Disciplina: CÓdigo: contabilidade II ccn 5116



Baixar 23.62 Kb.
Encontro31.07.2016
Tamanho23.62 Kb.
Universidade Federal de Santa Catarina

Campus Universitário – Trindade – Caixa Posta 476

CEP 88010-970 – Florianópolis – Santa Catarina

Centro Sócio-Econômico

Departamento de Ciências Contábeis
DISCIPLINA: CÓDIGO:

CONTABILIDADE II CCN 5116
CARGA HORÁRIA SEMANAL: CARGA HORÁRIA SEMESTRAL:

4 H/A 72 H/A – 18 SEMANAS
PRÉ-REQUISITO:

CCN5115
EMENTA
Fatos contábeis. Ativo Circulante: disponibilidades, investimentos temporários e contas a receber. Ativo Circulante: “estoques em uma empresa comercial típica”. Ativo Circulante: despesas antecipadas. Ativo Realizável a Longo Prazo. Ativo Permanente (abordagem introdutória), com ênfase no Ativo Imobilizado. Passivo Circulante e Passivo Exigível a Longo Prazo. Patrimônio Líquido: introdução ao estudo. Atualização monetária e a contabilidade diante da inflação, no Brasil: introdução. Aprofundamento do estudo dos Princípios Fundamentais da Contabilidade. Tópicos sobre a história da contabilidade.
PROGRAMA
a) Princípios fundamentais de contabilidade: Aprofundamento / continuação dos estudos.

b) Balanço patrimonial: grupos e subgrupos previstos pela Lei 6.404/76 (atualizada pelas leis nº 10.303/2001 e 11.638/2007). Planos de Contas: Conceito, importância e elaboração.

c) Ativo circulante - Disponibilidades e Investimentos Temporários: Conceituação. Caixa e Fundo Fixo, Depósitos Bancários, Aplicações de Liquidez Imediata, Aplicações de Curto Prazo.

d) Ativo circulante - Créditos: Conceituação, Duplicatas a Receber. Duplicatas Descontadas (negociadas),caracterização da operação; registro da operação, inclusive com o tratamento das taxas e dos encargos (juros e correção monetária) decorrentes, casos de reembolso. Cheques em cobrança. Adiantamentos a Terceiros, a Funcionários, a Diretores. Impostos a Recuperar. Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa: razão de sua existência, constituição, utilização, tratamento da “sobra” de provisão antes constituída, contabilização da baixa de direitos incobráveis nos casos de “insuficiência” de provisão constituída.

e) Ativo circulante - Estoques (em empresas comerciais típicas), com ênfase em:

Conceituação, Mercadorias para revenda, Importações e compras em andamento, Gastos adicionais de compras.

Noções sobre os critérios de avaliação (a valores de entrada e a valores da saída).

Estudo de diversos métodos de avaliação no critério do custo (histórico) de aquisição:

Custo específico, Custo mais recente, PEPS, UEPS, Custo médio ponderado, Custo médio ponderado variável ou móvel. Provisão para redução ao valor de mercado.

Componentes do custo de aquisição, inclusive com o tratamento dos impostos, especialmente o ICMS.

Operações envolvendo Mercadorias: Compras, despesas na compra, Devoluções de compras, Descontos/abatimentos obtidos nas compras, Vendas, Devoluções de vendas (vendas canceladas), Descontos /abatimentos concedidos nas vendas, tratamento contábil de mercadorias doadas, roubadas, perecíveis, obsoletas, etc.

“Regimes de controle contábil dos inventários (mercadorias)”, periódico e permanente, inclusive com o preenchimento das “Fichas de controle físico-financeiro de Estoques”.

Modalidades de utilização das contas “Vendas Líquidas”, “Custo das Mercadorias Vendidas” e “Resultado Operacional Bruto”, quando dos registros contábeis de apuração do resultado do período (exercício).

f) Ativo circulante - Despesas Antecipadas (quer do Ativo Circulante, quer do Ativo Realizável a Longo Prazo): conceito, principais contas e contabilização.

g) Ativo realizável a longo prazo - Conceituação. Crédito e Valores. Investimentos temporários a Longo Prazo. Direitos decorrentes de empréstimos concedidos, com encargos pré e pós-fixados: Classificação no Ativo Circulante e no Ativo Realizável a Longo Prazo; reclassificação no final do exercício social.

h) Ativo permanente - Investimentos, Imobilizado, Diferido e Intangível. Conceitos, conteúdos e contas classificáveis. Depreciação, amortização e exaustão: conceito e aplicabilidade. Cálculo e contabilização de depreciações de elementos do Ativo Imobilizado, pelo método da linha reta. Venda de itens depreciáveis do Ativo Imobilizado: registro da “Receita não operacional” e da “Despesa não operacional”.

i) Passivo circulante - Provisões: Para Férias; para 13º Salário; e outros. Salários (Folha de Pagamento), ICMS, contribuições a Recolher. Adiantamentos de clientes. Dividendos. Provisão para Imposto de Renda.

j) Passivo exigível a longo prazo - Empréstimos Bancários, com encargos pré-fixados (juros e correção monetária), cobrados ou não no ato da liberação do empréstimo: operacionalização dos registros contábeis; reclassificação nos finais do exercício social. Empréstimos Bancários, com encargos pós-fixados (juros e correção monetária), operacionalização dos registros contábeis; reclassificação nos finais do exercício social.

k) Patrimônio líquido - Conceituação, Classificação: Capital Social, Capital Realizado, Capital a Integralizar, Capital Autorizado. Ações nas SAs (introdução: espécies, classes e formas). Quotas das Sociedades por cotas de Responsabilidade limitada. Reservas de Capital (Conceito, classificação, constituição, limites, e utilização). Reservas de Lucros (Conceito, classificação, constituição, limites, reversões e utilização).

Imposto de Renda: Cálculo da “Despesa com Imposto de Renda” com a suposição de tributação pelo Lucro Real e utilização didática de exclusões e de inclusões para a obtenção do LUCRO REAL; contabilização da dívida decorrente da despesa.

Apuração do resultado do exercício: possibilidades e estruturação da Demonstração do Resultado do Exercício de acordo com a Lei 6404/76. (atualização monetária de acordo com a Lei 6.404/76).

Estruturação do Balanço Patrimonial de acordo com a Lei 6404/76 (atualizada), a partir dos resultados dos exercícios práticos realizados.

Estruturação da Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPA) e da Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL), levando em consideração casos de aumento de Capital Social e destinação do resultado para Reserva Legal, Reserva Estatutária, Reserva para Contingências (e sua reversão), Reserva de Lucros a Realizar (e sua reversão) e Dividendos (calculados na forma do artigo 202 da Lei 6404/76).

Conceito de Capital Circulante Líquido e estudo das operações que o alteram oportunizando a estruturação de Demonstrações das Origens e Aplicações de Recursos (DOARs) a partir de casos simples criados para tal); Demonstração do Fluxo de Caixa pelo método direto, de acordo com a lei 6.404/76 (atualizada).


BIBLIOGRAFIA
ALMEIDA, Marcelo Cavalcanti. Curso Básico de Contabilidade: texto e exercícios programados. São Paulo: Atlas, 1988.

CADERNOS DE ESTUDOS. São Paulo: IPECA/FIPECAFI/Departamento de Contabilidade e Atuária da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP, 1989.

CAMPIGLIA, Américo Oswaldo. Contabilidade Básica. São Paulo: Pioneira, Editora da USP, 1966.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Normas Brasileiras de Contabilidade: Normas Técnicas. Brasília: Conselho Federal de Contabilidade, 1981 -.

CONTABILIDADE VISTA & REVISTA. Belo Horizonte: Departamento de Ciências Contábeis da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais, 1989.

D’AURIA, Francisco. Cinqüenta Anos de Contabilidade: 1903 - 1953. São Paulo: Siqueira, 1953.

D’AURIA, Francisco. Primeiros Princípios de Contabilidade Pura. São Paulo: Nacional, 1959.

EDWARDS, John Richard. A History of Financial Accounting. London: Routledge, 1989.

ENFOQUE: REFLEXÃO CONTÁBIL. Maringá, Paraná: Departamento de Ciências Contábeis da Universidade Estadual de Maringá, 1990 -.

FIPECAFI, ARTHUR ANDERSEN. Normas e Práticas Contábeis no Brasil. São Paulo: Atlas, 1991.

FLORENTINO, Américo Matheus. Teoria Contábil. 4 ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1980.

FRANCO, Hilário. 50 Anos de Contabilidade. São Paulo: Atlas, 1993.

FRANCO, Hilário. Contabilidade Comercial. 12ed.São Paulo, 1979.

FRANCO, Hilário. Contabilidade Geral. 22 ed. São Paulo: Atlas, 1990.

FRANCO, Hilário. A Evolução dos Princípios Contábeis no Brasil. São Paulo: Atlas, 1988.

GOUVEIA, Nelson. Contabilidade Básica. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1984.

GOUVEIA, Nelson. Contabilidade. 2 ed. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1982.

HENDRICKSEN, Eldon S., Van BREDA, Michael F. Teoria da Contabilidade. São Paulo: Atlas, 1999.

HERRMANN JR., Frederico. Contabilidade Superior: Teoria Econômica da Contabilidade. 9 ed.São Paulo, Atlas, 1972.

IBRACON. Princípios Contábeis. 2 ed. São Paulo: Atlas, 1992.

INSTRUÇÕES DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS. Rio de Janeiro: Comissão de Valores Mobiliários (CVM), 1976 -.

IUDÍCIBUS, Sérgio de. Teoria da Contabilidade. 3 ed. São Paulo.: Atlas, 1993.

IUDÍCIBUS, Sérgio de; KANITZ, Stephen C; MARTINS, Eliseu et al. Contabilidade Introdutória. 8 ed. São Paulo: Atlas, 1993 [Livro-texto]

IUDÍCIBUS, Sérgio de, MARION, José Carlos. Contabilidade Comercial. 3 ed. São Paulo: Atlas, 1995.

IUDÍCIBUS, Sérgio de; MARION, José Carlos; BEGALLI, Glaucos A; MELLO, Adílio Tavares de. Contabilidade comercial: livro de exercícios. 3 ed. São Paulo: Atlas, 1990

IUDÍCIBUS, Sérgio de; MARTINS, Eliseu; GELBCKE, Ernesto Rubens. Manual de contabilidade das sociedades por ações: aplicável também às demais sociedades. 5 ed. rev. e atualizada. São Paulo: Atlas, 2000.

KLEIN, Tolstoi C. História da contabilidade: noções gerais. Rio de Janeiro: Gráfica Editora Autora, 1954.

LEITE, Hélio de Paulo. Contabilidade para administradores. 3 ed. São Paulo: Atlas, 1993 (2 v.)

LITTLETON, A.C. ; YAMEY, B.S. (Ed ). Studies in the history of accounting. Homewood (Illinois): Irwin, 1956.

MARION, José Carlos. Contabilidade empresarial. 5 ed. São Paulo: Atlas. 1997. [Livro-texto].

McCULLERS, Levis D.; DANIKER, R.P.Van. Introdução à contabilidade financeira. Rio de Janeiro: Interciência, 1978.

MONTEIRO, Martin Noel. A contabilidade e seu mundo: manual enciclopédico de cultura e técnica contabilística. Lisboa: Portugália [19--].

NISWONGER, Clifford R. FESS, Philip E. Princípios de contabilidade. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1977 (2 v.).

PADOVEZE, Clóvis Luis. Manual de contabilidade básica: uma introdução à prática contábil. 2 ed. São Paulo: Atlas, 1991.

PARECERES DE ORIENTAÇÃO DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS. Rio de Janeiro: Comissão de Valores Mobiliários (CVM), 1976

QUILICI, Frediano (Coord.). Leituras em administração contábil e financeira. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1973

REDAELLI, Dauro Rodrigues. Coletânea de exercícios de contabilidade. Florianópolis: 1993 [não editado]

REVISTA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE. Brasília: Conselho Federal de Contabilidade, 1971

REIS, Arnaldo. Demonstrações contábeis. Estrutura e análise. São Paulo: Saraiva, 2003.

REVISTA DO CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL. Porto Alegre: (Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Rio Grande do Sul), 1972 .

RIBEIRO, Osni Moura. Contabilidade Geral fácil. Para cursos de contabilidade e concursos em geral. São Paulo: Saraiva, 2006.

SILVA, J.Miguel. O novo sistema de correção monetária: manual prático. São Paulo: Atlas, 1992.

TÉCNICA CONTÁBIL E BALANÇOS [PASTA]. São Paulo: IOB Informações Objetivas

Publicações Jurídicas Ltda, 1983 .



VERTES, Alexandre. Dupla contabilidade geral. 3 ed. Porto Alegre: Sulina, 1971

VIANA, Cibilis da Rocha. Teoria da contabilidade. 3 ed. Porto Alegre: Sulina, [1966]. (2 v.)


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal