Dom bosco retorna (I)



Baixar 6.56 Kb.
Encontro03.08.2016
Tamanho6.56 Kb.
DOM BOSCO RETORNA (I)
SC Antonio Rodrigues da Silva

BSP
“Fatos ocorridos por volta de 1930. Penso que podemos senti-los como frutos das graças advindas da Beatificação (1929) e da Canonização (1934) do nosso amado Fundador. Achei-os, deveras interessantes, pelo que, traduzi-os do Italiano e envio-os para disponibilização em nosso site. Chamá-los-ei: Dom Bosco Retorna I – II e III.”

Este é o ( I ) primeiro. Aqui a figura em destaque é Dom Zaio, SDB contemporâneo e aluno de Dom Bosco.
De um artigo de história publicado no informativo do Oratório Salesiano Sventola, do vilarejo San Donà di Piave, Nino Ponteo partilha conosco algumas anotações com o objetivo de unir a história salesiana de ontem com a nossa história de salesianos de hoje. Vejamos:
Era 6 junho de 1929, ano sétimo da era fascista. Uma anotação alegre acalma os ânimos provados por um inverno longo e rígido, mesmo do ponto de vista político: Dom Bosco fora beatificado! Em San Doná, onde os salesianos estiveram presentes há poucos meses, as festividades aconteceram em família, apenas com os 63 internos do orfanato. A clausura forçada alimenta o desejo de abrir o tão sonhado oratório festivo e de estender a ação educativa a uma atividade bem mais ampla e diversificada.

Começa em surdina, caminhando com os jovens da associação paroquial São João Evangelista. A beatificação do padre piemontês torna-se pretexto para relançar e difundir a espiritualidade salesiana, através das páginas de um informativo, “San Doná di Piave com Dom Bosco”, administrado pelo diretor do Oratório. A canonização do fundador, celebrada há alguns anos depois, desperta a atenção do jornal “A Fama” que, na ocasião, fotografa o oratório de San Doná em toda sua riqueza arquitetônica.

A comunidade nunca mais mudou o rosto. O salesiano mais velho, crescido na escola de Dom Bosco, conserva indelével na memória, um sinal real e precioso: Um crucifixo de madeira, presente do Santo, e algumas conchas de avelã, que Dom Zaio viu multiplicar-se de modo prodigioso das mãos de Dom Bosco quando era apenas um rapazote.

De origem piemontesa, Dom Zaio era o único sobrevivente dos primeiros alunos de Dom Bosco, com ele tornara-se padre salesiano. Falava constantemente sobre o Santo: como vivia, como passava o dia, como pregava intensamente sobre Nossa Senhora Auxiliadora: Tínhamos brincadeiras sobre Dom Zaio. Com o passar dos anos tornou-se um tanto “teimoso”: nós que em assuntos de prática religiosa não perdíamos oportunidades, íamos confessar-nos com ele os pecados mais sérios ( mas que pecados sérios podíamos ter? ) não nos ouvia e dava confiante, a solução imediatamente. Por isso mesmo, sendo para nós um “padre generoso”, logo o classificamos como um “santo”.


No próximo artigo falaremos sobre Pio Campagnolo, o jovem pedreiro que deixou tudo para ser Padre e, assim, seguir Dom Bosco.

Dom Bosco Retorna I


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal