Entrega diplomas licenciatura direito canónico 9 Fevereiro 2011 – 15h00



Baixar 16.23 Kb.
Encontro29.07.2016
Tamanho16.23 Kb.
ENTREGA DIPLOMAS

LICENCIATURA DIREITO CANÓNICO

9 Fevereiro 2011 – 15h00
Alocução do Director do ISDC

Magnífico Reitor da Universidade Católica Portuguesa
Ex.mos Directores de Faculdades, Institutos e Centros de Estudos
Rev.mo Senhor Cónego Doutor João Seabra
Rev.mos Membros da mesa
Rev.mos Diplomados
Ilustres Convidados
Minhas Senhoras e meus Senhores
Cumpre-se, hoje, a meta há muito almejada: a recepção de diplomas da Licenciatura em Direito Canónico, iniciada neste Instituto no ano lectivo 2006-2007. É, sem dúvida, um momento histórico este para a história da Igreja em Portugal e, em particular, para a Universidade Católica Portuguesa.
A aventura que foi de lançar uma Licenciatura em Direito Canónico é um sinal de que queremos ir mais longe no nosso saber e na nossa audácia para melhor servirmos as instituições eclesiais das quais somos simples colaboradores. Conseguimos reunir alunos de Portugal, de Angola, de Moçambique, da República Centro Africana e da Ucrânia, numa experiência única de universalidade eclesial. No 1º ano, 2006-2007, foram 22 os alunos que iniciaram o Curso, 2 desistiram em 2006, 1 desistiu em 2007, restando 19 que terminaram a leccionação em 2008-2009, 18 foram os que se submeteram a exame final, com aprovação, o que configura 81.8% de sucesso final.
Nos anos lectivos 2006-2007 a 2008-2009 concretizou-se esta Licenciatura, algo que antes era considerado utópico e difícil. No discurso que proferi, a 16 de Outubro 2006, a quando da apresentação do novo Curso, ao focar este aspecto, dizia: “Estou certo de que o ISDC, apesar dos modestos recursos humanos e materiais, marcará uma nova etapa dos estudos canonísticos em Portugal. Contamos com o incentivo de todos e, em particular, das autoridades eclesiásticas e académicas, para que pelo direito canónico a Igreja possa desempenhar com mais competência a sua missão”1.
Graças ao esforço da Universidade Católica, na pessoa do Senhor Reitor, dos órgãos de governo do ISDC, dos Docentes, dos Alunos e funcionários foi possível cumprir o que se pretendia nesta primeira fase, e cujos resultados hoje estão patentes diante de nós. Um sincero obrigado a todos!
Mas não nos podemos dar por satisfeitos. Há que prosseguir, apesar das dificuldades que surgem, seja a nível de recursos humanos seja a nível de recursos materiais. O Dia Nacional da UCP, celebrado no Domingo passado, com a mensagem do Senhor Reitor, dão-nos o alento para não ficarmos imobilizados e para não desanimarmos na realização dos fins do Instituto, consignados nos seus Estatutos.
Contaremos, com certeza, daqui por diante, com o apoio dos ex-alunos da Licenciatura em Direito Canónico: com a sua participação nas actividades do Instituto e sua divulgação, com o trabalho dedicado nas instituições a que pertencem, na redacção de artigos para a revista Forum Canonicum.
Para o próximo ano lectivo prevemos a possibilidade de uma nova edição da Licenciatura, se houver um número razoável de candidatos. Apelo desde já ao interesse e envolvimento de todos nesta iniciativa, apostando no produto nacional e afastando a tentação de que só aquilo que se faz no estrangeiro é que tem excelente qualidade.
Renovo os meus agradecimentos ao Senhor Reitor pela compreensão e estímulo prestados ao longo destes anos, e que, com certeza, não irão faltar no futuro.
Obrigado pela vossa presença: ex-alunos, convidados, amigos.

Um obrigado particular ao Senhor Cónego João Seabra pela disponibilidade em proferir a oração de sapiência, com um tema tão actual e pertinente, no centenário da Lei da Separação.


Termino com estes pensamentos do Papa Bento XVI, que iluminam o nosso trabalho humano e eclesial:
«Toda a acção séria e recta do homem é esperança em acto. É-o antes de tudo no sentido de que assim procuramos concretizar as nossas esperanças menores ou maiores: resolver este ou aquele assunto que é importante, para prosseguir na caminhada da vida; com o nosso empenho contribuir a fim de que o mundo se torne um pouco mais luminoso e humano, e assim se abram também as portas para o futuro. Mas o esforço quotidiano pela continuação da nossa vida e pelo futuro da comunidade cansa-nos ou transforma-se em fanatismo, se não nos ilumina a luz daquela grande esperança que não pode ser destruída sequer pelos pequenos fracassos e pela falência em vicissitudes de alcance histórico»2.
Tenho dito.

Lisboa, 9 de Fevereiro 2011.



Prof. M.Saturino C. Gomes

Director do ISDC



1 M.Saturino GOMES, Apresentação da nova Licenciatura em Direito Canónico e da nova Revista Forum Canonicum, Lisboa, 16 Outubro 2006, in Forum Canonicum, vol. II/1 (2007) 214.

2 BENTO XVI, Encíclica Spe Salvi, nº 35.





©principo.org 2016
enviar mensagem

    Página principal