbados quando Tesla foi enganado por Edison ao prometer-lhe uma recompensa por seu trabalho. Edison, mais tarde, teria se arrependido, por não ter ouvido Tesla e utilizado corrente alternada.




Referências
[1] http://en.wikipedia.org/wiki/Direct_current

[2] http://en.wikipedia.org/wiki/Alternating_current



[3] http://pt.wikipedi.oarg/wiki/Guerra_das_Correntes

[4] http://mundoestranho.abril.com.br/materia/qual-a-diferenca-entre-corrente-alternada-e-corrente-continua

[5] http://pt.wikipedia.org/wiki/Efeito_pelicular


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal