Entendendo apocalipse por algumas de suas figuras



Baixar 19.99 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho19.99 Kb.
ENTENDENDO APOCALIPSE POR ALGUMAS DE SUAS FIGURAS

Pr. Rodrigo Fontana – rodrigo@ibsousas.org.br / www.ibsousas.org.br


Capítulo 5

- o Cordeiro: figura tão conhecida de todo o crente! É Cristo (contraste Apoc. 5:6 com 12:3 / os 7 chifres e os 10 chifres / perfeição e imperfeição / Cristo e Satanás). O momento deste capítulo: A obra do Cordeiro completa, sua morte e ressurreição e assim sua presença no Céu.


Capítulo 6

- os selos/cavalos (Apoc. 6): são sofrimentos da humanidade – guerras, perseguições, fome e morte:

1º selo: volta de Cristo ou o surgimento do Anti-cristo / 2º ao 4º: tribulações / 5º: ressurreição / 6º proximidade do julgamento / 7º concretização das profecias (Apoc. 8).

* Período pós ascenção de Cristo até Juízo Final.


Capítulo 11

- as duas testemunhas e os três períodos (Apoc. 11): simbolismo da Igreja e a expansão do evangelho (Lucas 10:1 e Zacarias 4 – Josué e Zorobabel representam a tribulação do inimigo romano superada como com os inimigos de antes Babilônia, Assíria, Egito, etc...).

No segundo momento a besta atinge a Igreja (Apoc. 11: 7ss – há momentos da história, como aquele na época de João que parecia que o mal prevalece!).

O terceiro momento é o da vitória e da ressurreição (Apoc. 11: 12).


Capítulo 12

Guerra na História:
- Quem é a mulher? A mulher simboliza a igreja (Israel). Várias passagens nas Escrituras apresentam Israel e a Igreja numa perspectiva feminina (Is. 50.1; 54.1; Os. 2.1-2). No N.T. a Igreja é chamada de noiva, vinha, família, casa.

Na terra, essa Igreja pode parecer fraca e insignificante, mas da perspectiva do céu ela é gloriosa. Está vestida com o sol, pois é gloriosa e exaltada. Tem a lua sob seus pés, pois exerce domínio. Tem uma coroa de 12 estrelas, pois é vitoriosa (Apoc. 12:1-2). Está grávida, pois sua missão é dar à luz o Cristo (Rm. 9.4-5).


- Quem é o filho? Não há dúvida que é o Cristo (Apoc. 12:5). É aquele que “governará todas as nações com cetro de ferro” (v. 5). Essa expressão é emprestada do Salmo 2.9, um salmo messiânico, aplicada pelo próprio Cristo em Ap. 2.27. Para certificar que o filho é de fato o Cristo veja o verso 5 e 10.
- Quem é o dragão? É satanás (20.2). Os chifres e as coroas são sua autoridade e seu poder destrutivo. As estrelas são 1/3 dos anjos que seguiram a satanás e deixaram o céu para servir o diabo (Apoc. 12: 3-4 - Jd. 6; 2 Pe. 2.4).

O dragão está esperando o Cristo nascer para destruí-lo. A História do Antigo Testamento é uma só História. É a História do conflito entre a semente da mulher e o dragão (Gn. 3.15), entre Cristo e satanás.





Guerra no Céu:

A continuidade da figura simbólica iniciada em 12.1 mostra-nos agora uma batalha no céu.


v. 7 - De um lado Miguel liderando os anjos de Deus. Do outro lado o dragão, liderando os anjos maus e opositores do povo de Deus.

v. 8 – O exército liderado por Miguel ganha a batalha (Dn. 10.13, 21).

vs. 17 a 18 – Como o dragão não conseguiu destruir a mulher e seu filho, ele volta toda a sua ira contra os seus descendentes, ou seja, a Igreja: “os que obedecem aos mandamentos de Deus e se mantêm fiéis ao testemunho de Jesus”.
Capítulo 13:

A besta que saiu do mar (13. 1-10)

vs. 1 a 2 – O mar representa as nações e seus governantes (17.15). Simboliza o poder perseguidor de satanás incorporado em todas as nações ao longo da História. A descrição da besta é uma mistura dos quatro animais de Daniel 7.4-6, que simbolizam quatro impérios mundiais lutando pelo poder. As sete cabeças indicam sete impérios até chegar a Roma (Antiga Babilônia; Assíria; Nova Babilônia; Medo-Pérsia; Macedônia; Roma; ?), ou se trata apenas do Império Romano, inspirado por satanás, para lutar contra Deus e seu povo.



Satanás usa os governos do mundo para executar seus planos.
A besta que saiu da terra (13. 11-18)
Recapitulando: a primeira besta é o poder político que deseja ser Deus. O império romano onde o imperador recebia culto. O império foi mortalmente ferido, mas se recuperou. Para ajudá-lo vem outra besta.
Se a primeira besta simbolizava governos, impérios e nações. A segunda besta simboliza as religiões falsas.
v. 11 – Cordeiro é um termo usado na Bíblia para Cristo. A segunda besta é um falso Cristo. o cordeiro-dragão tem dois chifres, o Cordeiro-Cristo tem sete chifres (5.6).
Dois monstros (chamados de besta) vêm ajudar o dragão (o diabo) a destruir a Igreja. A primeira besta é o poder político que deseja ser Deus. O império romano, onde o imperador recebia culto... Outra besta vem ajudá-lo. É um falso Cristo. É o suporte de uma religião falsa a um poder humano que deseja ser Deus. E que luta contra o povo de Deus, que deseja ser fiel1.
Capítulo 17:

A mulher montada na besta (cap. 17)

v. 3 – João é levado no Espírito para o deserto, pois a mulher de Apocalipse 12, representando a Igreja, fugiu para lá. João vê uma mulher sentada sobre a besta. Não é a mesma mulher do cap. 12. as duas são inimigas. A mulher do cap. 17 é a grande prostituta. Existe no Apocalipse sempre um oposto das figuras: a prostituta vai ser substituída pela Noiva; a Babilônia pela Nova Jerusalém; o anticristo pelo verdadeiro Cristo.



A falsa igreja / o mundo/ as heresias / o individualismo – tudo que se contrapõe à Igreja...
Capítulo 19:

Essa batalha aparece citada duas vezes no último livro da Bíblia (Apocalipse 16:14,16). A Bíblia fala do Armagedom como local duma guerra que preparará o caminho para um tempo de paz e justiça (Apocalipse 16:14,16) e que destruirá apenas a iniquidade. - Salmo 92:7.

Em novembro de 2005 surgiu a notícia de que arqueólogos israelenses encontraram na atual prisão de Megido (na mesma região onde algumas correntes religiosas afirmam que irá ocorrer o Armagedom) resquícios arquitetônicos muito antigos de uma antiga igreja cristã do século III ou IV, de uma época em que Roma ainda perseguia os primeiros cristãos.

Você lembra quantas vezes satanás tentou destruir Cristo no A.T.? Em Gn. 3.15 o conflito é anunciado:


- da família de sete é que virá a semente, porém eles começam a casar-se com as filhas de Caim e a terra fica corrompida (Gn. 6.12). Entretanto, tem um descendente de Sete que teme ao Senhor: Noé.

- A promessa de descendência é feita a Abraão e Sara, mas eles já estão velhos e Sara é estéril. Deus faz um milagre, Sara dá a luz, porém Deus pede o sacrifício de Isaque. Mas o Anjo do Senhor impede o sacrifício.

- Deus tira o povo do Egito, mas eles fazem um bezerro de ouro. Deus quer destruí-los, mas Moisés intercede por eles.

- Deus promete que o Messias nasceria da descendência de Davi. O diabo entra em Saul para matar Davi, porém não tem sucesso.

- Atalia, a filha de Acabe e Jezabel está reinando. Tenta destruir toda a descendência de Davi (2 Rs. 11.1). Mas Joás foi escondido e poupado.

- Israel e Síria se unem contra Judá, mas Deus preserva o povo do qual nascerá o Messias.

- A pedido de Hamã, o rei Assuero decreta que todos os judeus sejam mortos. Ester intercede pelo seu povo e mais uma vez os judeus são salvos.

- Jesus nasce em Belém conforme foi profetizado. O dragão tenta mais uma vez mata-lo. Herodes manda matar todas as crianças de 2 anos para baixo. O Cristo-menino está a salvo no Egito.



- Pilatos condena Jesus à crucificação, mas outra vez os propósitos de Deus são confirmados e Cristo ressurge no terceiro dia.

1 COELHO FILHO, op. cit.


©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal