Edital de concurso nº 001/2012



Baixar 116.79 Kb.
Encontro23.07.2016
Tamanho116.79 Kb.






EDITAL DE CONCURSO Nº 001/2012
EFETIVAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA – ENSINO FUNDAMENTAL / ANOS FINAIS – PARA CARGOS NAS DISCIPLINAS: CIÊNCIAS, LÍNGUA ESTRANGEIRA MODERNA – INGLÊS E LÍNGUA PORTUGUESA
A PREFEITURA MUNICIPAL DE DIVINOLÂNDIA, Estado de São Paulo, representada pelo seu Prefeito Municipal, Sr. João Sebastião de Almeida, que no uso de suas atribuições legais, em consonância com a legislação Federal, Estadual e Municipal, faz saber que será realizado Concurso Público para efetivação de professores da Educação Básica – Ensino Fundamental / Anos Finais, para as seguintes Disciplinas: Ciências, Língua Estrangeira Moderna – Inglês e Língua Portuguesa, através da empresa “Setas JR Atitude e Construção em Gestão Educacional S/S”, CNPJ 08.185.690/0001-02, com a supervisão da Comissão Especial de Concursos especialmente nomeada pela Portaria nº 017/2012, por meio de prova objetiva e dissertativa, de acordo com a relação constante do ANEXO I – QUADRO DE CARGOS/FUNÇÕES.

Instruções Especiais



1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES



1.1 O presente concurso têm validade de 02 (dois) anos podendo ser prorrogado por igual período a partir da data da homologação. Os interessados deverão tomar conhecimento do andamento através de publicação nos Quadros de Editais do Departamento Municipal da Educação, da Prefeitura Municipal de Divinolândia, por jornal de circulação local e pela Internet e no endereço eletrônico: www.divinolandia.sp.gov.br.
1.2 O período de validade estabelecido para o concurso citado não gera para a Prefeitura Municipal de Divinolândia a obrigatoriedade de aproveitar todos os candidatos aprovados. A aprovação gera, para o candidato, apenas uma expectativa de contratação, dependendo da sua classificação e das necessidades de professores para além do constante do Anexo I, em virtude de aposentadoria, exoneração, desligamento, dispensa ou falecimento.
1.4 Os candidatos aprovados e convocados estarão sujeitos ao que dispõe as legislações federais, estaduais e municipais pertinentes, bem como às que regem a Prefeitura Municipal de Divinolândia e seu Regime Jurídico, e as presentes Instruções Especiais.

2. DO QUADRO DE CARGOS/FUNÇÕES E REQUISITOS



2.1 Os cargos e requisitos básicos para seu preenchimento estão dispostos no ANEXO I - QUADRO DE CARGOS E FUNÇÕES, como parte integrante e inseparável deste Edital.
2.2 O nível de escolaridade e as exigências indicadas deverão ser comprovados e estar plenamente atendidos na data da contratação. Podendo, quem não tenha concluído curso que seja exigência para preenchimento dos cargos, participar dos eventos, no entanto, a não apresentação de diploma, comprovando a conclusão, no ato da contratação, torna todos os atos nulos.
2.3 As atribuições a serem desempenhadas pelos ocupantes dos cargos mencionados encontram-se no ANEXO II, como parte integrante e inseparável deste Edital.

2.4 O Temário, Bibliografias e Conteúdos, todos sugeridos, encontram-se no ANEXO III, como parte integrante e inseparável deste Edital.
3. DAS INSCRIÇÕES
3.1 A inscrição do candidato implicará no conhecimento e na integral aceitação das normas e condições estabelecidas neste Edital, em relação às quais não poderá alegar desconhecimento. O deferimento da inscrição dar-se-á automaticamente, mediante o correto preenchimento e assinatura da Ficha de Inscrição.
3.2 Não haverá cobrança de taxa de inscrição.
3.3 São de exclusiva responsabilidade do candidato ou de seu procurador, sob as penas da Lei, as informações fornecidas no ato da inscrição. Aquele que preencher a ficha de inscrição incorretamente, rasurar ou prestar informações inverídicas, mesmo que o fato seja constatado posteriormente, será excluído do concurso público, tornado-se todos os atos nulos.
3.4 As inscrições efetuadas em desacordo com as disposições deste Edital.
3.5 - Condições para inscrição:
a)  Ser brasileiro nato ou naturalizado, ou português em gozo dos direitos políticos, comprovado por certidão fornecida pelo Ministério da Justiça (Decreto n.º 70.436/72);

b)  Ter 18 (dezoito) anos completos ou a completar até a data da contratação;

c)  Ter o pré-requisito para o cargo ao qual estiver se candidatando conforme o especificado no ANEXO I, até a data do ato da posse;

d)  Encontrar-se em pleno exercício de seus direitos civis e políticos;

e)  Ter bons antecedentes, bem como não ter nada que o desabone ou que o torne incompatível com o desempenho de suas funções;

f)   Possuir CPF (Cadastro das Pessoas Físicas) atualizado;

g) Gozar de boa saúde física e mental e não ser portador de deficiência incompatível com o exercício das funções que competem ao emprego, a ser comprovado por exame médico de aptidão sob a responsabilidade do candidato;

h)  Estar quite com as obrigações militares, se do sexo masculino;

i) Não ter sido dispensado ou exonerado a bem do serviço público.

Obs.: A comprovação da documentação hábil de que os candidatos possuem os requisitos aqui exigidos para o concurso, será solicitada por ocasião da contratação. A não apresentação de qualquer documento implicará na impossibilidade de aproveitamento do candidato, anulando-se todos os atos decorrentes de sua inscrição.
3.6 – Período e Local de Inscrição:

3.3.1 As inscrições estarão abertas de 06 a 09 de Fevereiro de 2012, das 9h as 11h, das 13h as 16h, no Departamento Municipal de Educação – Rua Leonor Mendes de Barros, n° 124, Centro, Divinolândia – SP, Telefone: (19) 3663 1520, munido, obrigatoriamente, de cópia de documento de identidade com foto (RG).
3.3.2 Não haverá cobrança de taxa de inscrição.
3.3.3 O candidato poderá inscrever-se em apenas 1 (uma) Disciplina.

3.7 - Documentos Exigidos:
3.7.1 Ficha de Inscrição fornecida somente no local de inscrição, que deverá ser devidamente preenchida pelo candidato e assinada. (declarando, sob as penas da Lei, que os dados anotados naquele formulário são verdadeiros, que está ciente das normas do presente Edital e que delas concorda).
3.7.2 Uma cópia legível do documento de identidade com foto – RG.

3.10 Não será aceita inscrição via postal, fax, Internet, condicional, provisória ou fora do período da inscrição estabelecido neste Edital.
3.11 Depois de feita a inscrição, os dados constantes da Ficha somente poderão sofrer alterações se, devidamente fundamentado e encaminhado, via requerimento, à Comissão Especial de Concurso.
3.12 O candidato que necessitar de prova especial (letra ampliada) ou de sala ou condição especial deverá requerê-la durante o período de inscrição, em campo específico da Ficha de Inscrição própria. O candidato que não o fizer, seja qual for o motivo alegado, não terá a prova especial preparada.
3.13 A Comissão organizadora deste evento não se responsabilizará por eventuais coincidências de datas e horários de inscrições ou provas e quaisquer outras atividades de nível local, regional, estadual ou nacional.
3.14  Inscrição por procuração: Poderá ser feita inscrição por terceiros mediante procuração simples (não há necessidade do reconhecimento de firma), acompanhada de cópia legível do documento de identidade do candidato e apresentação de documento de identidade do procurador. Deverá ser apresentada para cada candidato uma procuração específica, a qual ficará retida, anexada à Ficha de Inscrição.
3.14.1 O candidato inscrito por procuração assume total responsabilidade pelas informações prestadas na ficha de inscrição por seu procurador, arcando com as conseqüências de eventuais erros de preenchimento.
3.15 Na hipótese de haver caso de indeferimento haverá manifestação escrita, que será divulgada através de publicação no Quadro de Editais do Departamento Municipal da Educação e no Site www.divinolandia.sp.gov.br, no dia útil posterior ao encerramento das inscrições, devendo o interessado manifestar-se, seguindo o ANEXO IV – CRONOGRAMA DOS EVENTOS. Em não havendo tal situação todas as inscrições considerar-se-ão deferidas.
3.16 Será considerado documento de identidade as carteiras e/ou cédulas de identidade expedidas pelas Secretarias de Segurança, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar ou pelo Ministério das Relações Exteriores, Carteira Nacional de Habilitação (modelo atual com foto), cédula de identidade para estrangeiros (no prazo de validade). Também será aceito Cédula de identidade fornecida por órgãos ou conselhos de classe que, por Lei Federal, valem como documento de identidade, como por exemplo, as emitidas pelos conselhos regionais ou autarquias corporativas e a carteira de trabalho e previdência social.
4. DOS CANDIDATOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA FISÍCA
4.1 À pessoa portadora de deficiência é assegurado o direito de se inscrever neste Concurso Público, desde que a deficiência de que é portadora seja compatível com as atribuições do cargo a ser preenchido em obediência ao disposto no inciso VIII do artigo 37 da Constituição Federal.
4.2 Desde que cumpridas as exigências do Edital, ficam reservadas aos portadores de deficiência o percentual de 10 (dez) por cento do total de chamados para preenchimento de vagas.
4.3 O candidato portador de deficiência participará do concurso em igualdade de condições com os demais candidatos, no que se refere ao conteúdo, avaliação, critérios de aprovação, dia, horário, local de aplicação das provas e às notas mínimas exigidas.
4.4 Será considerada como deficiência àquela conceituada na medicina especializada de acordo com os padrões mundialmente estabelecidos, observados os critérios médicos de capacitação laboral.
4.4.1 Não serão considerados como deficiência os distúrbios de acuidade visual ou auditiva passíveis de correção simples pelo uso de lentes ou aparelhos específicos.
4.4.2 O candidato com deficiência visual (cego) prestará a prova mediante leitura a ser feita por profissional contratado para esse fim, estando presente como observador uma pessoa indicada pela Comissão Especial de Concurso, e suas respostas deverão ser transcritas em gabarito comum a todos, podendo a prova, a critério da mesma Comissão Especial, ser gravada.
4.5 No ato da inscrição o candidato portador de deficiência deverá requerer e preencher na ficha de inscrição, mencionando claramente a deficiência da qual é portador(a), acompanhada de atestado médico ou declaração de próprio punho do interessado.
4.5.1 O candidato portador de deficiência que no ato de inscrição não declarar essa condição, não poderá impetrar recurso em favor de sua situação posteriormente.
4.5.2 O candidato que declarar falsamente a deficiência será excluído do processo, se confirmada tal situação, em qualquer fase deste concurso, sujeitando-se às conseqüências legais pertinentes.
4.6 Os candidatos portadores de deficiência, se classificados e chamados, serão submetidos à perícia específica, destinada a verificar a existência da deficiência declarada e a compatibilidade de sua deficiência com o exercício das atribuições do cargo especificado neste Edital, em instituição indicada e de responsabilidade da Prefeitura Municipal de Divinolândia. Neste caso deverá apresentar obrigatoriamente, quando convocado para perícia médica, laudo médico atestando a espécie e o grau ou nível da deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença – CID, bem como a provável causa da deficiência.
4.7 Não havendo candidatos portadores de deficiência inscritos, ou não aprovados nas provas, os cargos reservados serão providos pelos demais aprovados, com estrita observância da ordem classificatória da lista definitiva.

4.8 Na medida em que forem sendo oferecidas as vagas, a Prefeitura Municipal de Divinolândia, convocará, para o seu provimento, os candidatos pela ordem de classificação, valendo-se das informações contidas na Ficha de Inscrição do interessado, pelo Site da Prefeitura, por jornal de circulação local ou via correio com AR.


5. DA PROVA
5.1 O concurso será composto de Prova Objetiva e Dissertativa para todos os candidatos inscritos; sendo cada parte de caráter eliminatório, conforme a seguir:

a)  A prova objetiva será constituída de 50 (cinquenta) questões com 4 (quatro) alternativas cada uma, classificadas em A, B, C e D, possuindo apenas 1 (uma) resposta correta.

b)  Será atribuído 1,0 (um) ponto por acerto de questão objetiva, totalizando, essa parte, uma somatória máxima de 50 (cinquenta) pontos.

c) Para correção da parte dissertativa o candidato deverá acertar, no mínimo, 50 (cinquenta) por cento das questões da parte objetiva, ou seja, 25 (vinte e cinco), que terá caráter eliminatório.
5.2 Na questão dissertativa, que terá caráter eliminatório, o candidato deverá fazer, no mínimo, 50 (cinqüenta) por cento de pontos, ou seja, 25,0 (vinte e cinco) pontos, que neste caso, se somará à parte objetiva.
Obs. 1: Serão considerados os seguintes critérios, valendo de 0 (zero) a 12,5 (doze e meio) pontos cada item:

1. Objetividade com lógica de exposição;

2. Coerência de argumentos;

3. Correção ortográfica e gramatical;

4. Posicionamento pedagógico-profissional.
Obs. 2: Na parte dissertativa o candidato deverá utilizar-se de, no mínimo, 15 (quinze) linhas e de, no máximo, 20 (vinte) linhas da folha de resposta.

5.3 A somatória dos pontos da prova objetiva e da prova dissertativa poderá atingir ao máximo de 100,0 pontos.
5.4 A duração da prova, com as partes objetiva e dissertativa será de 3 (três) horas, sendo exigido do candidato a permanência em sala, iniciada a citada prova, por, no mínimo, 30 (trinta) minutos.

6. DA PRESTAÇÃO DA PROVA
6.1 As provas serão realizadas no município de Divinolândia, no dia 03 de março de 2012, no prédio da Escola Municipal "Euclides da Cunha", sito à Rua São Vicente de Paula, n° 280, Centro, Divinolândia – SP, cujo horário consta do ANEXO V – CRONOGRAMA DE HORÁRIO DAS PROVAS.
6.2 O candidato deverá comparecer ao local designado para a realização das provas com antecedência de 15 (quinze) minutos, pois os portões serão fechados no exato momento do início das provas, munido, obrigatoriamente, de:
a)      Caneta azul ou preta, lápis preto, borracha e régua;

b)      Comprovante de Inscrição;

c)      Documento original de Identidade
6.3 Somente será admitido para realizar a prova o candidato que estiver munido de documento de identidade original com foto, ou descritos no item 3.16, devendo estar em perfeitas condições, de forma a permitir a identificação do candidato com clareza.
6.3.1 Não serão aceitos, por serem documentos destinados a outros fins; boletim de ocorrência, protocolos, certidão de nascimento, titulo eleitoral, carteira nacional de habilitação (modelo antigo sem foto), carteira de estudante, crachás, identidade funcional de natureza pública ou privada.
6.4 Os eventuais erros de digitação de nome, número de identidade, data de nascimento, ou outros deverão ser corrigidos no dia das provas, junto ao aplicador da sala.
6.5 Ao candidato só será permitida a realização da prova na data, no local e horário constantes neste Edital, e:
a)      Não será admitido no local da prova o candidato que se apresentar após o horário determinado;

b)       Não haverá segunda chamada, seja qual for o motivo alegado para justificar o atraso ou ausência do candidato.
6.6 No ato da realização da prova serão fornecidos o caderno de prova e o gabarito oficial no qual o candidato deverá assinalar as respostas.
6.7 Ao terminar a prova, o candidato entregará o caderno de provas e o gabarito oficial, devidamente assinados, ao aplicador da sala. Não serão computadas as questões em branco, questões com duas ou mais alternativas assinaladas e as questões rasuradas. Também, não deverá ser feita nenhuma marca fora do campo reservado às respostas ou à assinatura.
6.8 Somente haverá substituição do gabarito oficial se o mesmo estiver com falhas de impressão que impossibilitem o candidato de imprimir ali suas respostas.
6.9 No decorrer da prova o candidato que observar qualquer anormalidade gráfica ou irregularidade na formulação de alguma questão, deverá manifestar-se junto ao aplicador de sala que anotará na folha de ocorrências para posterior análise da Comissão Especial de Concurso.

6.10 Os pontos correspondentes às questões porventura anuladas serão atribuídos a todos os candidatos, independente da formulação de recursos.
6.11 Não serão fornecidos exemplares ou cópia do caderno de questões a candidatos, mesmo após o encerramento do concurso.
6.12 O gabarito oficial deverá ser divulgado no dia 10/03/2012 no jornal de circulação local e no site da Prefeitura Municipal de Divinolândia.

7. DA CLASSIFICAÇÃO
7.1 A nota final do candidato habilitado no concurso será igual à Nota da Prova Objetiva e Dissertativa, atendido ao Item 5 do presente Edital.
7.2 Os candidatos aprovados serão classificados por ordem decrescente da nota final, em listas de classificação para cada Disciplina a que se inscreveu e concorreu:
7.3 Na hipótese de igualdade na nota final terá preferência, sucessivamente, o candidato que:

a)  Tiver mais idade (ano, mês e dia de nascimento);

b)  Tiver maior número de filhos menores de 18 (dezoito) anos ou incapazes (comprovadamente), declarado(s) no ato da inscrição.

c)  Sorteio público com a presença dos interessados.
7.4 Serão considerados os filhos que sejam menores de 18 (dezoito) anos, até a data do término da inscrição.
7.5 A publicação do resultado final do concurso será feita em duas listas, contendo, a primeira, a pontuação de todos os candidatos, inclusive a dos portadores de deficiência, e a segunda, somente a pontuação destes últimos, observada a respectiva ordem de classificação.

8 - DOS RECURSOS
8.1 O candidato poderá apresentar recurso no prazo de 24 horas, ou seja, até 1 (um) dia útil contado, respectivamente, conforme ANEXO IV – CRONOGRAMA DOS EVENTOS, a partir:
a) Do indeferimento e/ou do impedimento das inscrições;

b) Da divulgação dos gabaritos oficiais;

c) Da publicação dos resultados preliminares, pontuação da prova objetiva e dissertativa, e classificação final.
8.2 O recurso deverá ser apresentado com as seguintes especificações:
a)  Argumentação lógica e consistente;

b)  Capa constando o nome, o número de inscrição e a assinatura do candidato;

c)  Ser entregue em duas vias originais, datilografadas ou digitadas, sob pena de ser preliminarmente indeferido.
8.3 Recursos fora do prazo, inconsistentes e/ou fora das especificações estabelecidas neste Edital serão preliminarmente indeferidos.
8.4 O pedido de recurso deverá ser encaminhado à Comissão Especial de Concurso e protocolado no Departamento Municipal da Educação de Divinolândia, durante o horário de expediente, das 8 às 17 horas.
8.5 Recebido o pedido de recurso, a Comissão Especial de Concurso, em até 72 (setenta e duas) horas, decidirá pela manutenção, reforma do pedido ou ato recorrido, dando-se ciência da referida decisão, diretamente ao candidato e ou, no Quadro de Avisos do Departamento Municipal da Educação de Divinolândia.
8.6 Se o exame de possíveis recursos resultarem na anulação de questão (ões) ou de item (ns) de questão, a pontuação correspondente a essa (s) questão (ões) e/ou item (ns) será (ao) atribuído (s) a todos os candidatos, independentemente de terem recorrido.
9. DA CONVOCAÇÃO
9.1 A convocação para o preenchimento dos cargos, na medida das necessidades, obedecerá, rigorosamente, à classificação final obtida pelo candidato, estabelecida quando da homologação do concurso.
9.2 Por ocasião da convocação para preenchimento do cargo serão exigidos do candidato os documentos relativos à confirmação das condições estabelecidas no presente Edital, sendo que a sua inexistência ou eventual irregularidade, implicará na imediata eliminação do concurso público, anulando-se todos os atos decorrentes da sua inscrição.
9.3 Para cada 9 (nove) candidatos aprovados, chamados, será convocado 1 (um) candidato da Lista Especial.
9.4 O candidato deverá apresentar ainda os documentos pessoais nos moldes exigidos, assim como os exames de aptidão física e os exames aos portadores de deficiência, em conformidade com as orientações da Prefeitura Municipal de Divinolândia.
9.5 A convocação será feita por telegrama, ou ofício via correio com AR, por correspondência direta, por publicações na imprensa local, podendo ainda ser efetuada pela Internet no endereço www.divinolandia.sp.gov.br .
9.6 Para efeito de preenchimento, o candidato convocado será submetido à perícia médica, de caráter eliminatório, que avaliará a capacidade física e mental de acordo com a especificidade do trabalho.
9.6 O candidato convocado que recusar, desistir por escrito, ou admitido, deixar de entrar em atividade no prazo estipulado pela Prefeitura Municipal de Divinolândia, perderá o direito decorrente de sua classificação.
10 - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
10.1 A inexatidão das afirmativas e/ou irregularidades nos documentos, mesmo que verificadas a qualquer tempo, em especial por ocasião do provimento, acarretarão a nulidade da inscrição, com todas as suas decorrências, sem prejuízos das demais medidas de ordem administrativa, civil ou criminal;
10.2 O candidato deverá manter atualizado seu endereço durante o prazo de validade do concurso, desde que aprovado, junto ao Departamento Municipal da Educação de Divinolândia; não lhe cabendo quaisquer reclamações caso não seja possível à mesma fazer contatos por falta da citada atualização;
10.3 O não atendimento, pelo candidato, das condições estabelecidas neste Edital, implicará sua eliminação do concurso, a qualquer tempo;
10.4 Será excluído do concurso o candidato que além das demais hipóteses previstas neste Edital:

a)  Apresentar-se para a prova em outro local que não seja o previsto no Edital;

b)  Não comparecer para fazer a prova, seja qual for o motivo alegado;

c)  Não apresentar um dos documentos de identidade exigidos nos termos deste Edital para a realização da prova;

d)  Ausentar-se da sala de prova sem o acompanhamento do fiscal;

e)  Ausentar-se do local da prova antes de decorrido o prazo mínimo de 30 (trinta) minutos;

f)  For surpreendido em comunicação com outras pessoas;

g)  Utilizar-se de calculadoras, livros, notas ou impressos não permitidos;

h)  Estiver portando ou fazendo uso de qualquer tipo de equipamento eletrônico de comunicação (pagers, celulares, relógios etc.);

i) Lançar mão de meios ilícitos para a execução da prova;

j)  Não devolver integralmente o material solicitado;

k) Desrespeitar aplicadores, fiscais ou outros profissionais envolvidos no evento;

l) Perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos.

m) Comparecer embriagado ou portando arma de qualquer natureza
10.5 É de inteira responsabilidade do candidato acompanhar os Editais, comunicados e demais publicações referentes a este concurso, através da imprensa local, do Quadro de Avisos do Departamento Municipal da Educação de Divinolândia e da Prefeitura Municipal de Divinolândia, em jornal local e pela Internet no Site www.divinolandia.sp.gov.br .
10.6 Os itens deste Edital poderão sofrer eventuais alterações, atualizações e ou acréscimos, enquanto não consumada a providência ou evento que lhes disserem respeito através de publicação na imprensa local, no Quadro de Avisos do Departamento Municipal da Educação e Prefeitura Municipal da Educação, em jornal local e na Internet no Site da Fundação.
10.7 No decorrer de 60 (sessenta) dias contados da publicação da classificação final do Concurso o Departamento Municipal da Educação de Divinolândia decidirá sobre o interesse em manter arquivados os documentos relacionados às provas e gabaritos, podendo optar por incinerá-los.
10.8 Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Especial de Concurso especialmente nomeada para a coordenação dos trabalhos.
10.9 Caberá ao senhor Prefeito Municipal de Divinolândia a homologação dos resultados do concurso.
10.10 É facultada a Prefeitura Municipal de Divinolândia exigir dos candidatos, na contratação, além da documentação prevista neste Edital, outros documentos comprobatórios de bons antecedentes que julgar necessário.
Para que todos possam ter conhecimento, é expedido o presente Edital, que fica à disposição no local das inscrições – Departamento Municipal da Educação, já inclusos os Anexos I, II, III, IV e V podendo ser consultado, no Quadro de Avisos da Prefeitura Municipal de Divinolândia, no endereço eletrônico: www.divinolandia.sp.gov.br, bem como em jornal local.
Divinolândia, SP, 11 de Janeiro de 2012.

JOÃO SEBASTIÃO DE ALMEIDA


Prefeito Municipal
ANEXO I - QUADRO DE CARGOS E REQUISITOS
a) Pessoal Docente para efetivação na Educação Básica – Ensino Fundamental (Professor de Séries Finais:



Disciplina

Requisitos Básicos / Diploma

CARGOS INICIAIS

Professor de Ciências

Curso Superior: Licenciatura Plena na Disciplina.


1 (UM)

Professor de Língua Estrangeira Moderna - Inglês

Curso Superior: Licenciatura Plena na Disciplina.


1 (UM)

Professor de Língua Portuguesa

Curso Superior: Licenciatura Plena na Disciplina.


1 (UM)


ANEXO II - DESCRIÇÃO DOS CARGOS

1) PROFESSOR – Educação Básica – Ensino Fundamental (Professor de Séries Finais).

REQUISITOS BÁSICOS: Formação específica citada no ANEXO I.

JORNADA DE TRABALHO: Conforme número de aulas atribuídas.

RETRIBUIÇÃO: HORA AULA: R$ 9,45 (nove reais e quarenta e cinco centavos)

DESCRIÇÃO SUMÁRIA: Organiza, ministra e promove aulas e atividades educativas no estabelecimento de ensino e mesmo fora dele, conforme Projeto Pedagógico da Unidade Escolar e Planos de Cursos, no Ensino Fundamental, levando os alunos a interagirem com diversas formas de conhecimentos e experimentos cognitivos, culturais, sociais, afetivos e emocionais, visando ao seu pleno desenvolvimento educacional, voltados para a cidadania plena e ao mundo do trabalho. Participa das atividades extra-classe: Conselhos, Planejamentos, replanejamentos, avaliações periódicas e finais, reflexões, capacitações, orientações técnicas, relação escola-família-comunidade e eventos.

ANEXO III – BIBLIOGRAFIAS E CONTEÚDOS SUGERIDOS

a) PARA TODOS OS CARGOS DE PROFESSOR DAS DIVERSAS DISCIPLINAS:
- PARA CANDIDATOS DE LÍNGUA PORTUGUESA, CIÊNCIAS E LEM – INGLÊS
Leitura, compreensão e interpretação de texto; Elementos da comunicação e as funções de linguagem; Análise semântica = valor que a palavra adquire no contexto, sinônimos, antônimos, parônimos e homônimos; Tipos de composição textual; elementos da estrutura narrativa; elementos da estrutura dissertativa; coesão e coerência textual; descrição objetiva e subjetiva; Linguagem denotativa e conotativa; figuras e vícios de linguagem; Variantes lingüísticas; linguagem oral e linguagem escrita; formal e informal; gíria; Sílaba = separação silábica, classificação das palavras quanto ao número de sílaba e sílaba tônica; Acentuação = acento agudo, circunflexo e grave; regras de acentuação; ocorrência da crase; Encontro vocálico, encontro consonantal e dígrafo; Ortografia; Pontuação = Empregar corretamente: ponto-final, ponto-e-vírgula, ponto-de-exclamação, ponto-de-interrogação, dois-pontos, reticências, aspas, parênteses, colchete e vírgula; Classes de palavras: Substantivos = tipos de substantivos, flexão dos substantivos em gênero, número e grau; Artigos = definidos e indefinidos; Adjetivos = classificação dos adjetivos, flexão dos adjetivos, adjetivos pátrios e locução adjetiva; Verbos = Flexões do verbo: modo, tempo e número; regulares, irregulares, auxiliares, abundantes e defectivos; forma verbal; vozes do verbo; tipos de verbo; Pronomes = pessoais do caso reto, oblíquo e de tratamento, indefinido, possessivo, demonstrativo, interrogativo, relativo; Numerais = flexão dos numerais e emprego; Preposições; Conjunções; Interjeições; Advérbios.

Frases: tipos de frase; oração; período simples e composto por coordenação e subordinação; Termos essenciais da oração = sujeito (tipos de sujeito) e predicado (tipos de predicado); Termos integrantes da oração = complementos verbais e complementos nominais; Termos acessórios da oração = aposto; vocativo; adjunto adnominal e adjunto adverbial; Concordância nominal e verbal; Regência nominal e verbal: Colocação pronominal; Estrutura e formação das palavras; Funções das palavras que e se. Questões sobre o novo acordo ortográfico dos países de Língua Portuguesa serão especificadas.
Atualidades:

Notícias, fatos, acontecimentos mundiais, nacionais, regionais e locais, apresentados pelos meios de comunicação (jornais, revistas, Internet, rádio, etc). De 1º. de janeiro de 2011 até 31 de dezembro de 2011 (política, educação, sociedade, literatura, agricultura, cultura, clima, geografia, história, religião, esporte, saúde etc.).
História de Divinolândia:

Site: www.divinolandia.sp.gov.br - (dados históricos, políticos, geográficos, econômicos, estatísticos, agrícolas, turísticos, pecuários, culturais, imigrantes, comércio, indústria etc.).
Legislação e Conhecimentos Pedagógico:


  1. Constituição da República Federativa do Brasil – 1988, artigos do 5º. ao 16; 37 a 41; 59 a 69; 205 a 214; 226 a 230

  2. Lei Federal 9.394/96 – Diretrizes e Bases da Educação Nacional;

  3. Lei Federal 8.069/90 – Estatuto da Criança e do Adolescente;

  4. Parecer CNE/CEB n° 17/2001 – Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Especial;

  5. Parecer 03/2004 – Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana;

  6. RESOLUÇÃO CNE / CEB - Nº 4, de 13 de Julho de 2010. Define Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica;

  7. SÃO PAULO (Estado) Secretaria da Educação. Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas. A construção da Proposta Pedagógica da Escola. São Paulo: SE/CENP, 2000;

  8. Parâmetros Curriculares Nacionais – Ensino Médio, MEC – 2000.

  9. ALARCÃO, Isabel. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. São Paulo: Cortez, 2003;

  10. HOFFMANN, Jussara. Avaliar para promover: as setas do caminho. Porto Alegre: Mediação, 2004;

  11. AQUINO, Júlio Groppa (Org.). A desordem na relação professor-aluno: Indisciplina, moralidade e conhecimento. In: Indisciplina na escola: alternativas teóricas e práticas. 5ª. Ed. São Paulo: Summus. 1996;

  12. PERRENOUD, Phillipe. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2000;

  13. FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 2ª. Ed. São Paulo: Paz e Terra, 1997.


BIBLIOGRAFIA ESPECÍFICA SUGERIDA PARA CADA DISCIPLINA (ACRESCENTE-SE):
LÍNGUA PORTUGUESA


  1. BRASIL Ministério da Educação. Secretaria da Educação Fundamental, Parâmetros Curriculares Nacionais: 1ª. à 8ª. Série (Ensino Fundamental – 1º., 2º., 3º. e 4º. Ciclos)– Introdução. Brasília: MEC/SEF, 1997, v.1 e volume de Língua Portuguesa;

  2. BRASIL Ministério da Educação. Secretaria da Educação Fundamental, Parâmetros Curriculares Nacionais: 1ª. à 8ª. Série (Primeiro Ciclo, Segundo Ciclo, Terceiro Ciclo e Quarto Ciclo) – Língua Portuguesa, v. 2; Apresentação dos Temas Transversais e Ética, v. 8; Meio Ambiente e Saúde, v. 9; Pluralidade Cultural e Orientação sexual, v. 10. Brasília: MEC/SEF. 1997.

  3. Proposta Curricular do Estado de São Paulo: Língua Portuguesa – São Paulo: SEE, 2008. – www.saopaulofazescola.sp.gov.br


CIÊNCIAS


  1. BRASIL Ministério da Educação. Secretaria da Educação Fundamental, Parâmetros Curriculares Nacionais: 1ª. à 8ª. Série (Ensino Fundamental – 1º., 2º., 3º. e 4º. Ciclos)– Introdução. Brasília: MEC/SEF, 1997, v.1 e volume de Ciências;

  2. BRASIL Ministério da Educação. Secretaria da Educação Fundamental, Parâmetros Curriculares Nacionais: 1ª. à 8ª. Série (Primeiro Ciclo, Segundo Ciclo, Terceiro Ciclo e Quarto Ciclo) – Ciências Naturias, v. 4; Apresentação dos Temas Transversais e Ética, v. 8; Meio Ambiente e Saúde, v. 9; Pluralidade Cultural e Orientação sexual, v. 10. Brasília: MEC/SEF. 1997.

  3. Proposta Curricular do Estado de São Paulo: Ciências – São Paulo: SEE, 2008. – www.saopaulofazescola.sp.gov.br

  4. Temas de Ciências - Livros Didáticos do Ensino Fundamental: Biodiversidade, A adaptação dos seres vivos, Das célula ao reino de seres vivos, A evolução dos seres vivos, Diversidade da vida animal – vertebrados, Diversidade da vida animal – invertebrados, Diversidade das plantas, Diversidade da vida dos fungos, Diversidade dos parasitas humanos, Diversidade da vida microscópica, Reprodução humana, Fósseis: registros da história, As fases da lua e as constelações, Velocidade e aceleração, Massa – força – aceleração, Newton e a gravitação, Regularidades celestes, Aquecimento Global, Cargas elétricas, Geração e aproveitamento de energia elétrica, Substâncias químicas e suas propriedades, Reações químicas, Indústria química e sociedade, Luz e cor, Reprodução dos seres vivos e Genética.


LÍNGUA ESTRANGEIRA MODERNA – INGLÊS


  1. BRASIL Ministério da Educação. Secretaria da Educação Fundamental, Parâmetros Curriculares Nacionais: 1ª. à 8ª. Série (Ensino Fundamental – 1º., 2º., 3º. e 4º. Ciclos)– Introdução. Brasília: MEC/SEF, 1997, v.1;

  2. BRASIL Ministério da Educação. Secretaria da Educação Fundamental, Parâmetros Curriculares Nacionais: 1ª. à 8ª. Série (Primeiro Ciclo, Segundo Ciclo, Terceiro Ciclo e Quarto Ciclo) – Apresentação dos Temas Transversais e Ética, v. 8; Meio Ambiente e Saúde, v. 9; Pluralidade Cultural e Orientação sexual, v. 10. Brasília: MEC/SEF. 1997.

  3. Proposta Curricular do Estado de São Paulo: LEM - Inglês – São Paulo: SEE, 2008. – www.saopaulofazescola.sp.gov.br

  4. BRASIL Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. 1999. Parte II Linguagens, Códigos e suas Tecnologias: Apresentação (pág. 123), O Sentido do aprendizado na área (págs. 125 a 135) e Conhecimentos de Língua Estrangeira Moderna (pás. 147 a 153).

  5. Temas de Inglês – Livros Didáticos: Verb to be – simple present tense, There is / there are – simple present tense, Possessive adjectives, Cardinal and ordinal numbers, Possessive form, Present progressive tense, False cognates, Simple present tense, Question Worlds, Both...and, Imperative, Subject / Object pronouns, Suffix, Simple past tense, Prefix, Indefinite article, Plural of nouns, To be – simplke past tense, There was / there were, Past progressive tense, Phrasal verbs, Degres of comparison, Superlative, Prefixes, Future with Will, Future with going to, Presente progressive with a future meaning, Sufix

TEMÁRIO PARA A PROVA DISSERTATIVA PARA TODAS AS DISCIPLINAS:

  1. Educação escolar: desafios e compromissos


a) a relevância do conhecimento, as exigências de um novo perfil de cidadão e as atuais tendências da educação escolar;


b) currículo e cidadania: saberes voltados para o desenvolvimento de competências cognitivas, afetivas, sociais e culturais;

c) fundamentos e diretrizes do ensino fundamental;

d) escola inclusiva como espaço de acolhimento, de aprendizagem e de socialização;


2- Gestão escolar e qualidade do ensino



a) a construção coletiva da proposta pedagógica da escola: expressão das demandas sociais, das características multiculturais e das expectativas dos alunos e dos pais;


b) o trabalho coletivo como fator de aperfeiçoamento da prática docente e da gestão escolar;

c) o envolvimento dos professores na atuação dos colegiados e das instituições escolares com vistas à consolidação da gestão democrática da escola;

d) a importância dos resultados da avaliação institucional e da avaliação do desempenho escolar no processo de melhoria da qualidade do ensino;

e) o protagonismo do aluno no cotidiano escolar: uma forma privilegiada de aprender e socializar saberes, praticar o convívio solidário, desenvolver valores de uma vida cidadã e enfrentar questões associadas à indisciplina e à violência;

f) o papel do professor na integração escola-família;

g) a formação continuada como condição de construção permanente das competências que qualificam a prática docente.


3- Aprender e ensinar, construir e interagir



a) construção de conhecimento, pertinência cultural e interação social;


b) o ensino como intervenção nas zonas de desenvolvimento proximal;

c) avaliação e decisões pedagógicas;

d) conhecimentos prévios e seu papel na aprendizagem dos conteúdos escolares;

e) prática reflexiva e construção de competências para ensinar;

f) concepções de aprendizagem e modelos de ensino;

g) o reforço e a recuperação: parte integrante do processo de ensino e de aprendizagem para atendimento à diversidade de características, de necessidades e de ritmos dos alunos;

h) os ambientes e materiais pedagógicos, os equipamentos e os recursos tecnológicos a serviço da aprendizagem;

i) a relação professor-aluno: construção de valores éticos e desenvolvimento de atitudes cooperativas, solidárias e responsáveis;

j) as questões de indisciplina, bullyng, projetos, interdisciplinaridade, recuperação;

k) postura profissional do professor;

l) conhecimento da disciplina;

m) contextualização do trabalho na escola e em sala de aula.

ANEXO IV – CRONOGRAMA DOS EVENTOS


DATA


EVENTO



HORÁRIO


13/02/2012

Divulgação da lista de inscrições deferidas e indeferidas


9 horas


10/03/2012

Divulgação dos gabaritos da prova objetiva.


9 horas



17/03/2012

1ª. Divulgação da lista dos candidatos aprovados e retidos. Resultado Final. O candidato terá conhecimento da nota da parte da prova dissertativa



9 horas


Obs. 1 - A divulgação da lista de inscrições deferidas e indeferidas, bem como dos gabaritos das provas objetiva e dissertativa, assim como do resultado final (aprovados e retidos com as respectivas notas e classificação) acontecerão no Quadro de Avisos do Departamento Municipal da Educação e da Prefeitura Municipal de Divinolândia e no site: www.divinolandia.sp.br para o recebimento de possíveis recursos.

Obs. 2 - A primeira divulgação, do dia 17/03/2012, será feira, também, em jornal de circulação local.

Obs. 3 - Após homologação do concurso, pelo senhor Prefeito Municipal de Divinolândia, haverá publicação final no Quadro de Avisos do Departamento Municipal da Educação e da Prefeitura Municipal de Divinolândia, na Página da Internet da Prefeitura Municipal de Divinolândia: www.divinolandia.sp.gov.br e em jornal local.

ANEXO V – CRONOGRAMA DE DIA E HORÁRIO DAS PROVAS

DIA 03 DE MARÇO DE 2012:



PROVA



FECHAMENTO DO PORTÃO


INÍCIO DA PROVA

DISCIPLINAS







Professor de Ciências

9 horas

9 horas

Professor de Língua Estrangeira Moderna - Inglês

9 horas

9 horas

Professor de Língua Portuguesa

9 horas

9 horas



Divinolândia, 11 de Janeiro de 2012
João Sebastião de Almeida

Prefeito Municipal
Catálogo: arquivos -> EditaisLicitacoes
arquivos -> Serviço público federal ministério da educaçÃo universidade federal do rio grande – furg
arquivos -> Ementa: contribuiçÃo previdenciária de agentes políticos – restituiçÃo procedimentos
arquivos -> Estado de santa catarina requerimento de certidão de tempo de contribuiçÃo ctc e declaraçÃo de tempo de contribuiçÃo dtc
arquivos -> Agricultura orgânica como contribuiçÃo para um meio ambiente sustentavel
arquivos -> Questões Possíveis
arquivos -> Estado de santa catarina requerimento de certidão de tempo de contribuiçÃo ctc e declaraçÃo de tempo de contribuiçÃo dtc
arquivos -> Encargos sociais: regime para empresas normais
EditaisLicitacoes -> Prefeitura Municipal de Divinolândia
EditaisLicitacoes -> Prefeitura Municipal de Divinolândia


Compartilhe com seus amigos:


©principo.org 2019
enviar mensagem

    Página principal