Dossier de Imprensa programaçÃo jul. / Agos. / Set. '14



Baixar 119.59 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho119.59 Kb.







Dossier de Imprensa








PROGRAMAÇÃO JUL. / AGOS. / SET. '14





Assessoria Comunicação Social

Marta Santos

Tel.: 234 400 920

e-mail: msantos@teatroaveirense.pt

ÍNDICE


Gisela João 5

A Princesa e o Príncipe Sapo 8

Sonho de uma noite de Verão 9

Destradição 11

Concerto do Estágio Gulbenkian para Orquestra 12

Orfeu nos Infernos 13

XX Estágio de Dança de Aveiro 15

Coreografia Ana Figueira l Produção Companhia Instável 15

MESA 17

Casa Sincronizada 19





APRESENTAÇÃO

Em Julho, a programação do Teatro Aveirense abre sem desvios nem artifícios com a voz genuína e forte da fadista Gisela João. Considerada uma espécie de milagre, um marco na História do Fado Contemporâneo, o disco de estreia de Gisela João saiu à precisamente um ano e foi considerado pela grande maioria como o mais importante disco de estreia de um artista português no século XXI.


De espírito genuíno e voz forte, Gisela João recebeu o prémio revelação Amália e como se não bastasse, arrecadou um dos mais importantes prémios da critica especializada para, melhor disco de música portuguesa em geral. Melhor do que falarmos sobre ela, só vê-la e ouvi-la… assim como às muitas e boas propostas de espectáculos que trazemos para Julho e Setembro, e que nos permitimos já a desvendar para Outubro e Novembro
E porque os “Quarenta” estão na moda, em Julho são o mote para um espectáculo de puro entretenimento com Carlos Daniel, Filipe Fonseca e João Ricardo Pateiro. Em “Tertúlia dos 40” um músico, um pivot de televisão e um relatador de jogos de futebol recordam os anos que mais marcaram as suas vidas, mais precisamente a década de 80. Em palco revisitam-se as grandes músicas; os desenhos animados; as séries televisivas; o Festival da Canção, o “foguete” entre muitos outros temas, sempre com momentos de boa disposição e interacção com o público.
Em Julho recebemos o Concerto do Estágio Gulbenkian para Orquestra – em palco teremos 80 jovens músicos de talento excepcional orientados pela Maestrina Joana Carneiro. Este projecto com obras chave do universo orquestral, é o resultado do projecto Estágio Gulbenkian para Orquestra, sob a direção artística da maestrina, que pretende promover a experiência orquestral de elevado nível técnico-artístico entre a comunidade de instrumentistas portugueses com idades entre os 17 e os 25 anos.
A Orquestra Filarmonia das Beiras apresenta-se em inícios de Agosto no Teatro Aveirense com a ópera burlesca "Orfeu nos Infernos", de Jacques Offenbach, integrada na 16ª Edição do Curso Internacional de Música Vocal 2014. Considerando o carácter formativo desta produção, "Orfeu nos Infernos" é uma sátira ao mito de Orfeu, com música de Jacques Offenbach (1819–1880), na qual surge o tema que tornou o compositor e esta ópera dignos de notoriedade internacional: o Can-Can.
Já em Setembro assinalamos os vinte anos de organização do Estágio de Dança de Aveiro, que em todas as edições reúne cerca de uma centena de bailarinas em formação. Com o objectivo de proporcionar aos participantes experiências com reconhecidos professores, coreógrafos, bailarinos e também a aprendizagem de outras técnicas e disciplinas, esta edição conta com a participação especial da Companhia Instável. A Companhia Instável sobe ao palco do Aveirense, terminado o Estágio, para apresentar a sua mais recente criação “Segredo Secreto”, com coreografia de Ana Figueira. Inspirado num projeto criado em 1998 e 1999 a partir da interação entre surdos e bailarinos, desenvolvido a partir das diferentes e tendo como principal fonte a língua gestual, este espectáculo integrará alunas do Estágio de Dança.
“Pés que sonham ser cabeças” é o título da Tour dos Mesa, retirado do seu mais recente album e que vai rodar em Setembro aqui no Aveirense. Considerado o mais ambicioso da carreira da banda, neste trabalho Rita Reis mostra uma voz capaz de dar corpo e alma às letras e às melodias de João Pedro Coimbra; dando-lhes identidade e conferindo-lhes um sentido de urgência em partilhar. Em 2014, os MESA continuam a somar conquistas.
Mário Daniel apresenta o maior e mais original espetáculo de Magia que alguma vez percorreu o país. Autor, apresentador e mágico do "Minutos Mágicos", programa de sucesso de horário nobre da SIC, apresenta "Fora do Baralho” que muito mais do que um espetáculo de magia, mistura a arte da ilusão com a cénica e a teatral, criando não só magia, mas uma atmosfera mágica.
Num outro registo, o Serviço Educativo apresenta “Casa Sincronizada – uma história musical”, a partir de uma história de Inês Pupo com música de Gonçalo Pratas. O projecto consiste numa peça musical para piano e quarteto de cordas, com direcção musical de Filipe Raposo, narrada pela actriz Carla Galvão sobre uma casa onde todos têm confiança na vida e no mundo e onde um dia, o impossível acontece. O livro CD foi distinguido com o prémio SPA/RTP de Melhor Livro Infanto-Juvenil, em 2012.
Espectáculo a espectáculo faz-se Cultura no Teatro Aveirense e até ao final do ano, a programação promete conquistar a simpatia e os aplausos do público.

JULHO’14

Qua 2 Julh 21h30



A Lancheira | 1999

RiteshBatra | Francisco Lança

Cinema | M/12 | 4€

Sala Principal l 120 Min


A Lancheira

Um erro no usualmente eficaz serviço de entrega de lancheiras (as “Dabawallahs”, serviço de entrega de refeições em Bombaim) provoca a relação entre uma jovem mulher desprezada e um homem perto da idade da reforma. Por via destas lancheiras, ambos iniciam uma correspondência e começam a sonhar com outra vida.



Ficha Artística:

Duração: 104

Ano: 2013

Realizadores: RiteshBatra

Categoria: Ficção (Drama, romance)

Produção: Índia | França | Alemanha | USA


1999

Um homem é preso e interrogado, uma criança no exterior toma-o como o seu pai desaparecido.



Ficha Artística

Ano - 2001

Duração - 4’

Realização - Francisco Lança

Produção – Imaginário / Cine-clube de Avanca
Link: https://www.youtube.com/watch?v=IAH8lRqxWNA

Sex 04 Jul 22h00


Gisela João


Música | M/6 | 1ª Plateia 16€ | 2.ª Plateia 13€ | Balcão 10€

Sala Principal | 75 Min.


Amália Rodrigues foi a grande fadista do século XX.

(…) Sei e sinto, com a mesma força, que Gisela João é a grande fadista do século XXI.

(…) É essa a dimensão de que estamos a falar.

(…) Aconteceu um milagre: ouça.”

Miguel Esteves Cardoso

In Público

No regresso a casa, o Fado encontrou o Norte...

O disco de estreia de Gisela João é um marco na História do Fado contemporâneo. Sem desvios nem artifícios, parte duma formação tradicional e mergulha na sua génese, reencontra a sua autenticidade, questiona os seus excessos e maneirismos, para se tornar genuíno como nunca e apontar o seu futuro.

Nasceu em Barcelos, viveu seis anos no Porto e finalmente o canto impôs a sua vontade e levou-a para Lisboa. Numa pequena casa “emprestada” na Mouraria debateu-se com o peso imenso da solidão, pensou várias vezes em desistir, mas resistiu. Conquistou primeiro meia Lisboa e depois Lisboa inteira, das Casas de Fado á mítica discoteca Lux e do Pequeno Auditório do Centro Cultural de Belém ao Teatro São Luiz.

Chegara a hora de gravar o seu primeiro disco, esse grande desafio. Encontrou em Frederico Pereira o cúmplice ideal – iniciaram as gravações. Estávamos em Fevereiro de 2013, certos do caminho que havia para percorrer mas longe de prever o que iria acontecer.

O disco saiu a 01 de Julho de 2013, duas semanas depois alcançou o primeiro lugar no Top de vendas nacional e foi considerado pela grande maioria com o mais importante disco de estreia de um artista português no século XXI. Recebeu o prémio revelação Amália e no final do ano, muito mais que o melhor disco de fado, arrecadou os mais importantes prémios da critica especializada para, melhor disco de música portuguesa em geral.


MELHOR DISCO DE MUSICA PORTUGUESA EM 2013

Revista Blitz | Jornal Expresso | Jornal Público | Cotonete | Time Out


"Dois mil e treze" foi um ano de excelência para Gisela João que, depois de ter obtido as melhores críticas com o seu disco de estreia lançado em Julho passado, acaba por ver consolidada a unanimidade dos mais importantes "Opinion Makers" nacionais com os prémios para melhor disco de música portuguesa em 2013. Em Janeiro passado esgotou a Casa da Música e o Centro Cultural de Belém, com um público completamente rendido, arrematou as melhores críticas da imprensa especializada e já é disco de ouro.
“Mais que ter nascido, eis uma estrela que já brilha alto...” Lia Pereira – Blitz
“(…) o disco de estreia de Gisela João é um dos mais importantes marcos da história do fado deste século. (…) Pode estar aqui um fado novo? Ai pode, pode.”

Miguel Cadete

In Expresso
“Gisela João concilia o mais autêntico e genuíno espírito do fado com a contemporaneidade de uma música urbana que continua a reinventar-se”

Pedro Dias de Almeida

In Visão
“Gisela João tem impregnada na voz uma forte matriz fadista, daquelas que surgem sem avisar, das que não se aprendem nem se ensinam mas estão lá, no sítio onde um fogo as acende nos momentos de entrega ou de génio.”

Nuno Pacheco

In Ípsilon
“Claramente este é o melhor disco de estreia da geração mais recente dos que cantam fado e arrisco dizer que esta é a única grande fadista a aparecer nos últimos anos, em que tantos imitadores têm feito carreira.”

Manuel Falcão

In Jornal de Negócios
“Desde Amália – e as palavras estão a ser bem medidas – que nenhum fadista exibia a amplitude emocional que Gisela João dá provas de possuir neste seu impressionante disco de estreia.”

João Miguel Tavares

In Time Out
“Nada em Gisela João faz lembrar uma fadista, nada parece ligá-la a uma tradição.

Excepto a voz. E é a voz que a torna uma fadista maior.”

João Bonifácio

In Público


Ficha Artística:

Voz – Gisela João

Guitarra Portuguesa – Ricardo Parreira

Viola de Fado – Nelson Aleixo

Baixo Acústico – Francisco Gaspar
Links:

Descarregar Imagem:



https://www.dropbox.com/s/jtr5lznnfzm0w5f/GISELA%20JO%C3%83O_%20capa_%20%C2%A9Carlos%20Guerreiro.jpg

https://www.dropbox.com/s/m4fai57oli2or7p/GISELA%20JO%C3%83O_%20cigarro_%20%C2%A9Estelle%20Valente.jpg

Sáb 05 Jul 21h00

Dom 06 Jul 16h00

A Princesa e o Príncipe Sapo


Sociedade Musical Santa Cecília

Dança | M/6 | 5€

Sala Principal | 120 Min.
Baseado na história infantil "A Princesa e o Sapo", a Escola de Dança da Sociedade Musical Santa Cecília leva a cena o bailado coreografado para os alunos dos 4 aos 60 anos, em três actos.

Festa anual da Sociedade Musical Santa Cecília - Escola de dança Sandra Leite, onde participam os alunos da escola e convidados.


Qua 9 Julh 21h30



Something good out of life | A Noite cheirava Mal

Dan Pita | Paulo D’Alva



Antecipação Festival de Avanca

Cinema | M/12 | 4€

Sala Principal l 120 Min

 

Something good out of life

Dois órfãos procuram uma saída para os seus problemas, numa das regiões mais perigosas da Europa.

Uma história sobre o eterno Sonho Americano, vivida na costa Europeia.



Ficha Artística:

Título original - Ceva bun de la viata

Roménia / Romania – 97’ – ficção / fiction

Realizador / Director – Dan Pita

Produção / Production – MediaproPictures


A Noite cheirava Mal

23:45h 100 000 000 000 televisores ligados.

23:46h 100 000 000 001 televisores ligados.

Ficha Artística:

Ano - 1998

Duração - 6’

Realização - Paulo D’Alva

Produção - CineClube de Avanca

Sex 11 Sáb 12 Jul 21h30


Sonho de uma noite de Verão


Academia de Bailado Clássico 

Dança | M/6 | 10€

Sala Principal | 90 Min.
Uma das mais belas obras do Teatro Clássico escrita por William Shakespeare entre 1594 a 1596 e, mais tarde, reeditada para ballet por George Balanchine com músicas de Frederic Mendellson.

 

Esta obra de Shakspeare, tal como outras, é uma tragédia romântica. O enredo da peça baseia-se numa relação amorosa com um final feliz. Dois jovens apaixonados decidem fugir, dado que o pai da jovem se opõe a este amor e pretende casá-la, contra vontade desta, com um pretendente.



A Grécia é "o palco" destes acontecimentos e o rei Tzeu assume uma importância primordial no desfecho dos mesmos.

Balanchine fez uma adaptação desta obra segundo os cânones do ballet clássico e neo-clássico.

A Academia de Bailado Clássico de Aveiro fez uma adaptação coreográfica a partir de Balanchine e de Frederic Alshton, com coreografia de Álvaro Ribeiro e direcção artística de Ana Lia Pereira.
Links:

Descarregar Imagem: https://www.dropbox.com/s/jpw2jqbz69rsap7/IMG_6912.jpeg


Qua 16 Julh 21h30



A Fada | O Beijo

Bruno Romy, Dominique Abel, Fiona Gordon | Pedro Baptista

Cinema | M/8 | 4€

Sala Principal l 120 Min


A Fada

Dom trabalha no turno da noite num pequeno hotel perto do porto industrial de Le Havre. Uma noite, chega uma mulher sem bagagem e sem sapatos. O seu nome é Fiona e ela diz ser uma fada que pode conceder três desejos a Dom. Entre todos os desejos possíveis, ele decide pedir uma scooter e combustível suficiente para a vida, já que a sua bicicleta acaba de avariar e esta pode ser a forma ideal de chegar rapidamente ao trabalho. Para já, não consegue pensar num terceiro desejo. Entretanto, Fiona desaparece antes de lhe conceder o terceiro desejo e Dom vai fazer tudo para a encontrar. Digno herdeiro de BusterKeaton e de Jacques Tati, o burlesco de A Fada é também alimentado por números musicais delirantes.



Ficha Artística:

Duração: 94'

Ano: 2011

Realizadores: Bruno Romy, Dominique Abel, Fiona Gordon 

Categoria: Ficção (Fantasia)

Produção: Bélgica | França


O Beijo

Três amigos, dois rapazes e uma rapariga, vão passar uma tarde à Feira Popular. Teresinha desafia-os a entrar no Comboio Fantasma mas Henrique não consegue ficar lá dentro devido ao seu medo do escuro; de fora vê o seu rival beijar Teresinha. Magoado, Henrique acaba por se esconder do grupo e voltar ao Comboio Fantasma, fazendo o percurso sozinho para vencer o medo.



Ficha Artística:

Ano – 2000

Duração – 10’

Realização - Pedro Baptista

Produção - Cine Clube de Avança
Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=VFsYcCS28s0

Sex 18 Jul 21h30



Tertúlia dos 40

com Carlos Daniel, Filipe Fonseca e João Ricardo Pateiro

Música | M/6 | Plateia 12€ | Balcão 10€

Sala Principal | 90 Min.
Qual o resultado em reunir num palco um músico, um pivot de televisão e um relatador de jogos de futebol?... Tertúlia dos 40 ou Quem se lembra do foguete?!
Um espetáculo sobre o olhar de um músico/produtor Filipe Fonseca, um jornalista/pivot da RTP, Carlos Daniel e um jornalista/relatador da TSF, João Ricardo Pateiro, aos anos que mais marcaram as suas vidas. Os anos 80.

As grandes músicas; os desenhos animados; as séries televisivas; o Festival da Canção, entre muitos outros temas.

Tudo isto misturado com "gaffes" e histórias do futebol e do jornalismo.

No fundo trata‐se de uma tertúlia de três amigos que em palco falam, cantam e riem, interagindo com os espectadores.

Um espetáculo de "puro entretenimento!!"
Links:

Descarregar Imagem: https://www.dropbox.com/s/r2ewlikbpnvxbkr/Cartaz1.jpg

Facebook: https://www.facebook.com/tertuliados40

Sáb 19 Jul 21h30


Destradição


Original para Banda Amizade

Música | M/6 | 5€

Sala Principal | 60 Min.
As bandas de música são um referencial de tradições, representando um universo musical pleno de pré-conceitos e de práticas cristalizadas ao longo das últimas décadas. Com a colaboração do músico Paulo Zé Neto (Serviço Educativo da Casa da Música) pretende-se, neste concerto, desconstruir algumas destas ideias, sempre sob o prisma da criatividade.
Ficha Artística:

Banda Amizade - Banda Sinfónica de Aveiro

Direção Artística: Palo Zé Neto

Direção: Carlos Marques

Domingo 20 de Julho - 21h30

Ligações

Espectáculo de Dança da Academia Rhythm&Dance

Dança | M/3 | Plateia 8€ | Balcão 6€

Sala Principal | 90 Min.
Ligações - acto ou efeito de ligar

Somos feitos de ligações...fisicas, pessoais, sociais, químicas...são essas e outras ligações que a Academia Rhythm&Dance irá representar. Seremos contadores de diferentes formas de ligações, usando aquilo que nos liga a todos: Hip-Hop! Este evento irá consolidar todo o nosso trabalho deste ano lectivo 2013/2014. Pretendemos divulgar e promover a dança em geral e claro o Hip-Hop em particular, bem como proporcionar a possibilidade de todos interagirem uns com os outros por um propósito comum: DANÇAR!


Links:

Descarregar Imagem: https://www.dropbox.com/s/7hugnwml3s3ibtc/LigacoesR%26D.png


Seg 28 Jul 21h30


Concerto do Estágio Gulbenkian para Orquestra


Joana Carneiro, maestrina

Música | M/6 | 5€

Sala Principal | 90 Min. (c/ intervalo)
Este concerto, com obras chave do universo orquestral, é o resultado do projecto Estágio Gulbenkian para Orquestra, sob a direção artística da maestrina Joana Carneiro, que pretende promover a experiência orquestral de elevado nível técnico-artístico entre a comunidade de jovens instrumentistas portugueses.

Cerca de 80 músicos de talento excepcional, com idades compreendidas entre os 17 e os 25 anos, são escolhidos através de rigorosas provas de selecção realizadas anualmente, preparando obras do repertório sinfónico sob a orientação de tutores especializados e de maestros com alargada experiência neste domínio.


Programa:

Prélude à l’après-midi d’un faune / Claude Debussy

Sinfonia nº 9, em Mi menor, op. 95, (Do Novo Mundo) / Antonin Dvořák

Romeu e Julieta, Abertura-fantasia / Piotr Ilitch Tchaikovsky

 

Ficha artística:

Estágio Gulbenkian para Orquestra

Direção: maestrina Joana Carneiro
Links:

Descarregar Imagem: https://www.dropbox.com/s/iondcgjn9r0g1fa/IMG_5944.JPG


AGOSTO’14

Sáb 2 Ago 21h30


Orfeu nos Infernos


Ópera integrada no CIMV 2014

Música | M/6 | Plateia 8€ | Balcão 5€

Sala Principal | Duração a indicar
A Orquestra das Beiras apresenta a ópera burlesca "Orfeu nos Infernos", de Jacques Offenbach, integrada na 16ª Edição do Curso Internacional de Música Vocal 2014.
Jacques Offenbach - “Orfeu nos Infernos” (“Orfeu als inferns”)

Considerando o carácter formativo desta produção, que será interpretada pelos alunos da classe de Ópera do 16º Curso Internacional de Música Vocal, será apresentada a ópera burlesca "Orfeu nos Infernos". "Orfeu nos Infernos" é uma sátira ao mito de Orfeu, com música de Jacques Offenbach (1819–1880), na qual surge o tema que tornou o compositor e esta ópera dignos de notoriedade internacional: o Can-Can.

Orfeu e a sua mulher Eurídice não fazem uma típica vida de casal, estão cansados um do outro e, por isso, já nenhum deles é fiel aos votos do matrimónio. Enquanto Orfeu se encanta com as suas belas alunas, Eurídice jura amor a Aristeu. Depois de descoberta a traição e em prol da sua imagem, Orfeu prepara a morte do amante da mulher e esta corre para lhe contar os planos do marido… Aristeu (na verdade, é Plutão disfarçado) atrai Eurídice e toma o mesmo veneno que ela, em nome do amor. Ela morre e é conduzida por Aristeu/Plutão para o inferno. Orfeu fica feliz com a morte da mulher, mas, para seu desfortúnio, a opinião pública exige-lhe que a vá salvar.

Entretanto, no Monte Olimpo, os deuses exigem mais diversão e melhor comida.

Já no Inferno, em virtude de investigar a difícil situação, na qual se encontra Orfeu, o próprio Júpiter, disfarçado de mosca, apaixona-se por Eurídice. Na festa dos “olimpianos”, Júpiter consente que Orfeu recupere a sua mulher, desde que não se vire para trás no seu regresso. Mas Júpiter provoca Orfeu e este vira-se e Eurídice é forçada a permanecer no Inferno, como bacante.
Sinopse:

O primeiro quadro inicia-se com a aparição da Opinião Pública, personagem alegórica, que se intitula guardiã da moralidade. O pano abre e surgem Orfeu e Eurídice, esposos infiéis, fartos um do outro. Orfeu prepara uma armadilha para apanhar Aristeu, um dos amantes da mulher: uma bebida envenenada no cesto de piquenique. Mas Aristeu é, na verdade, Plutão, Rei dos Infernos e o veneno acaba por matar Eurídice que, feliz, é transportada para o Inferno. Orfeu rejubila ao saber da morte da mulher, mas a Opinião Pública intervêm, obrigando-o a resgatar Eurídice do Inferno. Para isso, devem dirigir-se ao Olimpo e pedir a ajuda de Júpiter.

No segundo quadro, somos transportados até às nuvens do Olimpo, onde os deuses vivem entediados sob a mole autoridade de Júpiter, que se limita a salvar as aparências. Expostas por Diana, Vénus, Cupido e Mercúrio, as infidelidades de Júpiter provocam Juno, sua mulher e o escândalo rebenta. Com a chegada de Plutão, Júpiter tenta esconder as suas próprias falhas acusando-o de ter raptado Eurídice. Assim que Orfeu e Opinião chegam, Júpiter convida todos a descerem com ele ao Inferno a fim de que se faça justiça.

O terceiro quadro, com o qual se inicia o segundo ato, desenrola-se nos aposentos de Plutão, onde Eurídice se tenta escapar aos avanços sexuais de John Styx, criado de Plutão. Também Júpiter, assim que chega, se apaixona pela bela mulher e, para conseguir cortejá-la, mascara-se de mosca.

Mas o casal adúltero não conseguirá escapar ao quarto quadro, onde os deuses se reuniram num bacanal, celebrando Baco e Plutão. Orfeu chega para vir resgatar a esposa e tudo converge para o final. Júpiter impõe uma última condição: Orfeu não deverá ver Eurídice até chegar à Terra. Vendo que Orfeu não se volta para trás, Júpiter fulmina-o com um relâmpago e, para levar Eurídice para o Olimpo, transforma-a numa bacante, para alegria de todos, que festejam dançando o último galope infernal, o can-can.
Intervenientes:

Orquestra Filarmonia das Beiras

Alunos de Ópera da 16ª Edição do Curso Internacional de Música Vocal 2014
Ficha Artística

Direção musical António Vassalo Lourenço

Encenação Claudio Hochman

Desenho de luz Dino da Costa

Cenografia a indicar

Figurinos e caraterização a indicar


Ficha Técnica

Direção de cena a indicar

Operação de luz Dino da Costa

Técnico de palco Lino Aidos

Produção OFB Artur Neves, Bruno Marques

Produção Executiva Belinda Morais, Margarida Mendes, Rita Carvalho

Coprodução Estúdio de Ópera do Centro/Orquestra Filarmonia das Beiras

Estrutura Financiada pelo Secretário de Estado da Cultura / Direção-Geral das Artes


Links:

Descarregar Imagem: https://www.dropbox.com/s/ev9o8fvyrbaevpn/cimv_imagem.jpg



Setembro’14

Terça 02 Set a 11 Set


XX Estágio de Dança de Aveiro


Direcção Artística de Ana Figueira l Companhia Instável

Dança | M/6 | Inscrição + Preços consultar programa próprio


O XX Estágio de Dança de Aveiro acontece de 2 a 11 de Setembro, com o objectivo de proporcionar aos participantes experiências com reconhecidos professores, coreógrafos, bailarinos e também a aprendizagem de outras técnicas e disciplinas. Esta edição conta com a participação especial da Companhia Instável. O programa de formação e sensibilização do XX Estagio de Aveiro conta este ano, com as disciplinas de dança clássica, contemporânea e repertório, e ainda com outras propostas.

Quinta 11 Set 18h00



Aula Aberta do XX Estágio de Dança de Aveiro

Direcção Artística Ana Figueira com participação alunos Estágio.

Dança | M/6 | 2€

Sala Principal | 120 Min.
A Aula Aberta do Estágio de Dança é uma apresentação do programa de formação e sensibilização pensado para a edição do Estágio, com apontamentos que resultam das disciplinas de dança clássica, contemporânea e repertório, entre outras das disciplinas propostas. Com a supervisão dos professores que participaram no Estágio, a iniciativa pretende mostrar ao público aveirense o trabalho desenvolvido ao longo das duas semanas de trabalho intensivo.

Sáb 13 Set



Segredo Secreto

Coreografia Ana Figueira l Produção Companhia Instável


Sessões às 18h00 e 21h30

Dança | M/6 | 5 €

Sala Principal | Duração a indicar
Projeto criado e apresentado em 1998 e 1999 a partir da interação entre surdos e bailarinos, desenvolvido a partir da interação entre diversas linguagens, tendo como principal fonte a língua gestual.
O meu corpo tem qualquer coisa diferente do teu.

Acho que é exatamente a mesma diferença que tu tens de mim. Então somos iguais.

Ouvi falar de coisas que não podes escutar senão com o corpo inteiro.

Ouvi dizer que tudo é diferente mas isso podes ver com os teus olhos.

E, mesmo que não visses, poderia mostrar-te, com as mãos ou os pés, um fio de cabelo bastaria.

Se nada é igual, para quê perder tempo a dizê-lo?

Se tudo é diferente, por que não ganhar espaços diferentes?

Sei o que me ensinaram sobre barreiras e muros.

Posso agora aprender contigo o que fazer com isso.

Tu aprendeste a desenhar limites e eu posso ensinar-te a redesenhar: com o movimento, que é o meio de transporte do desejo nas viagens para qualquer destino.

Quem aprende com quem?

A-prendo-te sem ter de te ensinar o que não sei, antes de cada passo.

A-prendes-me com o que só tu és, depois de cada gesto.

Eu danço sobre o fim das coisas para que elas recomecem.

Tu danças sobre o seu princípio, para que continuem.

Eu danço em jeito de pergunta sussurrada e tu respondes como quem não percebeu, senão a dançar.

Eu não quero ser fora de mim senão o que és por dentro.

Tu não queres sair de ti sem ter onde regressar a ti próprio comigo.

Não me olhes dessa forma esquisita, somos milhares assim, garanto-te.

Vamos mexer o corpo do jogo e remexer nas regras do corpo.

A sós, entre nós, com eles aqui.
Eu danço em jeito de pergunta sussurrada e tu respondes como quem não percebeu, senão a dançar.

- Emílio Remelhe


Links:

Descarregar Imagem:



https://www.dropbox.com/s/s1epg7ko6w3n8fo/FOTO_SEGREDO_SECRETO.JPG
Sáb 20 Set 21h30

Fora do Baralho

Com Mário Daniel

Magia, Teatro e Comédia | M/3 | Plateia 15€ normal / 12€ com descontos Balcão |12€ normal / 10€ com descontos

Sala Principal | 90 Min.
Mário Daniel apresenta o maior e mais original espetáculo de Magia que alguma vez percorreu o país! Autor, apresentador e mágico do "Minutos Mágicos", programa de sucesso de horário nobre da SIC, apresenta "Fora do Baralho" um espetáculo para toda a família.
"Fora do Baralho" é muito mais do que um espetáculo de magia! Mistura a arte da ilusão com a cénica e a teatral, criando não só magia, mas uma atmosfera mágica.

Conta a história de um mágico que está num atelier a tentar criar o seu próximo espetáculo. Nesse mundo existem outras personagens, a empregada que detesta ver tudo desarrumado, ou o artesão das ilusões do Mário. Numa relação muito divertida, e invocando os valores da amizade, cooperação e família, fazem com que os “truques” surjam de forma natural no decorrer da narrativa e se transformem em verdadeira magia! Esta é uma nova proposta de espectáculo e uma nova forma de encarar esta arte.

Para aquele que não gosta de “truques” este é o espectáculo que não pode perder!
Links:

Descarregar imagem:



https://www.dropbox.com/s/goapoiqtluwxpx9/cartaz_sem_informa%C3%A7%C3%B5es_A3.pdf

Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=LgtKzp9UXN8

Site: http://www.mariodaniel.com/main/

Facebook: https://www.facebook.com/ilusionistamariodaniel


Sáb 27 Set 22h00


MESA


Tour 2014 Pés que sonham ser cabeças

Música | M/6 | Plateia 9€ | Balcão 7€

Sala Principal | 90 Min
“Pés que sonham ser cabeças” é nome da tournée retirado do mais recente album considerado o mais ambicioso da carreira da banda. Aqui Rita Reis revela uma voz capaz de dar corpo e alma às letras e às melodias de João Pedro Coimbra, uma dupla que tem somado.
Os MESA formam-se em 2001 pela mão de João Pedro Coimbra que convida Marta Ren, Pedro Moura e Adriano Sérgio para a sua formação. Em 2003, é editado o seu primeiro álbum, de título homónimo que conta com a participação dos experientes Mário Barreiros e Alexandre Soares na Produção. Os singles 'Esquecimento', 'Mímica Sísmica' e, sobretudo, 'Luz Vaga', recebem um forte apoio de rádios nacionais, o que leva a que seja feita uma 2ª edição do álbum que, conta com um inédito de Scott Walker através da recuperação das gravações do tema '30 Century Man'.

Na mesma altura vencem um Globo de Ouro, na categoria de "Melhor Grupo do Ano", e o disco de estreia é eleito, por diversos meios de comunicação, como um dos melhores de 2003. Além disso, são nomeados aos MTV Europe Music Awards, na categoria de "Best Portuguese Act", Emmanuel Legrand, editor da revista americana Billboard, inclui o álbum de estreia do grupo na lista dos 10 melhores discos de 2004.

Já em 2005 lançam o segundo longa-duração. "Vitamina" explora novas sonoridades através da junção da electrónica à pop e ao rock, passando pelo jazz, com destaque para as faixas 'Arrefece', 'Vício de Ti' (o tema da banda até hoje com mais visualizações no youtube: 1 milhão e 300 mil visualizações à data) e 'Deixa Cair o Inverno', este último nomeado para os Globos de Ouro de 2006.

Do registo constam 11 novos temas e uma versão de 'Out of Time', um original dos Blur. Ainda em 2006 actuam no Rock In Rio Lisboa e, já em 2007, integram o cartaz do primeiro festival Delta Tejo. Um ano depois editam, o terceiro trabalho de estúdio, "Para Todo o Mal". Salientam-se, deste disco, os singles "Boca do Mundo" e "Quando as Palavras", uma homenagem à música dos Roxy Music e à década em que João Pedro Coimbra cresceu.

Em 2011, surge "Automático". O single "Cedo o meu lugar" torna-se um tema de sucesso, liderando as tabelas dos temas mais rodados nas rádios portuguesas e chegando às 100 mil visualizações no youtube em menos de um mês.

Em Março de 2012, João Pedro Coimbra decide abdicar dos préstimos de Mónica Ferraz. Rita Reis, a nova voz dos MESA, integrou a Banda e gravou de imediato "Ele Domina", o sucessor do incontornável "Cedo o Meu Lugar".

Em 2013 os MESA editaram, com distribuição da Sony Music, aquele que é o seu novo álbum. “Pés que sonham ser cabeças”, título do álbum, é o mais ambicioso da carreira da banda e tem uma extensa lista de convidados. Nele, Rita Reis tem uma voz capaz de dar corpo e alma às letras e às melodias de João Pedro Coimbra, capaz de sentir as canções como suas, dar-lhes identidade e conferir-lhes um sentido de urgência em partilhar.

Em 2014, os MESA continuam a somar conquistas. A nova versão de “Cedo o meu lugar”, já com a voz de Rita Reis, é o tema genérico da série da TVI “O Beijo do Escorpião”. Paralelamente a “Cedo o meu lugar”, os MESA lançaram o terceiro single, retirado de “Pés que sonham ser cabeças”, que se chama “Sinto” e que conta com um vídeo peculiar, que é uma autêntica curta-metragem realizada por Jorge Vaz Gomes.


Links:

Descarregar Imagem: https://www.dropbox.com/s/e9foyqov6cy00cz/mesa1.jpg

Site: http://www.mesa.pt/

Dom 28 Set 16h00


Casa Sincronizada


Uma história musical

Autoria – Inês Pupo e Gonçalo Pratas

Serviço Educativo, Música | M/6 | 4€

Sala Principal | 45 Min


A casa sincronizada, uma história de Inês Pupo com música de Gonçalo Pratas, é a casa de uma família que vive inspirada pelo tempo. Nesta casa todos têm confiança na vida e no mundo. Um dia, o impossível acontece – e, como quase sempre, chega com uma história de amor e mistério...

A casa sincronizada é uma peça musical para piano e quarteto de cordas, com direcção musical de Filipe Raposo, narrada pela actriz Carla Galvão.

O livro CD foi distinguido com o prémio SPA/RTP de Melhor Livro Infanto-Juvenil, em 2012.
Ficha Técnica:

Autoria – Inês Pupo e Gonçalo Pratas

Poema – Inês Pupo

Música Composição – Gonçalo Pratas

Ilustração – Pedro Brito

Direcção Musical e Arranjo – Filipe Raposo

Narração – Carla Galvão

Piano – Carlos Garcia

Violino – Daniel Bolito

Violino – Francisco Moser

Viola – Gabriela Barros

Violoncelo – Hugo Fernandes

Fotografia – João F. Pupo

Produção - Inês Almeida Matos (Constroisons)


Links:

Descarregar imagem:



https://www.dropbox.com/s/ohnanyvio6yb2fn/ines%20pupo%20e%20goncalo%20pratas_casa%20sinc.jpg

Facebook: https://www.facebook.com/pages/A-Casa-Sincronizada/258128710877304



Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=EahfpIvQw3M&list=UUBqrbB38Q8dwjFRCYXep86w




Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal