Divaldo P. Franco J. Raul Teixeira Diretrizes de Segurança Um diálogo em torno das



Baixar 304.22 Kb.
Página1/8
Encontro20.07.2016
Tamanho304.22 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8
Divaldo P. Franco
J. Raul Teixeira
Diretrizes de Segurança
Um diálogo em torno das

múltiplas questões da mediunidade

Sociedade Espírita Fraternidade

Site: www.sef.org.br – Email: sef@sef.org.br


Editora Fráter Livros Espíritas Ltda.

Site: www.editorafrater.com.br

Email: editora@editorafrater.com.br



Monet

O Palheiro


Conteúdo resumido


Esta obra traduz a longa experiência desses dois grandes tarefeiros espíritas, Divaldo Franco e Raul Teixeira, no sagrado exercício da mediunidade.

Reúne 104 perguntas, respondidas pelos autores, enfocando questões essenciais em torno do tema central, que é a atividade mediúnica. Destacam-se os cuidados básicos a serem observados pelos médiuns e pelos grupos mediúnicos, especialmente com relação à vivência evangélica que deve nortear a vida do tarefeiro mediúnico.




Divaldo P. Franco


Nascido em Feira de Santana, no Estado da Bahia, no dia 5 de maio de 1927, filho de Francisco Franco e de Ana Pereira Franco, desde muito jovem adotou a Doutrina Espírita como roteiro para sua vida, assumindo a tarefa mediúnica e associando-a aos relevantes labores da pregação da mensagem espírita, para os corações sequiosos de conhecimento e de consolação, em toda parte.

Fundou, em 7 de setembro de 1947, com um grupo de companheiros, o Centro Espírita “Caminho da Redenção”, em Salvador, e logo depois criou a Mansão do Caminho, obra modelar de educação de crianças socialmente órfãs, sob a égide do pensamento espírita.

Tendo viajado e levado a sua palavra, firme e empolgante, por todo o Brasil e a cerca de 45 países, avança Divaldo para mais notáveis realizações na Seara Espírita.


J. Raul Teixeira


Nascido em Niterói, no Estado do Rio de Janeiro, no dia 7 de outubro de 1949, filho de Raul dos Santos Teixeira e de Benedicta Maria da Conceição, a partir dos tenros anos da mocidade, ao travar contato com a Doutrina Espírita, entusiasmou-se com ela e iniciou seu caminho de pregação doutrinária, ao mesmo tempo em que a dedicação à mediunidade foi-lhe abrindo veredas e visão novas nos arraiais do Movimento Espírita.

Junto de alguns companheiros, fundou, em 4 de setembro de 1980, a Sociedade Espírita Fraternidade, em Niterói, desenvolvendo, a seguir, um trabalho de assistência a crianças faveladas e seus familiares, atividade hoje transferida para os labores do Remanso Fraterno, em fase de estruturação.

Conhecido por sua vibrante pregação em todo o Brasil e em diversos países estrangeiros, prossegue Raul, buscando atender aos objetivos do Espiritismo.

Sumário:


Nota dos Autores 7

Diretrizes de Segurança 8

Segura Diretriz 10

Primeira parte
Mediunidade 12


Segunda parte
Grupo Mediúnico 37


Terceira parte
Desenvolvimento Mediúnico 55


Quarta parte
Comunicações 58


Quinta parte
Doutrinação 62


Sexta parte
Mentores 66


Sétima parte
Passes 70


Oitava parte
Alimentação 79


Nona parte
Estudos, Participação, Receituário 82


Décima parte
Escolhos da Mediunidade 86


Décima primeira parte
Usos e Costumes 91




Nota dos Autores


Ao lançarmos o presente volume à atenção dos nossos irmãos, é válido assinalemos que das questões nele propostas, muitas não haviam sido publicadas antes, enquanto outras já eram do domínio público, por sua divulgação pelas imprensas espírita e leiga.

Na abertura de cada Unidade, a fim de permitir uma visão geral dos tópicos abordados nas perguntas e nas respostas, apresentamos um índice remissivo dos vários enfoques.

Neste volume estão as questões contidas no opúsculo Mediunidade, publicado pela AME - Belo Horizonte, em 1986, cujos diretores, gentilmente, nos concederam direito documental de utilização, aos quais agradecemos.

Diretrizes de Segurança


O homem moderno vive massificado por expressiva soma de informações que não consegue digerir emocionalmente.

Têm preferência as notícias que o agridem, atingindo-lhe o sentimento e perturbando-lhe a razão, graças à violência em alucinação e ao sexo em desgoverno, exibindo os mitos do prazer e do triunfo, como se a criatura fosse apenas um ser fisiológico, dirigido pela sensação.

Esmaecem a cultura e a ética no universo da atualidade comportamental, enquanto o despautério propõe modelos psicológicos alienados que passam a conduzir a mole que os alimenta e os atende com paixão.

As filosofias imediatistas surgem pela madrugada e desaparecem ao entardecer das emoções, deixando os vazios perturbadores na mente e no sentimento dos seus aficionados.

As doutrinas religiosas, esquecidas do homem e preocupadas com os grupos, associam Dionísio e Paulo, Cristo e Baco, realizando banquetes em favor dos seus deuses, enquanto os atiram às masmorras dos vícios e das degradações.

As conquistas científicas beneficiam as elites, enquanto o indivíduo, esquecido, encharca-se de rebeldia, contaminado pela desesperação que campeia.

Há também, inegavelmente, homens que são extraordinários exemplos de amor e de abnegação, como Instituições de beneficência e dignificação humana, de solidariedade e de progresso, quais florações de bênçãos nas terras áridas dos sentimentos individuais e coletivos.

Assim considerando, saudamos, neste pequeno livro, o esforço conjugado de dois obreiros do Cristo, interessados em esclarecer os companheiros da marcha evolutiva, em torno da vida e da sua finalidade, dos fenômenos existenciais e da morte física, da paranormalidade e da sobrevivência do Espírito, da obsessão e do serviço ao bem, nos encontros fraternos de estudos espíritas, nos quais foram sabatinados pelo desejo honesto e saudável, por parte dos seus interrogadores, ansiosos por aprenderem mais.

Não são conceitos novos, nem trazem nada de original, porquanto a Doutrina Espírita os explicita com admirável claridade, mas constituem uma contribuição louvável e prática para quem deseja uma vida pautada nas diretrizes da sadia moral e do bom tom.

Esperamos que estas páginas logrem oferecer segurança comportamental e discernimento mental a todos aqueles que, desconhecendo os temas abordados ou tendo deles uma informação apenas superficial, resolvam-se por meditá-los, incorporando-os ao seu cotidiano.

Exorando ao Senhor que a todos nos abençoe, formulamos votos de paz e plenitude para os nossos caros leitores.

Joanna de Ângelis



Página psicografada pelo médium Divaldo P. Franco, em 30/08/1989, na sessão mediúnica do Centro Espírita “Caminho da Redenção”, em Salvador-Bahia.
  1   2   3   4   5   6   7   8


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal