Ensinar: criar zonas de desenvolvimento proximal e nelas intervir



Baixar 22.92 Kb.
Encontro05.08.2016
Tamanho22.92 Kb.


PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM

Prof°.Ms. Luiz Ernani Santos Braga



ENSINAR: CRIAR ZONAS DE DESENVOLVIMENTO PROXIMAL E NELAS INTERVIR

PRINCÍPIOS CONSTRUTIVISTAS

A aprendizagem é um processo ativo no qual o aluno constrói, modifica e enriquece os seus esquemas de conhecimento.


Devido à natureza social e cultural do conhecimento humano, a aprendizagem não deve ser confiada ao acaso, mas sim vinculada a uma atuação externa(educador), planejada e sistemática que oriente os alunos na direção prevista pelas intenções educativas presentes no currículo.
Segundo Onrubia(s/d), a concepção construtivista de ensino prevê que a atuação do professor deve ser entendida como uma ajuda ao processo de aprendizagem. Ajuda necessária porque, sem ela, muito provavelmente os alunos não chegariam a aprender da maneira mais significativa possível os conhecimentos necessários ao seu desenvolvimento pessoal. Por outro lado, a atuação do professore deve se dar apenas no âmbito da ajuda, pois o ensino não pode substituir a atividade mental construtiva do aluno, nem ocupar o seu lugar.

O ENSINO COMO AJUDA AJUSTADA

Considerando o ensino como ajuda no processo ensino aprendizagem, é fundamental que haja uma delimitação do ajuste da ajuda.


Se a ajuda oferecida não estiver conectada com os esquemas de conhecimento do aluno, provavelmente não será capaz de mobiliza-lo em direção à construção de novos conhecimentos. A condição básica para que a ajuda educacional seja eficaz, é que ela se ajuste à situação e às características cognitivas/motoras que o aluno apresentar. Para tal, é fundamental que o professor saiba:
 Os conhecimentos prévios que o aluno tem como ponto de partida em relação aos conteúdos propostos.

 Como criar desafios que levem o aluno a modificar suas estruturas cognitivas/motoras, tendo em vista novas aprendizagens.


CRIAR ZONAS DE DESENVOLVIMENTO PROXIMAL

Os princípios colocados anteriormente em relação ao ensino e à ajuda como grande ferramenta de aprendizagem podem ser bem ilustrados a partir da teoria da Zona de Desenvolvimento Proximal, criada por um psicólogo russo chamado Leon S. Vygotski.


A teoria da Zona de Desenvolvimento Proximal surgiu a partir do questionamento de Vygotski em relação aos testes de Q.I.(coeficiente intelectual). Vygotski não aceitava a idéia de que uma pessoa pudesse ser avaliada apenas através de testes individuais. Neste sentido, ele desenvolveu uma pesquisa comparativa entre duas pessoas submetidas ao teste de Q.I. em duas situações diferenciadas.

Situação 1 - Teste de Q.I. individual

Resultado: indivíduo A ---------- Q.I. = 120

indivíduo B----------- Q.I. = 120

Situação 2 - Teste de Q.I. com ajuda

Resultado: indivíduo A----------- Q.I. = 120

indivíduo B----------- Q.I. = 130
A partir do resultado de suas pesquisas, Vygotski afirma que a aprendizagem não pode ser apenas medida por aquilo que as pessoas conseguem resolver sozinhas, mas sim pela distância entre o que conseguem resolver sozinhas e o que conseguem resolver com ajuda.
A partir desta constatação, Vygotski desenvolve um modelo de aprendizagem onde o conhecimento não se encontra em apenas um determinado ponto, mas sim em uma região.
Para um melhor entendimento sobre esta teoria, propomos a ilustração que segue:

Zona de Desenvolvimento Proximal
----------------------zona de aprendizagem--------------

N.D.R N.D.P.

nível de desenvolvimento real nível de desenvolvimento proximal
A Zona de Desenvolvimento Pessoal é definida pela distância entre o N.D.R.(nível de desenvolvimento real) e o N.D.P(nível de desenvolvimento proximal).
Ao propor a teoria da Zona de Desenvolvimento Proximal, Vygotski avança no sentido de uma compreensão mais profunda sobre o processo de ensino e aprendizagem.
As implicações sugeridas pela teoria trazem novos olhares e possibilidades para o professor:
 os alunos não podem ser avaliados apenas pelo que conseguem realizar individualmente (N.D.R.).
o professor deve ampliar a zona de aprendizagem definindo também o que os alunos conseguem realizar com ajuda (N.D.P).
o professor deve ser um grande observador e conseguir criar zonas de desenvolvimento proximal em seus alunos.
levando-se em consideração a importância da ajuda ajustada, a interação do professor com os alunos passa a ser fundamental no processo de ensino e aprendizagem.
Da mesma forma, a interação entre alunos mais e menos experientes auxilia na criação de zonas de desenvolvimento proximal.
Se o professor atuar aquém do N.D.R ou além do N.D.P, provavelmente não haverá aprendizagem, por estar atuando fora da Zona de

desenvolvimento proximal.


Portanto, criar Zonas de desenvolvimento proximal e nelas intervir passa a ser um grande desafio pedagógico, pois exigirá do professor humildade para rever os seus conceitos sobre aprendizagem, observação para estabelecer o nível de desenvolvimento real de cada aluno, participação e ajuda para determinar o nível de desenvolvimento proximal e conhecimento e criatividade para proporcionar a evolução de seus alunos.

RELAÇÃO ENRE OS CONCEITOS DE PIAGET E VYGOTSKI
Apesar de não terem tido a oportunidade de compartilhar mais profundamente suas idéias, Piaget e Vygotski produziram teorias sobre Desenvolvimento e Aprendizagem complementares.

Observando os principais conceitos da Teoria da Equilibração e da Zona de Desenvolvimento Proximal, podemos estabelcer algumas relações:




Piaget

Vygotski

Base Teórica- Interacionismo

Base Teórica- conceito de ajuda

Conceito de assimilação

Nível de desenvolvimento real

Conceito de acomodação

Nível de desenvolvimento proximal

Teoria da Equilibração

Zona de Desenvolvimento Proximal







©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal