Em 2001 seremos 20. 000 no rs e 100. 000 no brasil



Baixar 38.48 Kb.
Encontro22.07.2016
Tamanho38.48 Kb.


Em 2001 seremos 20.000 no rs

E 100.000 no brasil





UEB/RS – Rua Castro Alves, 398 – Porto Alegre

Bairro Rio Branco CEP 90430-130

Fone/Fax (051) 331-1811

E-mail: uebrs@zaz.com.br


Loja Escoteira – Av. Farrapos, 16 90

Bairro Floresta – CEP 90220-001

Fone/Fax (051) 346-4777







Área Estratégica de Crescimento

Área Estratégica de Crescimento












UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL

REGIÃO DO RIO GRANDE DO SUL




13 Passos

Para Organizar Uma Unidade Local De

Escotismo







13 Passos

Para Abrir Uma Unidade Local de Escotismo

Uma Unidade Local de Escotismo pode surgir, basicamente, em decorrência de dois processos distintos, o Induzido, e, o Expontâneo.

A diferença entre os dois processos decorre do fato de que, no primeiro caso, no Induzido, a comunidade onde deverá surgir uma unidade Local de Escotismo é procurada pela UEB para fundar uma Unidade Local, já no segundo caso, no Expontâneo, é a comunidade que procura a UEB para fundar uma Unidade Local.

Consequentemente, os primeiros 02 Passos que descreveremos, a seguir só ocorrerão quando o processo for de Indução, pois, quando o processo for Expontâneo, os procedimentos a serem adotados são os que estão descritos a partir do 3° Passo.


1° Passo: A Comissão Regional de Crescimento, atendendo seu planejamento estratégico, e, prévia definição de áreas geográficas de atuação, identifica Município, Bairro ou Comunidade que será abordada.








Observação: Atenção especial e requisitos específicos deverão ser atendidos caso a Unidade Local opte por desenvolver-se na Modalidade do Mar ou Ar.

Na dúvida não exite em procurar-nos para esclarece-las, ou, buscar informações complementares.

Estamos a sua disposição. Procure-nos.

Comissão Regional de Crescimento


10º Passo: Tão logo cumprirem os itens do passo anterior, a Diretoria eleita deverá solicitar ao Escritório Regional da UEB uma visita de VISTORIA para demonstrar que estão em condições de funcionamento, e, consequentemente, desejam marcar a data das primeiras Promessas, a data da FUNDAÇÃO, do Grupo Escoteiro ou Seção Escoteira Autônoma. Se aprovados na vistoria, será marcada, com o Escritório Regional da UEB, a data da Cerimônia de Fundação.

Se não aprovados na vistoria, serão orientados a corrigir ou completar o faltante, para após, se aprovados em nova vistoria, marcarem a fundação da Unidade Local.

Neste passo o Escritório Regional deve fornecer todo o material e informação relativa a Registro junto a UEB.
11º Passo: Durante o período que vai até o Dia da Fundação, a Diretoria, já eleita, deverá providenciar:


  1. Preencher os formulários e tomar as providências necessárias para formalizar o 1º Registro do Grupo perante a UEB, que deverá ser efetivado no Dia da Fundação;

  2. Orientar as crianças e jovens que irão fazer a sua promessa a adquirir seus uniformes ou trajes escoteiros para este dia; e,

  3. Confeccionar planejamento, da unidade local e da (s) seção (ões), pelo período mínimo de 180 (cento e oitenta) dias. Este planejamento deve ser fornecer ao Escritório Regional antes do dia da Fundação;

  4. Definir de comum acordo com seu assessor, o cerimonial do Dia da Fundação.


12º Passo: O Dia da Fundação será o dia estabelecido entre a Diretoria da Unidade Local e o Escritório Regional da UEB.

Neste dia será realizada uma cerimônia com a presença de representante da Diretoria Regional.

Nesta oportunidade serão realizadas as primeiras Promessas.

No mesmo momento o Registro deverá ser entregue pela Diretoria da Unidade Local ao representante da Diretoria Regional.



Após estas formalidades a Unidade Local será declarada oficialmente FUNDADA.
13º Passo: Pelo período dos 120(cento e vinte) dias que se seguirão à fundação, sempre sob a assessoria do Membro da Comissão Regional de Crescimento, a Unidade Local será monitorada com o objetivo de se garantir que os dirigentes e escotistas concluam seu nível básico de formação, e, que as atividades marchem regularmente. A Unidade Local passa a ser reconhecida oficialmente pela UEB tão logo o Escritório Nacional da UEB processe o seu registro que deve ser renovado anualmente para que a unidade Local possa prosseguir nas suas atividades.







2º Passo: Identificado o Município, Bairro ou Comunidade, o membro da Comissão Regional de Crescimento, manterá contato com a Prefeitura, Escolas, Igrejas, Associações ou Empresas oferecendo-se para divulgar o Movimento Escoteiro com o objetivo de fundar uma Unidade Local de Escotismo. Definido(s) e identificado(s) o (s) interessado (s), seguir para o Passo seguinte.
3º Passo: O (s) interessado (s) envia (m) correspondência à União dos Escoteiros do Brasil – Região do Rio Grande do Sul manifestando o interesse de maiores informações sobre o Escotismo e de como desenvolver sua prática a nível local.
4º Passo: O Escritório da UEB de imediato marca uma reunião orientativa e, oferece cópia deste documento.
5º Passo: Ao final da reunião em que será explicado todo o processo de como fundar uma Unidade Local, serão fornecidos ao (s) interessado (s):

  1. documento “Graça a Deus pelo Escotismo”;

  2. documento “Projeto Educativo”;

  3. cartaz Projeto Educativo;

  4. folder sobre Escotismo;

  5. documento “Nós Também Queremos Ser Escoteiros”;

  6. lista de Literatura recomendada;

  7. fita de vídeo “Aprender Fazendo;

  8. Cartaz Crescimento; e,

  9. Modelo de Requerimento de Autorização Provisória


6º Passo: O (s) interessado(s) , ciente(s) do teor do material fornecido no passo anterior, promove(m) uma reunião prévia na comunidade para que seja designada uma Comissão Organizadora da Unidade Local , de até 3(três) membros. Esta comissão, através do “Requerimento de autorização Provisória”, cujo modelo já lhe foi fornecido, confirma seu interesse em organizar uma Unidade Local de Escotismo, Grupo Escoteiro ou Seção Escoteira Autônoma, solicitando para tanto a emissão de “Autorização Provisória de Funcionamento” para, oficialmente, iniciarem os trabalhos que deverão leva-los a fundação desta Unidade Local. Neste requerimento, desde já, deve ser indicada a “Entidade Mantenedora”, se houver. Só poderão fazer parte de Comissão Organizadora, ou, posteriormente da Diretoria, da Comissão Fiscal ou do corpo de Escotistas, aqueles que, tendo anteriormente participado, na condição de adultos, do Movimento Escoteiro, apresentarem, carta ou declaração, emitida pela Unidade Local que participaram, afirmando terem o mesmos apresentado perfil adequado para participar do Movimento Escoteiro.

Se por algum motivo não for possível ser apresentada esta carta ou declaração,



ou, a mesma não afirmar a condição solicitada, o adulto fica impossibilitado

de voltar a participar do Movimento Escoteiro até que a Diretoria Regional aprove seu reingresso no mesmo.
7º Passo: O Escritório Regional:

  1. designa um membro da Comissão Regional de Crescimento para “assessorar” esta comissão organizadora;

  2. emite Autorização Provisória de Funcionamento, com prazo de 120(cento e vinte) dias, prorrogáveis, se necessário, para que, até o final do mesmo, se concretize a função do Grupo Escoteiro ou Seção Escoteira Autônoma;

  3. define, em caráter igualmente provisório, o numeral que será destinado a esta Unidade Local, este numeral não deve ter sido utilizado anteriormente, ou seja, deve ser novo e seguir o último adotado pela região; e,

  4. marca de comum acordo com a Comissão Organizadora, data para a realização de uma Palestra Informativa aos Pais, Responsáveis e Interessados da Comunidade .


8º Passo: A autorização Provisória será entregue ao final da realização da “Palestra Informativa” marcada no passo anterior. Quem já assistiu a uma “Palestra Informativa”, está dispensado. Nesta mesma oportunidade será entregue:

  1. uma lista dos Grupos Escoteiros, Escotistas e Dirigentes, que estão localizados mais proximamente da Unidade Local que se pretende fundar, e, que eventualmente, poderão prestar apoio a esta iniciativa;

  2. calendário regional de eventos e cursos;

  3. fichas de inscrição para cursos promovidos pela UEB.


9º Passo: Durante o prazo de vigência da Autorização Provisória, assessorado (s) pelo Membro da Comissão Regional de Crescimento, designado anteriormente, a Comissão Organizadora deverá:

  1. realizar uma Assembléia com todos os pais e responsáveis das crianças e jovens que deverão integrar o Grupo Escoteiro ou Seção Escoteira Autônoma para, observado o perfil estabelecido para os adultos que pretendem participar do Movimento Escoteiro:

  • Eleger a Diretoria;

  • Eleger a Comissão Fiscal;

  • Designar os Escotistas que irão trabalhar diretamente com as crianças e jovens;

  • Definir se a Unidade Local será Grupo Escoteiro ou Seção Escoteira Autônoma, caso seja Grupo, definir quais as seções com que irá começar a trabalhar;

  • Definir nome da Unidade Local;

  • Estabelecer se será adotado o Lenço Escoteiro da UEB ou um específico;







  • Deliberar sobre a sede, equipamentos, uniformes ou traje escoteiro, regulamento interno, e, o que mais lhe compete segundo o estatuto da UEB; e,

  1. encaminhar Ata da Assembléia Geral ao Escritório Regional.

  2. Encaminhar ao Escritório Regional ficha de cadastro dos membros da Diretoria, Comissão Fiscal, e, Escotistas, acompanhadas de Certidão Negativa do Foro local de cada um;

  3. Estabelecer termo de “Acordo Mútuo” com todos os adultos que assumirem cargos de direção, e, os escotistas.

  4. Os adultos designados para cargos de direção, e, os escotistas deverão concluir a formação no Nível Preliminar da Linha que lhe corresponde, antes da fundação da Unidade Local.

  5. Após terem participado do Curso do Nível Preliminar, e, somente após, começarão a recrutar crianças e jovens que estejam interessados a ingressar no Grupo Escoteiro ou Seção Escoteira Autônoma, iniciando, a seguir, os trabalhos preliminares com os mesmos.

  6. Havendo possibilidade, recomenda-se que os dirigentes e escotistas, tão logo sejam eleitos e designados, respectivamente, realizem um estágio, ou, pelo menos acompanhem ou participem de atividades de outras Unidades Locais já em funcionamento, pelo prazo que entenderam, de comum acordo com seu assessor, suficiente e necessário.

  7. Este é o período que deve ser aproveitado para ser definida e organizada a sede da unidade local, definitiva ou provisória.

  8. Os dirigentes e escotistas deverão participar do Curso do Nível Básico promovido pela UEB. Em casos excepcionais até por falta de oferecimento destes cursos, poderá ser aceito como cumprido este item a formalização da inscrição dos mesmos no próximo curso básico.

  9. Embora recomende-se que cada adulto deva Ter os seus, a unidade local disponível, para os seus dirigentes e escotistas, uma biblioteca com, pelo menos, os seguintes livros:

  • Estatutos da UEB;

  • POR

  • Resoluções

  • Diretrizes Nacionais Para Gestão de Recursos Adultos;

  • Livro de Especialidades;

  • Guia de Ramo com o qual for trabalhar;

  • Escotismo na Prática

  • Tropas Mistas;

  • Padrões de Acampamento;

  • Escotismo Para Rapazes;

  • Guia do Chefe Escoteiro; e,

  • Livros de Modalidade, se for o caso.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal