Discurso proferido pelo Deputado geraldo resende (ppsms), em sessão no dia 15/05/2007. Parlamento do mercosul



Baixar 15.4 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho15.4 Kb.

Discurso proferido pelo Deputado GERALDO RESENDE (PPSMS), em sessão no dia 15/05/2007.



Parlamento do MERCOSUL

Legislar em conjunto para fortalecer a nossa Identidade política


Senhor Presidente,


Senhoras e senhores deputados,
Peço a palavra para falar desse momento importante para a nossa História que foi a instalação do Parlamento do MERCOSUL. Faço questão de dizer do orgulho de integrar o grupo de parlamentares brasileiros que representam o nosso país naquele Parlamento e ouso estabelecer uma nova abordagem para esse tema, diferente daquela escolhida por boa parte dos grandes veículos de comunicação.
Senhor presidente, nobres pares, ouçam o que digo agora: Os olhos embotados dos que se deixam envolver pelo ceticismo não serão suficientes para deter o inevitável desenvolvimento que essa comunhão de interesses e culturas será capaz de promover em bloco, entre os países integrantes do Mercado Comum do Sul, representados em seu parlamento.

A idéia da integração e do desenvolvimento conjunto entre os povos da América Latina não é nova, remonta de muito tempo atrás. O idéario do libertador Simon Bolivar e o sonho de uma república Bolivariana, integrada, justa e socialmente desenvolvida, são exemplos recorrentes dessa luta, mas há muitos outros e não poucos.

Aproveito esta oportunidade para fazer justiça e render uma breve homenagem a ilustre brasileiro, esquecido pela história, mas reconhecido em vários países latino-americanos onde viveu e lutou, defendendo a liberdade e a integração: O general José Inácio de Abreu e Lima saiu do Brasil em 1818, logo após a execução de seu pai o Padre Roma em 1817, um dos principais líderes da Revolução Pernambucana.

Abreu e Lima incorporou-se ao exército Bolívariano, com a patente de capitão e recebeu das mãos do próprio Bolívar a patente de general. Ele participou das batalhas decisivas da luta de libertação da Venezuela e Colômbia. Embora raramente seja citado nos livros de história do Brasil, ele é considerado um dos heróis da independência da Venezuela e tem maior reconhecimento lá do que aqui.

Pois é relembrando esse brasileiro ilustre que quero dizer da importância que tem hoje essa caminhada história que teve início com a posse dos integrantes do Parlamento do MERCOSUL. As grandes sangrentas batalhas de tempos atrás já não têm espaço em nossos dias. As batalhas de hoje são realizadas no campo das idéias. E não há foro melhor o parlamento para que se conquiste os avanços sonhados centenas de anos atrás e que podem tornar a vida de milhões de cidadãos mais justa e mais igualitária.

O Parlamento do MERCOSUL é um instrumento fundamental para fortalecer a identidade política e institucional do bloco e vai acelerar a incorporação das normas do MERCOSUL aos ordenamentos jurídicos internos do Brasil.

A ampliação de investimentos entre os países do bloco e o expressivo crescimento do comércio regional são provas concretas de que a integração continental está obtendo mais sucesso do que admitem os seus críticos.

Por iniciativa da nossa delegação foi aprovada a Carta de Montevidéu, na qual se destaca a intenção de avançar no aprofundamento da "dimensão política" do bloco. O documento ressalta a abertura de espaços para todas as correntes políticas, de maneira a contribuir para a construção de uma "cultura de cidadania vinculada ao fortalecimento da democracia".

Na carta também está escrito: “O Parlamento assegurará um espaço comum destinado a refletir o pluralismo e as diversidades da região, contribuindo para a democracia, a representatividade, a transparência e a legitimidade do processo de integração”.

É nosso papel portanto, trabalhar para que o conteúdo desse documento não seja apenas fruto de retórica. Está nas nossas mãos projetar para o resto do mundo a identidade do MERCOSUL, com base em valores como a promoção dos direitos humanos e das liberdades fundamentais e o repúdio a todas as formas de discriminação, especialmente as relativas a gênero, cor, etnia e religião.

De minha parte, eu que venho de um estado fronteiriço, cuja cultura popular é permeada por fortes traços dos nossos irmãos paraguaios e bolivianos assumo o compromisso de lutar pelo fortalecimento da nossa integração, pelo rompimento e superação das barreiras econômicas e sociais que nos distanciam e nos opõem e pelo fortalecimento da democracia.

Como primeiro passo nessa caminhada, já iniciei os estudos para a elaboração de uma proposta de criação de uma Universidade do MERCOSUL, pois tenho a clareza de que qualquer avanço entre os países membros do Parlamento do MERCOSUL será mais consistente se o caminho escolhido tiver como eixo de sustentação a educação.



O caminho não é fácil e a batalha não é pequena. Mas a história da humanidade está repleta de exemplos conquistas e transformações obtidas a partir da garra, da determinação e persistência. Não nos acovardemos então diante deste novo e decisivo momento histórico. É nosso o desafio, de sedimentar o caminho para que milhões de brasileiros, argentinos, paraguaios, uruguaios e venezuelanos vejam sentido quando tiverem que depositar o voto nas urnas, para – em eleições diretas – escolher os representantes do Parlamento do MERCOSUL, em 2010.
Muito Obrigado.


Deputado Geraldo Resende

PPS/MS


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal