Documento de Projeto do pnud



Baixar 1.35 Mb.
Página9/17
Encontro24.07.2016
Tamanho1.35 Mb.
1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   ...   17

Resultados relacionados ao documento de projeto

Resultado 1.1.3 - Elaboração do Inventário para o Setor Agrícola (envolvendo algumas atividades: avaliação e ampliação de estudos sobre os fatores de emissão específicos do país para os setores de fermentação entérica do gado e de manejo de dejetos animais; avaliação e ampliação de estudos sobre as emissões de N2O dos solos agrícolas; desenvolvimento de fatores de emissão específicos do país para o cultivo de arroz e aperfeiçoamento e ampliação dos dados de atividade; avaliação e ampliação de estudos sobre as emissões de CO, CH4, N2O e NOx provenientes da queima de resíduos agrícolas; e aprimoramento da metodologia e obtenção e ampliação dos dados para estimar as emissões resultantes da queima prescrita de cerrado).


  1. Descrição das atividades, deveres e responsabilidades

  • Avaliação e ampliação de estudos sobre as emissões de N2O dos Solos Agrícolas




  • Maior precisão dos dados sobre solos orgânicos e a produção agrícola. As estatísticas sobre a área de solos orgânicos usada para a agricultura são especialmente precárias e devem ser melhoradas para a Segunda Comunicação Nacional. Os dados relacionados à produção agrícola também serão reavaliados, junto com uma melhor avaliação da quantidade correspondente de resíduos deixados no campo após a colheita.




  • Pesquisa sobre os fatores de emissão de N2O associados à fixação biológica de nitrogênio na produção de soja. Nas diretrizes revisadas do IPCC de 1996, sugere-se que as emissões provenientes da fixação de nitrogênio podem ser estimadas usando o conteúdo de nitrogênio nos resíduos como um substituto. No Guia de Boas Práticas do IPCC de 2000, a quantidade padrão de resíduos agrícolas para a soja foi revisada sem que houvesse uma reavaliação dessa suposição. Como o nitrogênio contido nos resíduos também é contabilizado na estimativa das emissões de N2O, o uso dessa suposição pode levar à superestimação das emissões. Portanto, serão conduzidos estudos sobre a fixação biológica do nitrogênio para avaliar corretamente as emissões de N2O associadas a ela, incluindo a influência das condições regionais.




  • Aprimoramento de dados sobre o destino dos dejetos animais e seu uso como fertilizante. Uma melhor avaliação dos tipos de sistema de manejo, assim como o destino atual da sua produção para cada estado é fundamental para a estimativa da quantidade de produtos de esterco usados como fertilizantes.




  • Pesquisa de parâmetros específicos para o país para estimar as emissões provenientes de diferentes tipos de solo, condições climáticas e práticas de fertilização, incluindo a medição por amostras das emissões. A quantidade de nitrogênio que é emitida como N2O após sua incorporação ao solo é consideravelmente incerta e variará de acordo com as condições e práticas agrícolas. Levando-se em consideração o tamanho do país e sua diversidade regional, essa pesquisa é fundamental para a redução da incerteza nas estimativas.




  • Desenvolvimento de fatores de emissão para as emissões de N2O produzidas pelo esterco do gado em pasto, com base nas diferenças regionais, condições climáticas, características das pastagens e práticas de manejo. A maior parte do gado brasileiro é criado em pastagens, e quase metade das emissões de N2O a partir dos solos estimadas na Primeira Comunicação Nacional é associada ao esterco dos animais em pasto. Por esse motivo, a avaliação do destino do nitrogênio contido no esterco é particularmente importante. A avaliação incluirá a medição das emissões em diferentes condições.




  1. Resultados esperados

Elaboração do Inventário para o Setor Agrícola – Solos Agrícolas


  1. Qualificações profissionais

  • Capacidade técnica (equipe técnica)

  • Experiência em inventário de gás de efeito estufa para solos agrícolas

  • Habilidade em agregar outras instituições e centros de pesquisa

  • Graduação




  1. Responsável por

Coordenar o Inventário para o Setor Agrícola – Solos Agrícolas


  1. Local de trabalho

A ser definido


  1. Duração

Equivalente à duração do projeto


  1. Categoria salarial

A ser definido


  1. Linha orçamentária

GEF
Termos de Referência No 19 – Pessoa Jurídica
Número e título do projeto: BRA/05/G31/1G/A/01 – Segunda Comunicação Nacional do Brasil à CQNUMC


  1. Título

Inventário para o Setor Agrícola – Cultivo de Arroz


  1. Histórico

O Ministério da Ciência e Tecnologia brasileiro estabeleceu a Coordenação Geral de Mudanças Globais de Clima em agosto de 1994. Sua meta principal era coordenar a implementação da CQNUMC no Brasil e sua principal tarefa inicial era desenvolver a Primeira Comunicação Nacional, de acordo com os compromissos assumidos no âmbito da Convenção.
O Primeiro Projeto de Atividades de Capacitação em Mudança do Clima teve início em junho de 1996 com recursos externos fornecidos pelo GEF – Projeto “Capacitação do Brasil para Cumprir os Compromissos Assumidos no Âmbito da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima”, de acordo com o Artigo 4.3 da Convenção, “as Partes países desenvolvidos e demais partes desenvolvidas incluídas no Anexo II devem prover recursos financeiros novos e adicionais para cobrir integralmente os custos por elas concordados incorridos por Partes países em desenvolvimento no cumprimento de suas obrigações previstas no Artigo 12, parágrafo 1”. Além disso, foram disponibilizados recursos finais por meio de um acordo bilateral com os Estados Unidos, no âmbito do Programa do USCS. O projeto finalizou suas atividades em dezembro de 2000 e a Primeira Comunicação Nacional do Brasil foi submetida em 10 de dezembro de 2004, durante a 10a Conferência das Partes à CQNUMC.
A fim de assegurar que o Brasil continue participando e avançando na implementação da CQNUMC, é necessário que um segundo projeto de atividade de capacitação seja aprovado para apoiar o país na preparação de sua Segunda Comunicação Nacional.
Embora a Comunicação Nacional inicial tenha focalizado principalmente a preparação de um inventário detalhado de emissões de gases de efeito estufa e uma descrição geral das providências tomadas ou previstas para implementar a Convenção, o Segundo Projeto de Atividades de Capacitação visa ampliar a escala e o escopo das atividades a serem realizadas, incluindo a avaliação de vulnerabilidade e adaptação.
O objetivo de desenvolvimento do projeto é elaborar a Segunda Comunicação Nacional do Brasil para a Conferência das Partes, realizar estudos sobre vulnerabilidade e medidas de adaptação, desenvolver a modelagem regional do clima e de cenários da mudança do clima e aumentar a capacitação institucional para a implementação da Convenção no Brasil.
O projeto será executado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia por meio da Coordenação-Geral de Mudança Global de em cooperação próxima com os parceiros nacionais, regionais e locais. A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) será responsável por coordenar o Inventário para o Setor Agrícola – Cultivo de Arroz.


  1. Resultados relacionados ao documento de projeto

Resultado 1.1.3 - Elaboração do Inventário para o Setor Agrícola (envolvendo algumas atividades: avaliação e ampliação de estudos sobre os fatores de emissão específicos do país para os setores de fermentação entérica do gado e de manejo de dejetos animais; avaliação e ampliação de estudos sobre as emissões de N2O dos solos agrícolas; desenvolvimento de fatores de emissão específicos do país para o cultivo de arroz e aperfeiçoamento e ampliação dos dados de atividade; avaliação e ampliação de estudos sobre as emissões de CO, CH4, N2O e NOx provenientes da queima de resíduos agrícolas; e aprimoramento da metodologia e obtenção e ampliação dos dados para estimar as emissões resultantes da queima prescrita de cerrado).


  1. Descrição das atividades, deveres e responsabilidades

  • Desenvolvimento de fatores de emissão específicos do país para o Cultivo de Arroz e aperfeiçoamento e ampliação dos dados de atividade.




  • Pesquisa das emissões de metano a partir do cultivo de arroz em diferentes condições climáticas, práticas agrícolas e de solo, incluindo a medição por amostras das emissões. O projeto visa estimar as taxas de emissão do metano em áreas inundadas de cultivo de arroz, sob diferentes condições climáticas e de solo. As medições das emissões de metano serão feitas em áreas experimentais nos Estados do Rio Grande do Sul (Porto Alegre e Uruguaiana, RS) e São Paulo (Pindamonhangaba, SP), os maiores produtores de arroz. A metodologia para a estimativa do metano a ser usada, após a coleta de dados e a estimativa das variáveis, inclui a simulação, por meio de modelagem matemática, de processos metanogênicos em sistemas inundados de cultivo de arroz, levando em consideração os dados experimentais. Será feita uma tentativa, por meio da EMBRAPA, de coordenar com o GEF/PNUD Ásia o projeto de pesquisa em metano no arroz.




  1. Resultados esperados

Elaboração do Inventário para o Setor Agrícola – Cultivo de Arroz


  1. Qualificações profissionais

  • Capacidade técnica (equipe técnica)

  • Experiência em inventário de gás de efeito estufa para o cultivo de arroz

  • Habilidade em agregar outras instituições e centros de pesquisa

  • Graduação




  1. Responsável por

Coordenar o Inventário para o Setor Agrícola – Cultivo de Arroz


  1. Local de trabalho

A ser definido


  1. Duração

Equivalente à duração do projeto


  1. Categoria salarial

A ser definido


  1. Linha orçamentária

GEF

Termos de Referência No 20 – Pessoa Jurídica
Número e título do projeto: BRA/05/G31/1G/A/01 – Segunda Comunicação Nacional do Brasil à CQNUMC


  1. Título

Inventário para o Setor Agrícola – Emissões de CO, CH4, N2O e NOx Provenientes da Queima de Resíduos Agrícolas


  1. Histórico

O Ministério da Ciência e Tecnologia brasileiro estabeleceu a Coordenação Geral de Mudanças Globais de Clima em agosto de 1994. Sua meta principal era coordenar a implementação da CQNUMC no Brasil e sua principal tarefa inicial era desenvolver a Primeira Comunicação Nacional, de acordo com os compromissos assumidos no âmbito da Convenção.
O Primeiro Projeto de Atividades de Capacitação em Mudança do Clima teve início em junho de 1996 com recursos externos fornecidos pelo GEF – Projeto “Capacitação do Brasil para Cumprir os Compromissos Assumidos no Âmbito da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima”, de acordo com o Artigo 4.3 da Convenção, “as Partes países desenvolvidos e demais partes desenvolvidas incluídas no Anexo II devem prover recursos financeiros novos e adicionais para cobrir integralmente os custos por elas concordados incorridos por Partes países em desenvolvimento no cumprimento de suas obrigações previstas no Artigo 12, parágrafo 1”. Além disso, foram disponibilizados recursos finais por meio de um acordo bilateral com os Estados Unidos, no âmbito do Programa do USCS. O projeto finalizou suas atividades em dezembro de 2000 e a Primeira Comunicação Nacional do Brasil foi submetida em 10 de dezembro de 2004, durante a 10a Conferência das Partes à CQNUMC.
A fim de assegurar que o Brasil continue participando e avançando na implementação da CQNUMC, é necessário que um segundo projeto de atividade de capacitação seja aprovado para apoiar o país na preparação de sua Segunda Comunicação Nacional.
Embora a Comunicação Nacional inicial tenha focalizado principalmente a preparação de um inventário detalhado de emissões de gases de efeito estufa e uma descrição geral das providências tomadas ou previstas para implementar a Convenção, o Segundo Projeto de Atividades de Capacitação visa ampliar a escala e o escopo das atividades a serem realizadas, incluindo a avaliação de vulnerabilidade e adaptação.
O objetivo de desenvolvimento do projeto é elaborar a Segunda Comunicação Nacional do Brasil para a Conferência das Partes, realizar estudos sobre vulnerabilidade e medidas de adaptação, desenvolver a modelagem regional do clima e de cenários da mudança do clima e aumentar a capacitação institucional para a implementação da Convenção no Brasil.
O projeto será executado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia por meio da Coordenação-Geral de Mudança Global de em cooperação próxima com os parceiros nacionais, regionais e locais.


  1. Resultados relacionados ao documento de projeto

Resultado 1.1.3 - Elaboração do Inventário para o Setor Agrícola (envolvendo algumas atividades: avaliação e ampliação de estudos sobre os fatores de emissão específicos do país para os setores de fermentação entérica do gado e de manejo de dejetos animais; avaliação e ampliação de estudos sobre as emissões de N2O dos solos agrícolas; desenvolvimento de fatores de emissão específicos do país para o cultivo de arroz e aperfeiçoamento e ampliação dos dados de atividade; avaliação e ampliação de estudos sobre as emissões de CO, CH4, N2O e NOx provenientes da queima de resíduos agrícolas; e aprimoramento da metodologia e obtenção e ampliação dos dados para estimar as emissões resultantes da queima prescrita de cerrado).


  1. Descrição das atividades, deveres e responsabilidades

  • Avaliação e ampliação de estudos sobre as emissões de CO, CH4, N2O e NOx provenientes da queima de resíduos agrícolas.




  • Aprimoramento de dados para a área de cana-de-açúcar queimada por meio de um levantamento a ser conduzido por associações setoriais e instituições de pesquisa. Aperfeiçoamento de dados para fatores de emissão por meio de experimentos de campo sob condições reais.




  • Avaliação da ocorrência da prática de queima de resíduos em outros cultivos além da cana-de-açúcar, avaliando a área submetida à queima, o conteúdo da biomassa e os fatores de emissão.




  1. Resultados esperados

Elaboração do Inventário para o Setor Agrícola – Emissões de CO, CH4, N2O e NOx Provenientes da Queima de Resíduos Agrícolas


  1. Qualificações profissionais

  • Capacidade técnica (equipe técnica)

  • Experiência em emissões de CO, CH4, N2O e NOx provenientes da queima de resíduos agrícolas

  • Habilidade em agregar outras instituições e centros de pesquisas

  • Graduação




  1. Responsável por

Coordenar o Inventário para o Setor Agrícola – Emissões de CO, CH4, N2O e NOx Provenientes da Queima de Resíduos Agrícolas


  1. Local de trabalho

A ser definido


  1. Duração

Equivalente à duração do projeto


  1. Categoria salarial

A ser definido


  1. Linha orçamentária

GEF
Termos de Referência No 21 – Pessoa Jurídica
Número e título do projeto: BRA/05/G31/1G/A/01 – Segunda Comunicação Nacional do Brasil à CQNUMC


  1. Título

Inventário para o Setor Agrícola – Estimativa de Emissões Resultantes da Queima Prescrita de Cerrado


  1. Histórico

O Ministério da Ciência e Tecnologia brasileiro estabeleceu a Coordenação Geral de Mudanças Globais de Clima em agosto de 1994. Sua meta principal era coordenar a implementação da CQNUMC no Brasil e sua principal tarefa inicial era desenvolver a Primeira Comunicação Nacional, de acordo com os compromissos assumidos no âmbito da Convenção.
O Primeiro Projeto de Atividades de Capacitação em Mudança do Clima teve início em junho de 1996 com recursos externos fornecidos pelo GEF – Projeto “Capacitação do Brasil para Cumprir os Compromissos Assumidos no Âmbito da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima”, de acordo com o Artigo 4.3 da Convenção, “as Partes países desenvolvidos e demais partes desenvolvidas incluídas no Anexo II devem prover recursos financeiros novos e adicionais para cobrir integralmente os custos por elas concordados incorridos por Partes países em desenvolvimento no cumprimento de suas obrigações previstas no Artigo 12, parágrafo 1”. Além disso, foram disponibilizados recursos finais por meio de um acordo bilateral com os Estados Unidos, no âmbito do Programa do USCS. O projeto finalizou suas atividades em dezembro de 2000 e a Primeira Comunicação Nacional do Brasil foi submetida em 10 de dezembro de 2004, durante a 10a Conferência das Partes à CQNUMC.
A fim de assegurar que o Brasil continue participando e avançando na implementação da CQNUMC, é necessário que um segundo projeto de atividade de capacitação seja aprovado para apoiar o país na preparação de sua Segunda Comunicação Nacional.
Embora a Comunicação Nacional inicial tenha focalizado principalmente a preparação de um inventário detalhado de emissões de gases de efeito estufa e uma descrição geral das providências tomadas ou previstas para implementar a Convenção, o Segundo Projeto de Atividades de Capacitação visa ampliar a escala e o escopo das atividades a serem realizadas, incluindo a avaliação de vulnerabilidade e adaptação.
O objetivo de desenvolvimento do projeto é elaborar a Segunda Comunicação Nacional do Brasil para a Conferência das Partes, realizar estudos sobre vulnerabilidade e medidas de adaptação, desenvolver a modelagem regional do clima e de cenários da mudança do clima e aumentar a capacitação institucional para a implementação da Convenção no Brasil.
O projeto será executado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia por meio da Coordenação-Geral de Mudança Global de em cooperação próxima com os parceiros nacionais, regionais e locais. O Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (INPE) fornecerá as imagens de satélite necessárias para o estudo relacionado a queima de cerrado.


  1. Resultados relacionados ao documento de projeto

Resultados 1.1.3 - Elaboração do Inventário para o Setor Agrícola (envolvendo algumas atividades: avaliação e ampliação de estudos sobre os fatores de emissão específicos do país para os setores de fermentação entérica do gado e de manejo de dejetos animais; avaliação e ampliação de estudos sobre as emissões de N2O dos solos agrícolas; desenvolvimento de fatores de emissão específicos do país para o cultivo de arroz e aperfeiçoamento e ampliação dos dados de atividade; avaliação e ampliação de estudos sobre as emissões de CO, CH4, N2O e NOx provenientes da queima de resíduos agrícolas; e aprimoramento da metodologia e obtenção e ampliação dos dados para estimar as emissões resultantes da queima prescrita de cerrado).


  1. Descrição das atividades, deveres e responsabilidades

  • Aprimoramento da metodologia e obtenção e ampliação dos dados para estimar as emissões resultantes da queima prescrita de cerrado




  • Pesquisa do tempo de renovação da área queimada, estimando o tempo médio entre as queimas subseqüentes da mesma área. A queima do cerrado é um processo recorrente, no sentido que a vegetação de uma área queimada rebrotará e queimará novamente após alguns anos. A avaliação desse tempo de recorrência entre as queimadas para cada fisionomia é essencial para controlar os parâmetros da metodologia.




  • Pesquisa da destreza de imagem para identificar queimadas passadas, estimando o tempo médio após o qual um evento de queima não pode ser identificado em uma imagem. A identificação de uma cicatriz de fogo em uma imagem de satélite somente pode ser feita por um tempo limitado, levando a um maior número de imagens necessárias para cobrir uma época de queimada. A avaliação desse problema é essencial para estabelecer o número mínimo de imagens necessárias para a estimativa da área total queimada e suas emissões.




  • Revisão das informações sobre a cobertura vegetal da região do Cerrado por tipo de vegetação, e estabelecimento de um banco de dados a ser usado na estimativa de emissões de gases de efeito estufa. Os mapas das fisionomias vegetais do Cerrado precisam ser aperfeiçoados, assim como a avaliação do conteúdo de biomassa de cada fisionomia.




  • Estimativa das emissões de gases de efeito estufa provenientes da queima do cerrado, usando a análise de uma amostra de imagens de satélite para o período de 1990-2000. Uma amostra de imagens de satélite será selecionada com base nas atividades anteriores. As cicatrizes de fogo serão identificadas em cada imagem para cada fisionomia vegetal.




  1. Resultados esperados

Elaboração do Inventário para o Setor Agrícola – Estimativa de Emissões Resultantes da Queima Prescrita de Cerrado


  1. Qualificações profissionais

  • Capacidade técnica (equipe técnica)

  • Experiência em inventário de gás de efeito estufa de emissões resultantes da queima prescrita de cerrado

  • Habilidade em agregar outras instituições e centros de pesquisas

  • Graduação




  1. Responsável por

Coordenar o Inventário para o Setor Agrícola – Estimativa de Emissões Resultantes da Queima Prescrita de Cerrado


  1. Local de trabalho

A ser definido


  1. Duração

Equivalente à duração do projeto


  1. Categoria salarial

A ser definido

1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   ...   17


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal